A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

23/07/2015

De Bi em Bi até aos Tris ou...Não!

23/07/2015 + 3 Comentários
EM 2015/16 SIGNIFICARÁ A NONA. A 9.ª TENTATIVA DE CONSEGUIR O TRICAMPEONATO.


Das oito já "fechadas" em cinco houve Tricampeonato, remetendo o Bi para dois campeonatos consecutivos para chegar ao Tri. Em três os dois títulos consecutivos foram mesmo Bicampeonatos.

Em nove tentativas (cinco bem sucedidas...porque não, daqui a um ano seis)
Nove! Em cinco não houve mudanças: três bem sucedidas (Lipo Herczka, Otto Glória e Jimmy Hagan) e duas com insucesso (Janos Biri e Béla Guttmann). Quem de nove tira cinco, restam quatro! Houve quatro mudanças de treinadores do Bi para o Tri. Houve dois ciclos bem sucedidos e um mal sucedido. De 2014/15 para 2015/16 passarão a dois mal sucedidos ou três bem sucedidos. Passarão? "Passarões" é o que abunda no "Futeluso"!

SEQUÊNCIAS DE DOIS TÍTULOS CONSECUTIVOS
Épocas
Campeonato
Nacional
Treinador
1935/36
1
Vítor Gonçalves
1936/37
2
Lipo Herczka
1937/38
3
Lipo Herczka
Três épocas depois...
1941/42
4
Janos Biri
1942/43
5
Janos Biri
1943/44
2.º
Janos Biri
15 épocas depois...
1959/60
10
Béla Guttmann
1960/61
11
Béla Guttmann
1961/62
3.º
Béla Guttmann
Uma época depois...
1962/63
12
Fernando Riera
1963/64
13
Lajos Czeizler
1964/65
14
Elek Schwartz
Uma época depois...
1966/67
15
Fernando Riera
1967/68
16
Riera/ Cabrita/ Otto Glória
1968/69
17
Otto Glória
Uma época depois...
1970/71
18
 Jimmy Hagan
1971/72
19
Jimmy Hagan
1972/73
20
Jimmy Hagan
Uma época depois...
1974/75
21
Milorad Pavic
1975/76
22
Mário Wilson
1976/77
23
John Mortimore
Cinco épocas depois...
1982/83
25
Sven Goran Eriksson
1983/84
26
Sven Goran Eriksson
1984/85
3.º
Pal Csernai
28 épocas depois...
2013/14
33
Jorge Jesus
2014/15
34
Jorge Jesus
2015/16
?
Rui Vitória

Situações diversas nas três mudanças (Lajos Czeizler, Mário Wilson e Eriksson)
O Tio Lajos foi contratado no início de 1963/64 para substituir Riera que conquistara o campeonato mas falhara o Tricampeonato europeu, perdendo a final com o AC Milan. Acreditava-se que um húngaro, tal como Guttmann, conseguiria reconquistar a Taça dos Clubes Campeões Europeus. Que era o que contava para os Benfiquistas e para o Benfica. as competições internas eram apenas um passo, um aperitivo. O destino de Lajos Czeizler ficou traçado logo em 4 de Dezembro de 1963, na Alemanha, onde o "Glorioso" foi dizimado, nos quartos-de-final, pelo BV Borussia Dortmund (D 0-5) sem três titulares, que estavam lesionados, incluindo Costa Pereira e Eusébio. Então o Benfica não ia ganhar a terceira Taça dos Campeões? E não foi para isso que se contratou o húngaro? Eusébio não jogou? Também não jogou na Primeira e Guttmann ganhou-a! No resto da época o Benfica continuou a dominar e a golear. Após conquistar o campeonato pela segunda vez consecutiva, com 103 golos marcados e 26 sofridos em 26 jogos, com apenas uma derrota e quatro empates (21 vitórias) deixando o 2.º classificado a seis pontos (a vitória correspondia a dois pontos). Em 5 de Julho de 1964 - nos anos 60 as épocas terminavam depois de se iniciarem as do século XXI - o "Glorioso" fez a "dobradinha" derrotando o... FC Porto (2.º classificado do campeonato nacional) por... 6-2, no Estádio Nacional. Foi o último jogo da época e também o seu derradeiro desafio como treinador do Benfica. O "Tio Lajos" conseguiu, de facto, uma grande temporada. Em 54 jogos, 42 vitórias e seis empates (seis derrotas), marcando 205 golos e sofrendo 64. Em 24 jogos o "Glorioso" marcou 4 ou mais golos, incluindo cinco jogos com oito golos! Só ficou em branco em três jogos dos 54... Espectacular! Apesar de tudo isto, os adeptos (e os dirigentes) não estavam contentes. Alegava-se que Lajos estava "velhinho", ao que ele respondia: "Velho!? Tenho a idade de Guttmann! Aliás sou seis anos mais novo!" O próprio Lajos afirmou quando lhe perguntaram quem deveria ser o seu sucessor. "Béla Guttmann! Só com o regresso dele ficarão satisfeitos!"  

O Avô Wilson chegou no rescaldo do 25 de Abril de 1974 em pleno PREC (Processo Revolucionário Em Curso). A temporada de 1975/76 era a primeira pós-Eusébio desde 1961. Mas não só! Contou-se com o experiente "em futebol português" Mário Wilson num tempo em que o "Glorioso" contava apenas com jogadores portugueses, numa tradição condenada pois desde 1974 que Portugal já não era um Império do Minho a Timor. Reduzido a Portugal, Madeira e Açores, além de Macau, o recrutamento era cada vez mais problemático. Mário Wilson cumpriu mas não continuou. Se bem que nunca ficasse totalmente definido o que o levou a sair, a "versão oficial" indicou que o Boavista FC fez uma proposta mais vantajosa que o Benfica não conseguiu superar. Mário Wilson deixou a porta aberta para o regresso. Que ocorreria em 1979/80. O terceiro lugar - que já não acontecia desde 1962 e terceiro ano consecutivo sem vencer - nesta temporada voltou contra o "Capitão Wilson" a sua histórica tirada "Um treinador no Benfica arrisca ser campeão"! Mas isso é outra história...

O Amigo Eriksson depois de duas épocas em que revolucionou o Benfica (e o futebol português) decidiu não renovar o contrato. Duas temporadas chegavam. Ambicioso queria seguir para Itália, então o paraíso futebolístico, depois do sucesso transalpino no Mundial de Espanha (1982). O presidente Fernando Martins bem se indignou. "Apostei no Eriquesse quando não era ninguém e agora vira-me as costas para ir para um clube menor, a Roma!". Mas Eriksson foi. E a seguir para a AC Fiorentina. Mas deixou a porta aberta para o regresso em 1989/90 mas isso é outra história... (já me estou a repetir!)

E Jorge Jesus?
Ainda estou à espera que a poeira assente para perceber. E tentar falar com os dois protagonistas do "divórcio"? Talvez seja o melhor!

Esta temporada de 2015/16 vai ser tão saborosa
Dificilmente não venceremos o Tricampeonato. Se não fosse para isso que sentido fazia mudar a estratégia das últimas seis temporadas? Finalmente após 1976/77 regressaremos ao Tri! Ao sexto da Gloriosa História!

Carrega Benfica!


Alberto Miguéns


PLANO PARA AS EDIÇÕES DURANTE  JULHO/AGOSTO
(provisório como é evidente)
De 24 de Julho a 10 de Agosto de 2015 (Sempre pela meia-noite)
Sexta-feira (de 23 para 24): O "Glorioso" nos EUA;
Sábado (de 24 para 25): O "Glorioso" frente à AC Fiorentina;
Domingo (de 25 para 26): Dois jogos? Que jogos?;
Segunda-feira (de 26 para 27): O "Glorioso" frente aos Nova Iorque Red Bull;
Terça-feira (de 27 para 28): O "Glorioso" no México;
Quarta-feira (de 28 para 29): O "Glorioso" frente ao CF América;
Quinta-feira (de 29 para 30): E depois do estádio Azteca?;
Sexta-feira (de 30 para 31): Uma modalidade por semana: Futsal;
Sábado (de 31 para 1): Sinto-me tão portista;
Domingo (de 1 para 2): O "Glorioso" no Troféu Eusébio Cup;
Segunda-feira (de 2 para 3): Terminou a Pré-época!;
Terça-feira (de 3 para 4): Benfica tão brilhante que se vê no escuro;
Quarta-feira (de 4 para 5): Uma modalidade por semana: Andebol;
Quinta-feira (de 5 para 6): O Mais Belo e Inigualável 138;
Sexta-feira (de 6 para 7): Já cá faltava eu!;
Sábado (de 7 para 8): O "Glorioso" na Supertaça;
Domingo (de 8 para 9): O Dérbi de Lisboa;
Segunda-feira (de 9 para 10): E depois da Algaraviada?
3 comentários
comentários
  1. Já uma vez aqui escrevi num comentário a um post (não me recordo qual, mas não tinha a ver com isto. estava apenas curioso) que o SLB era a equipa que tinha mais bicampeonatos (9) contra 2 do spotr e 8 do prt
    E também mais tricampeonatos (5) contra 2 do sport e 3 do port
    Na taça de Portugal: SLB 6 x bi contra 3 do sport e 2 do port
    2 x tri contra 1 do sport e 1 do port
    1 x tetra contra 0 e 0
    É verdade que nunca fomos tetra nem penta no campeonato mas acredito que estará pra breve.
    Confirmam-se estes dados, Alberto?
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não.

      As sequências de campeonatos não são séries compostas são simples. Por exemplo um tetra são quatro campeonatos consecutivos conquistados e não dois bis. Um tri são três campeonatos conquistados consecutivamente e não um Bi + 1. Etc. Um deca são dez campeonatos nacionais consecutivos conquistados e não:

      1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 10
      ou
      5 + 5 = dois pentas
      ou
      2 + 2 + 2 + 2 + 2 = cinco Bis
      ou
      4 + 4 + 2 = Dois tetras e um Bi

      Etc.

      Isso é fantasiar com as sequências numéricas. Se um Bi passar a TRi os dois campeonatos iniciais fazem parte do Tri e não é 1 Bi + 1. Isso é uma espécie de "Teoria da Desmultiplicação Somatória"

      Uma sequência de campeonatos é simples e una. O que conta é o número final e não a série composta. É uma questão de Bom Senso. E (des)complicar.

      SLB: 5 Tri; 4 Bi (1 em "trânsito para Tri); 11 campeonatos isolados;

      FCP: 1 Penta; 1 Tetra; 1 Tri; 3 Bi; 9 campeonatos isolados;

      SCP: 1 Tetra; 1 Tri; 11 campeonatos isolados.

      Como não conheço Teorias acerca do assunto a não ser o nome das sequências totais deve imperar a simplicidade, rigor e Bom Senso.

      Penso assim!

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      NOTA: O Penta do FCP não é:

      1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 5

      ou

      2 + 2 + 1 = 2 Bi + 1

      ou

      3 + 2 = 1 Tri + 1 Bi

      ou

      4 + 1 = 1 Tetra + 1

      Isto é a tal "Teoria da Desmultiplicação Somatória"

      Eliminar
    2. Lembrei-me agora, a propósito dessas contabilidades atravessadas!

      Os portistas no início de 1999/2000 não diziam que iam ser Hexa. Gritavam que iam conquistar o Bitri.

      Lembra-se?

      AM

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail