A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

05/01/2017

Campeonato da Europa de Clubes e o Benfica

05/01/2017 + 16 Comentários
AS “MOVIMENTAÇÕES” DE FUTEBOLISTAS DO OCIDENTE PARA ORIENTE…A TROCO DE MILHÕES E MILHÕES.


Ilustram o que neste blogue, praticamente desde o seu início (28 de Fevereiro de 2011) tem sido escrito.

A criação de um Campeonato Europeu de Clubes (CEC) será inevitável
E está cada vez mais próximo acelerado pelo facto dos principais clubes europeus arriscarem-se a não ter acesso dominante aos principais futebolistas do Mundo.

Bolsa de Londres
Foi um dos temas abordados neste blogue há alguns anos. Só o facto do Reino Unido não fazer parte da Zona Euro, transformando a Bolsa de Londres num paraíso fiscal permitia adiar a criação de um campeonato europeu com cerca de 28/30 clubes. É que os clubes ingleses – da Ilha - não tinham interesse em participar nesse campeonato e para os restantes clubes europeus – do Continente – não fazia sentido um campeonato sem os clubes ingleses. Ora os clubes ingleses estavam – e estão – tomados/comprados por empresários que tinham interesse em ter a Bolsa de Londres (não "controlada" pelo BCE) para branquearem dinheiro e fazerem negociatas.

O que há de novo
Os tais empresários – russos, árabes dos países do golfo e chineses – já perceberam que podem ter junto dos seus conterrâneos, nos seus estádios e clubes – aumentando o seu prestígio social, político e financeiro – os melhores futebolistas do Planeta em vez de os ter, mas a ver pelas televisões. O mercado europeu serviu como “tubo de ensaio” para ganhar tarimba e ir preparando o terreno: na Europa e na Ásia (Oceano Índico).

Não vou alongar-me (haverá novidades em breve e pretexto para isso)
Podia estar aqui a escrever resmas de texto acerca do assunto. Mas o que me interessa não é – em rigor – o CEC ou o CIC: Campeonato Índico de Clubes, ou lá como se chamará ou designarão pois ambos vão ter um nome empresarial vendido por milhões de dólares. Interessa-me a posição e posicionamento do Benfica face a tudo isto! Deixo por isso – e só – umas notas (sem serem em Dólare$, £ibras ou €uros).

O Benfica dificilmente estará no CEC
Os Benfiquistas podem arranjar mil argumentos – e eu gostaria de estar errado – mas o CEC será um campeonato reservado a emblemas dos cinco países da Europa Central com mais população, mercado e capacidade de atrair investimento. Vamos às NOTAS SIMPLES.

1. Campeonato de cinco com 30
O CEC terá talvez 30 clubes, seis de cada país: Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália. Países com clubes compradores e pouco formadores. O que lhes interessa é estancar a sangria de futebolistas comprados em todo o Mundo para o Índico (Países do Golfo, China e talvez Rússia que assim pode ressurgir como potência futebolística, empurrada pelos outros países asiáticos. A capital da Rússia localiza-se na Europa mas 80 por cento do território é asiático).

2. Campeonato “fechado”
Se o objectivo é concentrar riqueza – atraí-la e utilizá-la – há que fazer uma competição em que o dinheiro role num “circuito fechado”. Serão sempre 30. Os mesmos 30. Se for este o número. Podem ser 30 ou menos. Podem ser 30 ou mais.

3. Campeonato “espectáculo”
Evoluirá para o conceito americano em que a vertente espectáculo se sobrepõe à desportiva. As conquistas vão tocar a todos, embora sempre mais a uns que a outros.

4. O SL Benfica
Eu consigo arranjar dez ou vinte argumentos para colocar o Benfica no CEC, mesmo com as características descritas. Até o argumento redundante: Há muitos emigrantes portugueses e Benfiquistas nesses países. Como se os capitalistas que vão gerir o CEC quisessem saber disso para alguma coisa! Um clube de um país periférico em que os adeptos dos clubes se fecham em casa durante os jogos a decorrer nos estádios. Jogos no Natal e Ano Novo em Portugal ia ser bonito…ia! Entre outros “assuntos”. Mesmo o maior clube, o SLB, só consegue atingir 60 mil pessoas na "Catedral" com adeptos vindos de todo o País. A Grande Lisboa (três milhões de habitantes - clicar) só consegue "meter" cerca de 40 mil adeptos, por aí...à vista desarmada. Quando os jogos passarem para as 18 horas nos dias da semana - terça ou quarta-feira - vai ser um "duro teste".

5. Se…o CEC for constituído como descrevi…
Ou semelhante a essas características (e o SLB não constar) os dirigentes que estiverem no Clube quando tal acontecer não podem cruzar os braços. O Benfica…

6. Tem de liderar a criação de uma Liga Europeia de Clubes (LEC)
O que não vão faltar é clubes com potencial demográfico e financeiro para lá desses 26, 28, 30, 32, 34, sejam os que forem que integrem o CEC. Mesmo nesses cinco países vão ficar "muitos e bons clubes" fora do CEC. E depois há o SLB de Portugal. E por exemplo, o RSC Anderlecht da Bélgica, o AFC Ajax da Holanda, o FC Estrela Vermelha da Sérvia, o FC Zenit da Rússia (se o CEC se antecipar ao CIC – a ideia deve ser essa), o Galatasaray AS da Turquia, o Olympiakos CFP da Grécia, etecetra, até porque há em alguns destes países mais que um clube para se conseguir fazer uma LEC de grande nível com os tais 26, 28, 30, 32, 34, sejam os que forem.

7. A LEC tem de ser um sucesso financeiro mas também político
De modo a que – e as medidas a tomar são inúmeras escusando-me de as enumerar no texto de hoje – o CEC seja obrigado a criar um sistema piramidal de competições, com promoções e despromoções por época, pois é este o modelo desportivo europeu. E o SL Benfica tem de liderar ou ser um dos líderes deste processo! Não pode ficar à espera.

Abre a “pestana” Benfica!

Alberto Miguéns

NOTA (às 02:05 horas da matina): Comentem à vontade mas só publicarei os comentários relativos ao tema que serviu como assunto para elaborar o texto de hoje.

16 comentários
comentários
  1. Anónimo5/1/17 00:19

    Caro Dr Alberto, deixo um off topic:

    Depois do que todos vimos ontem em Moreira, e hoje em Setubal, esta Taça dos Correios é uma farsa, entreguem o trofeu já, e antes da Meia Final e Final, poupa-se tempo e dinheiro, as portagens na A2 estão caras, e em Janeiro nem há sol no Algarve!

    Falar em Apito Dourado é indecoroso, sobretudo para este Apito Encarnado VERGONHOSO!

    O eloquente Prof de Ginastica, começou o MAIS MELHOR MAIOR GRANDE CICLO de vitórias no ano civil de 2016, justamente em Guimaraes, o primeiro jogo oficial de 2016, recordo que o Benfica estava mal, e jogava pior. Todavia, o eloquente e coerente Prof, sem qq hipocrisia, afirmava que o Xistra tinha feito uma equilibrada e boa arbitragem, isto é, nem tinha sido "comido de cebolada"!

    No D Chaves Sporting da T Portugal, já nem estranho ver o Capela nomeado, para terminar o que começou em Novembro!

    UMA VERGONHA O FUTEBOL PORTUGUÊS! (A expulsao do Danilo corre o Mundo, pelos piores motivos)

    Saudações do Bairro da Graça (e sem desdenhar da Taça dos Correios, uma Taça Europeia, equivale a quantas Lucilio Cup´s? Nunca entendi mesmo porque baptizaram um trofeu sem história, com o nome de um ex arbotro, mas hoje nomeador...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Representante do Bairro da Graça

      Já respondi ao anónimo de baixo. Para não me repetir vou procurar dar a volta ao texto.

      Falar "mal" da arbitragem. Diz Pinto da Costa que é conversa para estúpidos. Vou fazer de estúpido.

      E que tal esperar pelos semi-finalistas da 10.ª Taça da Liga/CTT? Até podem ser - além do Vitória FC Setúbal e do Moreirense FC - outros clubes que não o que está a pensar. O Vitória SC Guimarães depende de si para chegar ao Algarve! E o SC Braga, o CS Marítimo e o Rio Ave FC estão "embrulhados".

      Depois "falamos".

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Lucílio Baptista5/1/17 13:13

      Estes adeptos do meu clube são uns ingratos e têm memória curta. Quantas e quantas vezes eu me esforcei por ajudá-los em belos clássicos das Antas?

      Eliminar
    3. Fortunato Azevedo5/1/17 13:16

      Ai que saudades dos tempos em que eu podia dar mão ao Kostadinov e Domingos naqueles jogos encravados nos últimos minutos.

      Eliminar
  2. Anónimo5/1/17 00:58

    APITO ROJO :

    MUNDO DEPORTIVO :

    La expulsión más ridícula e injusta de la historia del fútbol? Posiblemente la de Danilo Pereira en el Moreirense-Porto de la Copa de la Liga portuguesa disputado este martes.

    António Rola (avençado e não avançado ou P Lança da BieiraTV)

    ResponderEliminar
  3. Mais tarde ou mais cedo, se calhar mais cedo, isso será uma realidade.
    Penso que haverá uma 1ª. e uma 2ª. divisão europeia. O nosso lugar tem que ser na 1ª. !!!

    ResponderEliminar
  4. Caro Anónimo

    Porque é que comenta o que nada tem a ver com o que foi escrito. Só publico para denunciar. É um disco riscado. Só cria ruído. A internet - principalmente os blogues - estão cheios disto. Escreve-se acerca de "alhos" e depois comenta-se "bugalhos" como anónimo.

    Comente o assunto abordado. Deixe-se de demagogia. Qual Apito Rojo. Escreva acerca do que foi proposto ou não comente. Não acredito que seja tão limitado que só consiga falar de arbitragem.

    Alberto Miguéns

    NOTA: Não volto a publicar comentários - a favor ou contra - acerca de temas que não tenham a ver com os assuntos abordados neste dia neste blogue. Vou começar a colocar uma nota no final de cada texto. Este blogue não procura ter muitos leitores. A qualquer custo. Eu gosto de escrever diariamente acerca do Benfica. Até só para mim. Escrevendo num blogue podem existir mais pessoas que gostem de ler. Se forem 100 milhões por dia tanto melhor. Se for só eu, então que seja. Comentem o que há para comentar em relação ao que foi escrito. Este blogue NUNCA se transformará num daqueles programas das segundas-feiras em que só se fala de arbitragem nem num blogue Benfiquista em que se escreva mais acerca do FCP e do SCP que do SLB. Quando eu escrever de arbitragem comentem arbitragem. Agora estar a escrever acerca de um assunto e comentar outro? Não lembra a ninguém. Pelos vistos lembra!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo5/1/17 02:16

    Caro Dr Alberto,

    No mundo em que eu cresci, os criadores de um futuro CEC incluiriam o Ajax e mais uns quantos, como o Benfica e Porto, Estrela Vermelha de Belgrado, Anderlecht, Zenit ou CSKA de Moscovo, por razões políticas (um disfarçar de intenções). Num mundo ainda melhor, incluiriam o Honved e o Dinamo de Kiev, por razões históricas.

    Saudações ao rubro.
    A.Nónimo

    ResponderEliminar
  6. António Madeira5/1/17 02:34

    Este cenário (com ou sem Benfica, mas acredito que será com) é uma inevitabilidade.
    Mas sê-lo-á enquanto durar a bolha financeira que há na China e, por consequência, no futebol.
    Veremos quanto dura este estado de coisas.

    PS: Lamento que o caro Miguéns tenha publicado um comentário que só serve para dar voz a indignados de outros clubes que tanto mal têm feito ao nosso, em especial num tópico que nada tem a ver com o assunto, só porque alguém ficou em último lugar num grupo com Belenenses, Feirense e Moreirense.

    ResponderEliminar
  7. Não faz sentido que assim seja. O Benfica e Ajax, pelo menos, fora das grandes ligas, farão parte dessa liga dos 30 clubes, caso sequer a mesma venha a acontecer. O valor da Liga Francesa não tem nada a ver com o inglês, espanhol ou italiano, e por isso, não faz sentido que leve 6 equipas- fora o Paris, Marselha e Monaco, só há clubes regionais(não é que os citei sejam grandiosos, mas economicamente estão fortíssimos)em França, tanto de massa adepta como económica.

    A questão é quantas equipas da Liga PT irão faer parte dessa tal liga. É a única dúvida que tenho.

    ResponderEliminar
  8. Assunto muito oportuno e decisivo para o futuro do SL Benfica.

    É importante que a nossa Direcção esteja consciente e activa neste assunto. Estou convicto que está. É igualmente importante que os Benfiquistas estejam conscientes dos tempos de mudança que se avizinham.

    Os desafios que se colocam ao futuro da Europa tem também reflexos no futebol. O poder económico de países de terceiro mundo e a ambição dos Clubes Europeus de topo tornam o cenário de um campeonato fechado como um cenário quase certo. O prestígio do futebol Português torna mais possível que o SL Benfica e o FC Porto sejam os candidatos a esse projecto Europeu. Seria um erro crasso se esse CEC ficasse restrito a Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França. Terá de haver alguma escala, terá de haver representatividade de alguns países para que o campeonato não se torne demasiad "consanguíneo" e definhe pela perda acentuada do recrutamento que inevitavelmente resultará da exclusão de clubes de outros países. O futebol de Portugal, Holanda, Bélgica, Rússia, tem de estar representado. Nesses países para além de existirem mercados interessantes existem outros dois factores de valor inestimável para o CEC: clubes de grande prestígio e tradição e uma fonte de jogadores e treinadores cujo valor e contribuição tal como no passado e presente serão decisivos para a evolução e competitividade do futuro futebol Europeu.

    Não se pode virar as costas ao futuro. Por muito que estejamos habituados ao modelo actual de um campeonato Português o futuro terá de passar pela Europa. Aliás o campeonato Português neste actual estado de coisas tem tudo para definhar. A sujidade de acções e discurso que certa gente assume como estratégia e prática recorrentes só poderão resultar no definhamento do nosso futebol.

    O SL Benfica é um Clube de futuro. Pela sua nobre história, pelo seu pujante presente e acima de tudo pela vitalidade da sua massa associativa.

    ResponderEliminar
  9. Olá Alberto!

    Antes demais, desejo um feliz e glorioso 2017 para ti e para os teus.

    Sobre o assunto em questão, agradeço-te por escreveres sobre esta temática. Agora, não concordo que o Benfica fique de fora. Grosso modo, o único país que é capaz de oferecer 6 clubes de prestígio inabalável é a Inglaterra (Arsenal, Chelsea, Manchester United, Manchester City, Liverpool e Everton/Tottenham). Com jeitinho conseguem colocar até 7 ou 8 equipas. Isto porque Inglaterra teve na sua história muito mais equipas campeãs que noutros países e porque o desenvolvimento do futebol como indústria é o mais desenvolvido do mundo. Nos restantes 4 maiores campeonatos europeus (Espanha, Alemanha, Itália e França), dificilmente conseguimos captar mais do que 3 equipas por país. Aliás, na maioria desses países tens apenas duas equipas e mais um "outsider" que de vez em quando lá faz umas gracinhas.

    Depois, o que faz falta ao Benfica para ser um grande é ter mais mercado. O mercado nacional pode ser limitado, mas tem um problema ainda maior: não gera valor acrescentado. Os restantes clubes nacionais não contribuem em nada para criar valor ao nosso mercado, o que difere por completo do mercado inglês. Não é apenas o número de pessoas. Se fosse por isso, os ingleses também não conseguiriam dar aquelas verbas que os clubes ingleses agora recebem. Souberam foi organizarem-se na década de 90 e criarem condições para terem uma liga forte e que tomasse decisões para a sua rentabilização. Aqui em Portugal não acontece isso. Os clubes têm tanto ou mais poder que a Liga e enquanto os dirigentes destas forem uns fantoches dos clubes, estamos muito mal, pois os clubes tenderão sempre para as visões de curto prazo que lhes beneficiem, sem perceber que a maioria das vezes essas são nocivas para uma visão de crescimento a médio prazo da liga. Veja-se por exemplo o que estamos a assistir esta semana: a choradeira de Porto e Sporting por (não) casos arbitrais na taça da Liga. Digo não casos, porque o lado está na arbitragem que quanto a mim foi muito boa em ambos os jogos desses clubes. Os dirigentes e restantes equipas podem falar mal dos árbitros que não lhes acontece nada em termos de disciplina da Liga. Isto é inconcebível em qualquer liga de renome. Por outras palavras, podemos ter a estrutura empresarial e estratégica bem delineada e preparada para outros voos, mas enquanto estivermos neste "lodo" vai ser muito difícil crescer. Agora, se tivermos numa grande liga, as coisas mudam de figura. E é por aí que penso que o Benfica num CEC ou outro nome qualquer teria grandes hipóteses de crescer.

    ResponderEliminar
  10. Bom dia Alberto.

    Compreendo o seu texto.

    Ainda há dias falava com um amigo sobre a origem temporal da crise na economia chinesa e o momento em que esse país começou a importar estrelas do futebol europeu...

    Também penso que o busílis serão os países periféricos. O problema do cérebro disto tudo será tentar arranjar um modo de não deixar muitos grandes clubes de países/campeonato pequenos de fora. Benfica (talvez porto), Ajax, D Kiev, Anderlecht e quem sabe o Steaua.

    Fazendo um resumo mais desleixado (são 09:30 da manhã), o que temos de clubes com arcabouço para um CEC? Com arcabouço referi a capacidade financeira/competitiva e ao factor historial:

    Espanha: 3 clubes - Real, Barça e Atlético.
    França: 1???? - PSG, pois o Mónaco, o Lyon, o Marselha ou o Bordéus não têm estaleca histórica.
    Itália: 3 clubes - Inter, Milan e Juventus? Roma ou Nápoles?
    Alemanha: 2 clubes - Bayern e Dortmund
    Inglaterra: 4 clubes? - ManU, Liverpool, Chelsea e Arsenal

    Isto dá um total de 14! Faltam os coitadinhos de países como Portugal, Holanda, Bélgica, Grécia, Suiça, Escócia, Irlanda, Jugoslávia, Sérvia, Roménia, etc... Os coitadinhos são importantes para o negócio (nem que seja das apostas ;-) ).

    Penso que o Benfica vai entrar se tudo isso acontecer. Penso logo existo veremos.

    Saudações Trigloriosas.

    ResponderEliminar
  11. Acho que está enganado.
    Nenhum clube francês , excepto o PSG devido aos petrodolares , tem capacidade de gerar receitas como o Benfica. O Mónaco pode ter muito investimento árabe ou russo mas quando tens no máximo 5 mil adeptos não vais a lado nenhum.
    Dos outros países mencionados só R.Madrid , Barcelona , Bayern , Juventus , Inter , Milan , Manchester United e Liverpool têm mais adeptos e , como tal , compradores do produto.

    Acho que a Liga Europeia que irá ser formada terá uma maioria de clubes ingleses , 3 ou 4 italianos , espanhóis e alemães e no máximo 2 franceses e portugueses. Acredito que seja formada por 16 a 20 clubes.

    ResponderEliminar
  12. Caro Alberto,
    A criação da liga CEC ou LEC significaria que a liga portuguesa acabaria?

    Saudações Gloriosíssimas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Rui Ferreira

      Penso que não. Acontecerá como em 1947. Os principais clubes saíram dos Campeonatos Distritais e estes continuaram até à actualidade. A reorganização pela FPF do Campeonato Nacional com "quadro competitivo fixo" não significou o fim dos campeonatos organizados pelas Associações Regionais.

      Aproveito para dar uma resposta geral às questões anteriores. Vejo muito optimismo. Oxalá se traduza em realismo. Não penso que seja assim.

      Quem organizar o tal CEC (nome inventado só para que se entenda o que está em causa) não está a pensar no imediato. Vão querer 6 clubes de cada um dos 5 maiores países um pouco como representantes regionais. França é o maior (em superfície) e penso que o segundo maior em população desses 5. Tendo vários clubes - PSG, Bordéus, Marselha, Nantes, Lyon e outro - conseguirá em pouco tempo polarizar demografia e finanças em torno desses seis clubes. Quem organizar o CEC pensa a curto, médio e longo prazo. E pensa essencialmente em termos de dinheiro. Numa competição fechada cada um desses seis clubes franceses em cinco/seis temporadas atrairá muito mais dinheiro que o Benfica, Ajax, Celtic ou outro clube periférico. Para quê querer um clube sem capacidade de "comprar" os melhores jogadores do Mundo podendo ter clubes franceses (por exemplo) de regiões francesas, cada uma, com um PIB o dobro ou o triplo do PIB da Grande Lisboa? é que mesmo que o SLB faça parte do CEC (era bom, muito bom! mas não acredito) o Futebol não acaba na Europa! Continuará a haver milhares de jogos em Portugal ou na Áustria, etc. Tal como na Inglaterra, França, Espanha, Itália e Alemanha. O que pode ser criado (CEC) é uma superestrutura. As infraestruturas - clubes formadores - vão manter-se.

      Até vou acrescentar no texto - agora que tenho a tarde livre - um mapa explicativo que vou elaborar a partir de agora!

      Obrigado pelos enriquecedores (e optimistas) comentários.

      Oxalá que tenham razão.

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail