A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

01/09/2011

Ricardo! Grande Ricardo!

01/09/2011 + 2 Comentários

FORÇA CAMPEÃO! VAIS GANHAR OUTRA VEZ!
              


A Eterna Glória Ricardo continua a recuperar a saúde para, aos 46 anos, continuar a sua vida profissional ligada ao futebol, desde os 13 anos. Passados os primeiros momentos, em que todos os Benfiquistas ficaram consternados e preocupados, estamos agora mais aliviados com as notícias positivas que nos vão chegando do Brasil.

Um grande futebolista que honrou sempre o “Manto Sagrado”.

Texto publicado no jornal “O Benfica”, com fotografias de Roland Oliveira, em 20 de Novembro de 2009

RICARDO

Internacional brasileiro, marcou um ciclo de classe como defesa, no Brasil e Portugal.

Ricardo Raymundo Gomes nasceu em 13 de Dezembro de 1964, no Rio de Janeiro, no bairro do Fluminense. Iniciou-se no futebol, aos 13 anos, nas escolas do Fluminense FC onde fez toda a sua aprendizagem (1973-1981) até integrar a equipa principal. Durante sete épocas, entre 1982 e 1988, ou seja, após os 18 anos, brilhou na principal equipa do famoso clube carioca, onde conquistou títulos nacionais e internacionais: tricampeonato estadual do Rio de Janeiro (1983, 1984 e 1985), campeonato brasileiro (1984). Futebolista internacional pela selecção do Brasil, em seis jogos, foi contratado pelo Benfica no início da temporada de 1988/89. Tinha 23 anos.



CHEGAR, TREINAR E VENCER
Estreou-se pelo Benfica, em 15 de Agosto de 1988, há 20 anos, num dos jogos da pré-época que o Benfica realizou, no nosso Estádio em que vencemos por 1-0 o CF Estrela da Amadora, com Ricardo a jogar a defesa-central-esquerdo, fazendo dupla com Mozer, outro internacional brasileiro. A sua enorme classe permitiu-lhe garantir a titularidade, apenas interrompida por motivos de lesões. Após três temporadas, entre 1988/89 e 1990/91, em que se sagrou campeão nacional logo na primeira e na última, as suas superiores aptidões permitiram que se transferisse para o campeonato gaulês, a fim de jogar no Paris Saint-Germain.


REGRESSO AO “GLORIOSO”
Manteve-se no clube francês durante quatro épocas consecutivas, entre 1991/92 e 1994/95, mas no final desta última regressou ao “Glorioso”. Enquanto jogador do PSG, conquistou em França o título de campeão em 1993/94, a Taça em 1992/93 e 1994/95 e a Taça da Liga 1994/95. Voltou a vestir a “camisola rubra da águia” em 27 de Julho de 1995, na África do Sul, capitaneando a equipa na 1.ª jornada do Torneio “United Bank Challenge”, jogando a defesa-central-esquerdo (fazendo dupla com Paredão) no Estádio Lótus Versveld, em Pretória, frente à equipa do Kaiser Chiefs de Joanesburgo.



LÍDERAR COM SABEDORIA
Ricardo Gomes foi um futebolista de enormes recursos técnicos, mas também possuía uma extraordinária personalidade que lhe permitia liderar, a defesa ou a equipa, se a capitaneasse. Calmo, respeitador, fleumático e sabedor de toda a “cartilha do futebol”, o jogador foi uma referência do nosso futebol. A sua capacidade para jogar com simplicidade permitia-lhe aparecer na “zona de finalização” para marcar golos, alguns deles decisivos, pois assumia a responsabilidade de rematar, quando o resultado estava indeciso.



QUATRO ÉPOCAS A TITULAR
Jogou no Benfica, ao mais alto nível, durante quatro temporadas, de 1988/89 a 1990/91 e em 1995/96, mantendo-se titular durante todas essas quatro épocas: três temporadas como defesa-central-esquerdo entre 1988/89 e 1990/91; uma época como defesa-central-direito, em 1995/96. Entre 23 de Janeiro e 8 de Abril de 1990, durante pouco mais de dois meses, participou em todos os 15 encontros realizados pela nossa equipa. Jogou um total de 14 141 minutos em 158 jogos, com 151 completos, ou seja, 96 por cento! Marcou 28 golos. A defesa-central-esquerdo jogou 11 331 minutos, participando em 115 encontros, marcando 26 golos. 



DESPEDIDA DO FUTEBOL AOS 31 ANOS
Fez o último jogo como futebolista, em 18 de Maio de 1996, no Estádio Nacional, na final da Taça de Portugal em que vencemos por 3-1 o outro finalista Ricardo Gomes foi indevidamente expulso aos 82 minutos, sem ter feito falta, mas assim o quis um árbitro medíocre, para entregar ao Sporting CP uma grande penalidade. Aos 31 anos, terminava uma carreira brilhante, um dos melhores defesas da história do futebol mundial. Jogou um total de 158 encontros e marcou 28 golos, com 112 jornadas para o Nacional e 24 golos, 12 encontros na Taça de Portugal, oito na Taça dos Campeões Europeus (três golos), oito na Taça UEFA, dois na Taça de Honra de Lisboa, nove encontros internacionais em torneios, com um golo e sete jogos particulares – quatro internacionais e três nacionais.



INTERNACIONAL BRASILEIRO
Foi um dos melhores internacionais da selecção do Brasil, com 50 internacionalizações e quatro golos, entre 10 de Junho de 1984 com a Inglaterra e 12 de Junho de 1994, com São Salvador. Conquistou os Jogos Panamericanos (1987), o Torneio do Bicentenário da Austrália (1988) e a Taça (Copa) América (1989).



DOIS CAMPEONATOS NACIONAIS
Pelo Benfica conquistou três títulos oficiais: dois no campeonatos nacionais, em 1988/89 e 1990/91 e uma Taça de Portugal em 1995/96, jogando na final, onde se despediu do futebol. Nos 158 jogos em que representou a nossa equipa principal ajudou o Clube a obter 111 (70 por cento) vitórias e 25 empates. Como defesa-central-esquerdo em 115 jogos, esteve em 78 (68 por cento) vitórias e 18 empates. Entre os futebolistas do Benfica é o 100.º jogador com mais tempo de jogo e o 6.º futebolista mais utilizado na posição 5!

TREINADOR EM FRANÇA E BRASIL
Após deixar de jogar no Benfica, rumou a França para treinar, em Paris, durante duas épocas, entre 1996/97 e 1997/98, o PSG, clube que representara enquanto futebolista. Na temporada de 1997/98 conquistou a Taça da Liga e a Taça de França. Foi depois treinador no Brasil: Sport Recife (1999), EC Vitória, da Baía (1999 e 2000), Guarani FC (de 2000 a 10 de Agosto de 2001), Curitiba FC (11 de Agosto a 21 de Setembro de 2001), EC Juventude Caxias (de 1 de Janeiro a 13 de Dezembro de 2002), Selecção Olímpica do Brasil (entre 13 de Dezembro de 2002 e 28 de Janeiro de 2004), Fluminense FC (entre 20 de Agosto e 1 de Novembro de 2004), CR Flamengo (entre 4 de Março e 15 de Agosto de 2004) e CR Flamengo (entre 20 de Agosto e 1 de Novembro de 2004). De novo em França: FC Girondinos de Bordéus (entre 1 de Junho de 2005 e 6 de Junho de 2007, conquistando a Taça da Liga em 2006/07) e a AS Mónaco, clube que treina desde 7 de Junho de 2007. Actualmente com 43 anos, continua no principado monegasco a treinar a sua principal equipa de futebol.

Ricardo Gomes foi (e é) um grande senhor do futebol internacional, pela sua classe enquanto profissional e postura enquanto homem.

QUADRO RESUMO
Ordem de tempo de utilização             100.º            
Minutos jogados                                14 141’
Jogos totais                                            158
Jogos completos                                      151
Jogos substituído                                        5
Jogos expulso                                              2
Jogos a titular                                        158            
Jogos a Central-esquerdo                        115
Jogos a Central-direito                              43
Golos marcados                                       28
Jogos como capitão                                   23
Jogos consecutivos a titular               15 J  1 285’ 1989/90 (três meses)     
Épocas no Benfica (titular)                4 (3 DCE 1988/89 a 1990/91; 1 DCD 1995/96)      
Títulos oficiais (3)                              2 campeonatos nacionais 1988/89 e 1990/91
                                                           1 Taça de Portugal 1995/96
Internacional                                    50 Brasil (31 como jogador do Benfica)                  
Clubes anteriores (sénior)                   6 Fluminense FC (Brasil) (1983 e 1988)
Épocas            no Benfica                   4 (1988/89 a 1990/91 (3) e 1995/96)
Clubes intermédios                             4  PSG (França) (1991/92 a 1994/95)

Alberto Miguéns



2 comentários
comentários
  1. Post simplesmente soberbo, parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo1/9/11 13:10

    vai dar tudo certo,tenha fé, que o Ricardo vai vencer com a ajuda de DEUS pois DEUS e grande ..

    Força Ricardoooooooo ! Força Campeão !....

    Ó medico Celeste o abençoe e o livre de todo mal…
    Karlos

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail