A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

06/01/2015

Meio da Rua ou Rua do Meio

06/01/2015 + 5 Comentários API
MELHOR QUE MEIA AVENIDA ATÉ AVENIDA INTEIRA É ESTAR NO BECO DOS NOSSOS CORAÇÕES. AÍ SERÁ ETERNO. COMO ETERNO É O BENFIQUISMO.


O troço da Segunda Circular denominado avenida General Norton de Matos entre o IC 19 (Monsanto) e o Estádio do Sport Lisboa e Benfica em 5 de Janeiro de 2015, primeiro aniversário do falecimento, terá o nome de avenida Eusébio da Silva Ferreira
Resolução da Câmara Municipal de Lisboa

Cábula para não se enganarem à procura da Avenida (do lado norte termina 52,354 metros depois do posto de abastecimento de combustível, não se esqueçam)
Ou seja muda de nome o que nunca teve "nome".
A Segunda Circular é e será sempre Segunda Circular. Nome só no papel. Para os mapas que ninguém lê. A não ser os turistas que não o sabem ler. Nem cartas para lá enviar que não há casas. Apenas carros e autocarros, mais motociclos. A ouvir o trânsito da "Segunda Circular". O resto é conversa! Só se engana quem se deixa enganar!



Eusébio "Meia-Circular"

Eusébio nunca fez meias-fintas
Fez fintas! Sempre inteiras!


Eusébio nunca fez meias-jogadas
Fez jogadas! Sempre inteiras!


Eusébio nunca fez meios-golos (embora alguns do meio-da-rua)
Fez golos! Sempre inteiros!



Eusébio nunca fez meias-comemorações
Fez comemorações! Sempre inteiras!


Compreende-se. Os políticos à portuguesa são «meio-políticos». Não passam disso.

Perdoa-lhes Eusébio. Eles não sabem o que fazem!
Eusébio nunca foi meio, nem de meias. Foi inteiro. Agora é tudo. E isso é que conta.

Alberto Miguéns
5 comentários
comentários
  1. Anónimo6/1/15 01:47

    Boa noite caro Alberto Miguéns, entendo a sua indignação mas pense que só o facto de a morada e sede do nosso Glorioso mudar para Avenida Eusébio da Silva Ferreira tem um significado especial. Contudo o nosso King é maior do que isto tudo, se tudo fosse tão simples como ele...Saudações Benfiquistas
    Jorge Ferreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Jorge Ferreira

      Há muitos anos que ninguém pode ter acesso ao Estádio pela Segunda Circular (está vedada).

      O acesso faz-se pela Praça Cosme Damião. Que é o acesso entre o CC Colombo e o viaduto da Segunda Circular. Ou com a construção do estádio actual criou-se uma alternativa pela rotunda do lado da av. Lusíada.

      Depois da transformação da Segunda Circular em autoestrada nunca mais houve qualquer ligação entre esta e as instalações do Clube. só não alteraram o endereço porque "dava muito trabalho e custava dinheiro mudar impressos". Foi assim que me justificaram a incongruência...

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Anónimo6/1/15 17:05

    Boa tarde caro Alberto

    Passado um ano da "morte" do Rei, volto a lembrar a velha questão do maior jogador português de todos os tempos. Na altura (há uma ano atrás), o Alberto referiu, se não me falha a memória que , na sua opinião, Eusébio teria ganho pelo menos 6 ou 7 bolas de ouro. Não chegou a apresentar os motivos pelos quais Eusébio não ganhou mais que uma. Na blogosfera, e em todo o lado, dá-se primazia, pelo que vejo ao nome dos troféus individuais (World FIFA Balon d´Or sempre é do mundo enquanto o antigo European Football of the Year era só da Europa). Eu pergunto: nos últimos 7 anos, quantos campeonatos de futebol estão representados (através dos 3 jogadores mais votados) ? Pelo que me lembro, não vejo nem campeonatos sul americanos, muito menos de áfrica ou da ásia. Pelo que me lembro, só Espanha, Itãlia e Inglaterra. É caso para dizer que o tal futebol globalizado, afinal é um futebol de 3 campeonatos.
    Outra questão importante e que acho que o sr. Alberto mencionou foi o da bota de ouro. Pelo que pesquisei, hoje em dia, não se trata de um troféu que contabilize o homem que mais golos marca...mas o que mais pontos tem, pois golos valem pontos. E os golos não são todos iguais. Cristiano Ronaldo já leva 3 botas de ouro e no entanto, penso que em nenhuma delas foi de facto o homem que mais golos marcou na Europa. Comparar o número de troféus, tendo estes mesmos troféus sido ganhos com regras completamente diferentes, não é de todo rigosroso. Por exemplo, a 2ª bola de ouro de Ronaldo (2013) não lhe teria sido atribuída se a votação fosse apenas feita pelo painel de jornalistas (como era na antiga bola de ouro do France Football).
    Outra questão importante, as fases finais de Europeus e Mundiais foram alargadas e hoje em dia, seleções perfeitamente banais se qualificam para esses certames. Em 1966, no Mundial eram 16 seleções. Em 1984 no Europeu eram 8. O próprio mapa político da Europa era diferente, o que complicava o apuramento...menos vagas e seleções muito mais fortes (Estados da Jugoslávia todos unidos, Checoslováquia idem, União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) em vez da quantidade de seleções existentes hoje em dia e com uma competitividade muito menor.
    Quando Eusébio , por exemplo é recordado no Mundial de 66 como o grande jogador desse torneio, contribuindo com 9 golos para o sucesso da seleção nacional, é um feito extraordinário, para um país estreante na competição. Aliás, mais nenhuma seleção portuguesa almejou um lugar desses ou ter um jogador português a esse nível, numa competição dessas. Em 1984, estivemos perto, tanto coletivamente como individualmente com o nosso Chalana. De resto só Figo em 2000 se aproximou do Rei, na minha opinião.
    Gostava que , quando o sr. Alberto tivesse disponibilidade, para expor os seus argumentos na questão de Eusébio e das bolas de ouro ( 6 ou 7). Quanto ao facto de ser o melhor jogador português de sempre, penso que conheço a sua opinião.

    Cumprimentos e um bom ano de 2015

    Fernando Antunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Fernando Antunes

      Toca nos pontos essenciais. Só voltarei ao assunto quando Cristiano Ronaldo não conquistar a Bola de Ouro. Para não dar a ideia - porque não é - que há uma tentativa de comparação.

      Mas posso dar uma opinião sucinta.

      1. Em 1966 Eusébio não conquistou a segunda Bola de Ouro consecutiva porque o jornalista português Couto e Santos como era português não votou no Eusébio (80 pontos) ao contrário do inglês que votou no Bobby Charlton (81 pontos);

      2. Antes o troféu premiava o melhor futebolista no sentido de ser aquele que mais tinha contribuído (ser decisivo) para o sucesso colectivo: clube e selecção. Actualmente premeia o sucesso mediático - alicerçado na capacidade goleadora - de um futebolista. Por isso só os goleadores podem conquistar a Bola de Ouro. Se fosse assim no "tempo de Eusébio" Yashin, Masopust, Florian Albert etc. nunca conquistariam o troféu. Naquele tempo havia três futebolistas acima de todos os outros (Pelé, Eusébio e Cruyff). Seria entre estes três que 12 Bolas de Ouro seriam repartidas;

      3. A Bola de Ouro destinava-se a premiar o jogador que melhor desenvolvia o colectivo. Actualmente serve para fazer negócios de milhões. É o "futebol moderno";

      4. Da Bota de Ouro nem falo porque não é para o futebolista que marca mais golos. É para o goleador dos cinco principais campeonatos nacionais de países da UEFA.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail