A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

06/01/2014

Eusébio. Época XV

06/01/2014 + 0 Comentários API
OPINIÃO


Em 1974/75 o "Glorioso" recuperou o título de campeão nacional e volta a estar na final da Taça de Portugal. Infelizmente Eusébio já não fazia a diferença. Estava no fim a sua carreira - 15 temporadas - no Benfica.



15.ª Época 1974/75
Adversário
CN
TVT
Tor.
Part.
CF Monterrey



90' - 1 J - 1 G
CF Léon



45' - 1 J - 0 G
Cruzeiro BH


180' - 2 J - 0 G

CF América (MÉX)


90' - 1 J - 0 G

Racing White DM



90' - 1 J - 2 G
Sevilha FC


90' - 1 J - 1 G

Real Bétis


120' - 1 J - 0 G

Selecção França



90' - 1 J - 1 G
C. Atlético Mineiro


45' - 1 J - 0 G

CF "Os Belenenses"
53' - 1 J - 1 G



Sporting CP


64' - 1 J - 0 G

FC Porto
90' - 1 J - 0 G


45' - 1 J - 1 G
Carl Zeiss Yena FC

166' - 2 J - 0 G


SC Espinho
180' - 2 J - 0 G



Vitória SC Guim.
138' - 2 J - 0 G



PSV Eindhoven

180' - 2 J - 0 G


GD CUF
90' - 1 J - 0 G



Vitória FC Setúbal
90' - 1 J - 1 G



COL - Oriental
90' - 1 J - 0 G



Selecção Africana



90' - 1 J - 0 G
26 J -
8 G
9 J -
2 G
4 J -
0 G
7 J -
1 G
6 J -
5 G

NOTA PESSOAL: Em 1975, tinha 14 anos, chorei a saída de Eusébio do Benfica. Para mim acabando o Eusébio, acabava o Benfica! Na actualidade, conhecendo um pouco da história do "Glorioso" (é tão grande e brilhante que ainda me falta muito para conhecer razoavelmente 110 anos de Glória) mas a ideia que tenho é que foi uma boa decisão de gestão. O Benfica estava a ficar refém de um futebolista que já não podia, fisicamente, responder às necessidades de golos e vitórias de um Clube Mítico que queria continuar a hegemonia em Portugal e tentar mais uma conquista na Taça dos Clubes campeões Europeus. E Eusébio entendia o contrário. Sentia que devia ser ressarcido monetariamente de tantos anos de dedicação ao Clube auferindo, nos anos 60, verbas menores das que eram praticadas em meados dos anos 70. E corria o risco de desportivamente arrastar-se pelo campo, depois pelo banco de suplentes e depois pela bancada. A sua saída, em 1974/75, foi no limite. Foi no tempo certo. Como em 1976/77, noutro clube mostrou!

Obrigado Eusébio

Alberto Miguéns

NOTA: Em Defesa do Benfica declara luto pelo falecimento de Eusébio, com um fumo negro sobre o rosto do EDB. E em homenagem ao Melhor Futebolista Português de Sempre o EDB evocará  de hora a hora até ele nos deixar fisicamente o percurso desportivo de um futebolista inigualável. Eusébio será inultrapassável. Porque é único. Ninguém ultrapassa o que é ímpar.
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail