A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/01/2017

Paradigma do Futeluso

24/01/2017 + 9 Comentários
ANUNCIAM-SE MOVIMENTAÇÕES. SE JORGE JESUS FOR PARA O FC PORTO A MÚSICA VAI SER OUTRA.


O Benfica encontra-se protegido em Portugal, por ser muito mais competente, superior e organizado que os adversários, para conquistar todas as competições, excepto aquelas a eliminar em que pode ter um sorteio complicado se o jogo ocorrer num dia em que tudo corre mal.

SL Benfica: Não pode adormecer à sombra
Pois pode acontecer-nos como à lebre que perdeu a corrida com a tartaruga. Desde que esteja atento com a actual separação de "competências" nos rivais só pode vencer. Não pode é deixar as «toupeiras cavarem buracos que partam pernas à lebre»! Manter o FC Porto "debaixo de olho"! E claro...não dar "tiros nos pés"!

FC Porto: Tem plantel (e consegue crédito para chegar ao dinheiro) mas não tem presidente e treinador
Um presidente que ganhou muito porque soube seguir e melhorar a cartilha de Mestre Pedroto em ser mais importante “ganhar vantagem fora-de-campo do que dentro dele” acabou com o “Apito Dourado” e com o envelhecimento (faz 80 anos em 2017). Quanto mais lhe disserem isto mais ele vai querer provar que ainda vai ganhar mais um… Há que recordar sempre uma frase-base de Pedroto no final da década de 70: »Para se ser campeão não é preciso ter os melhores jogadores!»
O presidente portista foi perdendo as tropas pelo caminho: José Maria Pedroto, Teles Roxo, Pinto de Sousa, Adriano Pinto, Pôncio Monteiro e outros que desconhecidos/anónimos - Idiotas Úteis - eram como “toupeiras”. Restam os velhotes como ele, com destaque para Lourenço Pinto, o Canelas.
O treinador do FCP é uma lástima. Um incompetente como se tem visto. E como vi no jogo com o SLB oferecendo-nos a baliza, a partir dos 60 minutos, para empatarmos o jogo! O FCP já teve treinadores – até piores do que ele – que foram campeões, mas isso foi noutro tempo. No tempo em que aquela gente estava viva e/ou era mais nova!

Sporting CP: Não tem plantel (nem dinheiro ou acesso a ele) mas tem presidente e treinador
O ter presidente é relativo pois comporta-se como líder de uma claque. É sportinguista de “alma e coração vindo da bancada” mas isso não chega para liderar uma “indústria” que é avaliada todos os dias, quase hora-a-hora, sem paralelo noutra actividade que movimenta milhões de euros sem controle férreo por parte do Estado. Os políticos na Europa não se atrevem – por não saberem dar o exemplo – a meterem-se com o Futebol. Vão é ao beija-mão a cada jogo que podem para serem populares. Mesmo o “caso FIFA” foi desencadeado nos EUA. Os dirigentes das SAD’s sabem que vivem num paraíso fiscal e criminal. Certamente que alguns aproveitam-se disso. Por isso eternizam-se nos cargos. É tão bom que tentam passar a "pasta" para os filhos. Uma mina. Uma vida idílica e sibarita. O Futeluso está a ficar uma monarquia!
Jorge Jesus é um bom treinador, embora longe das qualidades que lhe eram enaltecidas, mesmo quando estava no Benfica. E nunca me vou esquecer que aquando da apresentação do livro “Plantel Glorioso” eu fui olhado de soslaio (no sentido de estar ressabiado, uma palavra que dá para justificar tudo, em Portugal, quando há alguém que teima em ser livre e não ter a opinião do Poder, nem ser colaboracionista por não o querer, não para ser do contra) por não ter escolhido Jorge Jesus como um dos três melhores de sempre (como se pode ver nas tabelas que publico). Eu até disse que provavelmente nem nos sete melhores o colocaria, quanto mais nos três melhores. Agora alguns dos que lhe lambiam as botas enxovalham-no. Para mim isto é pouco à Benfica! Ingratidão. Nada à Benfica! Depois (de alguns) terem gratidão “a mais”! E os que estão nas listas deixaram rasto. E são cem. Agora imaginem mil!

Plantel Glorioso; João Tomaz e Fernando Arrobas; Páginas 162 a 167; Prime Books; Novembro de 2014; Lisboa

Não se pode meter tudo no mesmo saco
É evidente que nestas escolhas há muitas motivações, desde ser-se um lambe-botas - até rabos - do piorio (no mais nojento que isso tem em termos de personalidade ou falta dela) até ter convicção que é um dos três melhores (e devem continuar a considerá-lo assim) ou conhecer suficientemente a Gloriosa História (escolhendo por consideração) passando por quem conhece menos todo o passado do Clube até por quem faz as escolhas a pensar que não escolher os actuais é “lançar uma maldição” que fará o Benfica perder eternamente. Acontece isso quando se critica algum jogador ou treinador. Há quem tenha a ideia que é condenar o Clube ao fracasso, quando (desde que as críticas tenham fundamento, ou seja, as chamadas “construtivas”) é precisamente o contrário!

Jorge Jesus para mim
Com a época de 2014/15 (Supertaça - a escolha para o citado livro foi feita no Verão de 2014 - Taça da Liga e Bicampeonato) subiu “uns degraus”. Talvez já esteja a bater à porta dos cinco melhores de sempre (para mim) pois o Benfica jamais deverá oficialmente comparar presidentes, treinadores e atletas, a não ser enaltecer-lhes o que de positivo fizeram para engrandecer o Clube. As excepções serão sempre Eusébio e Guttmann que nestas listagens nem deviam entrar. Rui Vitória nem está nos dez melhores, mas como está em actividade tem tudo para se chegar a Guttmann. Lembro-me de ter criticado (pelo menos duas vezes) Jorge Jesus neste blogue em “quase directo” – em Londres (frente ao Tottenham HFC) e em Guimarães (campeonato nacional) e fui insultado. Esses insultos – o tempo é o melhor juiz – agora sabem tão bem!

Aproveita a auto-estrada Benfica!

Alberto Miguéns

NOTA1 (acerca da Espuma dos Dias): Espero que estas “vendas” desesperadas de futebolistas duas vezes por temporada não sejam para tapar buracos (na Benfica SAD que tem uma estrutura pesadíssima em custos diários) e encher bolsos (de gente medíocre de todas as cores);

NOTA2: Que estas vendas sirvam para termos um Glorioso Futebol cada vez mais forte nas competições da UEFA facilitando, no futuro, abrir caminho para com mais facilidade atingir-mos meias-finais e finais na Liga dos Campeões. Só assim se justificam.
9 comentários
comentários
  1. Mas voce tem Enzo Perez na votacao dos melhores,Enzo Perez?Nao percebo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o Garay!

      E não está o Chalana.

      Já expliquei isso neste blogue. Em 4 de Dezembro de 2014.

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com/2014/12/no-benfica-nao-se-escolhe-exclui-se.html

      Eliminar
    2. Tudo bem.E engracado e ver a votacao de RGS para treinador e ouvir o que ele diz hoje.

      Eliminar
  2. Não poderia estar mais em acordo com as tuas duas notas finais Alberto! ;)

    E quanto ao olhar de soslaio dos outros... deixa estar, já o Camões falava de uns tais de velhos do Restelo... no fundo sempre existiram e vão sempre existir.

    Tem tudo a ver com zonas de conforto. E, regra geral as pessoas gostam de viver entre as suas muralhas seguras. Porque pensar (por elas próprias) incomoda como andar à chuva...

    ;)

    ResponderEliminar
  3. «As excepções serão sempre Eusébio e Guttmann que nestas listagens nem deviam entrar.» Dúvida: Coluna não entra neste lote? Não tive o prazer de ver o Monstro jogar, mas de tudo o que se ouve, há muito de Benfica na forma como o Capitão orientava e punha as tropas em sentido. Por vezes até as do adversário...

    E qual o lugar de Toni na Gloriosa História?

    Abraços e como sempre agradecido pelo trabalho do Alberto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro,

      Se fosse a colocar nomes incontornáveis... Esses são os incontornáveis. No livro o único que teve 100 citações foi o Eusébio. Coluna teve 97 (três não o escolheram) tantas quanto Humberto Coelho e Eriksson teve 87 citações, Guttmann teve 85 e Jorge Jesus fechou o pódio com 52.

      Eu até costumo dizer uma frase que é uma impossibilidade mas que para mim faz sentido (ou não a dizia e escrevia): «Eusébio é o melhor futebolista português de sempre e Coluna o melhor futebolista de Benfica de sempre!»

      Toni terá um grande destaque não só como futebolista mas também como treinador. Nisso é único. Só por curiosidade como jogador teve 47 (4.º centrocampista) e como treinador foi escolhido por 10 (6.º)

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Alberto era pedir demais um apanhado sobre o Toni? Uma coisa lá para o Verão ou assim. Se calhar até já existe mas ali nos tópicos o único António Oliveira mencionado é o outro.

      Eliminar
    3. Caro,

      Quando houver tópico dele será Toni. Pode ser que surja um pretexto para falar dele. Talvez a data de estreia: 9 de Agosto (1968). Se entretanto o Futebol não se atravessar nessa data! 9 de Agosto de 2017 é a uma terça-feira.

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Incrível! Quando olho para estes nomes parece que o Benfica só apareceu no início dos anos 60. Ninguém se lembrou do Janos Biri que em 8 anos venceu 3 campeonatos, 3 taças e 1 campeonato de Lisboa e nos jogadores também ninguém se lembrou do Alfredo Valadas que em 10 anos com o manto sagrado marcou 162 golos, o que dá uma média de 16 golos por temporada, numa altura em que havia mais goleadas é certo mas muito menos jornadas.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail