A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

19/04/2014

Campeonatos, Taças & Dobradinhas

19/04/2014 + 6 Comentários
OPINIÃO

O facto desta temporada de 2013/14 poder vir a ser uma época de sonho depois de outra (2012/13) de pesadelo fez-me programar para hoje no EDB - no dia seguinte à divulgação de um estudo da UEFA  acerca da grande popularidade do "Glorioso" que em breve terá destaque no EDB - mas escrevia eu, reservei para hoje uma série de informações que mostra o porquê dessa popularidade e por que é que essa popularidade permite fazer do Benfica um clube sem igual.

AVISO: Deixo os quadros estatísticos, algumas fotografias, mas conto completar os textos nas próximas horas. Em pequenas notas está completo.

A equipa da final da Taça de Portugal em 1986/87 "responsável" pela DÉCIMA

É o sucesso do Benfica que traz a popularidade ou a popularidade que traz o sucesso desportivo?
É como a história de qual apareceu primeiro, o ovo ou a águia! Foi a Ideia de "Glorioso" transformada num Ideal que permitiu uma colectividade desportiva para ganhar, trazendo popularidade. O amor dos adeptos, gerando associados e dirigentes fez o "resto". Um resto que não é pouco. Transformar o pequeno clube de 24 pioneiros no colosso desportivo, associativo e social do presente é Obra. A Nossa Obra. Ou não fossemos nós os "Filhos Benfiquistas" desses 24! E outros se seguirão a nós. É a grandeza - uma delas - do Benfica. "Envelhecer" (em idade) mas estar sempre novo (porque as gerações renovam-se continuamente). Nunca há "netos". Seremos sempre "Filhos Benfiquistas" dos 24! Até daqui a dois mil anos! E mais...

?!É o Povo que dá títulos ou são os títulos que dão Povo?!

2013/14 - A possibilidade de conquistar o 33.º título de campeão nacional, a 28.ª Taça de Portugal (assegurada a 39.ª final) e a 10.ª Dobradinha!
Tudo se conjuga, com os Benfiquistas a levarem "ao colo" a equipa de futebol, para que esta temporada seja uma das mais brilhantes de uma história tão gloriosa mas que está sempre disponível para ser ainda maior. Depois de 2012/13 - e do que já tivemos que "penar" (adeptos, treinadores e futebolistas, principalmente estes que são os obreiros em campo) - desde ficar a cinco pontos a virar duas vezes a eliminação na Taça de Portugal nas meias-finais (0-1 na 1.º mão e 1-1 reduzidos a dez futebolistas durante uma hora, para nem falar do 3-3 com prolongamento frente ao Sporting CP) o Benfica não pode deixar de conquistar Campeonato Nacional e Taça de Portugal, conseguindo a 10.ª Dobradinha, quando a última foi há 26 temporadas, em 1986/87! Duas décadas e meia! Uma "geração biológica"! E recuperar o título campeão nacional após três longas épocas (pareceram seis anos!) e nove temporadas - se conquistarmos o troféu frente ao Rio Ave FC - de insucesso na Taça de Portugal, apesar de ter estado em mais duas finais nesse período, o mais longo de sempre para o "Glorioso" sem conquistar o troféu mais antigo do futebol português!

O Capitão Shéu recebe a 24.ª e "fecha" a DÉCIMA

As nove "dobradinhas"
Campeão das Dobradinhas, com nove, mais duas que o FC Porto (sete) e mais três que o Sporting CP (seis) o Benfica conseguiu esta proeza em todas as décadas, excepto na de 30 (meia década) e na de 90 do século XX, primeira e anos 10 - meia década - século XXI. E apenas em seis temporadas falhou esta proeza, por não conseguir na final conquistar a Taça de Portugal depois de se sagrar campeão nacional. Seis para nove. Um clube vencedor! Que não falha - ou falha muito pouco, por que nada nos é oferecido - nos grandes e decisivos momentos.

ÉPOCAS DO BENFICA COM "DOBRADINHAS"
OU HIPÓTESES DE AS CONSEGUIR
Época
Campeonato
Nacional
Taça Portugal
Dobradinhas
(1)
1934/35
3.º
3.ª

1935/36
1.º
1/2

1936/37
2.º
1/2

1937/38
3.º
FINAL
Falhada
1938/39
3.º
FINAL

1939/40
4.º
4.ª

1940/41
4.º
1/2

1941/42
4.º
1/4

1942/43
5.º
5.ª
PRIMEIRA
1943/44
2.º
6.ª

1944/45
6.º
1/2

1945/46
2.º
1/4

1946/47
2.º
NR
----------
1947/48
2.º
1/2

1948/49
2.º
7.ª

1949/50
7.º
NR
-----------
1950/51
3.º
8.ª

1951/52
2.º
9.ª

1952/53
2.º
10.ª

1953/54
3.º
1/8

1954/55
8.º
11.ª
SEGUNDA
1955/56
2.º


1956/57
9.º
12.ª
TERCEIRA
1957/58
3.º
FINAL

1958/59
2.º
13.ª

1959/60
10.º
1/2

1960/61
11.º
1/8*

1961/62
3.º
14.ª

1962/63
12.º
1/2

1963/64
13.º
15.ª
QUARTA
1964/65
14.º
FINAL
Falhada
1965/66
2.º
1/4
7.ª
1966/67
15.º
1/4
7.ª
1967/68
16.º
1/2
7.ª
1968/69
17.º
16.ª
QUINTA
1969/70
2.º
17.ª
7.ª
1970/71
18.º
FINAL
Falhada
1971/72
19.º
18.ª
SEXTA
1972/73
20.º
1/8
7.ª
1973/74
2.º
FINAL
7.ª
1974/75
21.º
FINAL
Falhada
1975/76
22.º
1/16
7.ª
1976/77
23.º
1/8
7.ª
1977/78
2.º
1/4
7.ª
1978/79
2.º
1/16
7.ª
1979/80
3.º
19.ª
7.ª
1980/81
24.º
20.ª
SÉTIMA
1981/82
2.º
1/2
7.ª
1982/83
25.º
21.ª
OITAVA
1983/84
26.º
1/8
7.ª
1984/85
3.º
22.ª
7.ª
1985/86
2.º
23.ª
7.ª
1986/87
27.º
24.ª
NONA
1987/88
2.º
1/2
7.ª
1988/89
28.º
FINAL
Falhada
1989/90
2.º
1/16
7.ª
1990/91
29.º
1/4
7.ª
1991/92
2.º
1/4
7.ª
1992/93
2.º
25.ª
7.ª
1993/94
30.º
1/8
7.ª
1994/95
3.º
1/4
7.ª
1995/96
2.º
26.ª
7.ª
1996/97
3.º
FINAL
7.ª
1997/98
2.º
1/2
7.ª
1998/99
3.º
1/16
7.ª
1999/00
3.º
1/8
7.ª
2000/01
6.º
1/8
7.ª
2001/02
4.º
1/16
7.ª
2002/03
2.º
1/32
7.ª
2003/04
2.º
27.ª
7.ª
2004/05
31.º
FINAL
Falhada
2005/06
3.º
1/4
7.ª
2006/07
3.º
1/8
7.ª
2007/08
4.º
1/2
7.ª
2008/09
3.º
1/8
7.ª
2009/10
32.º
1/16
7.ª
2010/11
2.º
1/2
7.ª
2011/12
2.º
1/8
7.ª
2012/13
2.º
FINAL
7.ª
2013/14
?
?
?
78
32
27/38
9/15
NOTAS: Dobradinha - Conquistar o campeonato nacional (1.º escalão) e a Taça de Portugal na mesma temporada
* Benfica, vítima de uma vigarice em 1960/61
Numa das decisões mais vergonhosas que houve no futebol português, obrigaram o Benfica a jogar, em 1 de Junho de 1961, desfalcado de 15 futebolistas que estavam a viajar de avião desde Berna, onde no dia anterior – 31 de Maio - conquistaram a Primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus (TCCE). Impediram o “Glorioso” de conquistar campeonato nacional, TCCE e Taça de Portugal na mesma época. 

Taça de Portugal e Campeonato de Portugal são "tão iguais" como são o Campeonato Nacional e o Campeonato da I Liga
As duas competições - Campeonato de Portugal e Taça de Portugal - já tiveram em 91 edições muitas formas de apuramento dos clubes a participar. Quer enquanto campeonato de Portugal ou Taça de Portugal, com a curiosidade da última época como campeonato de Portugal (1937/38) e primeira como Taça de Portugal (1938/39) terem EXACTAMENTE a mesma forma de apuramento. No EDB por diversas vezes, com destaque para 23 de Outubro de 2013 e 12 de Março de 2014 - mostrou-se com fotografias e dados estatísticos históricos que a Taça de Portugal não sucedeu ao Campeonato Nacional, mas é apenas continuidade com outro nome, como muitas das competições por esse mundo fora. Tal como reconheceu a FPF em 1939.

Relatório da FPF em 1939. Se não fosse este artigo o SLB tinha conquistado 29 campeonatos nacionais e o FCP tinha 26 títulos de campeão nacional. Em 1934/35, 1935/36, 1936/37 e 1937/38 o clube que conquistava o Campeonato da I Liga não era titulado como campeão nacional. Não há uma notícia oficial (FPF ou SLB) nem informativa (Jornais) dessas quatro épocas - 1934/35 a 1937/38 - que designe o FCP e o SLB como campeões nacionais! Não há uma única notícia em quatro épocas! Só depois da decisão da FPF em 1939. Só com este artigo passou a ser possível ser campeão nacional conquistando a I Liga. Porque foi decidido pela FPF. O mesmo é válido para a Taça de Portugal. Nunca se consegue enganar a História. Há sempre alguém que denuncia. Mesmo que a FPF não queira assumir-se tal como não se assume no número de campeonatos nacionais ou se considera a Supertaça um troféu ou um título! Na FPF estão mais interessados noutros "assuntos"! Eles lá sabem o que valem...

Por exemplo, quantas designações não teve a Taça de Espanha? 
É que em Espanha não renegam o seu passado até como Taça Generalíssimo Franco! Sabem respeitar o passado e honrar os vencedores e vencidos. O EDB NUNCA permitirá que os três plantéis do "Glorioso" - os dirigentes que criaram as condições para o conseguir e os adeptos que os presenciaram - que conquistaram essas três edições, sejam riscados da História ou subalternizados perante os restantes 24 (com a designação de Taça de Portugal), como se o que conseguiram nos anos 30 não tivesse o mesmo valor quando é a própria FPF a decidir. Tal como os três plantéis que conquistaram o tricampeonato da I Liga têm o mesmo valor dos restantes 29, com a designação de Campeonato Nacional.



O Capitão Valadas recebe a 4.ª em 1939/40

As 27 Taças e as 38 finais
Quem é não gostaria de ganhar todas as finais?! Mesmo assim, com 38 presenças - a desta época ainda não conta para estas estatísticas - o Benfica arrecadou 27 Taças - que lindas estão elas alinhadas no Museu - com onze presenças sem conseguir conquistar o troféu!  75 por cento de sucesso, ou seja, em cada quatro finais uma perdida. Mesmo assim custa muito! Uma final perdida representa, em termos emocionais, o "dobro" de uma ganha!

PRESENÇAS E ÉPOCAS DE INTERREGNO
DO BENFICA EM FINAIS DA TAÇA DE PORTUGAL
Época
Finais
Conquistas
1921/22
NP (*2)
1922/23
NP (*2)
1923/24
NP (*2)
1924/25
NP (*2)
1925/26
NP (*2)
1926/27
3
3
1927/28
1928/29
1929/30
1.ª
1.ª
1930/31
2.ª
2.ª
1931/32
3
3
1932/33
1933/34
1934/35
3.ª
3.ª
1935/36
2

4
1936/37
1937/38
4.ª
1938/39
5.ª
1939/40
6.ª
4.ª
1940/41
2
2
1941/42
1942/43
7.ª
5.ª
1943/44
8.ª
6.ª
1944/45


1945/46
1946/47
NR (*3)
1947/48
3
3
1948/49
9.ª
7.ª
1949/50
NR (*4)
1950/51
10.ª
8.ª
1951/52
11.ª
9.ª
1952/53
12.ª
10.ª
1953/54
1
1
1954/55
13.ª
11.ª
1955/56
1
1
1956/57
14.ª
12.ª
1957/58
15.ª
1
1958/59
16.ª
13.ª
1959/60
2
2
1960/61
1961/62
17.ª
14.ª
1962/63
1
1
1963/64
18.ª
15.ª
1964/65
19.ª

4
1965/66
3
1966/67
1967/68
1968/69
20.ª
16.ª
1969/70
21.ª
17.ª
1970/71
22.ª
1
1971/72
23.ª
18.ª
1972/73
1


7
1973/74
24.ª
1974/75
25.ª
1975/76

4
1976/77
1977/78
1978/79
1979/80
26.ª
19.ª
1980/81
27.ª
20.ª
1981/82
1
1
1982/83
28.ª
21.ª
1983/84
1
1
1984/85
29.ª
22.ª
1985/86
30.ª
23.ª
1986/87
31.ª
24.ª
1987/88
1

5

1988/89
32.ª
1989/90
3
1990/91
1991/92
1992/93
33.ª
25.ª
1993/94
2
2
1994/95
1995/96
34.ª
26.ª
1996/97
35.ª

7
1997/98

6
1998/99
1999/00
2000/01
2001/02
2002/03
2003/04
36.ª
27.ª
2004/05
37.ª


9
2005/06


7
2006/07
2007/08
2008/09
2009/10
2010/11
2011/12
2012/13
38.ª
2013/14
39.ª
?
86/91
39
27

NOTAS: (1) - Nas 17 edições iniciais a Taça de Portugal designou-se Campeonato de Portugal;
(2) – Apenas participavam os campeões regionais (na 1.ª edição apenas os campeões regionais de Lisboa e do Porto). Ou seja, como o Benfica não se sagrou campeão regional não participou. O SLB conquistou o 8.º título de campeão regional em 1919/20 e o 9.º título em 1932/33;
(3) – A Taça de Portugal não se disputou por ter sido mal planeado o alargamento do campeonato nacional (passou de 22 jornadas/ 12 clubes para 26 jornadas/ 14 clubes). Deixou de haver datas disponíveis para realizar a Taça de Portugal. Até 1946/47 não havia um "quadro fixo de clubes com promoções e despromoções". Os clubes eram apurados através das classificações obtidas nos respectivos campeonatos regionais;
(4) - A Taça de Portugal não se disputou pelo facto da sobreposição de datas entre as disponíveis para realizar as eliminatórias da Taça de Portugal e a organização da II Taça Latina. O SL Benfica optou pela Taça Latina e os outros clubes desinteressaram-se da Taça de Portugal.

9 + 7 + 7 + 5:: As maiores "secas" nas conquistas dos troféus
Não são períodos muito longos, excepto o de nove edições  (2004/05 até 2012/13) que pode prolongar-se no caso de insucesso frente ao Rio Ave FC. É muito tempo! Há que fechá-lo em nove temporadas consecutivas sem conquistar a Taça de Portugal! Chega!

7 + 6 + 4: As maiores "secas" nas presenças em finais
A temporada passada "fechou" o pior período de sempre sem estar na final da Taça de Portugal. O Benfica tem de voltar a estar com mais frequência no Jamor para discutir a posse do troféu. Não pode voltar a estar sete temporadas afastado do jogo decisivo!

A equipa da final da Taça de Portugal em 1942/43 "responsável" pela PRIMEIRA

Os 32 campeonatos Nacionais
Com boas perspectivas de serem 33! Hoje ou domingo. Com 32 já conquistados em 79 edições, o "Glorioso" regista 41 por cento de campeonatos nacionais em que chegou ao seu final em 1.º lugar! Mas já tivemos 50 por cento em 1993/94, ou seja, tantos conquistados (30) quanto todos os outros. Até 53 por cento, em 1976/77. Em 43 edições: SLB (23) e os restantes com 20: SCP (14), FC Porto (5) e CF "Os Belenenses" (um).

PRESENÇAS E ÉPOCAS DE INTERREGNO
DO BENFICA NO CAMPEONATO NACIONAL
Época
Conquistas
1934/35
1
1935/36
1.º
1936/37
2.º
1937/38
3.º
1938/39
3
1939/40
1940/41
1941/42
4.º
1942/43
5.º
1943/44
1
1944/45
6.º
1945/46

4
1946/47
1947/48
1948/49
1949/50
7.º
1950/51

4
1951/52
1952/53
1953/54
1954/55
8.º
1955/56
1
1956/57
9.º
1957/58
2
1958/59
1959/60
10.º
1960/61
11.º
1961/62
1
1962/63
12.º
1963/64
13.º
1964/65
14.º
1965/66
1
1966/67
15.º
1967/68
16.º
1968/69
17.º
1969/70
1
1970/71
18.º
1971/72
19.º
1972/73
20.º
1973/74
1
1974/75
21.º
1975/76
22.º
1976/77
23.º
1977/78
3
1978/79
1979/80
1980/81
24.º
1981/82
1
1982/83
25.º
1983/84
26.º
1984/85
2
1985/86
1986/87
27.º
1987/88
1
1988/89
28.º
1989/90
1
1990/91
29.º
1991/92
2
1992/93
1993/94
30.º
1994/95



10
1995/96
1996/97
1997/98
1998/99
1999/00
2000/01
2001/02
2002/03
2003/04
2004/05
31.º
2005/06

4
2006/07
2007/08
2008/09
2009/10
32.º
2010/11
3
2011/12
2012/13
2013/14
?
80
32
NOTAS: Nas 4 edições iniciais o Campeonato Nacional da I Divisão (ou qualquer outro nome, tipo Liga Zon Sagres, correspondente ao 1.º escalão) designou-se Campeonato da I Liga;

10 + 4 + 4 + 4: As maiores "secas"
Poucos clubes se podem orgulhar de estar tão poucas temporadas consecutivas sem "saborear" a conquista do principal título nacional, o campeonato do 1.º escalão. Não fosse a incrível seca de um decénio, entre 1994/95 e 2003/04, e o Benfica era o Clube na Europa com o menor período de insucesso nos campeonatos nacionais. No início deste século passámos essa proeza ao FC Bayern de Munique (máximo de seis temporadas de "seca", entre 1990/91 e 1995/96).

O Capitão Diamantino recebe o 27.º troféu de campeão nacional que dá inicio à DÉCIMA

E os "Outros Dois"?
Há muitas conclusões a tirar comparando os três clubes que dominam o futebol português. Entre elas destacam-se três:
1. O Benfica é sempre o que está menos tempo sem conquistar títulos. No campeonato nacional o máximo foram dez épocas penosas, mas o FCP já esteve 18 temporadas consecutivas "em branco" e o Sporting CP acumulou 17 épocas de fracassos, respectivamente, mais oito e sete que o "Glorioso". Mesmo nos outros períodos mais fracos os do SLB são menores. Na TAça de Portugal, mesmo este pior período sem conquistar troféus - nove temporadas - é muito inferior aos de Sporting CP (12) e FC Porto (16). Tal como no maior número de épocas consecutivas sem estar presente na final: SLB (7) e FC Porto (13), com o Sporting CP a ter o "melhor" pior registo, com seis temporadas;
2. É falso que o FC Porto só tenha conquistado títulos com a Democracia. O seu terceiro pior período - cinco épocas, entre 1979780 e 1983/84 - é em tempo da Democracia: cinco temporadas sem conquistar o campeonato nacional;
3. Tudo se encaminha para na temporada actual (2013/14) o Sporting CP fazer aumentar o seu "segundo pior período" com 12 temporadas "em branco" no campeonato nacional.

MAIORES PERÍODOS SEM CONQUISTAS
Clubes
(n.º D)
Pior
2.º pior
3.º pior
SLB

(10)
CN
10
1994/95 - 2003/04
4
1945/46 - 1948/49
4
4
1950/51 - 1953/54

2005/06 - 2008/09
TP
T
9
2004/05 - 2012/13
7
1996/97 - 2002/03
7
1972/73 - 1978/79
F
7
2005/06 - 2011/12
6
1997/98 - 2002/03
4
1975/76 - 1978/79
FCP
(7)
CN
18
1959/60 - 1976/77
15
1940/41 - 1954/55
5
1979/80 - 1983/84
TP
T
16
1937/38 - 1954/55
9
1958/59 - 1966/67
8
1968/69 - 1975/76
F
13
1937/38 - 1951/52
8
1968/69 - 1975/76
5
1925/26 - 1929/30
SCP
(6)
CN
17
1982/83 - 1998/99
11
2002/03 - 2012/13
6
1934/35 - 1939/40
TP
T
12
1982/83 - 1993/94
10
1923/24 - 1932/33
6
1995/96 - 200/01
F
6
1963/64 - 1968/69
6
1987/88 - 1992/93
4
2002/03 - 2005/06
NOTA: (n.º D - Número de dobradinhas); Taças de Portugal: T - Títulos (edições consecutivas sem troféus conquistadas) F - Finais (edições consecutivas sem presenças em finais); A verde: período em vigor

Avante Pl'o Benfica! Está quase! Mas logo "quase" é o mais difícil!


Alberto Miguéns

Plano para Abril
(Previsão sempre à meia-noite):
De 19 para 20: Diga 33!;
De 20 para 21: A Três Rondas do Final;
De 21 para 22: Álvaro Gaspar (7.ª parte de 12);
De 22 para 23: Álvaro Gaspar (8.ª parte de 12);
De 23 para 24: Juventus FC? Cheira-me (Sempre) a Esturro!;
De 24 para 25: Gosto de Quem Responde Antes de Perguntar;
De 25 para 26: E Depois da Catedral para Turim;
De 26 para 27: Eu Benfiquista no Museu do FCP by BMG;
De 27 para 28: Que Meia-Final da Taça da Liga?;
De 28 para 29: Eu Benfiquista no Museu do FCP by BMG (parte II); 
De 29 para 30: Eu Benfiquista no Museu do FCP by BMG (parte III) 

6 comentários
comentários
  1. Tiago Dias19/4/14 12:42

    Este ano ninguém pára o Benfica. O campeonato está quase (amanhã haverá festa rija por certo), o Jamor está à vista e o sonho da liga europa já ninguém nos tira.
    Depois do final trágico da época passada, este ano estamos novamente em todas as competições na luta por 4 títulos e isto só as grandes equipas conseguem. Com a diferença que este ano não nos vamos ficar só pelo "quase" ;)

    Vamos Glorioso!!

    ResponderEliminar
  2. "Se não fosse este artigo o SLB tinha conquistado 29 campeonatos nacionais e o FCP tinha 26 títulos de campeão nacional."

    O SLB teria 32 na mesma, pois também conquistou 3 Campeonatos de Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo Jorge

      Apenas uma coincidência. Mas Portugal passava a ser o único país europeu onde havia campeões em competições a eliminar. E o FC Porto seria campeão nacional em 1921/22 realizando apenas três jogos com o Sporting CP. Uma aberração que a FPF em 1939 soube corrigir sendo inteligente. Ao contrário da FPF após César Grácio. Um labrego verde da pior espécie! A dos lagartos acéfalos!

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Caro Alberto,

      Não seria caso único na Europa, aconselho-o a fazer uma visita pelo que foi ao longo dos tempos a aberração da atribuição do título sueco.

      A mim o que me interessa mesmo é que competições de Liga temos 33 e na principal competição a eliminar temos 27; isso não nos tiram.

      Seria uma aberração o título nacional atribuído a três jogos em 1922, ainda para mais ganho por um clube que uns anos antes se tinha recusado a disputar a competição contra o campeão de Lisboa - numa altura em que perdia constantemente contra esse adversário, o SL Benfica -, 1918, se não me engano.

      Gloriosas saudações Benfiquistas

      Eliminar
  3. Bruno Paiva22/4/14 10:22

    Alberto Miguéns, só um pequeno reparo. Em 1974/75 infelizmente não ganhámos a Taça de Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bruno Paiva

      Obrigado. A 19.ª e a 20.ª conquista estavam repetidas. Em vez de presenças em finais repeti as duas células em 1973/74 e 1974/75. Incorrectas conquistas em vez das correctas finais. Obrigado pelsa disponibilidade. Está corrigido... para "memória futura"!

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail