A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

15/04/2013

Assalto À Sede da FPF: Rumo ao Jamor

15/04/2013 + 1 Comentários API
OPINIÃO


É no estádio Nacional que se vai decidir quem vai conquistar a 90.ª edição da competição, 73.ª com o nome de Taça de Portugal. A propósito "deste assunto" ver NOTA FINAL.

A final joga-se depois das meias-finais... pois é!
Só no Jamor o Benfica terá a possibilidade de conquistar o 28.º troféu, mas para o conseguir tem de assegurar a presença na 38.ª final. Por isso, logo à noite, pelas 20.00 horas, TODOS À "CATEDRAL", pois terá início a 2.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal. Como a 1.ª mão já foi há 75 dias (30 de Janeiro de 2013) já nem me lembro. Sei que vencemos por 2-0. Tudo o que não deve ser uma eliminatória a duas mãos. Entre uma mão e outra deve existir memória e não esquecimento, pois em eliminatórias a duas mãos é como se o "intervalo do jogo" fosse aos 90 minutos! Mas... isto é o "Futeluso"... estúpido!

Nunca o "Glorioso" esteve tanto tempo à espera
Na última temporada o Benfica "elevou" para oito o número de temporadas consecutivas sem conquistar o título na principal competição, a eliminar, do futebol português. Só a passagem à final e a conquista do troféu impossibilitará acrescentar mais uma época a esta série de insucesso.

MAIORES PERÍODOS
SEM CONQUISTAR A TAÇA DE PORTUGAL
8
7
7
5
4
2003/04
1971/72
1995/96
1986/87
1963/64
2004/05
F
1972/73
1/8
1996/97
F
1987/88
1/2
1964/65
F
2005/06
1/4
1973/74
F
1997/98
1/2
1988/89
F
1965/66
1/4
2006/07
1/8
1974/75
F
1998/99
1/16
1989/90
1/16
1966/67
1/4
2007/08
1/2
1975/76
1/16
1999/00
1/8
1990/91
1/4
1967/68
1/2
2008/09
1/8
1976/77
1/8
2000/01
1/8
1991/92
1/2

1968/69
2009/10
1/16
1977/78
1/4
2001/02
1/16

1992/93
2010/11
1/2
1978/79
1/16
2002/03
1/32
2011/12
1/8
1979/80
2003/04

Esta segunda-feira joga-se para a final
A qualificação para a final permitirá ao Benfica o regresso ao estádio Nacional para jogar a decisão da competição nacional mais antiga do futebol português, cujo início remonta a 1921/22, ainda com o nome de Campeonato de Portugal, tal como nas 17 edições iniciais, até 1937/38. Será o encerramento de um ciclo de insucesso com sete temporadas, pois desde 2002/03 que não conquistamos o troféu, mas data da temporada seguinte (2004/05) a ausência do Jamor para discutir a posse do troféu.

MAIORES PERÍODOS
SEM SER FINALISTA NA TAÇA DE PORTUGAL
7
6
4
3
3
2004/05
1996/97
1974/75
1988/89
1964/65
2005/06
1/4
1997/98
1/2
1975/76
1/16
1989/90
1/16
1965/66
1/4
2006/07
1/8
1998/99
1/16
1976/77
1/8
1990/91
1/4
1966/67
1/4
2007/08
1/2
1999/00
1/8
1977/78
1/4
1991/92
1/2
1967/68
1/2
2008/09
1/8
2000/01
1/8
1978/79
1/16

1992/93

1968/69
2009/10
1/16
2001/02
1/16

1979/80
2010/11
1/2
2002/03
1/32
2011/12
1/8
2003/04

Pode haver desgaste desde o jogo da Liga Europa...
... mas haverá tempo para recuperar para a jornada do campeonato nacional. Entre o final da 2.ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa e o início da 2.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal, distam 94 horas, tempo "mais do que suficiente" para a recuperação de futebolistas, a menos que... tenham mazelas ou estejam desgastados, física e emocionalmente, após jogos consecutivos intensos.

DIFERENÇA HORÁRIA ENTRE LIGA EUROPA
E TAÇA DE PORTUGAL
QUI
SEX
SÁB
DOM
SEG
Total
2 h
24 h
24 h
24 h
20 h
94 h

DIFERENÇA HORÁRIA ENTRE TAÇA DE PORTUGAL
E CAMPEONATO NACIONAL
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB
DOM
Total
2 h
24 h
24 h
24 h
24 h
24 h
20 h
142 h

Para o campeonato vai haver mais tempo
O início do "Dérbi de Lisboa" vai estar "afastado" 142 horas do final do encontro, na decisão das meias-finais, para a presença na final da Taça de Portugal.

Desgaste nos jogos europeus
Não é só em Portugal, pois ao contrário do que, dizem e escrevem, os medíocres que infestam o comentário desportivo em Portugal, há "estudos" nos bons media estrangeiros (a revista mensal World Soccer, por exemplo) que mostram que os clubes que jogam para a Liga dos Campeões têm mais dificuldade em vencer nas competições nacionais do fim-de-semana seguinte. E há dificuldades acrescidas para os clubes que disputam a Liga Europa, pois esta competição, ao jogar-se na quinta-feira está "descentrada" do fim-de-semana, a menos que se jogue às segundas-feiras.


OITO CLUBES DOS QUARTOS-DE-FINAL DA LIGA EUROPA EM 2012/13 (Resultados no fim-de-semana seguinte)
Clube
Adversário
Nome
Class
Sit
Res
Nome
Class
SL BENFICA
1.º
C
15/4
FC Paços Ferreira
3.º
Newcastle UFC
13.º
C
D 0-3
Sunderland FC
17.º
Fenerbahçe SK
2.º
C
V 1-0
Eskisehirspor K
9.º
SS Lazio
5.º
C
15/4
Juventus FC
1.º
Chelsea FC
3.º
N
D 1-2
Manchester City FC
2.º
FC Rubin Kazan
4.º
C
E 1-1
FC Rostov
12.º
FC Basileia 1893
1.º
C
V 3-1
FC Zurique
5.º
Tottenham HFC
4.º
F
Ad.
Chelsea FC
3.º

Vinte quatro jogos (2160 minutos) desde o início de 2013
Se contabilizarmos "apenas" os 24 jogos realizados desde que teve início este ano de 2013, há oito futebolistas - retirando o guarda-redes que em sentido restito nem poderá ser considerado futebolista - com mais de 1500 minutos, variando desde Lima (1518') a Matic (1664'). Ou seja, desde 70 por cento a 77 por cento, do tempo total (2160') jogado pelo "Glorioso". É "obra"! São 24 jogos em 99 dias, entre 2 de Janeiro e 11 de Abril de 2013. Média: 4, 125 dias entre cada jogo!

TEMPO DE UTILIZAÇÃO DO PLANTEL
DESDE JANEIRO DE 2013 (24 JOGOS)
* Em 14 de Abril de 2013
Nome
Cv
Minutos
Jogos
SnU
CvnU
Sus
Les
NC
1
Artur
23
2 070
23
-
-
-
-
1
21
Matic
19
1 664
19
-
-
3
-
2
24
Garay
19
1 620
18
1
-
-
4
1
25
Melgarejo
21
1 619
18
1
2
1
-
2
18
Salvio
22
1 598
22
-
-
-
1
1
35
Enzo Perez
23
1 565
21
1
1
-
-
1
4
Luisão
20
1 530
17
-
3
-
1
3
20
Gaitán
24
1 523
23
1
-
-
-
-
11
Lima
23
1 518
22
1
-
-
-
1
14
Maxi Pereira
23
1 279
17
6
-
1
-
-
15
Ola John
23
1 240
22
1
-
-
1
-
7
Cardozo
20
1 081
19
-
1
1
3
-
34
André Almeida
24
1 080
15
7
2
-
-
-
33
Jardel
22
947
13
9
-
-
-
2
19
Rodrigo
21
828
15
5
1
-
-
3
89
André Gomes
15
463
6
4
5
-
1
8
5
Luisinho
11
450
5
-
6
-
3
10
17
Carlos Martins
13
389
11
2
-
-
6
5
   3
Roderick
13
360
4
6
3
-
-
11
10
Aimar
19
274
11
8
-
-
-
5
23
Urreta
14
193
5
6
3
-
-
10
9
Nolito
3
152
2
1
-
-
-
4
8
Bruno César
5
147
2
3
-
-
-
1
13
Paulo Lopes
24
90
1
23
-
-
-
-
31
Kardec
10
78
5
5
-
-
-
14
27
Miguel Vítor
5
-
-
5
-


19
52
Bruno Varela
3
-
-
-
3
-
-
21
39
Mika
1
-
-
1
-
-
-
23
Autogolos
Cv – Convocados; SnU – Suplentes não utilizados;
CvnU – Convocados não utilizados como suplentes:
CvnU – Convocados não utilizados como suplentes:
Sus      - Suspensos por motivos disciplinares;
Les      - Não convocado por motivos físicos;
NC      - Não convocado por motivos técnicos
Vermelho encarnado  – Futebolistas titulares com o Newcastle United FC
Vermelho azulado       - Suplentes não utilizados com Newcastle United FC
Amarelo                        - Convocados não utilizados com Newcastle United FC
Castanho                      - Jogadores não convocados (Lesionados)
Preto                              - Jogadores não convocados (Suspensos)
Preto                              - Jogadores não convocados
Violeta                          - Jogadores que já não fazem parte do plantel

Vamos conseguir o apuramento para a final da Taça de Portugal
O histórico de confrontos serve "apenas" para comparar grandeza entre clubes, nunca equipas, pois se estas mudam de jogo para jogo, alteram-se muito mais entre épocas e abissalmente entre decénios. Em termos de clubes, comparando SLB e FC Paços de Ferreira, nem são necessárias análises aos resultados para "medir grandezas". Mas pode-se quantificar essa diferença.
Em 36 jogos, mais 33 vitórias (30 triunfos, contra 3 derrotas e 3 empates) e mais 68 golos (100 marcados e 32 consentidos). Nem há comparações.

  JOGOS TOTAIS POR COMPETIÇÃO
  com FC Paços de Ferreira
Competição
J
V
E
D
GM
GS
TOTAIS
 36
30
3
3
100
32
Campeonato Nacional
 30
 24
3
3
82
28
Taça de Portugal
 4
4
-
-
15
3
Taça da Liga
 1
 1
-
-
2
1
Particular
 1
 1
-
-
1
0

      TODOS OS 36 SLB vs FC Paços de Ferreira
Jogo
N.º
Época
Comp
Sit
V
E
D
01
82/83
TP
F
5-1


02
87/88
TP
F
4-1


03
91/
92
CN
F

1-1

04
CN
C
4-0


05
92/
93
CN
C
5-0


06
CN
F
2-0


07
93/
94
CN
F
2-1


08
CN
C
2-1


09
97/98
Par
F
1-0


10
00/
01
CN
F

0-0

11
CN
C


2-3
12
01/
02
CN
F


1-2
13
CN
C
4-0


14
02/
03
CN
C
7-0


15
CN
F
3-1


16
03/
04
CN
F
3-0


17
CN
C
2-1


18
05/
06
CN
C
2-0


19
CN
F


1-3
20
06/
07
CN
F

1-1

21
CN
C
3-1


22
07/
08
CN
F
2-1


23
TP
C
4-1


24
CN
C
4-1


25
08/
09
CN
F
4-3


26
CN
C
3-2


27
09/
10
CN
F
3-1


28
CN
C
3-1


29
10/
11
CN
C
2-0


30
CN
F
5-1


31
TL
N
2-1


32
11/
12
CN
C
4-1


33
CN
F
2-1


34

12/
13
CN
F
2-1


35
TP
F
2-0


36
CN
C
3-0


37
TP
C



TOTAIS

36 J - 30 - 3 - 3 (100/32)

E comparar equipas?
Também se podem estabelecer diferenças. Na época actual (2012/13), com os mesmos plantéis (se bem que tenha havido reajustamentos em Janeiro de 2013) nos três confrontos, três vitórias, com 7 golos marcados e um golo sofrido. No jogo "mais semelhante" ao de logo à noite - jornada caseira para o campeonato nacional - três golos marcados e nenhum sofrido. Há - tem havido - muito mais Benfica! Acredito na passagem, mas mais do que isso, na vitória do "Glorioso"!

CCAARRRREEGGAA BBEENNFFIICCAA

Alberto Miguéns

NOTA FINAL: Como se pode observar na foto que ilustra, no cabeçalho, esta "posta" o actual troféu original da Taça de Portugal data de... 1922, no qual a FPF vai colocando as placas dos vencedores do troféu. É assim desde... 1922, não havendo diferenças entre o Campeonato de Portugal e a Taça de Portugal.


Mas... mais do que as placas o que conta é a resolução do Congresso da FPF em 1938, e que consta do Relatório da FPF de 1938/39, e que o EDB reproduz, onde se mostra que, em termos legais, a Taça de Portugal é a continuação do Campeonato de Portugal tal como o Campeonato Nacional é continuidadade do Campeonato da I Liga. Se a medíocre comunicação social portuguesa é ignorante e a actual FPF adultera o que o "seu" Congresso decidiu, o problema é deles. É "Futeluso"! Agora a mediocridade, incompetência e negligência não podem é arrastar tudo e todos para o lixo. Se os media na actualidade e alguns actuais responsáveis federativos representam-se como figuras apalermadas, quem conhece a história do futebol português não é obrigado a fazer parte da lixeira.


in Relatório da Federação Portuguesa de Futebol de 1938/39; páginas 6 e 7

Só espero é que no "assalto" à FPF não tenham roubado este Relatório de 1938 de onde este artigo foi digitalizado. Antes o "gamanço" dos computadores pessoais.
1 comentários
comentários
  1. O Miguens sempre atento e vigilante, brinda-nos com serviço publico de alta qualidade.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail