A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

26/06/2017

Hóquei em Patins Centenário em Ebulição

26/06/2017 + 2 Comentários API
A FEDERAÇÃO VAI PUNIR O BENFICA COM UMA DERROTA POR 10-0 COM O FC PORTO NA MEIA-FINAL DA TAÇA DE PORTUGAL EM 2016/17. 



DESTA NÃO NOS VAMOS ESCAPAR AINDA QUE O BENFICA POSSA EXIGIR QUE DESISTÊNCIA COMUNICADA NÃO É FALTA DE COMPARÊNCIA.

Em 1984/85 o Benfica, mais cinco dos oito clubes de Lisboa (APL) conseguiram, ao não participarem na Taça de Portugal (e o Sporting CP também na Supertaça) forçar a Federação a deixar de apoiar financeiramente o Hóquei a Norte em detrimento da fomentação da modalidade a Sul. Os cinco clubes foram: SL Benfica, Sporting CP, CF "Os Belenenses", CD Paço de Arcos e Associação Académica da Amadora. Clubes muito fortes na modalidade durante o início da década de 80.

Já tenho a digitalização encomendada (jornal A Bola) quando estiver disponível coloco (em 28 de Junho de 2017, pelas 18 horas)


Por enquanto fica provisoriamente a do jornal Diário de Lisboa que é menos significativa.



A realidade de 1984/85 não tem comparação com o que se passa em 2016/17. A força do Hóquei em Patins está no Minho (OC Barcelos, AJ Viana, Valença HC e HC Braga), Aveiro (UD Oliveirense) e à volta e dentro da cidade do Porto (FC Porto, AD Valongo e CIS). Mesmo o Sporting CP que retomou a secção com vigor há três temporadas está mais próximo do FC Porto que do Benfica.



Não me parece que o "Glorioso" tenha muitas alternativas para que o boicote à meia-final da Taça de Portugal tenha consequências.

Não se colocam as hipóteses:

1. Suspender a modalidade. O Hóquei em Patins (1916) depois do Futebol (1904) e do Atletismo (1906) é a modalidade com mais temporadas ininterruptas, pois no dia 19 de Agosto de 1917 completa cem anos a competir e nunca falhou um ano entre 1917 e 2016/17;

2. Seguir o exemplo do Basquetebol e fazer descer o plantel sénior ao segundo escalão não tem interesse. Basquetebol e Hóquei em Patins em Portugal têm duas realidades internacionais incomparáveis. O Basquetebol em Portugal é terceiromundista! Devem existir mais de cem clubes com mais potencial que o campeão português na Europa. O Hóquei em Patins é do melhor do Mundo (ainda que seja um Mundo curto resumindo-se a S.Juan (Argentina), Centro de Itália, Galiza e Catalunha em Espanha e Norte (Minho, Grande Porto e Aveiro), Grande Lisboa e Turquel/Torres Vedras. Mas a possibilidade de conquistar a Liga Europeia e a Taça CERS, bem como a Taça Continental e Intercontinental são muito elevadas. 

O que é que se pode fazer:

1. Um Super-investimento para dominar em Portugal que permita aumentar as probabilidades de conquistar o campeonato nacional e a Taça de Portugal (mesmo com as arbitragens mal-intencionadas) mais a Liga Europeia. É manter o actual plantel reforçando-o com Pedro Henriques, Vieirinha e um hoquista como Marc Torra;

2. Contactar a Liga Espanhola no sentido de fazer um alargamento que permita ter o Benfica e mais um clube português, bem como os dois primeiros classificados do campeonato italiano (Amatori Lodi e HC Forte dei Marmi) se estes estiverem de acordo. Teríamos aqui o "ensaio" para o que poderá ser o futuro Campeonato Europeu de Clubes, em Futebol.

Não vejo outra alternativa. Até porque em 2017/18 o "Glorioso" será um alvo a abater em Portugal.

Carrega Benfica

Alberto Miguéns

NOTA1: Já agora aproveitem para repor a verdade na sequência dos troféus. O Benfica conquistou mais um campeonato nacional e menos uma Taça de Portugal. A FPP dominada pelo FC Porto tenta equilibrar retirando o título de 1962/63 ao Benfica denominando a competição Taça de Portugal, tal como em 1963/64, esta conquistada pelo CD Malhangalene (que já cá não está para se queixar). Ao troféu podem-lhe chamar o que quiserem, mas a fórmula de competição (a pontuar a duas voltas) é inequívoca. A FPP mantém esta iniquidade porque a listagem de troféus favorece o FC Porto. Por muito que façam somatórios de títulos como se uma Liga dos Campeões (ou Europeia) tivesse o mesmo valor de uma Supertaça portuguesa, todos sabem que um Campeonato "vale mais" que uma Taça de Portugal. E a FPP nem se preocupa com o ridículo (porque os seus dirigentes são ridículos). Olhem para um país (Portugal) que era Campeão Europeu e Mundial a nível de selecções nacionais e afinal não tinha campeonato nacional em 1962/63 e 1963/64 para seleccionar hoquistas para representar a selecção! Além de criar um hiato de duas temporadas num dos campeonatos nacionais mais antigos (desde 1939) de Portugal. Falta de respeito pelo Hóquei em Patins por quem mais devia zelar por ele. Em vez de zelarem pelos interesses "interesseiros" do FCP!

"Taça de Portugal" em 1962/63



"Taça de Portugal" em 1963/64



Estas competições já foram explicadas com enquadramento na antecessora (1961/62) e sucessora (1964/65) que se disputaram com a mesmo fórmula e designaram-se campeonatos nacionais (clicar)

NOTA2: Temos Federações sui generis. A FPF organizou durante 17 temporadas (1921/22 a 1937/38) uma competição que era Taça de Portugal (por eliminatórias) chamando-lhe Campeonato de Portugal. A FPP decidiu duas épocas criar um troféu denominado «Taça de Portugal» que foi disputado como os campeonatos dos anos 60 (por isso em 1962/63 e 1963/64 desapareceram, como volatilizados, os campeonatos de Hóquei em Patins portugueses). Federações às avessas. Ainda a propósito do Campeonato de Portugal nada como terminar em Glória estas NOTAS (que são assim por pouco terem a ver com o texto de hoje) com a opinião acerca do assunto de uma das maiores figuras do Benfiquismo. a par de Cosme Damião talvez as duas maiores figuras que nunca foram presidentes da Direcção: António Ribeiro dos Reis.



Para o original (clicar)



2 comentários
comentários
  1. Boa noite, Alberto.

    Uma questão que gostaria de colocar-lhe:

    na sua opinião, e tendo em conta a sua experiência a analisar a história das competições desportivas, como acha que seria o formato, bem como os clubes participantes, da tal Superliga Europeia de Clubes em futebol?

    Muito obrigado e um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Eu já escrevi acerca disso mais na perspectiva de ter receio que seja uma competição fechada (modelo EUA) e o nosso Clube não faça parte dela. Se isso acontecer o Benfica deve liderar a criação de uma outra competição (há muitos clubes importantes que vão ficar de fora) para depois forçar a existência de promoções e despromoções (modelo europeu).

      Pode ler em 5 de Janeiro de 2017:

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.pt/2017/01/campeonato-da-europa-de-clubes-e-o_5.html

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.pt/2017/01/o-benfica-e-o-cec-parte-ii.html

      Agradeço o elogio.

      Muito obrigado.

      Saudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail