A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/05/2017

Muito Papel, Pouco Rigor

24/05/2017 + 1 Comentários
CADA VEZ QUE O BENFICA CONQUISTA TÍTULOS A IMPRENSA PRODUZ MONTANHAS DE INUTILIDADES.



Que de pouco servem a não ser para guardar como recordação. Quem se atrever a copiar está a correr "riscos". Além de ser enganado passa a enganar outros. Que é o que essas publicações fazem a quem as compra. Isto a propósito de um leitor deste blogue que questionou qual a melhor publicação para confiar. E enviou digitalizações de várias páginas de várias publicações. Aproveito cinco da revista publicada pela "Visão" para ilustrar em quatro delas incorrecções (mas são dezenas, mais de vinte - entre as páginas 62 e 76 nenhuma se "safa" sem ter pelo menos um erro - não podendo, nem querendo fazer uma errata exaustiva para a publicação) e numa delas até como são negligentes, desrespeitando o futebolista Vítor Martins (negando no texto a estatística)  e os leitores pagantes (enganando). Vou só fazer cinco correcções. Comecemos pelo incrível.

Vítor Martins nunca poderia ser campeão nacional pelo Benfica, em 1968/69, estreando-se, na 10.ª jornada, como suplente utilizado, em 1 de Dezembro de 1969, ou seja, na época de 1969/70!



Em que jornada do campeonato de 1990/91 é que Bento jogou? Que devia ter jogado...devia. Ou podia se o treinador Sven-Goran Eriksson quisesse. Mas como não quis, nunca jogou!



Costa Pereira em 1956/57 em que jornadas ou jornada jogou?
É que como foi operado antes do campeonato se iniciar só regressou na Taça de Portugal que até final dessa década de 50 ainda se disputava com o "modelo Campeonato de Portugal", ou seja, integralmente após terminarem os campeonatos nacionais, pois os clubes da II Divisão participavam na Taça de Portugal em função da classificação obtida no campeonato dessa mesma época. Em 1956/57, os três primeiros classificados de cada zona, norte e sul, ficavam isentos da primeira eliminatória que era disputada por 22 clubes, classificados entre o 4.º e o 14.º lugar de cada uma das duas zonas.



César Brito alcançou um feito notável em 1988/89! Conseguiu ser adversário do Benfica, pelo Portimonense SC, e sagrar-se campeão nacional, pelo..."Glorioso", na mesma temporada!



Ou o "Diário de Lisboa" indrominou-se... (clicar)



O treinador Lipo Herczka conquistou dois títulos em 1936/37 e 1937/38 (e não três) pois no de 1935/36 o plantel foi orientado e sagrou-se campeão com o treinador Vítor Gonçalves.




Se em 3 de Agosto de 1936 procurava clube em Portugal nunca poderia ser campeão em 1935/36 (primeiro título do Benfica)! 

(clicar em cima da imagem para obter melhor visualização)



FELIZMENTE O BENFICA CONQUISTA TÍTULOS CONSECUTIVOS. INFELIZMENTE AS PUBLICAÇÕES TRANSCREVEM OS MESMOS ERROS CONSECUTIVAMENTE.

Não percebo como os dirigentes e responsáveis do Clube não se opõem. Ano após ano. Aceitam todos os anos patrocinar ou "oficializar" publicações atafulhadas de incorrecções que de modo algum «honram os ases que nos honraram o passado»

A Gloriosa História é património imaterial do Clube!

Alberto Miguéns   

NOTA: Agradeço ao Benfiquista Mário Pais o envio da digitalização do jornal "Os Sports". 

1 comentários
comentários
  1. Não há piolho que escape ao pente fino do Miguéns !!!

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail