A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/01/2017

Calabote (Parte 1001)

21/01/2017 + 7 Comentários
RECEBI DE UM LEITOR DESTE BLOGUE UM ARTIGO RECENTE PUBLICADO NO “DIÁRIO DE NOTÍCIAS” E A INDIGNAÇÃO DELE COMO LEITOR DA REFERIDA PUBLICAÇÃO.






Eu já não sei o que escrever acerca deste assunto, pois já diversas vezes o fiz e mostrei documentos acerca daquilo que é o melhor exemplo de que uma mentira contada muitas vezes passa a verdade. E neste aspecto o nosso clube tem (ou teve nos anos 80/90) culpa em ter sido conivente no sentido de “Quem Cala Consente”!

Também é bom que se diga que eu já estava à espera “disto” pois aqui escrevi há pouco tempo que esse campeonato nacional, em 1958/59, foi o único que o Benfica perdeu com uma vantagem superior a três pontos no final da primeira volta. Por isso nesta segunda volta, em 2016/17, enquanto o Benfica não colocar o FCP a seis ou mais pontos vai haver “muita chamada” para 1959!

Como não posso estar a escrever diferente do que tenho feito pois tudo isto que se passou em 1959 está mais que visto e revisto, vou mostrar a vergonha em que se transformou o “Diário de Notícias”, compilar alguns dos textos escritos neste blogue dando-lhes enquadramento diferente, colocar mais imagens e digitalizações, mostrando, por fim, o porquê de Inocêncio Calabote ter sido admoestado e mais tarde irradiado.

No Diário de Notícias (18 de Janeiro de 2017) escreveu-se o seguinte:



Mas quem fez a crónica no mesmo jornal desse jogo nada diz (porque não aconteceu) antes pelo contrário em relação às grandes penalidades. Dá a entender que ficou uma por marcar logo no início do jogo a favor do Benfica. Em Torres Vedras é que existiram duas expulsões e mesmo no primeiro golo portista, o SCU Torreense estava reduzido a dez, bem como no 0-2 e a nove futebolistas no 0-3!


O que leva a que se pense que quem escreveu, no DN, o texto recente é mais influenciado pela revista “Dragões” que pelo jornal onde escreve e, pelos vistos, lhe pagam para fazer passar outra vez a mesma mentira.



























O campeonato nacional da I Divisão em 1958/59 dava um… Filme
Numa atitude de “Pensam que nos enganam?!” os dirigentes do Futebol Benfiquista, para não terem de pagar uma multa elevada ou serem alvos de inquérito, optaram por não entrar tarde em campo, mas antes tentarem retardar (ao máximo) o início do jogo. Assim, conseguiram que algumas gentis ginastas da nossa Secção entrassem em campo para distribuir flores aos intervenientes do encontro, justificando que fosse qual fosse o resultado – por tudo o que se passara - o Benfica sentia-se Campeão Nacional e o Clube estava em festa repartindo gentilezas com árbitros e adversários… O jogo de Torres Vedras começou às 15 horas e o nosso às 15.06 ou 15.07, ou seja seis ou sete minutos depois, apesar do árbitro por várias vezes ter pedido às nossas ginastas para deixarem o campo, mas algumas regressavam. Face a tão gentis meninas era ir aceitando o tempo a passar.

Enquadramento competitivo: O que se passou?
O Benfica teve muitas razões de queixa durante o Campeonato Nacional, com prejuízos próprios e benefícios alheios.

Prejuízos próprios, benefícios alheios

1. Um golo legal – a bola ultrapassou a linha de golo - nas Antas (há fotografias), na 9.ª jornada (10 de Novembro de 1958), anulado pelo árbitro Reinaldo Silva (Leiria).


2.  Uma arbitragem deplorável de… Reinaldo Silva na 25.ª jornada, na nossa deslocação ao campo do SCP, expulsando Ângelo impedindo-o de jogar a meio da semana (já vamos ver porquê) e na jornada decisiva (frente ao GD CUF).

3.  Uma arbitragem deplorável de Álvaro Rodrigues, de Coimbra, na 23.ª jornada (1 de Março de 1959) roubando uma grande-penalidade que permitiria o 3-2, no empate a dois golos, entre Benfica e Vitória FC Setúbal.

Benefícios alheios, prejuízos próprios

1. FC Porto beneficiado nas Antas (frente ao “Glorioso”).

2. Uma arbitragem vergonhosa de… Álvaro Rodrigues, validando uma carga de Noé ao guarda-redes do SC Braga, na V 3-2, nas Antas do FC Porto, na 25.ª jornada.


Ou seja, bastou ao FC Porto controlar dois (Álvaro Rodrigues e Reinaldo Silva) ou três árbitros (Francisco Guiomar, de Beja, expulsou – par “dá cá aquela palha” - dois jogadores do SCUT, um deles (Saldanha) por ter pontapeado a bola após o 2.º golo portista) para conquistar um campeonato. Deve ter ficado "mais barato" ao FCP que Calabote "ao Benfica"!. Embora não me interesse fazer a este bejense o que os portistas fazem ao eborense. Por isso sou do Benfica!

Mas há também alguns factos considerados aberrantes

1.º    Por que razão o nosso jogador Chino (que era bom jogador e goleador) foi punido com cinco jogos de suspensão durante 1958/59. O Benfica recorreu, o processo foi habitualmente moroso. Ele depois de já ter cumprido os cinco jogos de suspensão viu o castigo reduzido a...um. UM, depois de estar afastado cinco. Estranho!;

2.º   Por que razão um jogo da 19.ª jornada, disputada em 1 de Fevereiro de 1959 (empate a 0-0 no Restelo, entre o CF “Os Belenenses” e o SL Benfica, protestado pelo CF “Os Belenenses”) foi dado como “protesto improcedente”, mas quando se percebeu que o FC Porto igualara o Benfica em pontos e tinha vantagem em golos foi julgado procedente, decidindo repetir a 19.ª jornada (de 1 de Fevereiro para… 18 de Março), na última semana do campeonato, entre a 28.ª (ida do Benfica a casa do SCP, em 15 de Março) e a 29.ª (recepção ao GD CUF, em 22 de Março). Mesmo que o Benfica não vencesse o CF “Os Belenenses” (3.º classificado a três pontos dos dois líderes), empatasse (foi o que aconteceu) os futebolistas do “Manto Sagrado” ficariam extenuados (foi o que aconteceu) para um jogo onde teriam de marcar muitos golos! Em casa do SCP (4.º lugar) a 15, em casa do CFB (3.º lugar) a 18 e a 22, recepção ao GD CUF para marcar muitos golos. Apesar de termos mais 8 ou 9 (os jornais divergem em 3 ou 4 minutos de descontos, justificados pelo facto do anti-jogo durante 90’ dos jogadores da CUF) depois do final do jogo em Torres Vedras, não houve “pernas nem cabeça” nos minutos finais do nosso jogo. Tivemos oito ou nove minutos para marcar! Chegava um golo para uma finalíssima. Houve, depois um SLB vs FCP mas foi na final da Taça de Portugal, em 19 de Julho de 1959, que vencemos por 1-0, com um golo de Cavém, aos… 13 segundos. Estranho!;

3.º   Por que razão, após a 22.ª jornada (empate sem golos) na Catedral com o FC Porto, este na jornada seguinte venceu o CF “Os Belenenses” por…7-0, adversário que estava a um ponto do FC Porto, dizendo-se que ia discutir. nas Antas, o… 2.º lugar, pois na 1.ª volta vencera, por 1-0 (Matateu) o FC Porto, no estádio Restelo. Até final do campeonato o CF “Os Belenenses” que entrou nas Antas a um ponto e saiu a três, assim ficou na classificação final: 38 pontos, menos três que FCP e SLB! Estranho!

NOTA: O Benfica manteve um jogo em atraso desde a 19.ª jornada mas liderou pontualmente o campeonato até à penúltima jornada, frente ao Sporting CP num jogo com muita história e estórias. Ângelo foi expulso não jogando no estádio do Restelo (18 de Março) nem na "Saudosa Catedral" (22 de Março). Foi ficar "apenas" sem um dos internacionais portugueses!  

ÚLTIMAS JORNADAS DO CAMPEONATO NACIONAL EM 1958/59

Jor
SL BENFICA
FC Porto
Pt
B
Pt
P
Gol
SLB
Gol
FCP
S
Adv
Res
S
Adv
Res
22
C
FCP
E 1-1
F
SLB
E 1-1
35
(+ 2)
33
63/14
(+ 49)
66/19
(+ 47)
23
F
V. Set
E 2-2
C
CF”B”
V 7-0
36
(+ 1)
35
65/16
(+ 49)
73/19
(+ 54)
24
C
L. Év
V 4-0
F
FCBr
V 2-1
38
(+ 1)
37
69/16
(+ 53)
75/20
(+ 55)
25
F
SCP
D 1-2
C
SCB
V 3-2
38
39
(+ 1)
70/18
(+ 52)
78/22
(+ 56)
19
F
CF”B”
E 1-1
39
39
(=)
71/19
(+ 52)
----
26
C
CUF
V 7-1
F
Torr.
V 3-0
41
41
(=)
78/20
(+ 58)
81/22
(+ 59)
NOTA: O Benfica foi obrigado a repetir o jogo da 19.ª jornada entre a 25.ª e a 26.ª jornada! Espertos! A meio da semana que antecedia um jogo que iria ser exigente pois o SLB necessitaria de marcar muitos golos: quatro ou mais que o FC porto em Torres Vedras! 

O Benfica teve oito ou nove minutos para ser campeão! E Calabote podia ter dado uma “ajuda…”
Tendo ele a fama, tinha o "Glorioso" o proveito! Os jogos do SLB na Luz e do FCP em Torres Vedras têm de ser vistos e entendidos em conjunto e simultâneo para se perceber como se ganhou um título por um golo (com duas expulsões dos que jogavam "em casa") e depois se dá a entender que o Benfica é que beneficiava da arbitragem (sem expulsões e com os forasteiros a despejarem bolas para fora e gastarem tempo "desnecessário"!)

Ocorrências na Luz e nas Covas (Torres Vedras)
Hora
Catedral
Torres Vedras
Min
Res
Ocorrência
Min
Res
Ocorrência
15.00
00’
0-0
Início do jogo
15.06
00’
0-0
Início do jogo
15.14
14’
Devido ao jogo violento António Manuel (SCUT) sai de campo para por uma ligadura na cabeça depois de soturado
15.20
14’
1-0
José Águas (GP)
15.26
26’
0-1
Perdigão (FCP)
15.28
28’
António Manuel reentra em campo, após 14’ com o SCUT a jogar com dez
15.32
26’
2-0
José Águas (GP)
15.41
35’
3-0
Mendes
15.45
45’
Intervalo
FCP (+ 57 golos)
15.51
45’
Intervalo
SLB (+ 55 golos)
16.00
45’
Início da 2.ª parte
16.06
45’
Início da 2.ª parte
16.09
48’
4-0
Chino
16.16
55’
4-1
Quaresma (CUF)
16.19
58’
5-1
José Águas (GP)
16.20
65’
Manuel Carlos (SCUT) expulso
16.26
65’
6-1
José Águas
(+ 57 em golos
 = FCP)
16.43
88’
0-2
Noé (FCP)
(+ 58 golos)
16.44
83’
7-1
Mendes
(+ 58 golos = FCP)
89’
Saldanha (SCUT) expulso
16.45
84'
1'
90’
0-3
Teixeira (FCP)
(+ 59 golos)
16.46
85'
2'
90’
+1
FINAL
FCP (+ 59 golos)
16.47
86'
3'
19.48
87'
4'
19.49
88'
5'
19.50
89'
6'
19.51
90'
7'
19.52
91'
8'
19.53
92'
9'
16.54 ou 16.55
90’
+3 ou 4
10'
ou
11'
FINAL
SLB (+ 58 golos)
FCP campeão por mais um golo de diferença
NOTA: O Benfica (e Calabote se fosse corrupto) tinha 10 ou 11 minutos para marcar um golo e sagrar-se campeão (e Calabote ser "bem pago"). O "caso Calabote" é uma patranha para encobrir a vergonha de anos a fio do FCP (e arbitragens controladas) a roubar!

Os jornais da época são explícitos
Chamo a atenção para a digitalização do "Jornal de Notícias" que desmente a justificação que o «Dogma Portista» tem dado para quando se divulgam as digitalizações de "A Bola", "Record" e "Mundo Desportivo", que é a seguinte: escreveram que foram só 3 ou 4 minutos, em vez dos 11 ou 12 verdadeiros, por que são jornais de Lisboa e querem encobrir essa vergonha! Então o JN (e “O Norte Desportivo”) em 1959, também era de Lisboa!?































O teimoso eborense Calabote
Com o argumento que no relógio dele eram 15 horas e o relógio do árbitro é “soberano” nunca voltou atrás. Continuou a afirmar que apenas se regulou pelo seu relógio e não pelo dos outros. Colocou-se a jeito. Com o argumento que mentia prejudicando administrativamente a FPF pois esta só poderia multar o Benfica por ter entrado tarde em campo se o árbitro o mencionasse no relatório. Não o fazendo a FPF seria prejudicada financeiramente e o Benfica não era obrigado a pagar a multa! Clube do Regime, este Benfica! Mais que isso...isto é Super-Regime!











































Calabote vale por 1001
Foi José Maria Pedroto que criou o «caso Calabote» em final dos anos 80 para responder a quem dizia que o FC Porto estava a ser escandalosamente beneficiado nos campeonatos nacionais de 1977/78 e 1978/79. Daí para cá as «mil e uma vezes» em que o FCP foi beneficiado correspondem a 1001 citações: Vocês queriam era que se voltasse ao tempo do Calabote! Gente sem vergonha que enxovalha tudo e todos!

Muito se vai falar de Calabote até Maio de 2017! E depois também…

Alberto Miguéns

NOTA: E é verdade que Pedroto não gostava de Calabote, mas por factos ocorridos enquanto capitão do FC Porto ,em 13 de Janeiro de 1957, no estádio José Alvalade!
7 comentários
comentários
  1. Ainda vamos ler o capitulo 2002 desta novela mexicana. Os paroquianos do Padre das Antas apenas comungam na "verdade a que temos direito". É lá com eles, o Glorioso é superior a tudo isso!!!

    ResponderEliminar
  2. É particularmente vil esta construção e repetição de uma mentira. Uma construção ao longo de décadas. Um embuste inspirado na imagem ao espelho de gente que a difunde e a repete.

    Este texto é um manual de desmontagem dessa mentira.

    É particularmente vil esta mentira que repetida ao longo das décadas quase se tornou "verdade". Não é. E o comparativo assente em demonstração de fontes da época mostra qual a verdade. É particularmente vil esta mentira porque emporca a memória de um homem morte e enterrado e porque tenta emporcar o bom nome daqueles que no campo e fora dele lutaram de forma brava e leal por um título.

    ResponderEliminar
  3. Caro Miguéns,

    Em relação a este mito, nunca encontrei informação exacta, sobre os outros processos disciplinares que recaiam sobre o Calabote... especialmente um Belenenses-Sporting de juniores! O conflito com a Comissão de Arbitragem aparentemente era antigo...
    Que depois acabaram por influenciar a decisão da Irradiação.
    Existe alguma informação pública sobre estes assuntos?
    Obrigado por antecipação!

    Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro abidos

      Que eu saiba só existe essa informação numa entrevista a Inocêncio Calabote. Creio que á revista do jornal "Expresso" ou do jornal Público de domingo. É ele que afirma nessa entrevista que esse acabou por ser o motivo principal para o afastar da arbitragem. Mas de um modo informal, não por ter cometido erros, mas sim por ter beneficiado o Sporting CP no entender dos dirigentes do CF "Os Belenenses". A Comissão Central dos Árbitros era presidida por um «belenenses»" e este ficou com IC atravessado desde esse jogo. Aproveitou a oportunidade de IC mentir no relatório acerca da hora de início do jogo SLB vs GD CUF para o irradiar. Mas é opinião de IC. Ele justifica que esse foi o motivo.

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Ao Glorioso apontam e sem razão o Calabote, já ao FCP aponta-se e com razão o Proença, Jorge Sousa, Marco Ferreira, Benquerença, Jorge Coroado, Jacinto Deusas Paixão, irmaos Calheiros, José Leiros etc.. isto são exemplos da honestidade dessa gente.

    Sou transmontano e tenho vergonha dessa gente ter tido gente da minha terra ajuda-los a criar o esquema do Apito Dourado.. Ao ponto de se gabarem aos funcionários onde iam entregar o dinheiro ( restaurante Torrão ) aos árbitros que iam apitar o Porto..Anos 80 e 90 não podem voltar para bem do futebol Português

    ResponderEliminar
  5. Já agora também podias falar do caso Benfica B. A maneira inteligente como o Benfica B ficou na segunda de honra no ano passado. Conseguiram ganhar 6 pontos num só jogo contra o rival direto Farense na luta pela manutenção, porque o Farense colocou a nesse jogo um jogador emprestado pelo Benfica que, não sabiam que pertencia ao Benfica apesar de o anunciarem no facebook. Gente tão esquecida, o alzhheimer é lixado.

    ResponderEliminar
  6. Caro SAnónimo

    E que tal questionar o SC Farense?

    Ou tem pena do Farense!

    A Culpa é do Benfica dos dirigentes do SC Farense terem alzheimer.

    O SC Farense só teve o que merecia (ou fez por merecer).

    Foram incompetentes. Ou então a Culpa é do Benfica que os obrigou a serem incompetentes.

    Tadinhos.

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail