A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

16/07/2015

Se Não Fosses Tu Marcolino

16/07/2015 + 16 Comentários
TEVE ACÇÃO DECISIVA NO VERÃO DE 1907 PARA NÃO DEIXAR MORRER O "GLORIOSO".


No começo da 112.ª temporada gostaria de recordar uma Glória esquecida responsável pela 4.ª temporada (e provavelmente todas as seguintes até esta de 2015/16) terem existido: Marcolino Leopoldino Neto de Bragança Pinto de Meireles.

Tenho conseguido recolher informações
Embora ainda não esteja como se exige, mas...penso haver já um mínimo aceitável. Tenho estado à espera de mais informações biográficas junto da filha mais nova (actualmente com 67 anos) mas tem sido complexo investigar arquivos em São Tomé e Príncipe. Assim que obtiver mais dados - principalmente a data de nascimento - completarei a informação.

Cosme Damião não deixa dúvidas
Marcolino Bragança foi fundamental em 1907. Há registos até 1908 (em Lisboa), depois uma aparição episódica em Maio de 1969 (em Luanda) e eclipse total até há cerca de seis meses quando descobri a filha (Camila Máxima Pinto de Meireles) depois de por pouco não ter conseguido falar com o filho: Marcolino Meireles. Quando descobri a notícia, em Fevereiro de 2008, cheguei tarde ao IPO de Lisboa onde faleceu com um cancro! Por meia dúzia de dias. "Atraso" que significou mais sete anos de procura!

Regressando a Cosme Damião
Eis o "Pai do Benfiquismo" em discurso directo:

Entrevista de Mário de Oliveira a Cosme Damião; jornal "A Bola"; 5 de Março de 1945; página 5
A filha conta que: "Marcolino Bragança, era um homem extremamente culto e ávido de saber. A tal ponto que, nas rodas que frequentava, discutindo ou dissertando, um médico, engenheiro (etc.) pensaria que estava a falar com um par seu. Ele nutria uma enorme amizade, consideração, respeito e admiração por Cosme Damião e Félix Bermudes, aliás recíproco, que duraram até ao fim da vida de cada um deles. Era um Senhor que impunha respeito por onde passava. Afinal de contas, era um fidalgo!"  

Senão fosse ele!?
Um dos mais notáveis dos nossos pioneiros foi Marcolino Bragança. Foi daqueles que arquitectaram os caboucos do Benfica e do Benfiquismo. Do antes quebrar que torcer. De seu nome Marcolino Meireles. Para a história... Marcolino Bragança.

Um dos pais da sobrevivência do Clube
Marcolino Bragança nasceu naquela que foi centenas de anos uma colónia portuguesa na costa atlântica de África, arquipélago no equador do Planeta, São Tomé e Príncipe. Terra de Benfiquistas. Ainda na actualidade. O seu pai era de linhagem nobre, transmontano de cepa, nascido e crescido em Macedo de Cavaleiros, D. António Fortunato Pinto de Meireles. Engenheiro agrónomo, desiludido com o amor, decidiu que exerceria a sua paixão pela agricultura longe da Europa, rumando a África para desenvolver uma roça na exuberante ilha de São Tomé. E por lá casou com Maria Manuela Neto de Bragança e teve filhos, entre eles, o nosso Marcolino Bragança, nascido em 7 de Março de 1891, na Graça, baptizado em Chacim. Nome completo: Marcolino Leopoldino Neto de Bragança Pinto de Meireles.

Quando chegou à idade de estudar
Fez o percurso habitual dos filhos de D. António de Meireles e D. Maria de Bragança. Rumou a Portugal e a Lisboa para na casa de uma tia paterna, a dedicada D. Camila, estabelecer residência e frequentar o Liceu. E assim foi. Em breve, por Lisboa, estava a ter uma das primeiras, senão a sua primeira paixão de jovem adolescente, o futebol e por acréscimo o Benfica. Em 1906 já fazia parte da segunda categoria do Sport Lisboa. Uma segunda categoria com muita... categoria ou não vergasse todas de igual escalão a derrotas, algumas copiosas, batendo mesmo o pé (e a bola com golos) até a primeiras categorias de clubes mais modestos. Jogava na meia-defesa, hoje no meio-campo, ou como ele foi dizendo toda a vida, instruindo os filhos e filhas no jogo e no Benfica, a Half-Back esquerdo, um dos melhores da sua categoria. No Clube já havia dois irmãos Meireles, Abílio e António, mas que não tinham ligação familiar a Marcolino. E na segunda categoria jogava um, o António Meireles. Coube ao benjamim, ao novato, mudar de nome. Nada mais fácil: Marcolino Bragança. Chegou Marcolino Meireles passou a Marcolino Bragança. E assim ficará para a eternidade, conhecido entre todos e reconhecido pelos Benfiquistas como um dos seus. E dos melhores.

De cima para baixo. Da esquerda para a direita. Defesas (Backs) e guarda-redes (Keeper): Henrique Teixeira, João Persónio e José Neto; Avançados (Forwards): Félix Bermudes (capitão), Eduardo Corga, Leopoldo Mocho, António Meireles e Carlos França; Médios (Half-backs): Luís Vieira, Cosme Damião e Marcolino Bragança

Sim...dos melhores
Dos melhores porque quando se apoderou do clube, a partir de Maio de 1907, a desilusão e o desânimo após uma saída maciça de oito futebolistas do primeiro "team" surge a voz respeitada de Marcolino Bragança, então nos seus 16 anos de uma maturidade que iria ser apanágio de uma longa vida. É Cosme Damião que conta: «Surgiu, entretanto, a ideia de resistência. Marcolino Bragança, jogador esplêndido, pôs este problema - porque não passamos o segundo "team" a primeiro? Concordaram alguns. Eu, por mim, concordei. Marcolino Bragança foi a "alma" da resistência. Perdeu o ano no Liceu. Mas ganhámos todos - com a continuação do clube.» Se me permitem que possa acrescentar. Todos quer dizer também nós nos anos seguintes. Em 2015 e por aí fora rumo ao infinito, pois o Clube que Marcolino Bragança não quis "sepultar" em 1907 continuará pela eternidade enquanto houver Benfiquistas. E se muitos forem como Marcolino Bragança muito Benfica haverá para viver por esses séculos que se anunciam mas ainda estão para chegar...


Da Beira Tejo para lá de Monsanto
Marcolino de Bragança é um dos associados do Clube (n.º 228) que transita de Belém para Benfica assegurando dar consistência a um clube (Sport Lisboa) que tinha uma super-estrutura (futebol) mas necessitava de infra-estruturas (campo, Sede e dirigentes). Depois terminados os estudos - que terão durado mais um ano conforme Cosme Damião justifica - regressou a "casa" (embora o Benfica fosse também a sua casa, menos física, mais emotiva, toda a vida).

Ambriz
De Benfica para Angola (via São Tomé)
Em São Tomé junto dos seus, cresceu, trabalhou, fez-se Homem, agricultor experiente e pioneiro no desenvolvimento dos citrinos. Por volta dos 40 anos de idade (anos 30 do século XX) decidiu alargar os horizontes viajando para Luanda onde viria a casar cerca de 15 anos depois, por volta de 1946, com D. Isabel da Costa Meireles, filha de mãe angolana e pai algarvio, de Olhão. Em Luanda juntava-se Trás-os-Montes e o Algarve através de Marcolino Bragança. Profundo conhecedor dos segredos da agricultura tropical comprou uma fazenda em Bessa Monteiro, no Ambrizete, com cerca de dez mil hectares, a 180 quilómetros da capital, no litoral norte angolano, que baptizou como "Fazenda Santa Isabel" ou Caúlo, onde se especializou na produção de laranjas muito doces, quase sem sementes, sumarentas e suaves, de cor laranjo-avermelhada. À Benfica. Entretanto foram crescendo os filhos, arranjando sustento para oito. Sempre a falar do Benfica, das suas histórias como "half-back à esquerda" no início do século, do modo como o clube vingou no futebol e no desporto. Entre os "rapazes do seu tempo" manteve contacto com Cosme Damião (até este falecer em 1947) e com Félix Bermudes, chegando mesmo "anos a fio" a jogar "xadrez por correspondência" com o ilustre dramaturgo e escritor português.


Sinais de vida
Em Maio de 1969 recebeu na sua casa luandense a delegação Benfiquista chefiada pelo presidente Borges Coutinho que se deslocou a Angola para a Gloriosa Equipa defrontar o clube ASA de Luanda numa eliminatória da Taça de Portugal.

O pioneiro e veterano Marcolino Bragança nos seus oitenta anos de saber e vida intensa entre gente tão ilustre. Entre Borges Coutinho, Eusébio, Otto Glória, Simões, Coluna, José Augusto, Humberto Coelho, José Henrique e muitos outros. E a filha Milita (às bolinhas brancas num vestido vermelho Benfica) com 21 anos!

Já no ocaso da vida, o ilustre Marcolino Bragança faleceu em 18 de Abril de 1971, com mais de 80 anos, em Luanda. Entre muito do que fez e fez fazer durante uma vida longa, passada entre São Tomé e Angola, foi na sua juventude que deixou para a posteridade, em Lisboa, um dos maiores feitos.

O Clube não pode morrer. E não morreu...


Obrigado Marcolino Bragança

Obrigado Milita Cantora de Angola


Para ouvir a letra (em melhores condições) porque merece por falar na fazenda Caúlo do Glorioso Marcolino de Bragança (clicar)

Alberto Miguéns

PLANO PARA AS EDIÇÕES DURANTE  JULHO
(provisório como é evidente)
De 17 de Julho a 10 de Agosto de 2015 (Sempre pela meia-noite)
Sexta-feira (de 16 para 17): Os primeiros 111 jogos (um por cada época);
Sábado (de 17 para 18): O "Glorioso" no Canadá;
Domingo (de 18 para 19): O "Glorioso" frente ao PSG;
Segunda-feira (de 19 para 20): A estreia em 2015/16;
Terça-feira (de 20 para 21): Mentiras Oficializadas by SLB;
Quarta-feira (de 21 para 22): Uma modalidade por semana: Hóquei em Patins;
Quinta-feira (de 22 para 23): Primeiro balanço da pré-época;
Sexta-feira (de 23 para 24): O "Glorioso" nos EUA;
Sábado (de 24 para 25): O "Glorioso" frente à AC Fiorentina;
Domingo (de 25 para 26): Dois jogos? Que jogos?;
Segunda-feira (de 26 para 27): O "Glorioso" frente aos Nova Iorque Red Bull;
Terça-feira (de 27 para 28): O "Glorioso" no México;
Quarta-feira (de 28 para 29): O "Glorioso" frente ao CF América;
Quinta-feira (de 29 para 30): E depois do estádio Azteca?;
Sexta-feira (de 30 para 31): Uma modalidade por semana: Futsal;
Sábado (de 31 para 1): Sinto-me tão portista;
Domingo (de 1 para 2): O "Glorioso" no Troféu Eusébio Cup;
Segunda-feira (de 2 para 3): Terminou a Pré-época!;
Terça-feira (de 3 para 4): Benfica tão brilhante que se vê no escuro;
Quarta-feira (de 4 para 5): Uma modalidade por semana: Andebol;
Quinta-feira (de 5 para 6): O Mais Belo e Inigualável 138;
Sexta-feira (de 6 para 7): Já cá faltava eu!;
Sábado (de 7 para 8): O "Glorioso" na Supertaça;
Domingo (de 8 para 9): O Dérbi de Lisboa;
Segunda-feira (de 9 para 10): E depois da Algarviada?
16 comentários
comentários
  1. ....SR DR ALBERTO.....MUITO E MUITO OBRIGADO.....ISTO É HISTÓRIA DO GLORIOSO....ISTO É O VERDADEIRO BENFICA.....SR DR ALBERTO MIGUÉNS......enquanto nos dias de hoje em que o futebol passou a MUNDO CÃO, (e não falo dos maxis desta vida, até porque fiquei vacinado quando( AÍ SIM) sofri na alma e no orgulho E CHOREI ao assistir a uma TRAIÇÃO AO BENFICA E AOS BENFIQUISTAS MAS TAMBEM TRAINDO A MEMORIA DO PAI,e foi para os corruptos de Contumil,(falo (escrevo) de RUI ÁGUAS)escrevia eu numa época em que não há valores O SR DR É UMA FONTE INESGOTAVEL DE BENFIQUISMO E QUE( CONTRA "algumas"CORRENTES) AQUI NOS ENSINA O QUE É SER BENFIQUISTA, QUEM NOS FUNDOU E QUE PERMITIRAM QUE HOJE MILHÕES SEJAM UMA FAMILIA UNIDA PELO SENTIMENTO BENFICA.......que lástima DR ALBERTO que na BENFICA TV se dê espaço a umas tretas de umas LANÇAS APONTADAS para se dar destaque a banalidades e SE PRIVE OS MILHOES DE BENFIQUISTAS DE APRENDEREM HISTORIA APRENDEREM O BENFIQUISMO...nada tenho contra as pessoas BENFIQUISTAS???ou avençados??? que debitam em programas da BENFICA TV.....mas......UM ERRO HISTÓRICO BENFIQUISTAS COMO O SR DR ESTAREM AFASTADOS DA POSSIBILIDADE DE MOSTRAR O NOSSO CLUBE NA SUA GENE....desculpe-me DR...mas é o que sinto dentro do meu sentimento,....apenas ,MUITO OBRIGADO ....abraço

    ResponderEliminar
  2. Isto é história, isto permite o presente e projetará o futuro do nosso Benfica. Agradeço o trabalho de investigação porque não é fácil quando o tempo avança e as distâncias são grandes. Se tivesse nascido em Portugal facilmente conseguiria ajudar na obtenção do assento de batismo. Em São Tomé e Príncipe desconheço em absoluto. Se pretender, posso tentar saber como obter informações sobre os livros paroquiais de batismo.

    O meu muito obrigado,
    Pedro Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro Martins

      A única indicação que tenho (dada pela filha) é que nasceu na Cidade de São Tomé, freguesia da Graça (Ilha de São Tomé) em 1891, embora este ano seja aproximado).

      Obrigado.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Caro Alberto.

      Antes de mais uma honra ter respondido ao meu post. Já estabeleci uns contactos à procura da sua data de nascimento e de batismo, filiação e avós paternos e maternos. Aguardo uma resposta. Se pretender poderei contactá-lo por mail.

      Pedro Martins

      Eliminar
    3. Caro Pedro Martins,

      Pode enviar para o blogue. Ficará o registo do seu precioso contributo.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    4. Caro Pedro Martins,

      Acabei de ser informado que o "nosso" Marcolino foi baptizado em Xaxim (e não em São Tomé).

      Talvez ajude nas pesquisas.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Isto é absolutamente fantástico Alberto. De ir às lágrimas de felicidade por descobrir mais um pedaço absolutamente fabuloso da história do Sport Lisboa e Benfica.

    Muito obrigado. Se mais Benfiquistas quisessem conhecer/aprender a história do nosso gloriosos clube, já não haveria tanta clivagem... Tanta formação de facções, e o clube ficaria ainda mais coeso e portento!

    Saudações Gloriosas!

    ResponderEliminar
  4. Caro Alberto, obrigado, mais uma vez.
    Espero que o Benfica tenha consciência do que o senhor tem feito (sei que tem, mas isto é serviço de eleição pelo nosso Clube). Para mim, também o senhor já é um eterno.

    ResponderEliminar
  5. Ângelo Medeiros 8015216/7/15 15:38

    Extraordinário, cada vez que venho aqui (e é praticamente todos os dias), fico um pedaço mais rico no meu Benfiquismo, boa Alberto, prá frente!!!

    ResponderEliminar
  6. Até 1911, entrada em vigor do Código Civil não existiam registos de nascimento, apenas de batismo. Os registos de batismo iniciaram-se no século XVI após o Concílio de Trento pelo que se os pais eram católicos (o mais provável nesta altura), Marcolino foi batizado na paróquia da freguesia de nascimento.

    Obtive uma informação que o Governo Português ordenou a entrega dos livros paroquiais (batismos, casamentos e óbitos) em 1911 à Diocese de São Tomé pelo que já enviei um mail ao Arquivo Histórico Ultramarino, que se localiza no Palácio Ega em Lisboa, a questionar pelos assentos.

    Entretanto encontrei isto num site de genealogia e suponho que a primeira fotografia é do filho Marcolino António Pinto de Meireles (que faleceu há 7 anos) e a segunda do próprio Marcolino Leopoldino Neto de Bragança Pinto de Meireles. Julgo que a informação relativa a Marcolino Leopoldino Neto de Bragança Pinto de Meireles não deve estar correta.

    Peço-lhe conformação.

    Um abraço benfiquista,
    Pedro Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueci-me de colocar o link...
      http://www.myheritage.com.pt/names/marcolino_meireles

      Pedro Martins

      Eliminar
    2. Caro Pedro Martins,

      Não vi as fotografias. Posso indicar-lhe que Marcolino António Pinto de Meireles faleceu em 14 de Fevereiro de 2008 e nasceu em 1947, segundo informação da irmã.

      Um abraço benfiquista,

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    3. A foto parece-me correcta. As informações base também (no sentido de coincidirem com aquilo que a filha me disse), quer os irmãos de Marcolino Bragança quer a data de nascimento da esposa de Marcolino Bragança. O irmão de Marcolino Meireles - excelente jogador de xadrez campeão angolano - era uma irmã!

      AM

      Eliminar
  7. Boa Tarde a todos.
    Sem dúvida que a História de Portugal está a ficar mais rica com estes complementos.
    Se houve/há políticos, reis, e viscondes que ficaram na história pela merda que fizeram e a reacção do povo foi por exemplo bloquear a ponte 25 de Abril, outros chamaram o FMI etc., etc., etc., como não acrescentar feitos gloriosos dos nossos antepassados benfiquistas? Isto ia dar pano pa mangas.
    Quanto às célebre LARANJAS, sou testemunha das qualidades enumeradas porque comi muitas nos anos 70, não sei se originárias da fazenda referida ou de outra qualquer, mas eram conhecidas pelas LARANJAS DO LOJE. (LOJE - Rio que desaguava no Ambriz e que deu nome a este fruto).
    Quanto ao essencial desta lição de HISTÓRIA, eu fiquei mais RICO (em sabedoria, claro)
    O meu muito obrigado pelo esforço para transmitir tais feitos.
    Um grande abraço a todos os Benfiquistas

    ResponderEliminar
  8. Obrigado pela sua perseverança na investigação da nossa gloriosa história.
    Não sei se já é o seu caso, mas a Aguia de Ouro nas suas mão seria apenas um acto de justiça e reconhecimento.
    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  9. Bonita homenagem e merecida evocação. Grande e diligente investigação. Foi pena que o Alberto não tenha chegado a falar com o filho de Marcolino. Quem sabe que histórias não se teriam preservado.

    1 - Marcolino Bragança teve um brilho intenso e fugaz no nosso clube. A sua acção foi decisiva para que o Benfica ainda exista. Que nunca nenhum sócio e simpatizante do nosso clube alguma vez se esqueça.
    Pelas palavras que lhe atribuem notam-se a elevada estatura intelectual e moral que atribuía a Félix Bermudes e Cosme Damião. Ele teve a sorte de viver o período mais delicado e mais decisivo. Um período em que os gigantes se elevam e os fracos abandonam o barco.

    2 - Não tenho a certeza mas tanto quanto sei existem duas fotografias de Marcolino em acção num campo de futebol. Segundo Cosme era um jogador esplêndido e pelo que sei jogou algumas vezes integrado na primeira categoria ainda antes da crise de 1907. Tinha de ser um excelente jogador. Para além de Fortunato Levy foi o outro cheiro Africano logo nos primeiros dias.

    3 - Essa fotografia da homenagem do Dr. Borges Coutinho, Eusébio, Coluna e seus pares tem duas a três figuras que não conheço. O Alberto consegue identificar todos? Os que eu não identifico são o homem entre Adolfo Vieira de Brito e Otto Gloria, o homem por trás de Nina, a outra filha de Marcolino e o homem ao lado de José Augusto.

    4 - Boa sorte para as suas próximas investigações! E pelo que vejo já existem leitores com disponibilidade de ajudar. É assim o Benfica e os seus adeptos. De todos um.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail