A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

26/04/2012

PARA QUE NINGUÉM ESQUEÇA

26/04/2012 + 3 Comentários API

                                     PARA QUE NINGUÉM ESQUEÇA

 Em causa  estava o Apito Final e a cena ocorreu no jantar de Natal da Liga. O Major Valentim 'colou-se' ao presidente do Supremo Tribunal Administrativo, talvez por ser uma data de grande assinalar dos "príncipios da solidariedade".

No dito jantar de Natal dos funcionários e colaboradores da Liga de Clubes, Valentim Loureiro, presidente da Assembleia Geral (AG), teve uma intervenção truculenta que acabaria por deixar numa situação delicada a figura do juiz-conselheiro
Lúcio Barbosa, novo presidente do Supremo Tribunal Administrativo (STA), ex-vice-presidente do FC Porto e antigo membro dos órgãos jurisdicionais da Federação Portuguesa de Futebol.

[3+mosqueteiros.jpg]
(Lúcio Barbosa, quando era vice-presidente do FCP, com Pinto da Costa e Adelino Caldeira)


Usando da palavra depois de Hermínio Loureiro, Valentim Loureiro foi muito para lá da mera intervenção de cortesia que seria esperada e aproveitou o palco para ataques pessoais, chegando ao ponto de se dirigir aos convidados dizendo que desejava boa noite, «excepto a um ou dois »por quem não tinha consideração nenhuma. Aliás, ao longo do discurso, o presidente da AG da Liga, não perdeu oportunidade para lançar indirectas a outros membros da Liga, dizendo haver eleitos que o foram agarrados a outros.

Foi neste contexto que Valentim Loureiro trouxe à liça o nome do juiz-conselheiro
Lúcio Barbosa, presidente do STA desde 2/12/09, afirmando - com o Apito Final como pano de fundo - aos cerca de 35 presentes nos festejos natalícios da Liga que estava «confiante na vitória da Justiça, agora que Lúcio Barbosa preside ao Supremo Tribunal Administrativo.»

Estas declarações de Valentim Loureiro, que ao fulanizar a Justiça imediatamente a enfraqueceu, provocaram mal-estar nos restantes membros da Liga de Clubes e o próprio major acabou por penitenciar-se, reconhecendo a
Hermínio Loureiro que se tinha excedido. Jornal  A Bola, 2 de Janeiro de 2009

A saber

1) Lúcio Barbosa recebeu o
Dragão de Ouro 1997 para dirigente do clube.

2) Lúcio Barbosa foi Vice-Presidente do FCPorto,
eleito em 2004. Não fez parte da lista eleita em 2007.

3) Lúcio BArbosa foi umas das
testemunhas abonatórias chamadas por Pinto da Costa no caso em que ele tentou processar o estado por (segundo ele) ter sido detido ilegalmente.

4) Lúcio Barbosa foi presidente do CD da FPF durante muitos anos, e conseguiu abafar muitos casos em que o seu clube(?) do coração devia ter sido punido.
Foi desta forma, com gente desta a julgar, que se fez justiça à maior vergonha de desonestidade intelectual e desportiva que já se viu.E no fim de tudo isto, ainda vêm esses bastardos portistas,como verdugos falar de vitórias e insultar os outros. GENTALHA ABAIXO DE ORDINÁRIA.

                                                                             ANTÓNIO MELO
                                                                                 
3 comentários
comentários
  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Estou a coligir informação sobre este "cavalheiro", sua relação com o FCP e PC e "Apito Final", a fim de a espetar a um "descrente". E fico cada vez mais agoniado! Trisaudações! (Seismilhoesum)

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail