2019
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

16/10/2019

A Taça do Ridículo

16/10/2019 + 1 Comentários
UMA COMPETIÇÃO FERIDA NA SUA ESSÊNCIA.



Uma Taça de Portugal sem nexo mas exposta ao ridículo. Como houve 21 clubes eliminados na primeira eliminatória que foram repescados para a segunda e nesta desses 21 houve nove que conseguiram eliminar o adversário estiveram no sorteio da terceira eliminatória. Nesta eliminatória, quatro desses emblemas recebem clubes do primeiro escalão restando cinco. As probabilidades de se repetirem jogos vão aumentando com a progressão das eliminatórias. Assim já houve, em 8 de Setembro de 2019, um CF Canelas 2010 que afastou, por 3-1, o Valadares Gaia FC. Um mês e meio depois, em 20 de Outubro, voltam a jogar para a Taça de Portugal desta vez uma espécie da segunda mão duas eliminatórias depois, visto ser agora o CF Canelas 2010 que se desloca ao campo do Valadares Gaia FC. Mas o melhor está para escrever. Então que não vamos ter na edição 2019/20 da Taça de Portugal o jogo que passa a ser o maior clássico desta Taça de Portugal pois vai jogar-se novamente o AC Marinhense frente ao CD Fátima, também na Marinha Grande. Em 8 de Setembro, o AC Marinhense só foi eliminado no desempate através da marcação de pontapés na marca da grande penalidade, por 1-4, depois de um empate sem golos nos 120 minutos. O melhor é o clube da Marinha Grande "aviar-se em terra" e acautelar-se não vá haver mais um milagre lá da marca dos onze metros. E o CD Fátima vai ter de voltar a tentar despachar o AC Marinhense... pela segunda vez na mesma edição da competição. A FPF ridiculariza uma competição que organiza desde 1921/22 com a designação nas dezassete edições iniciais como «Campeonato de Portugal». O GS Loures foi despachado pelo Sintra FC, em Sintra, mas agora, duas eliminatórias depois, recebe a filial do SLB em Castelo Branco. Já o CO Montijo e o Anadia FC sempre podem dizer: A FPF juntou-nos os dois à esquina da 3.ª eliminatória depois de termos sido corridos da competição, respectivamente, pelo CD Rabo Peixe e pelo Mortágua FC. Anunciaram a mort-água destes muito rápido para o gosto da FPF: Farçolas Pinta Façanhas!


Não é necessário ganhar o Prémio Nobel da Matemática
Para organizar devidamente, se houver vontade, uma competição com lógica e que cumpra a sua essência. Clube que é eliminado... eliminado está e chegam à final os dois que nunca foram eliminados. Com a existência das Equipas B, variável em número e por escalão (no segundo ou terceiro) isso condiciona as duas eliminatórias anteriores à estreia dos 18 clubes do primeiro escalão pois esta terceira eliminatória terá de ter 64 clubes para se realizarem 32 jogos. Assim na segunda eliminatória têm de se apurar 46 clubes, ou seja, terá de ter 92 clubes para a realização dos 46 jogos. O número de clubes na primeira eliminatória dependerá sempre de quantas Equipas B existem e como estão distribuídas pois terão de ser num número exacto que permita somar, na segunda eliminatória, 92 clubes pois é na segunda eliminatória que se estreiam os clubes do segundo escalão onde podem competir Equipas B. Em 2019/20 como há duas Equipas B (SL Benfica e FC Porto) são 16 os clubes que se estreiam no segundo escalão, ou seja, têm de ser apuradas na primeira eliminatória 76 emblemas, pois 76 + 16 = 92/2 = 46, as necessárias para 46 + 18 = 64/2 = 32-avos-de-final (3.ª eliminatória). Nem tudo foi mau na edição de 2019/20 pelo menos quando comparada com a anterior. Desta vez não se esqueceram do GD Chaves Satélite. Este foi impedido de participar, ao contrário, do que ocorreu em 2018/19 quando tiveram de fazer uma norma à pressa para que no sorteio da terceira eliminatória, o GD Chaves não pudesse defrontar o GD Chaves Satélite (clicar para portal da FPF). São mesmo otários os tipos da FPF. Ou têm boas cunhas para por lá andarem a receber ordenados! 



O que se faz e fez esta temporada foi uma trapalhada.



Quando se podia dar dignidade a uma competição a eliminar. 


Na primeira eliminatória com 152 clubes para 76 jogos em vez das oito séries geográficas (55 jogos, ou seja, 7 jogos por série) para poupar dinheiro - a FPF só tem dinheiro para subsidiar selecções nacionais, já para os clubes népia - podiam fazer-se 12 séries (por isso distâncias mais curtas) a cerca de 12 jogos por série!
   

É evidente que a FPF (os seus funcionários) fazem repescagens mas tentam o tudo por tudo para pôr logo fora da Taça de Portugal na segunda eliminatória os "repescados". Esta temporada tiveram mais azar que nas outras!




Ainda pode haver emoções fortes nas eliminatórias seguintes
1. Ainda pode haver uma final da Taça de Portugal repetição da 1.ª eliminatória entre o SC Praiense e o GD Fabril Barreiro;
2. Ainda pode haver uma final da Taça de Portugal repetição da 1.ª eliminatória entre o GD Águias Moradal e o GD Vitória Sernache.








E o Benfica anda metido nisto!

Alberto Miguéns

NOTA: Evolução da competição:



A vermelho os clubes em estreia da Liga NOS






NOTA FINAL: São tão trapalhões que na série D, o FC Oliveira do Hospital vence, por 2-1, no tempo regulamentar mas depois perde (4-5) para o Clube Condeixa no desempate por pontapés da marca de grande penalidade! (clicar para portal da FPF)
Ler Mais ►
15/10/2019

O Não Assunto

15/10/2019 + 2 Comentários
O QUE SEMPRE FOI NORMALIDADE AGORA PARECE EXCEPÇÃO.



Haja o que houver os Estatutos do Clube obrigam há dezenas de anos - nos anteriores Estatutos era o artigo 39.º, por exemplo - os três Órgãos Sociais do Clube a reunir uma vez a cada quatro meses. Há sempre um Plenário entre 1 de Janeiro e 30 de Abril. Outro entre 1 de Maio e 31 de Agosto. E um terceiro entre 1 de Setembro e 31 de Dezembro. Tendo em conta que em anos não eleitorais há duas assembleias gerais ordinárias é perfeitamente normal que o primeiro plenário aborde questões orçamentais - o que está a ser conseguido face ao previsto. O segundo seja feito depois do Orçamento aprovado ou rejeitado (em meados de Junho) e discuta a próxima assembleia geral prevista para finais de Setembro. O terceiro realizado depois do Relatório e Parecer do Conselho Fiscal ser aprovado ou rejeitado (em finais de Setembro). É o que está previsto.   


Página 31 dos Estatutos do SLB aprovados em 2010
Espera-se para dia 21 de Outubro (até podia ser em 31 de Dezembro) o que sempre se esperou desde que o Benfica é Benfica. Que os interesses do Clube sejam abordados, clarificados e tomadas as melhores medidas para que o futuro do Benfica seja sempre melhor que o passado. Sendo este o terceiro (e último) Plenário de 2019 terão de ser abordados todos os assuntos que tiveram e têm implicações no desenvolvimento do Clube desde o último Plenário que obrigatoriamente foi realizado até 31 de Agosto de 2019. Os vinte dirigentes eleitos pelos associados têm todos igual legitimidade no Plenário: cinco da Mesa da Assembleia Geral, seis do Conselho Fiscal e nove da Direcção. São todos livres, independentes (com relações de lealdade apenas para com o Clube que representam, dirigem e têm de honrar) e os Benfiquistas esperam deles o que sempre quiseram.

O melhor para o Clube!   

Alberto Miguéns

NOTA: Era bom que os media soubessem que há três Plenários anuais obrigatórios no Clube. Não há Plenários quando apetece. O Benfica é muito mais que formar equipas para disputar competições, fazer duas assembleias gerais por ano, eleições a cada quatro anos e aceitar cidadãos como associados mediante o pagamento de uma quota. O Benfica é muito mais do que pensam e julgam. depois espantam-se com o que é normal num clube sem igual como é o «Glorioso»
Ler Mais ►
14/10/2019

R.D.T. Deixou de o Ser?

14/10/2019 + 4 Comentários
SERÁ?



Pelo menos para a UEFA deixou! E deixou muito bem. Estava mesmo a acreditar que a UEFA ia abrir um precedente grave, podendo, no futuro apanhar um futebolista que se chame, por exemplo, Frederich Ulrich Cristianssen Keller e que decida ser "pintarolas" colocando nas costas as iniciais: F.U.C.K! 

No Real Madrid CF clube mítico não admite pintarolas
Como deve ser, ou seja, com Tomás acentuado.



Empréstimo ao Córdova (em castelhano Córdoba) CF
E começa a festa com o acento agudo a cair. Grave? Não agudo!



Empréstimo ao Real Valladolid CF
Continua a festa. A festazinha!


No regresso a Madrid para o bairro de Vallecas
Descambou. Que raio se havia de lembrar: Radio Dorme Trancas.


Ao que consta registou a patente R.D.T.
Com vista a ma$$as futuras.



Entre R.D.T. e muitos golos ou De Tomás e poucos golos
Mil vezes R.D.T. que golos feitos ou assistidos é que fazem história.



Prefiro Eusébio a E.S.F. (Excelência Senhor Futebol)

Alberto Miguéns

Ler Mais ►
13/10/2019

Obrigado! Querido! Benfica!

13/10/2019 + 1 Comentários
CONQUISTA DA NONA SUPERTAÇA PELO PLANTEL SÉNIOR MASCULINO.



Grande jogo de Voleibol. Plena demonstração do poderio do Benfica depois da conquista do Torneio das Vindimas, em Lamego, a 6 de Outubro, frente ao mesmo adversário (AJ Fonte do Bastardo) por 3-2 (26-28; 23-25; 27-25; 25-13; 15-12).



Tal como se previa…
O Benfica impôs a sua natural superioridade não se deixando surpreender no início como na final do torneio em Lamego. Numa modalidade sem contacto físico chega (QB) pôr em campo e no jogo a mesma atitude do adversário. A classe faz o resto. Assim foi. O "Glorioso" venceu por 3-0 controlando bem todos os parciais: 25/14; 25/18; 25/22. Ou seja, mais 21 pontos: + 11/ + 7/ + 3.

NOTA: Formação inicial (provisória). assim que obtiver a ficha de jogo será colocada a informação completa e ratificada podendo ser necessário rectificar o que está descrito

AS DOZE SUPERTAÇAS (NOVE A VALER)
Época
Pavilhão
Clubes
Resul.
FINAL
CN
TP
89/90
Académica S. Mamede
Associação Académica Espinho
Sport
Lisboa e
Benfica
D 2-3
V
90/91
Luz (Pav. 2)
Sport
Lisboa e
Benfica
Sporting
CP
D 1-3
D
Alvalade
D 1-3
91/92
Alvalade
Sporting
CP
Sport
Lisboa e
Benfica
V 3-0
D
Luz (Pav. 2)
V 3-0
11/12
Casal Vistoso
AJ
Fonte Bastardo
Sport
Lisboa e
Benfica
D 0-3
V
12/13
Pav. Multi-
Desportos de Coimbra
SC Espinho
Sport
Lisboa e
Benfica
D 0-3
V
13/14
Pav. Desportos Vila do Conde
Sport
Lisboa e
Benfica
AJ
Fonte Bastardo
V 3-2
V
14/15
Pav.
Multidesportos Dr. Mário
Mexia
Sport
Lisboa e
Benfica
Castêlo da Maia GC
V 3-0
V
15/16
Pav.
Multidesportos Dr. Mário
Mexia
Sport
Lisboa e
Benfica
SC Espinho

(F)
V 3-0
V
16/17
Pavilhão Cidade Viseu
AJ Fonte do Bastardo
Sport
Lisboa e
Benfica
D 0-3
V
17/18
Complexo Municipal dos Desportos de Almada
Sport
Lisboa e
Benfica
SC Espinho
D 2-3
D
18/19
Pavilhão Desportivo Municipal Póvoa de Varzim
Sporting CP
Sport
Lisboa e
Benfica
D 0-3
V
19/20
Complexo Municipal dos Desportos de Almada
Sport
Lisboa e
Benfica
AJ Fonte do Bastardo
(F)
V 3-0
V
NOTA: Taça de Portugal - F: Finalista vencido

Afonso Guerreiro (10; Atacante), Nuno Pinheiro (20; Distribuidor), Flávio Soares/Zelão (16; Central), Hugo Gaspar (8; Oposto; capitão), Peter Wohlfahrtstätter (4; Central), Marc Honoré (9; Central), Théo Lopes (11; Oposto) e Raphael Oliveira/Rapha (1; Atacante); André Aleixo (18; Atacante), André Lopes (3; Atacante), Ivo Casas (7; Libero), João Simões (22; Libero), Tiago Violas (17; Distribuidor) e Miguel Sinfrónio (14; Central)

8 + 18 + 9 = 35
Com 35 troféus o Benfica iguala os 35 troféus nacionais do SC Espinho (18 + 12 + 5) embora os do SC Espinho sejam "mais valiosos": Um título no campeonato nacional é mais importante que na Taça de Portugal e esta competição nem tem comparação com a Supertaça que nem é um título, nem uma competição. É um troféu conquistado num jogo. Além disso o SC Espinho tem um troféu europeu, superiormente conquistado em 2000/01 (Taça dos Clubes de Topo; ex-Taça dos Clubes Vencedores das Taças; actual Taça CEV). No Benfica não se esticam títulos e troféus. Assumem-se! Mas são nove, não são oito!

TROFÉUS OFICIAIS NACIONAIS
Campeonato
Nacional (73)
Taça de Portugal 
(55)
Supertaça *
(23)
Clubes
N.º
Clubes
N.º
Clubes
N.º
SC Espinho
 18
SL BENFICA
18
SL BENFICA
  9
AA IS Técnico
 13
SC Espinho
12
 Castelo Maia GC
  5
FC Porto
   9
FC Porto
  6
 SC Espinho
  5
Leixões SC
  8
 Castelo Maia GC
  6
Sporting CP
  3
SL BENFICA
  8
 Leixões SC
  5
Leixões SC
  1
Sporting CP
  6
Sporting CP
  3
 Castelo Maia GC
  4
AA IS Técnico
  1
Esmoriz GC
  2
Esmoriz GC
  1
AJ F. Bastardo
  2
ISEF Lisboa
  1
Lisboa GC
  1
Vitória SC (Gui)
  1
AA Espinho
  1
AJ F. Bastardo
  1
Vitória SC (Gui)
  1
NOTA: * As duas iniciais - 1988/89 e 1989/90 - designadas Taça Federação

Glória ao Benfica!

Alberto Miguéns


NOTA1: Muito bem a Federação Portuguesa de Voleibol a considerar as duas primeiras edições como Supertaças pois apesar de disputadas no final das temporadas em vez de no início o conceito era de Supertaça, apesar de serem designadas por Taça Federação (clicar).





NOTA2: Mal um idiota qualquer, no Benfica, que para valorizar o que se conquista agora desvaloriza o que se conquistou no passado não respeitando os atletas, treinadores, dirigentes, associados e adeptos que tudo fizeram para, em 1988/89, num ambiente hostil conseguirem conquistar o troféu como vencedor da Taça de Portugal frente ao campeão nacional, Associação Académica de Espinho. O idiota que decidiu que, em 2019/20, o Benfica conquistou a oitava (e não a verdadeira nona) Supertaça não merece o Clube que tem e se for caso disso o clube que lhe mata a fome!

Ler Mais ►

Subscrever este blogue