A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

03/04/2013

Benfica, Ingleses e Mais Assuntos

03/04/2013 + 5 Comentários API
HISTÓRIA
             
No passado dia 27 de Março (quarta-feira) completaram-se 100 anos após a realização do primeiro jogo entre o "Glorioso" e uma equipa de um clube inglês.

A história do Benfica confunde-se com a importância dos ingleses na expansão do futebol pelo Mundo. E são os ingleses - a vontade de vencê-los - que está na origem da tradição (1904/1978) do "Glorioso" só jogar com futebolistas portugueses.

Mais de quatro dezenas de jogos com clubes ingleses
O jogo com o Newcastle United FC, será o 43.º do “Glorioso”, em Portugal, com equipas de clubes ingleses. Contabilizamos mais cinco vitórias (21/16) que derrotas e mais 19 golos marcados (79/60) em relação aos sofridos (ver Quadro).

O SL BENFICA FRENTE A EQUIPAS DE CLUBES INGLESES EM PORTUGAL
Époc.
Cm
Estádio
S
Clube
V
E
D
12/13
Par
Laranjeiras
N
New Cruzaders FC


0-6


0-3
13/14
Par
Laranjeiras
N
Ealing FC


0-3
1-0


16/17
Par
Sete Rios
N
A.M.S. Flavia
7-0


18/19
Par
Palhavã
N
A.M.S. Active
1-0


20/21
Par
Palhavã
N
Ardeola FC
11-1


21/22
Par
Stadium
N
Civil Service


1-3
24/25
Par
Palhavã
N
Misto Marinheiros


1-2
25/26
Par
Amoreiras
C
Casuals FC


1-3
35/36
Par
Stadium
N
Brentford FC


0-5
46/47
Par
E. Nacional
N
Charleton AFC
2-1


47/48
Par
E. Nacional
N
Arsenal FC


0-4
61/62
TCE
Luz
C
Tottenham HFC
3-1


65/66
TCE
Luz
C
Manchester U. FC


1-5
71/72
Par
Luz
C
Arsenal FC
2-0


72/73
TCE
Luz
C
Derby County FC

0-0

TVP
Nottingham F. FC
3-0


77/78
TCE
Luz
C
Liverpool FC


1-2
79/80
Par
Luz
C
Southampton FC
4-0


83/84
Par
Luz
C
Coventry City FC

2-2

TCE
Luz
C
Liverpool FC


1-4
84/85
TCE
Luz
C
Liverpool FC
1-0


86/87
Par
Luz
C
Southampton FC
2-0


91/92
LC
Luz
C
Arsenal FC

1-1

92/93
Par
Luz
C
Manchester U. FC
1-0


00/01
Par
Luz
C
Aston Villa FC

2-2


05/06
Par
SLB
C
Chelsea FC


0-1
TCA
Albufeira
N
W.B.A. FC
5-0


LC
SLB
C
Manchester U. FC
2-1


Liverpool FC
1-0


06/07
LC
SLB
C
Manchester U. FC


0-1
08/09
TG
VRSA
N
Blackburn Rov. FC


2-3
09/10
TG
Guimarães
N
Portsmouth FC
4-0


09/10
LE
SLB
C
Everton FC
5-0


Liverpool FC
2-1



10/11
TG
VRSA
N
Aston Villa FC
4-1


Ec
SLB
C
Tottenham HFC


0-1
TCA
Albufeira
N
Sunderland FC
2-0



11/12
Ec

SLB

C
Arsenal FC
2-1


LC
Manchester U. FC

1-1

Chelsea FC


0-1
12/13
LE
SLB
C
Newcastle Utd FC



         TOTAIS ………….

42 J    21 V  5 E    16 D   (79/60)

A importância de ser inglês
Em Portugal, tal como na maioria dos países foi uma coincidência histórica que permitiu implantar o futebol em países afastados do Reino Unido.
Como se sabe os ingleses durante o século XVIII fizeram a "Revolução Industrial" que permitiu mudar o paradigma da sociedade humana, fazendo-a evoluir de um modo de vida agrícola e rural para uma sociedade industrial e urbana. Está aqui a génese do futebol como desporto tipicamente inglês e popular. Mas também é a explicação para a sua universalização.
O sucesso do modo de vida inglês, bem como da riqueza material do Reino Unido depressa foi copiado nos países vizinhos e depois nos vizinhos destes. Construir fábricas, ter um emprego fabril passou a ser um desígnio dos governantes e uma desejo dos seus habitantes. Só que os ingleses não vendiam as patentes e tinham o exclusivo das inovações. Quem queria fábricas, máquinas de produção de electricidade e inovações tecnológicas solicitava parcerias ao Reino Unido que depois decidia se, aceitava ou não, e em que termos, fazer parcerias com outros países. 

A rede de telégrafo transcontinental por cabo submarino ligando o Império Britânico

Futebol: exportação inglesa
Quando a resposta era afirmativa, para executar as licenças de concessão os ingleses faziam deslocar os seus técnicos para no "Ultramar" erguerem as novas maravilhas da tecnologia. O que acontecia era estabelecerem-se colónias com muitos ingleses, que funcionavam - com os seus usos e costumes - à margem da restante sociedade indígena. Entre esses "usos e costumes" constava a semana inglesa, uma "invenção de uma sociedade industrial, urbana e abastada" (aos sábados, trabalhar apenas até ao meio-dia, reservando a tarde para actividades de carácter social e/ou desportivo - golf, lawn-tennis, cricket, hockey (campo), football and rugby). Os indígenas, mesmo nas fábricas e empreendimentos ingleses trabalhavam todo o dia de sábado.
O futebol era o desporto mais popular - pela simplicidade e habilidade - nos colégios ingleses onde se formavam engenheiros e pessoal mais técnico. Ao contrário do râguebi mais popular nas universidades tradicionais de actividades mais elitistas: advocacia e medicina, por exemplo. O futebol expandiu-se rapidamente em Inglaterra, nas fábricas e bairros urbanos, bem como entre as colónias inglesas com muitos técnicos de engenharia e afins a viver países afastados, ao contrário do râguebi.

A inauguração da ligação por cabo submarino Londres-Carcavelos-Faial (Açores). Ao fundo a escadaria do Palácio

 Os mestres ingleses do Cabo Submarino
Quando os ingleses decidiram ligar, por cabo submarino, a Ilha da Grã-Bretanha (via Londres) a todo o mundo, Portugal (e os Açores) tornaram-se fundamentais pela posição estratégica entre o Atlântico e o Mediterrâneo. Portugal aproveitou, concedendo aos britânicos a exploração das comunicações, permitindo a ligação telegráfica por cabo submarino, entre Londres e Malta, mas também para o resto do império colonial português (e britânico) através dos Açores. Em 1870 a "Eastern Telegraph Company" comprou em Carcavelos, a Quinta Nova de Santo António com o palacete para instalar os serviços técnicos. Com a azáfama e uso constante e permanente, rapidamente as instalações passaram a ser conhecidas por Quinta dos Ingleses. Foi neste espaço que se jogou futebol pela primeira vez em Portugal, pois os ingleses praticavam, ao sábado à tarde, vários desportos, entre eles o futebol. Mas era um jogo reservado à comunidade inglesa, de âmbito restrito. Para os poucos portugueses - na maior parte criados/criadas dos ingleses - empregados nas instalações, certamente que tudo não passaria de exotismo de burgueses e aristocratas com muito tempo livre e com dinheiro para terem criados a trabalhar enquanto eles se divertem.

A equipa dos "mestres ingleses do Cabo Sbmarino" na escadaria do Palácio

Os portugueses e o futebol
Só em Outubro de 1888 há notícia que, em Cascais, no Jardim da Parada, os portugueses tenham jogado futebol numa exibição pública. Mas eram portugueses que tinham estudado em colégios ingleses, onde haviam tomado conhecimento do jogo e apaixonado pelo futebol, entre eles vários elementos da família Pinto Basto.
Foi num jogo entre o clube onde jogavam os Pinto Basto com amigos ingleses estabelecidos em Portugal, o FC Swifts e um misto de miudagem de Belém e ex-alunos casapianos que estes venceram, por 1-0, que surgiu a ideia de fazer um clube em Belém "só com portugueses" suficientes para ganhar a um grupo internacional como o dos Pinto Basto. Estava-se em 15 de Dezembro de 1903, efeméride que o EDB certamente assinalará na passagem dos 110 anos.
A fundação do Clube teve o propósito de mostrar que um grupo de portugueses, bem treinados, com um objectivo de união e escola de futebolistas podia vencer ingleses, mesmo os "mestres invencíveis do Cabo Submarino"!

Jogos do "GLORIOSO" com Carcavellos Club
Jogo n.º
9
11
14

1905/06
1906/1907
18.Fevereiro.1906
4.Novembro.1906
10.Fevereiro.1907
Particular
Liga Football Association
Carcavellos Club
Carcavellos Club
Carcavellos Club
Quinta Nova
Quinta Nova
Quinta Nova
D 0-7
D 1-3
V 2-1
Fora
Fora
Fora
Trn
Manuel Gourlade
Manuel Gourlade
Manuel Gourlade
GR
Manuel Mora
Manuel Mora
Manuel Mora
DD
José Cruz Viegas
Henrique Costa
Henrique Costa
DE
Emílio Carvalho
Emílio Carvalho
Emílio Carvalho
MD
Albano Santos
Fortunato Levy
Fortunato Levy
MC
António Couto
António Couto
António Couto
(2.º golo)
ME
Fortunato Levy
Albano Santos
Albano Santos
ED
Silvestre Silva
Marcial Costa
Marcial Costa
ID
David José Fonseca
António Rodrigues
(1 golo)
António Rodrigues
AC
Daniel Q. Santos
Daniel Q. Santos
Daniel Q. Santos
(1.º golo)
IE
António Rodrigues
Cândido Rodrigues
Cândido Rodrigues
EE
Carlos França
José Neto
David José Fonseca

De "mais um grupo" a "Gloriosíssimo"
Não demorou muito tempo a atingir-se o primitivo desejo de "só com portugueses" vencer os "invencíveis de Carcavelos". Em 10 de Fevereiro de 1907, a poucos dias do Clube comemorar o 3.º aniversário, ao 14.º jogo do "1.º team" e ao terceiro encontro com o Carcavellos Club uma estrondosa vitória nas instalações dos "mestres". O Carcavellos Club perdia o título de "invencíveis" que datava de há nove anos (22 de Janeiro de 1898) e o nosso clube ganhava um "título" - gloriosíssimo - que seria eternizado como "Glorioso"!

No campo do SLB, na Quinta da Feiteira, mesmo sem bancadas, nem um simples banco, o jogo que atraía multidões em Portugal. O "Gloriosíssimo" só com portugueses, frente aos "mestres ingleses" de Carcavelos
                                                                                               
Nunca em Portugal se viu uma "coisa assim"
Sabendo-se da qualidade do futebol praticado pelos ingleses em Portugal, ansiava-se - depois das digressões de equipas de clubes espanhóis e franceses - a vinda de uma equipa de um clube inglês, expressamente da "Pátria do Futebol"! O Carcavellos Cricket and Football Club conquistou os três primeiros títulos de campeão regional de Lisboa (1906/07, 1907/08 e 1908/09).
Quase se anunciou, no início de 1913, a visita do famoso clube inglês New Cruzaders FC a Lisboa pela Páscoa de 1913, "meio-mundo" ficou em alvoroço, em particular os portugueses que se interessavam pelo futebol.
O New Cruzaders FC era um clube histórico, um dos melhores de Londres no futebol "amador", como eram designadas em Inglaterra as competições regionais. Conquistou a "Liga dos Amadores do Sul de Inglaterra" em 1912/13 e na digressão do verão de 1912 ao continente derrotara em o campeão francês - FC Estrela dos Dois-Lagos, por 2-0, e o FC Barcelona, por 2-0 e 3-1.
Foi necessário uma organização conjunta dos três clubes mais populares de Lisboa - SL Benfica (campeão regional em 1909/10, 1911/12 e 1912/13), Internacional (CIF), ex-FC Swifts (campeão regional em 1910/11) e Sporting CP - para trazer a Lisboa o "melhor clube amador de Inglaterra"! O grupo londrino jogaria em Lisboa, cinco encontros, no campo das Laranjeiras, propriedade do Internacional, na semana de Páscoa, estreando-se no Domingo de Páscoa (23 de Março) e finalizando a digressão no domingo seguinte frente a uma "selecção dos melhores futebolistas portugueses"!

RESULTADOS DO NEW CRUZADERS FC
Data
Adversário
Res
 23 de Março
Clube Internacional Futebol
V 5-0
 25 de Março (1)
Sporting CP
V 12-0
 27 de Março
SL BENFICA
V 6-0
 29 de Março (2)
Misto de ingleses em Portugal
V  7-1
 30 de Março (3)
SL BENFICA
V 3-0
NOTAS:     (1) Jogo realizado no campo do SCP (Sítio das Mouras);
                   (2) Ingleses do Carcavellos C&F Club e dos "Padres Inglesinhos";
         (3) Estava previsto um Misto português, mas a indisposição de alguns futebolistas seleccionados inviabilizou a organização de uma equipa completa. O SLB acedeu substituí-la.

A equipa que representou em Portugal o famoso clube inglês New Cruzaders FC. Foi considerado o "melhor futebol jogado em Portugal desde a origem do futebol. Duas décadas depois ainda se falava, em Lisboa, destes futebolistas
Dez jogos internacionais depois
Em 1913, o "Glorioso" era o clube português com mais jogos internacionais (a par do FC Porto). Mas nunca defrontara uma equipa de um clube vindo da "Pátria do Futebol". Tínhamos no "currículo" dez encontros internacionais, com clubes de dois países: França (três jogos frente a três clubes, em Lisboa: D 2-4, V 6-1 e E 3-3) e Espanha (sete jogos com quatro clubes: três jogos em Lisboa, com clubes de Madrid - E 1-1 e V 6-1 (Sociedade Ginástica Espanha) e V 7-0 com o Madrid CF, actual Real Madrid CF; um jogo no Porto: V 1-0 com o Real Vigo FC (que depois numa fusão deu origem ao actual Celta de Vigo); e três jogos na Corunha, no campo La Gaiteira, com o RC Deportivo (D 1-2, V 1-0 e D 1-2). Com um clube inglês foi a estreia. Já lá vai um século!

Jogos do "GLORIOSO" com New Cruzaders FC
Jogo n.º
117
118

1912/13
1912/13
27.Março.1913
30.Março.1913
Particular
Particular
New Cruzaders FC
New Cruzaders FC
Laranjeiras
Laranjeiras
D 0-6
D 0-3
Neutro
Neutro
Trei.
Cosme Damião
Cosme Damião
GR
Paiva Simões
Paiva Simões
DD
Henrique Costa
Henrique Costa
DE
Francisco Belas
Francisco Belas
MD
Carlos H. Figueiredo
Carlos H. Figueiredo
MC
Cosme Damião
Cosme Damião
ME
Artur José Pereira
Artur José Pereira
ED
Herculano Santos
Herculano Santos
ID
Álvaro Gaspar
Luiz Vieira
AC
Luiz Vieira
Álvaro Gaspar
IE
José D. Fernandes
José D. Fernandes
EE
Alberto Rio
Alberto Rio





O guarda-redes Paiva Simões anula uma avançada do inglês Sloley, no segundo jogo do "Glorioso" com o New Cruzaders FC. Francisco Belas e Artur José Pereira acorrem para a entreajuda que deram às equipas do Benfica outra dimensão desportiva! E muito respeito entre adversários e público...
As exibições dos futebolistas ingleses, a sua perfeição e capacidade física perduraram na memória de quem os presenciou durante duas décadas. Até os mais teimosos em relação  à "beleza" do jogo de futebol se convenceram. O "jogo do coice" afinal, quando bem jogado, era "uma coisa do outro mundo..."

A história ainda não acabou!
Quinta-feira, na "Catedral" frente ao histórico emblema do norte de Inglaterra, o Clube de Futebol dos Unidos do Castelo Novo, eis o capítulo XLIII.

Para vencer. Pois claro!

Alberto Miguéns

NOTA (em resposta a um comentário depois das 00:00 horas):

Na minha terra,toda a gente sabe que o futebol em Portugal começou na Camacha em 1876

Há muitas localidades a reivindicar a "aqui se jogou futebol pela primeira vez em Portugal". E na Camacha data de 1875 e não "em 1876".

Como se comprova no texto principal, o EDB não tem interesse em fazer a história do futebol em Portugal, mas apenas situar, no tempo e espaço, os pioneiros do "Glorioso". A referência deles era a Quinta Nova, em Carcavelos, onde os técnicos que eram responsáveis pela instalação do Cabo Submarino jogavam futebol e jogavam muito...

No entanto uma nota "pessoal", apenas isso... uma opinião
Uma "coisa" é jogar futebol e outra é andar aos pontapés numa bola. Se entendermos que jogar futebol é conseguir um espaço adequado com as respectivas marcações com as medidas correctas, organizar duas equipas de onze jogadores e a existência de um árbitro que faça cumprir as 17 Leis do Jogo, só na Quinta Nova, em Carcavelos havia essa possibilidade: em número (pelo menos 22 jogadores) e em qualidade (haver quem soubesse "mesmo" todas as leis do jogo para fazer de árbitro). Na Quinta Nova em 1872  - dois anos depois da compra da Quinta - já havia mais de 30 ingleses formados em Colégios Ingleses que tiveram o futebol como disciplina física em Inglaterra. Estes sabiam jogar futebol, as regras do jogo e não dar apenas uns pontapés numa bola... Digo eu!
O que se passou na Camacha?

O primeiro sítio onde se jogou futebol em Portugal foi no Largo da Achada, na freguesia da Camacha, Ilha da Madeira, no ano de 1875. O desporto foi introduzido por Harry Hinton, jovem britânico que estudava em Londres, mas que residia na Ilha da Madeira, cujo pai tinha uma quinta naquela freguesia, onde costumavam passar os Verões. O jogo foi jogado com uma bola trazida de Inglaterra, depois de explicadas as regras. in Wikipédia


5 comentários
comentários
  1. O primeiro quadro tem um lapso, falta uma derrota (infelizmente) em Anfield Road (liverpool) para os quartos de final da liga europa na epoca 09/10 por 4-1, só penso, sacana do Torres.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João Lobato

      Esse quatro tem apenas os jogos frente a equipas de clubes ingleses disputados em Portugal.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Anónimo3/4/13 00:22

    Na minha terra,toda a gente sabe que o futebol em Portugal começou na Camacha em 1876 !

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3/4/13 01:53

    http://i48.tinypic.com/2wdvtqa.jpg

    Este texto foi publicado no Jornal "A Bola" na pagina 4 da sua edição de 31 de Maio de 1948.

    pra guardar para possivel utilização futura.

    ResponderEliminar
  4. Desculpe por este comentário ao seu post vir tão atrasado. Não nos podemos esquecer a influência dos ingleses no futebol nos Açores, mais propriamente na ilha do Faial. Foi aí que no dia 2 de Fevereiro de 1909 o clube mais antido dos Açores fio fundado, O Fayal Sport Club. Conhecido por "verdes da Alagoa" é o clube mais antido dos Açores. Apesar da sua cor posso garantir que dois terços dos seus adeptos são do "Glorioso". POr isso muitas vezes quando me perguntam se sou verde ou encarnado, digo que sou dos dois. Sendo natural da ilha do Faial e sócio tanto do Fayal como do Benfica, o meu coração é quase como a bandeira portuguesa. Um pouco de verde e muito encarnado. Saudações gloriosas

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail