A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

09/07/2016

Com Alguns Dias de Atraso

09/07/2016 + 21 Comentários
ERA PARA SER PUBLICADA NO DIA 4 DE JULHO (clicar), MAS...


Imponderáveis de circunstância impediram que pudesse ficar disponível.

Eis a última entrevista de Félix Bermudes ao Rádio Clube Português. Em 17 de Junho de 1958 a poucos dias do nosso Félix Bermudes completar 84 anos. Embora a gravação seja uma retransmissão após o seu falecimento em 5 de Janeiro de 1960.





No Verão de 1958, aquando da entrevista, já se sentia cansado. Pensava ser da avançada idade. Foi-se agravando. Em Novembro, a filha Cesina (médica) percebeu que o pai teria agranulocitose. Pediu-lhe para fazer exames. Estamos a falar de finais dos anos 50. Chegou a estar tão fraco que necessitou de 12 transfusões de sangue nas últimas cinco semanas que ainda viveu. A filha Cesina disse-me que a doença era uma forma específica de leucemia. Mesmo doente trabalhou incansavelmente para terminar o seu último livro: "Sem Armas No Meio das Feras - A Vida na Selva".


Veja-se a qualidade deste Benfiquista que foi um dos pioneiros do Sport Lisboa (1905); eleito em assembleia geral (22 de Novembro de 1906) para capitão da 2.ª categoria (1905/06); "subiu" à primeira equipa, em 1907/08, com a deserção - no Verão de 1907 - para o Sporting CP de cerca de 20 associados (oito futebolistas); esteve na junção com o Sport Benfica (1908) e o Desportos de Benfica (1916). Foi ele que propôs, em 1908, que o clube passasse a designar-se Sport Lisboa e Benfica! Foi o padrinho de todos os Benfiquistas! Foi o primeiro (4 de Setembro de 1908) a pronunciar o nome que nos enche Hoje de orgulho! Estreou o Atletismo no Clube em 2 de Dezembro de 1906. Foi presidente da Direcção por duas vezes (1916 e em 1945, com mandatos anuais). Autor da letra do Hino (1929) e mentor da ideia da música (maestro Alves Coelho/pai) e da reformulação do emblema (Stuart Carvalhais, em 1929) grandes artistas que colaboravam com ele no meio teatral.

(clicar em cima da imagem para melhor visualização)


Compare-se a entrevista de um Homem esclarecido aos 84 anos. Agora imaginem aos 48. Ou pelos 42 ou 71 anos quando foi presidente e falava de improviso, sem precisar de papéis com discursos feitos por outros. 

Que se perceba como se conseguiu fazer de um "clube de pele-e-osso", o colosso que é Hoje, dando-lhe tecidos, ligamentos, carne, tendões e "nervo". Uma mina para os homens que o queiram dirigir na actualidade. Mas foram Homens como Félix Bermudes que permitiram que isso Hoje possa ser uma realidade.

Que o Benfica da actualidade cheira muito a dinheiro. A muita movimentação de jogadores já todos sabemos. No tempo dele cheirava a classe! A rodos! Às toneladas! Por isso se fez de um pequeno clube... o Clube! Dos portugueses, cá dentro e lá fora!

Alberto Miguéns


NOTA1: Agradecimento à RTP pela rapidez com que me deixou ouvir a entrevista (nas suas magníficas instalações) e depois respondeu ao meu contacto para a comprar. Para eu, através deste blogue, poder disponibilizá-la. Urbi et Orbi.



NOTA2: Os últimos são os primeiros. Agradecimento especialíssimo ao Master Groove que editou o som e o valorizou com imagens. Ficou mais agradável. Só é possível disponibilizar o registo sonoro porque há um Benfiquista que preza o Benfiquismo (de borla). 
21 comentários
comentários
  1. De borla? Então e o almoço no Rato?

    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oito euros?

      Nem a sopinha comeste com a pressa!

      Obrigado

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Obrigado.

    Que material brutal. Há um antes e um depois deste texto no que diz respeito a Félix Bermudes.

    Caros Amigos Benfiquistas, leitores deste blogue, Alberto Miguéns dá-nos a conhecer pela primeira vez a voz de Félix Bermudes. Voz preservada numa notável entrevista de Igrejas Caeiro para a posteridade. Documento fabuloso de uma Figura Maior do Sport Lisboa e Benfica

    Até Igrejas Caeiro nos diz "preparem-se" para uma "figura que é um mundo de recordações".

    Ficou brilhantemente demonstrada a sua personalidade superior. Intelectual de grande categoria. Tantas notas e elementos novos se podem retirar desta entrevista.

    Jovial, espírito de humor, cerebral, amante das artes com a notável virtude de não ser apenas consumidor mas também um criador.

    Com 84 anos tanto brilhantismo!

    Obrigado Alberto por este maravilhoso documento histórico.

    ps: obrigado também ao Master Groove. Um bom garfo, ao que parece :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um bom garfo por 8 euros? hehehhehe!

      Obrigado, Victor Carocha.

      Eliminar
  3. Algumas notas sobre esta entrevista:

    1 - Entrevista feita um pouco mais de um ano antes de falecer.

    2 - Que intelecto superior! Refinado sentido de humor. "Sempre fui maravilhosa e transcendentemente feio." Jovial. Não aceitava a velhice.

    3 - Sendo orfão terá compreendido bem os Casapianos. Aspecto muito interessante. Talvez isso tenha contribuído para que um homem como ele que pertencia à burguesia não tenha desertado para o clube do campo grande.

    4 - Com 84 anos ainda conservava alguns traços do sotaque nortenho.

    5 - Aparentava falar Francês. Tinha o Curso Superior de comércio. Nesse curso presumo que terá aprendido essa língua. No entanto no V&P o neto disse que o avô não falava o Inglês e que usou o dicionário para traduzir o "IF".

    6 - Mostrou que era um Republicano mas presumo que tal como na Ditadura também não terá sido activista.

    7 - Tareias... Ui que apesar de cerebral também havia em Félix Bermudes um lado de brigão. Herança do berço nortenho.

    7 - Teosofia (Teosofia (do grego de θεός theos, Deus + σοφία sophia, sabedoria, formando θεοσοφία ou theosophia; literalmente "conhecimento de deus") é um termo que designa diferentes doutrinas místicas e iniciáticas de sentido esotérico. fonte: wikipedia)

    Notável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      A Cesina Bermudes (presumo que tia desse neto que não sei se é filho da Clara ou do Fernando) disse que o pai falava com fluência francês e inglês. Por isso na Parceria era ele quem fazia as traduções para português de peças originais adaptadas escritas, no original, em francês e inglês.

      No final ele bem "afinou com" Igrejas Caeiro (IC). Levou a conversa para o Teatro. Campeões do teatro. IC teve uma deixa no início e puxou a "brasa à sua sardinha". Foi actor uma das suas peças.

      Eliminar
  4. Ele pelos 28:40 fala que é melhor um regime democrático que um autocrático. Deve ter sido isto que levou a PIDE a pedir ao Fiscal da censura que "trabalhava" no RCP a transcrição da entrevista. E que permitiu que eu em Junho de 2016 soubesse da existência de uma entrevista de Félix Bermudes.

    Raios! Desta vez ainda bem que a PIDE vasculhava tudo! Deu para saber numa das fichas pidescas que Félix Bermudes concedeu uma entrevista a Igrejas Caeiro!

    A PIDE/Censura desta vez escreveu "direito por linhas tortas"

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  5. Magnífico trabalho de investigação. 102 euros e 90 centimos bem empregues.
    Obrigado Migueis por nos oferecer a MAVIOSA VOZ, de uma das mais brilhantes figuras do nosso Glorioso.

    O som está perfeito. O Master mereceu bem a malga de caldo!!!

    ResponderEliminar
  6. Foi pena que Igrejas Caeiro não fosse um homem do futebol. A entrevista é notável especialmente para os apreciadores das Artes e da inteligência humana.

    Só mesmo um homem deste calibre para juntamente com Cosme Damião e os elementos do Grupo Sport Benfica (GSB; se não estou em erro Luís Carlos Faria Leal e António Sobral dos Santos Júnior) ter conduzido o processo de fusão entre o Sport Lisboa e o GSB.

    Sim, a questão do Inglês deve ter sido um lapso do neto. E realmente como presidente da Sociedade Portuguesa de Autores seri de esperar que dominasse a duas línguas mais usadas na Europa nessa época.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo9/7/16 02:40

    É curioso que de um momento para o outro, nos últimos meses, tenha passado a sentir uma necessidade irreprimível de atacar incessantemente quem está no Benfica, recorrendo a argumentos pífios quando nada de objectivo existe para criticar.

    Suspeito que sei qual será a razão para essa mudança de postura (pois é algo que foi abordado em outros textos), mas seja ela qual for, só serve para subtrair valor às críticas válidas que podem e devem ser feitas, por todos os benfiquistas. O despeito nunca foi bom conselheiro.

    Quanto à gravação, que é o que vai ficar, é uma descoberta mesmo muito interessante, parabéns pela divulgação. Pena que não tenham abordado a história do Benfica. Quem sabe, talvez mais gravações estejam à espera de ser redescobertas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo Cobarde.

      Diga quem é e ao que vem. Deixe de se esconder como os ratos nos esgotos.

      Espero que lhe paguem ao quilo.

      Escreveu tanto lixo e pouco se aproveitou.

      Se for pago pela qualidade, vai ter de pagar (indemnizar) quem o mandou escrever...

      Alberto Miguéns

      NOTA: E deixe de ser mentiroso. Neste blogue sempre disse o que deve ser dito honrando o Clube, Eis um dos primeiros textos deste blogue em 28 de Outubro de 2011 (É Sempre Bom Saber Ouvir os Outros)

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com/2011/10/e-sempre-bom-saber-ouvir-os-outros.html

      Como vê Anónimo Cobarde e Mentiroso a mentira tem perna curta. Lá por o seu patrão ser mentiroso enverede por outro caminho... Aprenda com Félix Bermudes!

      Eliminar
  8. Anónimo9/7/16 07:42

    Alberto Miguens um grande abraço pelo seu magnífico trabalho em defesa do nosso clube. É verdadeiramente extraordinário o que pesquisa . O gosto que isto lhe deve dar. Eu mandei um SMS ao nosso presidente a perguntar o porquê de não ser hoje uma pessoa presente A TEMPO inteiro no nosso museu. Abraço. Carlos Feio, sócio 4542.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Carlos Feio

      Mas não seria possível. Tenho da importância do Museu outra visão outro interesse. É um espaço demasiado importante para ser encarado como um simples departamento administrativo dependente das vontades de quem em determinado momento manda no Clube.

      É um espaço histórico e cultural que não deve ser um peso financeiro, um fardo, mas que terá de ser independente. Não pode estar ao serviço de interesses pessoais. Terá de ter uma dimensão universalista temporal e transcendental, repositório fiel e imparcial que dignifica o Clube desde o seu primeiro dia até aquele em que o calendário que estiver a colocar a dado momento.

      Gloriosíssimas Saudações

      Abraço do sócio n.º 7 700

      Alberto Miguéns

      NOTA: Isto é Benfica. Não é o elogio que é pessoal. É não se esconder atrás de pseudo-anonimato que servem para os cobardes mostrarem que existem. Mas isso já nós sabemos. Não precisam de aparecer. T~em outros clubes para gostar! Mais de acordo com as suas personalidades de rato. Nós somos a Águia altaneira que todos vêem no Céu. Se para lá olharem, evidentemente!

      Eliminar
  9. Alberto Miguéns

    Quero como sócio/simpatizante e amante deste nosso amado clube agradecer por todo o seu trabalho e toda a sua dedicação.... Alguns dizem que ataca outros dizem que defende.... Para mim simplesmente é um prazer ler e ouvir o passado/presente do nosso glorioso Benfica e é uma forma de quem não conhece a historia na sua totalidade passar a conhecer.
    Eu por acaso não sou desconhecedor, mas acredite que já fiquei muito mais conhecer com excelentes textos escritos por si..... Muitos parabéns
    Espero que continua durante bastante tempo e seria um prazer que alguém do nosso clube pudesse contacta-lo de forma a que pudesse passar todo o seu conhecimento para dentro do clube...
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Filipe Ribeiro

      Eu só tenho um interesse.

      Honrar os ases que nos honraram o passado.

      Se há uns que se sentem atacados e outros defendidos é opinião. E válida.

      Eu pretendo fazer o que citei. Se o consigo ou não o tempo (que é sempre o melhor juiz) o dirá. O resto é espuma dos dias. De quem pensa que é eterno ou está acima do Clube. Mesmo que faça grandes encenações.

      Ninguém - nem Cosme Damião - esteve, está ou estará, acima do Clube.


      Um grade abraço à Benfica (com lealdade mas sem fidelidade) Esta só ao Benfica e aos seus valores e Ideal!

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  10. A entrevista começa de uma forma maravilhosa. Com o Félix a fazer com plenos pulmões o que eu costumo fazer.
    "Nasci no Porto, orgulhosamente tripeiro" e acrescento eu: e a respirar Benfica por todos os poros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RC, pensei exactamente o mesmo.

      Eliminar
  11. Obrigado ao Alberto!

    Parabéns ao Master!

    Senti-me como se estivesse a ouvir pela primeira vez a voz dum Avô ou Bisavô de sangue!

    E o meu Benfiquismo a reforçar o tecido, os ligamentos, a carne e o "nervo"!

    E, infelizmente, a ficar cada vez mais longe do esferovite e dos balões desta era!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva, grande lawrence.

      Abraço

      Eliminar
  12. Bookmarked nos favoritos para recordar de vez em vez.
    Bem que podia ouvir falar o homem o dia todo...

    ResponderEliminar
  13. Semper Fidelis13/10/16 16:17

    na wikipedia diz no texto que ele nasceu no Porto mas do lado direito nas informações pessoais dizia que nasceu em Lisboa. Fui lá e alterei. Já diz Porto, Reino de Portugal (sim, porque ele nasceu ainda Portugal era uma monarquia).
    O local do seu falecimento é que foi Lisboa!
    Grande figura do benfiquismo! Muito importante a sua actuação ao evitar juntamente com Cosme Damião em 1906 o desmoronar do Glorioso!

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail