Pontos nos iis na Sporting TV - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

12/10/2016

Pontos nos iis na Sporting TV

12/10/2016 + 23 Comentários API
MUITO BEM O JORNALISTA VÍTOR CÂNDIDO QUE CONHEÇO HÁ MUITOS ANOS.


Honesto e justo como sempre. Sportinguista de boa cepa. A Taça de Portugal é a continuação do Campeonato de Portugal. Como pode ser "ouvisto" no vídeo. Quem sabe...sabe!



Entre aquela «fauna» soube estar ao nível do que se exige. A verdade. Eu sei bem o que custa. Também eu no Benfica quantas vezes tive que dizer que a Taça de Portugal é a continuação do Campeonato de Portugal. Respondiam-me que fosse como fosse o melhor era ignorar a existência do Campeonato de Portugal pois, com três conquistas, ficávamos a perder para o FC Porto e Sporting CP, com quatro troféus cada um! Infelizmente um companheiro dessa luta já partiu, o eng.º Abreu Rocha. Mas Arons de Carvalho felizmente continua entre nós. Eis uma prova da sua solidariedade (numa nota, também para o "interior" do Clube, ajudando a reforçar a minha posição):

O Benfica n.º 3657; 30 de Maio de 2014; página 9; coluna de opinião de Arons de Carvalho

Aos que insistiam e teimavam que o melhor era ignorar, eu respondia:
O que é que isso interessa!? Ganhámos as que pudemos e conseguimos ganhar. Foram três. Até podia não ser nenhuma. Ao agregar as duas competições e repor a verdade, o FCP e o SCP ficam "mais perto" uma Taça de Portugal? Pois ficam! Mas é a verdade. 

E a verdade nunca pode ser medida! Só a mentira tem tamanho!

Alberto Miguéns

NOTA FINAL (ÀS 13:30 para justificar a resposta a um comentário)

O inesquecível Ricardo Ornelas (um jornalista de causas)




(clicar para visualizar com melhor definição)




Ricardo Ornelas com o intrépido Rebelo da Silva (outro jornalista de causas)





Para a FPF em 1938 não havia Ligas Experimentais. Só em 2016 na cabeça de alguns que estão «à rasca»: 36 - 18!


NOTA2 (ÀS 15:45 para justificar a resposta a um comentário)





NOTA3 (ÀS 16:45 para justificar a resposta a um comentário)



Se quiser ver o original é só (clicar)
23 comentários
comentários
  1. Caro,

    O problema é que à época o campeonato de Portugal, independentemente da forma como se chegava ao vencedor, apurava efectivamente o que se denominava Campeão de Portugal e era a principal prova do calendário do futebol nacional.

    Como entender que estes títulos não contem para o palmarés de Campeão Nacional mas uma prova que ocorreu em simultâneo durante 4 anos e que continha na sua denominação a designação EXPERIMENTAL já conte?
    Puro revisionismo histórico.

    Julgo que o mais correto e menos polémico seria contabilizar os títulos por designação da prova:
    -Campeão da Liga;
    -Taça de Portugal;
    -Supertaça;
    -Campeonato de Portugal.

    Se o Benfica tiver interesse em contabilizar uma prova EXPERIMENTAL que decorreu em moldes muito específicos e apenas durante 4 anos, os mesmos 4 anos em que o campeonato de Portugal segundo toda a imprensa da época continuava a ser a principal prova e a determinar o Campeão Nacional, pode adicionar a categoria:
    -Ligas EXPERIMENTAIS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro,

      Ligas EXPERIMENTAIS?

      Onde é que isso está escrito num documento da FPF?

      1. A I Liga de 1934/35 é tão experimental como o Campeonato de Portugal de 1921/22 que só teve dois clubes (FC Porto e Sporting CP). Mais uma Supertaça que um Campeonato!

      2. Eram experimentais porque foram os primeiros. a segunda edição da I Liga, da II Liga e do Campeonato de Portugal deixou de ser experimental;

      3. Não é o Campeonato de Portugal que estava mal. O nome é que estava incorrecto, como os jornalistas conceituados da época sempre disseram/escreveram. Por isso fiz uma NOTA FINAL às 13:30 para justificar isso;

      4. NO Sporting CP deixem de inventar. Só criaram este facto porque temem ser "dobrados" pelo SLB em 2016/27: 36 contra 18;

      5. Tenham juízo! se puderem...

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. João Carlos12/10/16 15:20

      https://2.bp.blogspot.com/-3C9afuB4Z_s/V9HaIa5PHEI/AAAAAAAAF4E/SpY3bn7Tdd4ClOhHikLnZx5KOhRg8nirQCLcB/s640/Genoa.1898.png

      Este foi o primeiro campeonato italiano. Os recursos eram limitados e não existiam transportes para correr o país de norte a sul.

      Isso sinceramente não é desculpa. Foi chamado de experimental por alguma razão, além de ter estado 70 anos sem contar (e bem)

      Eliminar
    3. 1. A I Liga de 1934/35 é tão experimental como o Campeonato de Portugal de 1921/22 que só teve dois clubes (FC Porto e Sporting CP). Mais uma Supertaça que um Campeonato!

      Curiosa a omissão de que esses dois clubes para disputar o jogo de apuramento do Campeão Nacional tiveram de vencer os respectivos Campeonatos Regionais. Imagino que o Sporting, nessa fase, tenha acabado à frente do Benfica...
      Por exemplo, no futsal o CAMPEÃO nacional apura-se por eliminatórias após uma fase regular. Não é o vencedor da fase por eliminatórias designado campeão nacional?
      Sugiro-lhe uma pesquisa sobre os palmarés de Itália ou Alemanha e a forma como foram alcançados os primeiros títulos nacionais e como o revisionismo histórico, nesses casos, não passou.

      Apresenta documentos posteriores a 38 e portanto aos factos para tentar obscurecer o facto de à época, entre 34 e 38, o Campeonato de Portugal determinar efectivamente o denominado Campeão de Portugal ao mesmo tempo que se testava uma prova EXPERIMENTAL.

      http://www.bolanarede.pt/wp-content/uploads/2014/05/sporting_campeoes.jpg

      https://3.bp.blogspot.com/-9nOhUFYENtI/V9gzOvVeR1I/AAAAAAAAF6w/_Z8m43fPtdov1BxDyrZFqEfe1ett6lVzgCLcB/s1600/Eco-dos-Sport-n15-13-06-1926.jpg

      Livro oficial de comemoração do 1º centenário do futebol português, editado pela Federação Portuguesa de Futebol, em 1989, distingue claramente os campeonatos da liga EXPERIMENTAIS e os campeonatos da 1ª divisão:

      https://1.bp.blogspot.com/-toElT6_iGvI/V9bu1oXU2LI/AAAAAAAAF4o/j-JuNy0KABUQC0DSWqVf1g4OfxO3nVBLwCLcB/s1600/DSC_0302.JPG

      https://4.bp.blogspot.com/-sNN5Gl57Xkc/V9bu8esKcqI/AAAAAAAAF4s/T2JCsBa0xBY1iJ7UMfGnakwrlhGc7ZCsACLcB/s640/DSC_0290.JPG

      https://3.bp.blogspot.com/-0g5W87UA8r4/V9bvADkA3LI/AAAAAAAAF4w/Y-4OVwe3eGc-wA3b0Gm5Gh8yhVo-fOkqQCLcB/s640/DSC_0284.JPG

      Nos 4 anos em que coincidiu com o CL (ou liga experimental), o CP foi sempre o que fechou a época – era o mais importante e o mais aguardado. O vencedor do CL (disputado entre Janeiro e Abril/Maio) era, como já se disse, o Campeão da Liga, ao passo que o vencedor do CP (entre Maio e Julho) era o Campeão de Portugal.

      http://www.bolanarede.pt/wp-content/uploads/2014/05/cachecol_belem.jpg

      4. NO Sporting CP deixem de inventar. Só criaram este facto porque temem ser "dobrados" pelo SLB em 2016/27: 36 contra 18;

      Isto é tão verdade e temos tanto medo de ser "dobrados" por estes somatórios manhosos que já em 1956 o SCP contava os títulos entre 34 e 38 como títulos de Campeão Nacional...

      Gráfico de 1956 e que contabiliza 13 títulos de Campeão Nacional de futebol (e que prova que esta contagem dos 22 títulos de campeão não é invenção contemporânea) (in "50 Anos ao Serviço do Desporto e da Pátria, pág. 56):

      https://1.bp.blogspot.com/-EzIFG1UdXZ4/V-aIyzAHmfI/AAAAAAAAF8U/qQ_BDHFNU-4VhZ3MQPC8f9o-EZm2cPfJgCLcB/s640/50.Anos.Ao.Servi%25C3%25A7o.do.Desporto.e.da.P%25C3%25A1tria.2.jpg

      Aliás, muito recentemente o próprio Benfica na sua TV e na sua loja online confirma que as Ligas Experimentais não podem ser somadas aos títulos de Campeão Nacional ao admitirem Mário Wilson como o primeiro treinador Português a ser Campeão Nacional pelo Benfica "esquecendo-se" dos treinadores Vítor Ribeiro dos Reis e Victor Gonçalves que foram Vencedores de uma Liga Experimental:

      http://i0.wp.com/sporting.filtro.pt/wp-content/uploads/2016/10/IMG_20901.jpg?resize=640%2C480

      http://i2.wp.com/sporting.filtro.pt/wp-content/uploads/2016/10/img_5800aed28e32c.png?w=770

      Como disse no primeiro comentário a contabilização de provas deve ser feita individualmente e sem somatórios discricionários:
      os respeitando a verdade, imparcialidade e verdade histórica:
      -Títulos de campeão Nacional
      -Títulos da Taça de Portugal
      -Títulos do Campeonato de Portugal
      -Títulos de Campeonato da Liga (Experimentais)

      SL

      Eliminar
  2. O nome do Campeonato de Portugal que decidia o Campeão de Portugal é que estava mal. Se o Campeonato de Portugal é o antecessor da Taça então é porque na época havia outra prova antecessora do Campeonato atual? Não havia pois não? Não. Porque a prova que decidia o Campeão de Portugal chamava-se Campeonato de Portugal e era a unica prova nivel nacional apesar de se disputar por eliminatórias como acontecia por essa Europa fora na época.

    ResponderEliminar
  3. "Julgo que o mais correto e menos polémico seria contabilizar os títulos por designação da prova:
    -Campeão da Liga;
    -Taça de Portugal;
    -Supertaça;
    -Campeonato de Portugal."
    E de 34/35 a 37/38 há dois campeões por época???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro,

      A FPF em 1938 decidiu que o campeão nacional entre 1934/35 e 1938/39 era o campeão da I Liga! Se decidiu que o Campeonato Nacional da I Divisão era a nova designação do Campeonato da I Liga. Está explicito. O vencedor do Campeonato de Portugal passou a ser isso. Vencedor do Campeonato de Portugal como depois passou a ser vencedor da Taça de portugal. O terceiro escalão em Portugal agora também se designa por Campeonato de portugal. E isso não é ser Campeão Nacional.

      O "problema" como define muito bem Ricardo Ornelas esteve na má escolha do nome para uma competição que era a eliminar. Havendo uma competição de âmbito nacional a pontuar esta é um campeonato. Aliás nessas quatro temporadas (1934/35 a 1937/38) o Campeonato de Portugal disputava-se depois de apurados os campeões da I Liga e da II Liga.

      Só há esta tentativa do SCP com receio de serem dobrados (36/18). Até 2016/17 nunca se preocuparam com isso. Estão «à rasca»? Amanhem-se!

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Boa tarde.
    Seguidor atento do seu blog e que muita falta faz ao panorama do benfiquismo, deixo-lhe um desafio para explanar o que acha sobre o englobar nos número de títulos do SLBenfica a Taça Ribeiro dos Reis! Eram mais 3 títulos.. numa espécie de antecessora da atual Taça da Liga com chancela da FPF: não será o suficiente para afiançar da sua oficialidade?
    E por que não sou faccioso porque não contabilizar também as edições únicas da Taça Império (pelo Sporting) e Taça Federação portuguesa de Futebol na década de 70 pelo SCBraga?
    Abraço e ORIGADO pelo seu trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Mário Sá

      Essa competição era mista. Estava aberta a inscrições da categoria de Honra e da Reserva. Nos Relatórios e Contas do SLB a participação é indicada como sendo da categoria reserva. Temos de respeitar o que os dirigentes decidiram e os associados votaram.

      Vou fazer uma NOTA2 com uma digitalização de uma dessas épocas, mas podia colocar de todas, pois a competição é sempre indicada como referente à Reserva.

      Saudações (e agradecimento) pelas simpáticas palavras.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Obrigado pela NOTA2! Esclarecimento cabal! Como se quer aliás!

      Eliminar
  5. Já me esquecia! Viva o Benfica...
    Sugestão: na Luz a cantar, e à vez, poder-se-ia pedir ora o "dá-me 36!" ora um "dá-me o Bi 18!"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Mário Sá

      Mas penso que faz todo o sentido que as três Taças Ribeiro dos Reis façam parte do palmarés da Equipa B que é a continuação da Reserva como esta já foi a continuação da 2.ª categoria.

      TRIsaudações Gloriosíssimas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  6. Acho que a pergunta que fez no artigo anterior é de uma pertinência EXTREMA!
    INSISTA NESTE PONTO POR FAVOR!!!

    "Se a FPF quando alterou o nome das competições de 1937/38 para 1938/39 informou que a Taça de Portugal era a continuação, com nova designação, do campeonato de Portugal porque insiste em afirmar que a primeira edição da Taça de Portugal data de 1938/39 ignorando as 17 edições anteriores, apesar de ter as placas dos vencedores no troféu original por ordem cronológica desde 1921/22?"

    Apesar de "contra" o Benfica (somente 3 contra 4 do SCPortugal, por ex.) os títulos do Campeonato de Portugal deviam ser contabilizados no historial dos vencedores da Taça de Portugal! É elementar!!!

    ResponderEliminar
  7. Caro João Carlos

    1. Sabe o que decidiu a Federação Italiana? Mas sabemos o que decidiu a FPF;

    2. Os campeonatos Nacionais da I Divisão foram listados na Imprensa a partir de 1938/39 sempre como continuação dos Campeonatos da I Liga!

    Saudações

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como pode ver numa NOTA3 que fiz especialmente para o caro leitor. Os Campeonatos da I Liga contaram sempre como Campeonatos Nacionais da I Divisão. qual experimental, qual carapuça.

      36 = 18 + 18

      Eliminar
    2. João Carlos12/10/16 18:26

      http://1.bp.blogspot.com/-YNGMD1KqJLw/U3zkR_uHlzI/AAAAAAAASk8/0ID560k5rTc/s640/27%C2%BA+T%C3%ADtulo+do+Benfica.jpg

      Pelos vistos contavam, mas muito secretamente. Eram campeonatos falados em tipo de conspiração e ninguém sabia que eles existiam.

      Pode dar as voltas que quiser meu caro, essas ligas até o Benfica ter sido apanhado pelo Porto em títulos futebolísticos em 2006 nunca contaram e o Madaíl lá fez a vontade

      Eliminar
    3. Ir buscar uma foto de uma capa de um jornal que apenas foi fundado em 1949 tem que se lhe diga.

      Além do mais a maneira como o Record conta ou contava títulos interessa tanto como o João Carlos conta títulos num blogue na internet.Vale zero ! O Record não é um orgão oficial. O Record pode dizer que o Sporting e/ou o Benfica tem x títulos que isso não interessa para nada.

      Campeonatos tipo conspiração e campeonatos que ninguém sabia que eles existiam ? Mas de que é que anda a falar ? Isto não é a twilight zone.

      Se tem algum problema com o que a Federação Portuguesa de Futebol decidiu há 78 anos, isso é problema seu. É da maneira que durmo melhor :)

      Eliminar
  8. Caro Alberto,

    Já reparou como esta falsidade começa a ser tratada em sites de jornais como é o caso d' A Bola? No site do jornal alteraram as datas do Campeonato de Portugal e 1ª Liga para tudo bater certo como o Sporting quer.

    http://www.abola.pt/nacional/palmares.aspx?op=1liga&c=liga,

    Obrigado e cumprimentos,
    António Amorim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro António Amorim

      Embora seja preocupante que haja revisionismo, o jornal A Bola não é credível. São uns paus mandados.

      Veja um texto neste blogue em 11 de Setembro de 2016:

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com/2016/09/regresso-ao-futuro.html

      A FPF vai ter de pronunciar-se e depois haverá contraditório de qualquer das partes e a FPF terá de decidir.

      Saudações (obrigado pela informação)

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  9. O Miguens mais parece o saudoso José Hermano Saraiva. Na história de Portugal e na história do Glorioso, ambos imbatíveis e esclarecedores. O Saudoso Saraiva explicava a história com uma simplicidade tal, que qualquer analfabruto entendia. Já o Miguéns usa uma linguagem/escrita de fácil compreensão e, não obstante isso, inunda-nos com toda a informação da época!!!

    ResponderEliminar
  10. Jonny8Forever12/10/16 21:15

    Nada mais acertado amigo Alberto. O possível Bi-18 cai que nem uma bomba na cabeça daquele Trinca Bolotas, grande líder, e seu rebanho de ovelhas acríticas que tudo engolem.

    Saudações rumo ao tetra!

    ResponderEliminar
  11. Caro João Carlos

    Foi buscar uma capa feita por um lagarto do Record? Em 1993/94? Se eu quisesse ia à BNP e trazia digitalizações de 15 jornais de todo o país no final de 1938/39 que indicavam esta temporada como o 5.º Nacional.

    O DL da época 1938/39 não conta? Mas já uma capa de um pasquim em 1993/94 interessa? Mostra a seriedade que coloca no assunto.

    Não vale a pena. Essa capa feita por um palerma ressabiado pelo facto do SCP nunca ter conquistado um campeonato da I Liga vale por todas as notícias época a época depois de 1938/39! Tudo dito.

    Tem razão. Essa capa feita em 1993/94 mostra que o campeonato da I Liga durante 4 anos jogado por oito clubes apurados nos Regionais e que depois apurava para o campeonato de portugal jogado após concluir a I Liga (8 clubes) e a II Liga (apuravam-se os seis melhores) Não existiram. Mas para os jogar era necessário ficar nos 4 primeiros lugares em Lisboa, dois primeiros no Porto, ser campeão regional em Coimbra e Setúbal. E foi assim até 1946/47. Só que entre 1934/35 e 1937/38 não contam.

    Porque 36 = 18 + 18!

    Saudações

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  12. Reposta a legalidade em A Bola

    http://www.abola.pt/nacional/palmares.aspx?op=1liga

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail