Errar é Humano
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

20/04/2019

Errar é Humano

20/04/2019 + 4 Comentários
ONTEM AO REVER O LANCE DO 0-1 PARECE-ME MENOS GRAVE O ERRO. EMBORA ISSO JÁ NÃO CONTE PARA NADA. 


Mas tenho que dar a mão à palmatória. Fui cáustico com a arbitragem - árbitro assistente - mas vendo as imagens parece-me que ele teria dificuldade em perceber a posição do futebolista que vai marcar o golo.

As probabilidades de ocorrer um lance semelhante são diminutas
O Benfica também teve muito azar. É que há um jogador de preto entre o marcador e o árbitro auxiliar. A agravar a avaliação a bola vem do poste e não de quem faz a assistência. Dupla dificuldade.

A "Lei do Fora-de-jogo"  é fundamental para se jogar como se joga: «encurtar» o espaço de jogo e progredir em direcção à baliza contrária em triangulações e desmarcações
Mas a avaliação dessa Lei (dois futebolistas a defender antes do último futebolista que ataca) não é feita segundo uma linha mas sim um triângulo com os três vértices bem definidos no momento exacto - quem passa a bola, onde está o penúltimo defesa (geralmente o guarda-redes é o segundo ou último estando mais atrás) e onde está o avançado.

Não só a bola não é passada directamente
Pois vem do poste como no momento em que é atirada ao poste há dois jogadores "em linha" e um mais à frente. O árbitro auxiliar tinha de estar a olhar para quatro futebolistas "de preto" e dois de vermelho (Rúben Dias e talvez Grimaldo, pelo menos) com um dos "de preto" encoberto. Pelo menos fico com essa ideia vendo a imagem parada. E com o sistema de intercomunicações a "vida dos árbitros auxiliares" ficou facilitada pois não têm de estar a olhar para as posições dos dois defesas, do jogador mais avançado contrário e do momento em que é feito o passe pois o árbitro anuncia que a bola foi batida. Antes era muito mais difícil. No tempo em que se chamavam «fiscais-de-linha»! 

Estes lances também ilustram uma situação
A equipa que está mais vezes na grande-área contrária ou junto dela tem mais probabilidades de beneficiar dos erros de arbitragem. O Benfica na primeira parte não fez um remate enquadrado à baliza e entrou cinco vezes (a correr) na grande-área do SG Eintracht Francforte. Em 45 minutos + três minutos de tempo de compensação. O adversário andou pela nossa grande-área catorze vezes.    


Acorda, Benfica!

Alberto Miguéns

4 comentários blogger
comentários facebook
  1. As leis do fora de jogo dos mão na bola dos encosto cartões etc etc, tem uma interpretação, como as cores que vem o lance é assim que tenho visto os jogos PORTOCOLO dragartos levadoaocolo assim fica difícil para que nos esta sempre a empurrar para baixo.

    ResponderEliminar
  2. Errar é humano mas deixa de o ser se for premeditado.

    ResponderEliminar
  3. cinco finais muito difíceis vamos ver o que nos aguarda dos seres humanos apitadeiros.

    ResponderEliminar
  4. Boa pascoa e viva o GLORIOSO S L BENFICA.

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue