A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

08/12/2016

Casa/Fora ou Fora/Casa

08/12/2016 + 7 Comentários
ESTÃO DEFINIDOS OS SETE PROVÁVEIS ADVERSÁRIOS DO “GLORIOSO” PARA O SORTEIO DE SEGUNDA-FEIRA.


Tendo em conta a teoria das probabilidades a possibilidade de encontrar um clube da Espanha, Inglaterra ou da Alemanha é a mais forte visto nos oitavos-de-final clubes do mesmo país não se poderem defrontar. Nem que tenham estado no mesmo grupo. Em dezasseis há apenas clubes de seis campeonatos: Espanha (quatro: 2 + 2), Inglaterra (três: 2 + 1), Alemanha (três: 1 + 2), Itália (dois: 2 + 0), França (dois: 1 + 1) e Portugal (dois: 0 + 2).


Em Fevereiro/Março já muita água passou or debaixo das pontes
A forma como estão a jogar os clubes em Dezembro nada poderá a ter a ver com o que se irá passar em Fevereiro/Março. 

Eu prefiro começar as eliminatórias na "Catedral"
Ao contrário do que se pensa, o Benfica (valores da minha responsabilidade) e num estudo feito, há cerca de 20 anos, por um jornal espanhol para os 30 clubes com mais eliminatórias disputadas - o Benfica consta desse estudo - nas competições da UEFA, jogar a 1.ª mão "em casa" tem vantagens, pelo menos estatísticas, e há quem diga tácticas, por isso os clubes têm maior sucesso quando podem fazer o 1.º jogo "em casa". Eis os valores para o "Glorioso". Em 149 eliminatórias disputadas, iniciámos 78 com um jogo fora e em 71 a 1.ª mão foi num dos nossos estádios. Nas 149 eliminatórias, passámos à fase seguinte por 105 vezes e em 44 não tivemos sucesso, acabando o Benfica eliminado. Das 71 vezes que começámos "em casa" tivemos sucesso 53 vezes (75 por cento) contra "apenas" 67 por cento (52 vezes) com a 1.ª mão "fora"!

        RESUMO DA ORDEM DOS JOGOS POR ELIMINATÓRIA
N.º Eliminatórias
Disputadas
149
1.ª mão CASA
1.ª mão FORA
Tot
Suc
Ins
Tot
Suc
Ins
71
53
18
78
52
26
48 %
75 %
25 %
52 %
67 %
33 
NOTA: Inclui como eliminatória – iniciada em terreno alheio a final da Taça UEFA em 1982/83 – disputada a duas mãos

Em 71 emininatórias iniciadas "em casa" que serão 72 na próxima 150.ª eliminatória em competições da UEFA
O Benfica teve sucesso em 53 e insucesso em 18. Mas por exemplo das 13 vezes que vencemos, por 1-0, só numa ocasião fomos afastados, por 0-3. E nas nove vitórias, por 2-0, em oito rumámos à fase seguinte com um insucesso (D 0-2; com o desfecho decidido na marcação de pontapés da marca de grande penalidade).


Em 78 emininatórias iniciadas no terreno do adversário nas competições da UEFA
O Benfica teve sucesso em 52 e insucesso em 26. O "azar estatístico" é termos mais sete- vão passar a seis - eliminatórias iniciadas no estádio adverso. Veja-se o "caso do prolongamento". O clube que fizer a segunda mão "em casa" está numa situação de maior debilidade naqueles 30 minutos que o forasteiro. Um golo destes é praticamente irrecuperável visto contar "a dobrar" para efeitos de desempate!


Com tantas condicionantes a "nossa sorte" deverá ser o Leicester City FC ou o AS Mónaco FC
Veja-se o caso do Real Madrid CF. Em oito tem a "sorte" limitada a cinco: Arsenal FC, Leicester City FC, JUventus FC, SSC Nápoles e AS Mónaco FC. TR~Es estão postas de lado: BV Borússia Dortmund, FC Barcelona e Clube Atlético de Madrid. O "Glorioso" só tem uma restrição: SSC Nápoles.

Venha quem vier é para ultrapassar! Acorda Benfica!

Alberto Miguéns

NOTA (às 00:30): Os potes e as classificações:


7 comentários
comentários
  1. Simulando uns quantos milhões de sorteios, estas são as probabilidades:
    BARCELONA - 16.8%
    AT MADRID - 16.8%
    BOR DORTMUND - 16.8%
    ARSENAL - 12.7%
    LEICESTER - 12.7%
    MONACO - 12.7%
    JUVENTUS - 11.5%

    ResponderEliminar
  2. O Leicester e o Monaco estão reservados para o Bayern e para o Real Madrid.
    Por isso espero que nos saia o Arsenal...

    ResponderEliminar
  3. Também prefiro jogar em casa primeiro e um bom exemplo foi o Zenit o ano passado. O único problema é um resultado tangencial com golos, lembro-me do Parma em 93/94 (2-1), em que o Toni quis ir defender o resultado para Itália, é verdade que a asneira do Mozer (ou o demasiado rigor do árbitro) ajudaram ao desfecho, mas ainda hoje penso que se o Benfica tem empatado em casa tinha passado à final. Tinha 11 anos nessa altura e lembro-me perfeitamente de dizer ao meu pai, depois do jogo na Luz, que tinha sido melhor empatarmos. Se calhar por causa da histórica eliminatória contra o Leverkusen, o resultado em casa foi negativo, por isso não podiamos ir à Alemanha com medos e deu no que deu. E fiquei sempre com a ideia que os alemães eram melhores que os italianos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jonny8Forever8/12/16 14:50

      Negativo foi o Paneira ter falhado o penalty para o 3-1 :(

      Eliminar
  4. Carissimos Consocios.

    Apenas quero partilhar q esse jogo referido foi um dos q tive o privilegio de assistir na antiga catedral com 11 anos... que memoria!Ainda guardo o bilhete religiosamente! :-)

    Cumprimentos a todos,

    Afap

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelo artigo.

    No entanto se até Fevereiro já muita água passou por debaixo da ponto, o que dizer de décadas e décadas de futebol? Preferia ver a estatística dos últimos 20 anos da Liga dos Campeões antes de me render à estatística. E se é verdade que um golo fora de casa no prolongamento tem muito mais peso, a probabilidade de ser a equipa da casa a conseguir marcar é maior, precisamente pelo factor casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Filipe Alves

      Nos últimos 20 anos - desde 1998/99 - na Liga dos Campeões o Benfica só tem 13 eliminatórias o resto são os seis jogos da fase de grupos. Para o Benfica "amostra" tem pouco significado infelizmente porque tem poucas eliminatórias, pois raramente tem ido à fase a eliminar. Aliás dessas 13 eliminatórias, sete até são pré-eliminatórias. Restam seis eliminatórias: três "oitavos" e três "quartos". Nesta fase, em casa ou fora, os colossos tratam-nos da saúde, se bem que o Liverpool FC (2005/06) e o FC Zenit (2015/16) tenham sido eliminados depois de V 1-0 na "Catedral" na 1.ª mão.

      O factor casa pesa sempre, o que acontece é que mesmo vencendo por 1-0, o jogo da 2.ª mão torna-se arriscado para o clube que depois joga "em casa" visto não poder correr riscos de sofrer um golo. Se as duas equipas representarem clubes de valia semelhante. Tal como nos prolongamentos.

      O Benfica desde que se apure para a fase a eliminar vencendo qualquer clube por 1-0 dificilmente não consegue ter pelo menos uma oportunidade de "baliza aberta" em contra-ataque na 2.ª mão. Probabilidade que vai aumentando durante o jogo mantendo 0-0 pois a equipa visitada vai ter que arriscar cada vez mais.

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail