A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/01/2013

O Jogo Oficial Mais Amigável

21/01/2013 + 1 Comentários API
O habitual no estádio do bom fim. Ás vezes até parece que alguns adeptos, dirigente e futebolistas vitoriano-sadinos têm vontade de ir para a “mólhada”!
O Jogo Oficial Mais Amigável Que Há em Portugal

OPINIÃO

NOTA INICIAL: O Estádio do FC Porto é o estádio do andrade, nome pelo qual é conhecido o dragão na cidade do Porto.

O jogo de quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013 podia ser, se fosse jogado em 14 de Dezembro um jogo normal com vitória do FCP, assim vai ficar na história do “Futeluso” como o jogo fora-de-lei. Um FCP vs Vitória FC, desde sempre, jogado no estádio do andrade (ver NOTA INICIAL) é normal por que é normal a vitória andróide. Mas os jogos do campeonato nacional, em casa sadina, entre o Vitória FC e o FC Porto, é anormal. Anormal por que o FCP ganha sempre. Sempre que é necessário.

Este jogo está fora-da-lei
Pelo regulamento do campeonato nacional «… os jogos adiados no decurso da primeira volta têm de ser realizados obrigatoriamente no decurso das quatro semanas que se seguirem à data inicialmente fixada para o jogo, salvo casos de força maior devidamente comprovados e reconhecidos por deliberação da Comissão Executiva da Liga». O FCP e o VFC tinham quatro semanas para disputar o jogo. Não o quiseram fazer, mesmo tendo datas disponíveis. Mesmo que não jogassem no Natal (23 a 26 de Dezembro de 2012) podiam jogar em 2 ou 3 de Janeiro de 2013. Não jogaram por que, o FC Porto percebeu que tinha uma grande oportunidade, com Pedro Proença a fazer-lhes a vontade de não jogar a 14. Assim, com a conivência dos sadinos, e mais tarde, da Comissão Executiva da Liga passaram a jogar em “dois tabuleiros”, sabendo quem – seja qual for a data - a vitória está garantida, resta saber por quantos. Havia que passar o jogo para depois da data da realização do “Clássico de Portugal”, em 13 de Janeiro de 2013.

JOGOS POR COMPETIÇÃO
ENTRE DEZEMBRO DE 2012 E JANEIRO DE 2013
Dia
Jorn
Vitória FC Setúbal
FC Porto
Adversário
S
Res
Adversário
S
Res
14/12
12.ª CN
FC Porto
C
Ad.
Vitória FC Setúbal
“F”
Ad.
19/12
TL (1.ªJ)
GD Estoril Praia
F
E 0-0
CD Nacional
F
V 2-0
23/12
Sem jogos
Sem jogos
26/12
Sem jogos
Sem jogos
30/12
TL (2.ªJ)
CD Nacional
C
V 3-1
GD Estoril Praia
F
E 2-2
02/01
TP (1/8)
Sem jogos
Sem jogos
06/01
13.ª CN
Ass. Ac. Coimbra
F
D 2-4
CD Nacional
C
V 1-0
09/01
TL (3.ªJ)
FC Porto
F
D 0-1
Vitória FC Setúbal
C
V 1-0
13/01
14.ª CN
Moreirense FC
C
V 5-0
SL BENFICA
F
E 2-2
17/01
TP (1/4)
Sem jogos
Sem jogos
20/01
15.ª CN
SC Braga
F
D 1-4
FC Paços Ferreira
C
V 2-0
23/01
Sem jogos
Sem jogos
27/01
16.ª CN
CD Nacional
C
Gil Vicente FC
C
30/01
TP (1/2)
Sem jogos
Sem jogos
03/02
17.ª CN
SL BENFICA
F
Vitória SC Guimarães
F
    

Vantagens do FCP
Primeiro:
O FCP evitou desgastar os futebolistas com um jogo de 90 minutos em terrenos pesados como são os campos portugueses durante o Inverno;

O FCP evitou 90 minutos de jogo, onde é sempre possível contrair lesões, como se sabe;

O FCP evitou desgastar os futebolistas com duas viagens, ida e volta, entre o Porto e Setúbal;

O FCP evitou desgastar os futebolistas com uma pernoita no Hotel Altis, gentilmente cedido pelo ex-presidente do SLB, Fernando Martins, dragão de honra em 1987;

O FCP evitou treinar com mais intensidade – aumentando o risco de lesões - para disputar 90 minutos de jogo.

Segundo:
Com o jogo disputado depois do “Clássico”, o FCP ficou a saber quantos golos necessita de marcar em Setúbal para ultrapassar o “Glorioso” na liderança do campeonato nacional.


Este “jogo de quarta-feira” é uma vergonha…
Por que aceitou o Vitória FC Setúbal o dia 23 de Janeiro de 2013 para realizar a 12.ª jornada se:
Dias antes da recepção ao FCP, o Vitória FC joga um dia depois do FCP, e em Braga (no domingo) enquanto o FCP recebeu o FC Paços Ferreira a treinar ou a descansar da Taça de Portugal… no sábado!
Por que vai jogar o Vitória FC Setúbal a 12.ª jornada em 23 de Janeiro de 2013, em vez de 2 ou 3, mesmo 17 de Janeiro de 2013, quando o calendário é melhor (entre dois jogos em casa”) mas para o… FC Porto. E enquanto o Vitória FC Setúbal jogará domingo, em 27 de Janeiro (pelas 16.00 horas) o FC Porto só actua na segunda-feira, em 28 de Janeiro (20.00 horas). Estes é que mandam!
O Vitória FC decidiu adiar o jogo para uma data que lhe é prejudicial - entre uma deslocação a Braga (de “outro campeonato”) e a recepção ao CD Nacional (do “seu campeonato”)!
Os vitorianos sadinos vão estar "frescos que nem alfaces" que também são verdes!

Este “jogo de quarta-feira” vai permitir ao Vitória FC, Setúbal ficar na Liga Zon Sagres…
Quem aposta que a derrota em Setúbal na quarta-feira tirará três pontos ao Vitória FC, mas garantirá uma boa parte dos 45 pontos que faltam disputar nas 15 jornadas da segunda volta? O Vitória merece o primeiro escalão! Será o mote de alguns media em Abril e Maio de 2013. Também apostam?

Estes jogos em Setúbal nunca impediram o FCP de conquistar o que quer se fosse…
A tradição, desde a estreia do Vitória FC Setúbal, no campeonato nacional em 1934/35 é o facilitismo (para eles “amizade”) desde sempre. Os valores globais “enganam” porque escondem a realidade durante 41 campeonatos, em que o FC Porto ficava mal classificado e a jornada em Setúbal servia para muito pouco.

RESULTADOS DO VITÓRIA FC COM O FCP, SLB e SCP EM SETÚBAL
Clubes
J
V
E
D
GM
GS
FCP
64
16
15
33
81
110
SLB
64
14
15
35
83
138
SCP
64
16
18
30
66
107

Quando se observam as 16 derrotas do FCP em Setúbal percebe-se que foram na primeira volta ou na segunda quando já não contavam para afastar o FCP do título ou da presença nas competições europeias.

VITÓRIAS EM CASA DO VITÓRIA
FC SETÚBAL COM O FC PORTO
PARA O CAMPEONATO NACIONAL
Épocas
Res
Jornada
N.º J.
Clas.FCP
Dif
1.º
1934/35
V 1-0
4.ª
14
1.º
---
1936/37
V 3-0
9.ª
14
4.º
10 p
1946/47
V 4-0
10.ª
26
3.º
14 p
1947/48
V 3-2
8.ª
26
5.º
5 p
1948/49
V 3-1
20.ª
26
4.º
9 p
1949/50
V 3-0
6.ª
26
5.º
19 p
1950/51
V 3-0
10.ª
26
2.º
11 p
1952/53
V 3-0
4.ª
26
4.º
7 p
1963/64
V 2-1
4.ª
26
2.º
6 p
1968/69
V 3-1
2.ª
26
2.º
2 p
1969/70
V 5-0
7.ª
26
9.º
24 p
1970/71
V 2-0
7.ª
26
3.º
4 p
1971/72
V 2-0
13.ª
30
5.º
22 p
1972/73
V 3-0
4.ª
30
4.º
21 p
1980/81
V 1-0
3.ª
30
2.º
2 p
1982/83
V 3-1
21.ª
30
2.º
4 p

Das 16 derrotas dos andróides em Setúbal, apenas… DUAS ocorreram na segunda volta, mas o FCP já não chegava ao primeiro lugar: em 1948/49, na 20.ª em 26 jornadas estava completamente afastado do título (ficaria em 4.º lugar, a nove pontos do 1.º classificado); em 1982/83, primeiro ano da presidência de PdC os quatro empates do “Glorioso” nas últimas nove jornadas – muito por “culpa” da campanha do Benfica na Taça UEFA - permitiram uma “aproximação controlada” do FCP. A diferença entre Benfica e FC Porto era colossal. Recordemos que o Benfica chegou à final com o RSC Anderlecht (derrota em Bruxelas, por 0-1, e empate na “Catedral”, por 1-1). O “mesmo” RSC Anderlecht que afastara nessa mesma temporada de 1982/83, nos 16-avos-de-final, o FCP, com 4-0 em Bruxelas e 3-2 no Porto.

VITÓRIAS EM CASA DO VITÓRIA
FC SETÚBAL COM O FC PORTO
PARA O CAMPEONATO NACIONAL
(com PdC a presidente)
Épocas
Res
Jornada
N.º J.
1982/83
D 1-3
21.ª
30
1983/84
E 1-1
26.ª
30
1984/85
V 3-0
4.ª
30
1985/86
V 1-0
29.ª
30
1986/87
1987/88
E 4-4
7.ª
38
1988/89
E 0-0
17.ª
38
1989/90
V 1-0
15.ª
34
1990/91
V 2-0
8.ª
38
1991/92
1992/93
1993/94
E 3-3
24.ª
34
1994/95
V 3-2
4.ª
34
1995/96
1996/97
V 3-1
18.ª
34
1997/98
E 1-1
6.ª
34
1998/99
V 2-1
13.ª
34
1999/00
V 4-1
14.ª
34
2000/01
2001/02
V 4-1
23.ª
34
2002/03
V 1-0
10.ª
34
2003/04
2004/05
V 1-0
12.ª
34
2005/06
V 2-0
26.ª
34
2006/07
V 3-0
9.ª
30
2007/08
V 2-1
26.ª
30
2008/09
V 3-0
11.ª
30
2009/10
V 5-2
28.ª
30
2010/11
V 4-0
28.ª
30
2011/12
V 3-1
19.ª
30
2012/13

12.ª
30

Estes jogos em Setúbal dão sempre vitória do FCP
Estes resultados mostram, ilustram bem, o “Futeluso”. Vergonha em campo, vergonha por falta de intensidade dos sadinos, vergonha por truques dos árbitros e vergonha encoberta nos media.

RESULTADOS EM CASA DO VITÓRIA
FC SETÚBAL COM O FCP, SLB e SCP
PARA O CAMPEONATO NACIONAL
Épocas
FCP
SLB
SCP
1983/84
E 1-1
V 3-2
V 1-0
1984/85
V 3-0
E 2-2
V 4-0
1985/86
V 1-0
V 1-0
V 2-1
1986/87
1987/88
E 4-4
V 2-0
D 1-2
1988/89
E 0-0
E 2-2
D 0-1
1989/90
V 1-0
V 2-1
E 1-1
1990/91
V 2-0
D 0-2
E 3-3
1991/92
1992/93
1993/94
E 3-3
D 2-5
V 3-2
1994/95
V 3-2
V 2-1
E 1-1
1995/96
1996/97
V 3-1
V 2-0
D 0-1
1997/98
E 1-1
D 0-1
D 0-2
1998/99
V 2-1
D 0-1
E 1-1
1999/00
V 4-1
V 2-1
V 2-1
2000/01
2001/02
V 4-1
E 1-1
E 2-2
2002/03
V 1-0
V 6-2
V 2-1
2003/04
2004/05
V 1-0
V 2-0
D 0-2
2005/06
V 2-0
V 1-0
V 2-1
2006/07
V 3-0
V 1-0
V 3-0
2007/08
V 2-1
E 1-1
D 0-1
2008/09
V 3-0
V 4-0
V 2-0
2009/10
V 5-2
E 1-1
V 2-0
2010/11
V 4-0
V 2-0
V 3-0
2011/12
V 3-1
V 3-1
D 0-1
2012/13
V 5-0
D 1-2
J
23
23
23
V
18
14
11
E
  5
  5
 5
D
  0
  4
 7
GM
56
45
35
GS
19
25
24
NOTA: Os resultados em 2012/13 de SLB e SCP não contam, por que o FCP ainda não jogou, embora oa vitória andróide esteja certa


De onde (e quando) vem esta “estranha” amizade?!
Esta vontade do principal clube setubalense ser subserviente ao FC Porto, autentico capacho portista vem de longe, perdendo-se no tempo, nos primórdios do advento das competições nacionais do futebol português. De vez em quando o FCP limpa os pés neste tapete verde-e-branco (há vários em algumas cidades do país) e lá vão eles para a segunda!Como são várias as situações, o EDB enumera três.

1938/39: Um árbitro de Setúbal, Henrique Rosa, que foi ao Campo da Constituição (do FCP) roubar um campeonato – o quarto consecutivo – ao Benfica, ao anular um golo, da V 4-3 (sem qualquer irregularidade) ao minuto 90!
Em 1938/39, o Congresso da Federação Portuguesa de Futebol decidiu alterar a designação das competições, se bem que mantivesse os regulamentos dos apuramentos: os campeonatos regionais apuravam para o Nacional (antes I e II Liga) e estas para a Taça de Portugal (antes Campeonato de Portugal). No  campeonato nacional o Benfica chegou à 14.ª (e última) jornada a dois pontos do FC Porto. Só a vitória na derradeira jornada interessava. E nesta, em 23 de Abril de 1939, o Benfica deslocava-se à cidade do Porto para defrontar o FC Porto. Com vitória, por 4-1, na 1.ª volta o “Glorioso” tinha de vencer. Após um jogo muito disputado (0-1, aos 2’// 1-1, aos 7’, por Rogério Sousa// 1-1, aos 44’// 2-2, aos 48’, por Alexandre Brito// 2-3, aos 61’// 3-3, aos 61’, por Alexandre Brito) o Benfica consegue um pontapé de canto no último minuto. O nosso extremo-esquerdo Valadas marca o pontapé de canto que depois será concretizado em golo “ao segundo poste” pelo nosso extremo-direito Feliciano Barbosa. O árbitro Henrique Rosa, de Setúbal, perante a exaltação dos portistas que acabavam de perder o campeonato, que seria o 4.º consecutivo para o Benfica, invalida o golo. Espírito Santo nunca mais se esqueceu deste triste episódio, afirmando que nunca vira, nem antes, nem depois nada igual”. E que em campo tinha conquistado para o Benfica, mais um título de campeão nacional. E foi verdade. Só Henrique Rosa nos tirou o que onze gloriosos futebolistas tanto labutaram.


Como se fabricou uma mentira e tirou o quarto título de campeão ao Benfica e o terceiro a Guilherme Espírito Santo Com empate a três golos, aos 90 minutos do lado esquerdo do ataque do "Glorioso" o extremo-esquerdo Valadas (não se vê na foto) marca o pontapé de canto. O árbitro de Setúbal Henrique Rosa está bem colocado. Vê Alexandre Brito (interior-esquerdo) isolado e o guada-redes do FCP Soares dos Reis a saltar sem ninguém a perturbar a sua acção. Vai falhar a intercepção da bola, que ao passar-lhe por cima vai na direcção do avançado-centro Espírito Santo (a saltar à frente de um portista). Guilherme Espírito Santo salta, cabeceia a bola que passa por cima dos portistas (sete aglomerados em cima da baliza), o interior-direito Rogério Sousa também não vai chegar aparecendo - desmarcado, pelo facto dos portistas estarem a marcar a... baliza - o extremo-direito Feliciano Barbosa (não se vê na foto) ao "segundo poste" a fazer o 4 a zero!  Pois... o árbitro setubalense vai anular o golo da vitória no jogo e no campeonato, para marcar falta (sem que ninguém perceba porquê, qual o motivo). Será no local onde está Alexandre Brito que será marcada a falta. Mais tarde Henrique Rosa alegará que foi ele, o nosso Brito, o "homem que agarrou um jogador portista". Só se agarrou a sua sombra. Ou o medo! Ou a mentira!
1939/40: FC Porto alicia o Vitória FC Setúbal (ambos apenas apurados para disputar a II Divisão) para com a conivência da Académica de Coimbra (para terem os seus votos) patrocinarem (e conseguirem) o alargamento da I Divisão de 8 para 10 clubes!

Nas sete edições iniciais do campeonato nacional, as quatro primeiras designadas por II Liga e três seguintes por II Divisão, entre 1934/35 e 1940/41 tinham 14 jornadas porque eram disputadas por oito clubes, apurados através dos campeonatos regionais: os quatro primeiros de Lisboa, os dois primeiros do Porto, o campeão de Coimbra e o campeão de Setúbal. Há uma excepção, em 1939/40, pois foi disputado com 18 jornadas e 10 clubes: os quatro primeiros de Lisboa {SL Benfica (campeão de Lisboa), Sporting CP (2.º), CF “Os Belenenses” (3.º) e Carcavelinhos FC (4.º)}; os três primeiros do Porto {Leixões SC (campeão do Porto), Académico FC (2.º) e FC Porto (3.º)}, o campeão de Coimbra (Associação Académica) e os dois primeiros de Setúbal {FC Barreirense (campeão de Setúbal) e Vitória FC Setúbal (2.º).
O FC Porto foi relegado para a II Divisão por ter ficado em 3.º lugar, mas contactou o Vitória FC Setúbal para junto da sua Associação tentar que o ajudasse, conseguindo o número par de clubes, para fazer o alargamento. Contou com na oposição de Lisboa, mas depois do apoio de Coimbra, em Associações ficou 3-1, e consumou-se na FPF o alargamento.
Em 1941/42 o FC Porto voltou a ficar em 3.º e lá conseguiu mais um alargamento, mas desta vez Lisboa não foi na cantiga e só consentiu o alargamento com o apuramento do 5.,º classificado (Unidos FC Lisboa).



Pedrotos, Octávios e Companhia: Negócios “esquisitos” entre o Vitória FC e o FC Porto
Quando o treinador do FCP, José Maria Pedroto faz jogo duplo, ou como disse o presidente do FCP, Pinto de Magalhães (mordeu a mão que o alimentava) ao dizer ao presidente que os jogadores eram cobardes e a estes que o presidente era cobarde, acabando renegado do FCP em 1967, Pinto de Magalhães (era um banqueiro fascista da pior espécie mas também um cavalheiro) pela consideração que tinha pelo facto de Pedroto ser uma glória do Clube, aproveitou as “boas relações históricas com o Vitória” para colocar Pedroto como treinador dos sadinos e depois seleccionador nacional (a partir de 1974). E é bom não esquecer que a “cobra venenosa” Octávio também saiu de Setúbal para andar a “bufar” pelo balneário das Antas e arredores.

Se o jogo é ilegal, os dois clubes (Vitória FC Setúbal e FC Porto) devem ser punidos com falta de comparência e a Comissão Executiva da Liga alvo de processo disciplinar. O Conselho de Justiça da FPF deve (tem de) pronunciar-se.

Quarta-feira, o Jogo Fora-de-Lei

Alberto Miguéns

NOTA (“Recado” para segunda-feira”): O árbitro para a 29.ª jornada - FCP vs SLB no estádio do andrade (ver NOTA INICIAL), na penúltima jornada vai ser arbitrado por Pedro Proença. O que quer dizer que a derrota do “Glorioso” está garantida.

Se “jogarmos muito mais que os andróides”, Pedro Proença vai conseguir pelo menos empatar-nos, como em 2008/09:


Se “jogarmos mais que os andróides”, Pedro Proença vai conseguir pelo menos derrotar-nos, como em 2011/12:

video


Em Moreira de Cónegos é necessário não facilitar, conquistar três pontos e marcar o maior número de golos possível. Vai ter de ser assim até à ida ao estádio do andrade (ver NOTA INICIAL). O FCP só vai perder pontos quando o Benfica perder.

Atenção aos pontos na tabela classificativa e aos pontos no corpo. Eles vão tentar provocar os futebolistas do "Glorioso" para os afastar (amarelo a Matic) e expulsões de outros, do jogo na "Pedreira". Vamos esperar!


O “Futeluso” está formatado para isso.

JOGOS POR COMPETIÇÃO ATÉ MEADOS DE MARÇO DE 2013
Dia
Jorn
SL Benfica
Dif
FC Porto
Adversário
S
Res
Adversário
S
Res
02/01
TP (1/8)
CD Aves
C
V 6-0
--
Sem jogos
06/01
13.ª CN
GD Estoril-Praia
F
V 3-1
+ 3
CD Nacional
C
V 1-0
09/01
TL (3.ªJ)
Ass. Ac. Coimbra
C
V 3-2
--
Vitória FC Setúbal
C
V 1-0
13/01
14.ª CN
FC PORTO
C
E 2-2
+ 3
SL BENFICA
F
E 2-2
17/01
TP (1/4)
Ass. Ac. Coimbra
F
V 4-0
--
Sem jogos
20/01
15.ª CN
Moreirense FC
F
=
FC Paços Ferreira
C
V 2-0
23/01
Sem jogos
12.ª J//Vitória FC
“F”
27/01
16.ª CN
SC Braga
F
Gil Vicente FC
C
30/01
TP (1/2)
FC Paços Ferreira
F
--
Sem jogos
03/02
17.ª CN
Vitória FC (Set.)
C
Vitória SC Guimar.
F
06/02
Sem jogos
Sem jogos
10/02
18.ª CN
CD Nacional
F
SC Olhanense
C
14/02
LE(1/16)
FC Bayer 04 Leverk
F
--
Sem jogos
17/02
19.ª CN
Ass. Aca. Coimbra
C
SC Beira-Mar
F
21/02
LE(1/16)
FC Bayer 04 Leverk
C
--
LC (1/8) Málaga CF
C
24/02
20.ª CN
FC Paços Ferreira
C
Rio Ave FC
C
27/02
1/2.F TL
SC Braga
F
--
Rio Ave FC
C
03/03
21.ª CN
SC Beira-Mar
F
Sporting CP
F
07/03
LE (1/8)
D. Kiev/ Bordéus  (?)
C
--
Sem jogos
10/03
22.ª CN
Gil Vicente FC
C
GD Estoril-Praia
C
14/03
LE (1/8)
D. Kiev/ Bordéus  (?)
F
--
LC (1/8) Málaga CF
F
17/03
23.ª CN
Vitória SC Guimar.
F
CS Marítimo
F



1 comentários
comentários
  1. Caro,

    Não esquecer que já o jogo androides-paços foi jogado a um sábado tendo o paços jogado na quarta-feira anterior.
    Porque é que o jogo não foi no domingo????

    Tanto o paços como os amigos setubalenses só tiveram/vão ter dois dias de descanso para o jogo com os androides, ao contrário deles.
    Calendários estranhos... ou então não!

    Cumprimentos e obrigado por lutar contra esta organização instalada no nosso país.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail