A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

02/11/2015

Cosme Damião 130

02/11/2015 + 11 Comentários

NASCEU HOJE, DAQUI A DEZASSEIS HORAS...MAS HÁ 130 ANOS O NOSSO PAI ENQUANTO BENFIQUISTAS.
Já todos adivinharam o nome. Cosme. O "nosso" Cosme Damião.


Aos vinte e sete dias do mês de Dezembro do ano de mil oitocentos e oitenta e cinco, nesta Igreja paroquial de São João Baptista do Lumiar, concelho dos Olivais, diocese de Lisboa, baptizei solenemente um indivíduo do sexo masculino, a quem dei o nome de Cosme e que nasceu nesta freguesia às quatro horas da tarde do dia dois de Novembro do corrente ano, filho legítimo de Cosme Damião, carroceiro, natural desta freguesia e de Rosa Marques, natural de São Martinho do Salreu, concelho de Estarreja, diocese do Porto, recebido na freguesia dos Anjos da cidade de Lisboa e paroquianos desta, moradores na Travessa do Alqueidão deste lugar, neto paterno de Cosme Damião e Rosário Maria e materno de Francisco Marques e Maria Rosa. Foi padrinho António Pereira e madrinha Rosa Marques, aquele casado e esta solteira, trabalhadores os quais todos sei serem os próprios. E para constar se lavrou um duplicado deste assento que depois de ser lido e conferido perante os padrinhos comigo não assinaram por não saberem escrever. Era ut retro


O pároco Francisco de Paula da Fonseca Neves.


Publica-se, em sua homenagem a magnífica entrevista feita por Mário de Oliveira no inicio de 1945 e publicada na página 5 com conclusão na página 7 do n.º 11 do jornal "A Bola" de 5 de Março de 1945, ou seja, cinco escassos dias depois do "Glorioso" ter assinalado o 41.º aniversário.

NOTA INICIAL: Este blogue optou por digitalizar a entrevista em vez de a escrever. Como estamos a falar de um jornal que não tinha o formato tablóide da actualidade (35 cm x 28 cm) mas sim de Jornal (57 cm x 41 cm) isso obriga a condicionantes:


1. A entrevista poderá ser lida corrida como se fosse na página do jornal, em colunas, da cima para baixo e da esquerda para a direita;
2. As imagens serão inseridas no final da entrevista, mas de acordo (ordem) com a sua localização nas referidas colunas, ou seja, como seriam percepcionadas pelos leitores;
3. Enquadramento: Cosme Damião já estava corroído pela doença que seria fatal. No dia em que a entrevista foi publicada tinha 59 anos, quatro meses e três dias. Faleceu em 12 de Junho de 1947 (dois anos, dois meses e sete dias depois da publicação desta entrevista);
4. Foram revelados pela primeira vez publicamente pormenores da origem do Clube (bem como um documento) que ninguém (a não ser Benfiquistas com muitos anos no Clube que ouviam contar proezas) conhecia.
4. No final farei uma...NOTA FINAL



 

Imagens/gravuras:








Obrigado Cosme Damião


NOTAS PESSOAIS
1. Notável entrevista entre dois Benfiquistas: O Pai do Benfiquismo (Cosme Damião), mas não do Clube (apenas um entre 24) e um dos muitos milhões de filhos (Mário de Oliveira), excelente profissional como jornalista e excelente como “filho”;
2.   Note-se que esta entrevista é feita (quase de certeza em 1 de Março, na quinta-feira anterior à publicação na segunda-feira) com Cosme Damião já doente (faleceu pouco mais de dois anos depois em 12 de Junho de 1947);
3.   A História do Benfica só ficou “preto no branco” nove anos depois (começou a ser publicada em Janeiro de 1954);
4.   Esta entrevista despoletou, sensibilizou, permitiu ou mostrou a Mário de Oliveira que estava no limite do tempo para conseguir saber as origens do Clube. Era “agora (1945 a 1954) ou nunca”;
5.    Pouco se sabia da História do Clube. Talvez nem meia dúzia de vezes se tivesse escrito acerca do início do Clube, mas nunca com muito pormenor, a não ser enunciando as primeiras conquistas, na Imprensa, com destaque para o jornal bissemanal “Os Sports” que por vezes dedicava uma ou página e meia a descrever a história dos principais clubes portugueses (considerados como tal nesse tempo, final dos anos 20 e década de 30);
6.   O pormenor com que Cosme Damião descreve os primeiros tempos é próprio de quem os viveu;
7.    Mesmo com 59 anos e doente tem poucos equívocos (que depois Mário de Oliveira e Rebelo da Silva conseguem precisar com pesquisas e entrevistas a outros fundadores):
7.1           – Cosme Damião só sai definitivamente (fisicamente da Casa Pia) em 1 de Setembro de 1904. Em 26 de Agosto de 1902 apenas vai “estagiar” (aprendizado e mostrar aptidão para ganhar os meios de vida);
7.2          – Manuel Gourlade (defesa à esquerda no Grupo dos Catataus) é que solicitou – entre dois jogos - que os casapianos da Associação do Bem, reforçassem o seu “team”, em 1903, entre o desafio perdido (finais de Novembro, talvez 29) e a desforra ganha (meados de Dezembro, talvez 13) quinze dias depois;
7.3          – O “quarto” Catatau (Jorge Rosa Rodrigues, filho “tardio”) não foi fundador por ser muito mais novo que os restantes. Tinha onze anos, mas jogou (guarda-redes) mais tarde no SLB;
7.4          – Esse documento de 4500 réis de empréstimo para comprar uma bola para o treino de 28 de Fevereiro de 1904 não é conhecido. O treino foi em Belém mas onde foi construído o Centro Cultural de Belém;
7.5          – Januário Barreto não foi fundador, nem o primeiro presidente do Clube. Foi sim, em 22 de Novembro de 1906, eleito como presidente da Direcção (o primeiro a presidir a este Órgão). Até esta data o Benfica foi gerido por uma Comissão Administrativa presidida por José Rosa Rodrigues;
7.6          – “Actual campo do Belenenses” era em 1945 o Estádio José Manuel Soares (Pepe) popularmente conhecido por Salésias;
7.7          – Mais do que a saída para o Académico, teve mais importância a ida de alguns, entre eles o titular David José da Fonseca, para o Football Cruz Negra;
7.8         – De facto Cosme Damião foi aprovado como associado do Grupo Sport Benfica em 27 de Outubro de 1907, mas só há registo de mais dois associados do Sport Lisboa a fazerem-no até à junção dos dois clubes em 13 de Setembro de 1908.
8.   Dois erros certamente da lavra de Mário de Oliveira (que depois “corrigiu” na Grandiosa História).
8.1          – Gourlade sim. Goularde não;
8.2         – Januário Barreto não foi fundador. Aqui foi induzido em erro pelo Cosme.


Muito obrigado Cosme Damião

Alberto Miguéns


11 comentários
comentários
  1. ....SR DR ALBERTO......MUITO OBRIGADO DR ALBERTO MIGUÉNS...abraço

    ResponderEliminar
  2. A Memória carinhosa, reconhecida ao maior de todos nós.

    Perfeita definição: Pai do Benfiquismo mas não pai do Clube. Tivemos 24 fundadores formais e muitos mais acredito eu que apenas pro razões circunstanciais não puderam estar nesse dia na Farmácia Franco.

    Esta entrevista é ESSENCIAL para se perceber alguma coisa do que foi a fundação do Sport Lisboa. É comovente pois percebe-se que o gosto de Cosme em falar desses tempos ultrapassa a dor física. É estimulante e inspiradora para qualquer Benfiquista. É apaixonante para todos os que amam a História do Glorioso.

    É uma lembrança também de que o papel de Mário de Oliveira e Rebelo da Silva são credores de enorme reconhecimento e gratidão pro parte de todos os Benfiquistas.

    Um bem-haja, um grande obrigado ao Alberto por nos disponibilizar esta maravilhosa pela da História do Glorioso. Uma vez mais o Alberto à altura dos grandes que o precederam na defesa intransigente e lúcida do Sport Lisboa e Benfica.

    ResponderEliminar
  3. Como uma entrevista de três páginas pareceu tão pequena! Estava eu todo entusiasmado quando acabou a entrevista...

    ResponderEliminar
  4. Excelente. Muito obrigado

    ResponderEliminar
  5. Obrigado ALBERTO MIGUÉNS, fico sempre maravilhado com a sua escrita e com os documentos que nos traz.
    Um abraço Benfiquista.

    ResponderEliminar
  6. Respostas
    1. Caros,

      Gostaria de responder a cada um, mas (por escassez de tempo) permitam-me que responda em conjunto.

      Nada há de melhor que ser agraciado entre pares. Nada de mais sincero há!

      Não o fazem para obter favores. Não o fazem para obter reconhecimento.

      Agradecem por gostarem.

      Obrigado pela vossa atenção. Reconfortante.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  7. Isto sim é serviço público. Obrigado Benfiquista Alberto
    BTT

    ResponderEliminar
  8. Brincadeira Caro Alberto, brincadeira!!! VIVA O SPORT LISBOA E BENFICA, ORGULHO!!!

    Ângelo Medeiros

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail