A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

04/09/2014

O Funeral de Álvaro Gaspar

04/09/2014 + 4 Comentários
HÁ 99 ANOS PREPARAVA-SE A DESPEDIDA FINAL DE ÁLVARO GASPAR MARCADO PARA A MANHÃ DO DIA 5 DE SETEMBRO

Em agonia, antes de morrer, utiliza as últimas palavras para fazer dois pedidos: Abracem o Cosme Damião, capitão e companheiro de lutas passadas e que o caixão seja coberto com a bandeira do Benfica, do Clube que tantas vezes defendi!


ÁLVARO JOSÉ GASPAR
Nascimento: 10 de Maio de 1889
Primeiro jogo: Desconhecido (por enquanto)
Primeiro jogo referenciado (3.ª categoria): 20 de Dezembro de 1908 (19 anos)
Primeiro jogo na 2.ª categoria: 24 de Outubro de 1909 (20 anos)
Estreia na 1.ª categoria: 25 de Setembro de 1910 (21 anos)
Último jogo na 1.ª categoria: 1 de Março de 1914 (24 anos)
Último jogo com o "Manto Sagrado" (3.ª categoria): 11 de Abril de 1915 (25 anos)
Falecimento: 3 de Setembro de 1915 (26 anos)
Funeral: 5 de Setembro de 1915 (para o Cemitério da Ajuda)

Chegados até aqui, a este marco triste, sempre o último para qualquer ser humano, o funeral distingue-nos dos restantes espécies animais. Para estas o último "marco" é a morte (penúltima para os humanos).

Rua dos Jerónimos n.º 24 Rés-do-chão

Há 99 anos, neste dia 4 de Setembro, estava a ser velado para perfazer 24 horas de morto (21 horas de dia 3 às 21 horas de dia 4) e poder ser sepultado, pelas 10:30 horas da manhã de 5 de Setembro de 1915.




Nada mais há acrescentar que publicar as notícias da Imprensa (que ilustram bem a popularidade do jogador em 1915). Depois o relato do funeral, passam amanhã 99 anos. E finalmente um texto - mais um - brilhante de António Ribeiro dos Reis publicado no jornal "O Sport de Lisboa" n.º 107 em 11 de Setembro de 1915. Uma semana depois do falecimento e enterro.

Em 4 de Setembro de 1915

A Capital

O Século

Em 5 de Setembro de 1915


Diário de Notícias

O Século
Ilustração Portugueza n.º 500

DESPEDIDA


O Sport de Lisboa n.º 107; 11 de Setembro de 1915; páginas 2 

A MAIS BELA HOMENAGEM QUE SE PODE TER


António Ribeiro dos Reis
O Sport de Lisboa n.º 107; 11 de Setembro de 1915; páginas 2 e 3 

QUE DURMA EM PAZ!



Álvaro Gaspar a primeira Glória a deixar prostrados os Benfiquistas. Pela Idade. Pela Desgraça. Pelo Valor. Pelo Futebol. Mas acima de tudo pelo Benfiquismo! Poderá haver muitos que sejam tão Benfiquistas quanto foi o "Chacha". Nunca haverá ninguém que o seja mais do que ele foi! E é! Porque passados cem anos ainda falamos nele!

Alberto Miguéns

NOTA FINAL: Por dificuldades técnicas - impossibilidade por excesso de informação - para que resulte com eficácia (publicar fotografias e documentos a ilustrar os textos) "A Vida Desportiva de Álvaro Gaspar Numa Dúzia de Datas (entretanto 15!)" está programada para os seguintes dias (coincidindo com efemérides relativas à relação de Álvaro Gaspar com o Clube):

PUBLICADO
1.       01.Mar.2014       O Último Jogo;
2.      05.Mar.2014      O Debutante;
3.      16.Mar.2014       O Crescimento;
4.      30.Mar.2014      A Resistência;
5.      09.Abr.2014       O Triunfo;
6.      10.Abr.2014       O Reservista;
7.      29.Abr.2014       A Titularidade;
8.      30.Abr.2014       A Internacionalização;
9.      06.Mai.2014       A Ficha;
10.    28.Mai.2014       O Brasil;
11.     19.Jun.2014       Percursos;
12.     02.Set.2014       A Derradeira Glória;
13.     03.Set.2014        A Última Época;
14.     04.Set.2014        O Funeral;

A PUBLICAR
15.     05.Set.2014        O Legado  

Aquando do 100.º aniversário do seu falecimento, em 3 de Setembro de 2015, conto fazer um "Especial" que junte os 15 textos e mais algum ou alguns se entretanto os tiver feito!  
        


4 comentários
comentários
  1. Comovente.
    Como qualquer jovem de 25 anos, a sua morte foi muito sentida. Fica salientada a sua personalidade afável que associada ao seu talento tornou a perda ainda mais sentida por todos os que o conheceram.

    No funeral é notável reconhecer nomes de fundadores e de jogadores dos primeiros tempos do clube. Alguns deles terão conhecido um Álvaro Gaspar ainda com 17-18 anos. Lá estão fundadores: Daniel Santos Brito, Manuel Gourlade, Reis Gonçalves, assim como muitos homens ainda do tempo do Sport Lisboa. Adversários e antigos companheiros. Um funeral com quase todas as grande figuras do futebol da época.

    Significativo também a presença de alunos da Casa Pia.

    E fala-se também na lápide.

    O texto de Ribeiro dos Reis é uma elegia muito bela ao homem Álvaro Gaspar e também uma exaltação do Benfiquismo.
    Ribeiro dos Reis confirma também que Gaspar assistiu a uma derrota do SLB no Lumiar ou seja assistiu à perda do título de 1914/15 para o SCP.

    Mais um artigo notável que felizmente não é o último porque falará ainda do legado. Algo que já se percebe de tudo o que nos tem dado a conhecer. Álvaro Gaspar, o seu talento, o seu exemplo de coragem e irónicamente a sua morte fizeram concerteza muito pelo Benfiquismo.

    Que durma em Paz!


    Muito obrigado.

    Saudações Benfiquistas
    VJC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Victor João Carocha

      Duas notas:

      1. O dr. Alberto Lima era um conceituado advogado que era presidente da Direcção do SLB. Fez questão de carregar o corpo do Chacha pela calçada da Ajuda acima até ao cemitério. Com alguma estupefacção para alguns lisboetas das classes mais humildes que não esperavam ver tão ilustre figura a honrar daquela forma um "pé descalço". Isto foi relatado num jornal do dia seguinte. Li há muitos anos (anos 80) e não consegui localizar (passados 30 anos) para digitalizar;

      2. Praticamente todo o futebol lisbonense esteve no funeral. Os adversários, em particular os do Sporting CP, não quiseram assinar o livro de condolências, preferindo passar como anónimos. Para dar mais dignidade ao acto. O que se compreende pois ainda estava bem presente a rivalidade com argumentações e contra-argumentações, entre Benfiquistas e sportinguistas, depois da conquista do Regional pelo Sporting CP há cerca de cinco meses, em 28 de Março, interrompendo o Tricampeonato em que Álvaro Gaspar foi um dos jogadores mais influentes. Havia Benfiquistas que argumentavam - e fortemente - que o SCP só foi campeão porque a doença do Chacha o impediu de jogar na 1.ª categoria em 1914/15, enfraquecendo a equipa do SLB e facilitando a vida ao SCP. Ou seja, não tinham ganho por mérito - o que não me parece verdade, pois foram muito competentes - mas tinham-se "aproveitado" do Chacha estar doente!

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. É pena que essa sentida homenagem não tenha sido registada em fotografias.
      No AML existem fotografias de funerais de diversas personalidades (por ironia, hoje na maioria esquecidas) dessa época. Esses registos dão uma ideia da solenidade dessas cerimónias e do que terá sido essa última homenagem.
      Estaria à espera que por exemplo publicações como o Tiro e Sport ou o jornal "O Século" tivessem feito um registo mas infelizmente não foi esse o caso. Seria o espírito da época, assim talvez o facto de Gaspar ser um humilde filho do povo.

      Saudações Benfiquistas
      VJC

      Eliminar
    3. Caro Victor João Carocha

      Nos anos 10, inserir fotografias nos jornais era caro. E que me lembre fazer fotoreportagem de funearais, nesse tempo apenas de grandes vultos políticos, culturais ou actores. E apenas os "grandes".

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail