A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/05/2011

Como ele dizimou os nossos presidentes

21/05/2011 + 7 Comentários API
OPINIÃO
           
É importante perceber como chegámos à situação actual, passando de Clube dominador para emblema dominado, e não é só no futebol.

Há que aproveitar esta paragem, entre 2010/11 e 2011/12 para reflectir sobre as nossas fraquezas..

 
Defeso
Esta parte do ano em que não há jogos foi durante muito tempo conhecida por “Defeso”. Num tempo em que, quem trabalhava não tinha direito a férias, as competições de futebol paravam no Verão (devido ao calor abrasador), se bem que os futebolistas continuassem a trabalhar nos seus empregos. Para os adeptos era um período de pausa, onde se fazia o balanço da época anterior e se perspectivava a temporada seguinte. Nos clubes os dirigentes, corrigiam o que não esteve bem, procurando que a temporada seguinte fosse melhor.

 
Que critérios para comparar presidentes?
São os clubes que conquistam as vitórias, os títulos e troféus, não são os presidentes. Se bem que estes sejam importantes para criarem as condições do sucesso. Com a chegada de Pinto da Costa (PdC), o portismo teve necessidade de estabelecer um antes e um depois, para dar a entender que só depois de PdC o FC Porto é vencedor, mesmo “branquendo” a história. Para permitir comparações com alguém que tomou posse, como presidente da Direcção do FCP, em 22 de Abril de 1982, e se mantém até hoje nas mesmas funções, estabelece-se que as comparações com mandatos presidenciais do SLB, fazem-se em função da data de conquista do respectivo título ou troféu oficial, e de quem estava na presidência da Direcção do SLB nessa data.

Que clubes antes de 1982/83?
Quando PdC tomou posse como presidente da Direcção do FCP a diferença, entre FCP e “Glorioso” era abissal. O Benfica conquistara 24 Nacionais (mais 17 que os 7 do FCP), 20 Taças de Portugal (mais 12 que as 8 do FCP), 1 Supertaça (tantas quantas as do FCP) e 2 TCCE (o FCP tinha 0).
Mesmo, nas últimas dez temporadas, entre 1972/73 e 1981/82, o SLB tinha conquistado oito troféus (incluíndo 5 Nacionais) enquanto o FCP obtivera 5 (apenas dois Nacionais).

Troféus Oficiais (últimas dez épocas)
1972/73 a 1981/82
Clube
TOT
C.º Nac.
T.P.
S.T.
SLB
8
5
2
1
SCP
8
3
4
1
FCP
5
2
2
1


Durante a presidência de Fernando Martins vai esbater-se a superioridade do SLB em relação ao FC Porto. O Benfica que nos últimos anos conquistava o “dobro” passa a conquistar “o mesmo”. Iniciava-se a queda progressiva, com os títulos e troféus oficiais a minguarem para o nosso lado. Ainda há equilíbrio, mas justificado por que antes havia uma diferença abismal. O grande conquistador SLB já conquista menos...

Fernando Martins (1917 // 94 anos)


Presidência de Fernando Martins
(durante a presidência de Pinto da Costa)
Competições
Dif.
Total
1982/83
1983/84
1984/85
1985/86
1986/87
Dif.
Total
C.º Nacional
(+ 17)
SLB
SLB
FCP
FCP
(1)
(+ 17)
T. Portugal
(+ 12)
SLB
FCP
SLB
SLB
(2)
(+ 14)
Supertaça
(  =  )
SCP
FCP
SLB
FCP
FCP
(-   2)
TCCE
(+  2)
--
--
--
--
(3)
( + 2 )
Total
(+ 31)





6 - 6

Último dia na presidência: 3 de Abril de 1987

(1)             SLB Campeão Nacional em 24 de Maio de 1987
(2)            SLB Vencedor da T.P. em 7 de Junho de 1987
(3)            FCP Campeão Europeu em 27 de Maio de 1987

O início das dificuldades
Os três mandatos bienais (desde 1981) de Fernando Martins terminam com este a perder a reeleição, em 1987, devido à preocupação dos associados do SLB face a duas situações: aos media provocadores e às conquistas alheias. Estas porque os sócios do SLB previam que 1986/87 iria terminar em grande para o FCP e PdC – inédito tricampeonato e inédita Taça dos Campeões. Só esta última se confirmaria, pois para conquistar esta (mesmo numa temporada em que os clubes ingleses – os melhores da Europa – estavam proibidos de participar) o FCP teve de abdicar do Nacional. Não tinha capacidade para estar nas duas frentes, dando prioridade à TCCE em detrimento do Tricampeonato. Mas, também os media eram cáusticos com Fernando Martins atribuindo-lhe dois “defeitos”: Só se preocupava/ só percebia de “tijolos e betão” deixando que o Benfica perdesse a hegemonia do futebol português e construíra um grande estádio para ficar vazio – Grande Estádio, Pequenas Equipas e Futebolistas sem classe. Tudo isto contribuiu para que perdesse as eleições.


Estender-lhe o tapete, para ele nos fazer a cama
Ainda hoje, Fernando Martins não percebe que PdC lhe “comeu as papas na cabeça”. A ele e ao Benfica, de que foi ilustre presidente. No futuro, o enfraquecimento do Benfica, a acontecer, significará também o apagamento mediatico de Fernando Martins da história do futebol português. Quanto mais forte é um clube, mais luzidia é a sua história e mais destaque têm os que melhor o serviram. O tempo é implacável. Dos fracos não reza a história (mesmo que em tempos tenham sido importantes). Lembrem-se do Atlético CP, Oriental (COL), CF “Os Belenenses” ou Sporting CP, entre outros. E dos seus ilustres (porque os tiveram nos seus tempos áureos) dirigentes e futebolistas. Quem lhes liga... hoje!?

A “herança de conquistas” que Fernando Martins deixou para o presidente seguinte, foi pior do que aquela que recebeu. E assim será, como se constatará, para as sucessivas presidencias.

Alberto Miguéns



7 comentários
comentários
  1. forçaaaaaaa continue a abrir o jogo sujo dos androides e abrir a memoria a certos Benfiquistas .

    obrigado e continue, continue , a mostrar como fizeram trapaças contra o S.L.Benfica ESTES da seita verde/azul dos corruptos sim corruptos esta aqui a prova ..

    aqui....

    Conversa entre Paulo Silva e António Araújo


    7/2/2004


    AA: Você estava... Foi jantar naquele dia não foi?

    PS: Fui, fui


    AA: Pois, sabem quem é que...estava lá o Jacinto, não estava?

    PS: O... apareceu depois, sim senhor, com o Reinaldo e o Pinto da Costa


    AA: Pronto. Eles... eu, está a perceber? fale ao Jacinto de mim

    PS: Falo ao Jacinto, não! Já falámos eu e o Jacinto de si


    AA: Já?

    PS: Já


    AA: eheheheheh

    PS: ehehehehehe. No hotel, no hotel, na manhã seguinte a... a termos jantado com o, com o Reianldo Teles, o senhor Pinto da Costa e o Garrido e a esposa.


    PS: Já falámos os dois sobre si

    AA: E ele, e ele o que é que disse, hã? hi, hi, hi...


    PS: Disse que você é um espectáculo

    AA: Então mas... ó meu velho...


    PS: Gosta muito de si. Estou-lhe a dizer o que ele me disse, não é?

    AA: Pois claro


    PS: Mas não é por causa de ele me dizer, por causa de ele dizer que gosta de si, que eu gosto de si! Não tem nada a ver uma coisa com a outra

    AA: mas você quando precisar de alguma coisa, você vê, fale... vou-lhe dizer. Se você necessitar de alguma situação, se você vir que algumas coisas não correm bem, se você quer ir para algum sítio diga-me.


    PS: Tá bem

    AA: Tá a perceber? Se quer vir ao norte... diga-me isso, que é para eu poder arrumar as coisas...


    PS: Oiça, oiça o que eu estou a dizer-lhe. Eu quero apitar sempre no norte, caralho! Eu quero apitar sempre no norte! Porque a essência do futebol está no norte. Isto aqui não presta para nada! Isto aqui anda tudo a 10 à hora, carago!

    AA: Eu vou estar com, eu vou estar agora com o Francisco, você está ali e está a falar para mim e eu... sabe onde é que eu estou?


    PS: Não

    AA: Estou no Brasil


    PS: Hei, caralho

    AA: Estou no Brasil, amigo. Eu estou no Brasil, estou, estou aqui, no (Maceó???) mas eu estou aqui a falar numa boa contigo. Ainda ontem estive... estive, estive três quartos de hora a falar com o meu amigo Chiquinho... está a ouvir ou não?


    PS: Com quem? Com o senhor Francisco?

    AA: Exacto... Três quartos de hora a falar com ele! Diz ele, e... diz ele: "Espere aí que eu estou numa zona má e eu ligo para si". E ele ligou para mim, esteve praí três quartos de hora. A minah bateria apitou e tudo! Portanto, já estava eu, estava eu no quarto do hotel.


    PS: A mim, disseram-me... que o senhor Francisco Costa comentou em algures, em algures. Que para o ano se tudo correr bem se o Paulo estiver bem, pode ser o ano do Paulo Silva. Ou melhor, o ano dos Silvas! Paulo Silva, Rui Silva...

    AA: Rui Silva... excelente árbitro! Eu ando a fazer, eu ando a fazer a imagem desse caralho, pá! Eu ando a fazer a imagem desse caralho, porque eu... eu vou-lhe dizer uma coisa: É que esse gajo, esse Silva...


    PS: Eu falo com ele todas as semanas

    AA: Então fica hoje a saber. Ele nunca falou comigo, mas eu vi-o a apitar dois jogos. Ele nem sonha a imagem que eu faço dele



    FC Porto-Estrela da Amadora, 2-0 (19.ª jornada)


    Horas antes do início do jogo, o empresário de jogadores, António Araújo, pergunta a Pinto da Costa se pode mandar entregar fruta de dormir (prostitutas) para a equipa de arbitragem do jogo, liderada por Jacinto Paixão. O presidente do FC Porto concorda e diz que já foi mandada. Ambos combinam encontro no Estádio das Antas. António Araújo pede a Fernando Gomes, administrador do FC Porto, bilhetes para três "deusas".

    ResponderEliminar
  2. 25/2/2004



    AA: Estão aqui três deusas! Você não tem como arranjar esses três bilhetes, ó doutor?


    FG: Ó Araújo! Eu só tenho hipótese de arranjar três bilhetes...


    AA: Pagando, eu pago!!


    FG: Ó pá... que é das tribunas de sócios, são 25 contos cada uma...


    AA: Hiiii...!!!!


    FG: Ó pá mas depois fazemos... é... é daquele assunto que falámos, não é?


    AA: É, é...


    FG: Ó pá depois quando meter a factura, a factura da, da, da... das outras despesas de, de... de restaurante, mete isso


    AA: Está bem doutor.


    FG: Percebe? É melhor assim


    AA: Mas sabe porquê? Porque...


    FG: Mas é melhor assim.


    AA: Ãh??


    FG: Mas faça assim: vá ao 14º andar...


    AA: Hum...


    FG: Ao 14º andar... fala com a Manuela Cunha


    AA: Manuela Cunha... ???


    FG: Manuela Cunha e eu dou-lhe a indicação que o... que o Araújo vai lá buscar isso às três horas ou às duas e meia


    AA: OK, está bem.

    ResponderEliminar
  3. 16/4/2004


    Antevéspera do jogo Beira-Mar-FC Porto, 0-0 (31.ª jornada)

    Conversa entre António Araújo e Augusto Duarte

    AA: Olhe, logo à... precisava logo à noite de jantarmos, queria que o amigo jantasse aqui por estas zonas, porque eu tinha aqui, tinha aqui uma obra para ser vista...E eu precisava, porque... vem o...


    AD: O engenheiro para ver isso?


    AA: Exactamente, não é?


    AD: Pois, mas é que eu logo à noite eu tenho curso de árbitros meu querido


    AA: Logo????


    AD: Logo, exactamente. Não tenho hipótese nenhuma...


    AA: E amanhã?


    AD: Amanhã joga o meu braguinha em casa com o Benfica... tem que se levar a mulher ao futebol, senão ela despede-me!


    AA: E então, mas é que o senhor engenheiro máximo... Faz questão de coisa...porque não sei quê, porque...e...


    AD: Como é que vamos fazer isso?


    AA: Não tem nada a ver, não tem nada a ver com... com o dois. É o número um, não é?


    AD: Pois, exactamente.


    AA: Que é o... que é o gerente da caixa, não é?


    AD: O gerente da caixa exactamente. Não sei como é que nós vamos fazer isso então, meu querido... É que eu logo não tenho hipótese nenhuma, porque tenho o curso de árbitros e agora estamos quase na fase de exames, de hoje a oito, não é??


    AA: Exacto...


    AD: Portanto não posso, não posso de maneira alguma... estar. Amanhã prometi à mulher que a levava à bola, portanto... como é que, estamos a ficar apertados...!


    AA: E o almoço?


    AD: O almoço é capaz de dar, mas o almoço não, não é assim muito para o clarão?


    AA: Não porque depois nós vamos ver uma casa


    AD: Ahh está bem! Está bem. Podemos então combinar isso... para o almoço?


    AA. Vamos ver a casa, vamos ver a casa, a ver se...


    AD: Ai vamos, aproveitamos e vemos a... também é mais de dia, consegue-se ver melhor


    AA: Pois exactamente, vamos lá ver a casa...


    AD: Tá bem. Podemos combinar isso para o almoço...


    AA: E eu agora, agora eu, eu não posso almoçar com um amigo?!


    AD: Ah então, pode e deve!!! Até, você tem, tem que almoçar comigo, que temos que ver aquele negócio, senão nunca mais resolvemos aquele problema!


    AA: Exactamente!


    AD: Olhe, eu estou a ficar é sem bateria. Se entrentanto for abaixo, liga-me para o outro, que eu estou no outro!


    AA: Exactamente! Então fica amrcado... Então eu amanhã, eu... a gente vai-se encontrar a quê? Meio-dia e meia hora, uma hora?


    AD: É isso, uma hora!


    AA: Ok amiguinho! Aqui, aqui nesta zona daqui. Eu falo, então. Está combinado.


    AD: Está bem. Está combinado, então...




    Conversa entre António Araújo e Pinto da Costa


    16/4/2004


    AA: Olhe, o... o intendente tem, que... portanto, tem a responsabilidade de... lá da vida dele de curso


    PC: Serviço, sim.


    AA: E... portnato, ficou amanhã, ele vem, vem almoçar comigo e depois então a gente encontra-se.


    PC: Está bem. Está combinado.


    AA: Está certo para o senhor?


    PC: Está sim senhor.



    Conversa entre António Araújo e Pinto da Costa


    16/4/2004



    AA: Ó senhor presidente! Dava para logo, dava... a pessoa, estive a falar com a pessoa novamente... ele ligou-me agora, e ele...


    PC: Sim, sim...


    AA: Já dava para logo à noite?


    PC: A que horas?


    AA: Portanto eu ás dez horas para, para as dez e meia. Eu estava lá, como ontem ficou combinado.


    PC: O senhor liga-me antes que é para... para eu estar lá.


    AA: Exactamente.


    PC: Está combinado.





    Conversa entre António Araújo e Augusto Duarte



    16/4/2004





    AD: Estou?


    AA: Então, amiguinho?


    AD: Estou a chegar...


    AA: Portanto, você já está a chegar aqui na cidade, não é?


    AD: Exactamente


    AA: Pronto... E então, eu... daqui por um bocado já estou na, na cidade mesmo, tá bem?


    AD: Está bem, está


    AA: É o tempo de eu sair daqui e estar lá, não é?


    AD: Está bem, está. Até já então.



    Conversa entre António Araújo e Augusto Duarte



    16/4/2004



    AD: Sim...?


    AA:...


    AD: Estou?! Atrás da igreja!


    AA: Pronto! Exactamente

    ResponderEliminar
  4. 27/10/2003 Boavista 0-1 FC Porto

    Após o jogo, Pinto da Costa combina com o jornalista Tavares Teles uma notícia falsa sobre a possibilidade de Deco recusar jogar pela Seleção no Euro'2004 se fosse castigado no caso da bota atirada contra o árbitro Paulo Paraty. Pinto da Costa combina tudo com Deco. Antero Henrique dá os parabéns a Pinto da Costa pela genial chantagem.

    PC: Estou?

    TT: Sim, Jorge Nuno?

    PC: Então?

    TT: Então? Olha pá, eu... eu já escrevi aquela história... do...do Deco...opá, aquilo... o Manuel Tavares estava... a querer pôr aquilo... em grande destaque pá!

    PC: Tem mais impacto aí do que...

    TT: Pronto! Ouve lá, e...e...e... entretanto, o FC Porto vai jogar...e...e os gajos vão perguntar ao Deco! O Deco o que é que vai dizer?

    PC: O Deco vai dizer que está a pensar!

    TT: Que está a pensar, não é?

    PC: É.

    TT: Está... o gajo não é maluco o suficiente para dizer que não... que não é nada, que é tudo mentira?

    PC: Não. Eu falo com o Antero e ele avisa.

    ResponderEliminar
  5. PC E ANTERO

    PC: Sim?

    Antero: Presidente, bom dia.

    PC: Então?

    Antero: Esta do Pato, do Deco... vou-lhe dizer uma coisa pá! Eu já sabia que o presidente era um génio, mas esta... foda-se!

    PC: Como é que vem?

    Antero: Vem espectacular pá!

    PC: Como é que está?

    Antero: Acho que é uma chantagem fantástica!

    PC: Como é que está?

    Antero: Por aquilo que o Pato sabe, pode rebentar, muito em breve, uma bomba dos diabos! Deco ofendido com os termos que a comissão disciplinar da Liga utilizou para qualificar o seu comportamento no já famoso caso da bota, entre outras coisas comportamento indigno e intimidatório consabidamente descabelado e indisciplinado com redobrado intento de desonrar, desprestigiar e fazer ver ao árbitro do que era capaz, parece estar na disposição de pedir escusa da Seleção Nacional, pelo menos enquanto a dita comissão disciplinar não se retratar daquilo que ele considera ser um atentado ao seu nome, pelo que Scolari pode ter de reduzir o número de jogadores que fazem parte da sua primeira Seleção de 28 para 27.

    PC: Ahahahahahahah

    Antero: Espectáculo pá !!

    PC: E o que é que traz mais?

    Antero: Espectacular presidente! Espectacular pá.

    Antero: Está presidente. Olhe, um abraço, até logo.

    PC: Ok.

    ResponderEliminar
  6. 01/02/2004

    Sporting - FC Porto, 1-1 (20.ª jornada)

    Após o jogo, Pinto da Costa liga para o Major Valentim Loureiro e pede que seja instaurado um processo sumaríssiomo a Liedson por ter dado uma cotovelada a Jorge Costa. Ambos discutem o caso da camisola rasgada de Rui Jorge. Pinto da Costa insulta José Eduardo Bettencourt e o roupeiro do Sporting.

    Conversa entre Pinto da Costa e Valentim Loureiro - 02/02/2004

    Valentim: Estou?

    PC: Estou?

    Valentim: Sim

    PC: Senhor presidente!

    Valentim: Oh ilustre amigo. Então? Como é que vão as coisas?

    PC: Ainda...estava a dormir, não?

    Valentim: Não! A dormir?! Estou já acordadíssimo!

    PC: Ah Ah Ah

    Valentim: Está tudo aí à pancada, carago

    Pinto da Costa: Está tudo à pancada.

    Valentim: Eu ontem não vi o jogo do Boavista. Estive a jantar com o .. ministro.. lá o Teaias, do ambiente...e..

    PC: Ahh...

    Valentim: E não havia lá televisor e... e eu não vi... mas depois apercebi-me...

    PC: Não, foi correto!

    Valentim: Foi uma merda do caralho... ahahah

    PC: Não podem pôr cadeiras ahahahah

    PC: Foi igual... foi igual ao que os gajos do Sporting fizeram no Restelo! Atiraram com as cadeiras!

    VL: Ah sim, sim, mas eu não vi! A minha mulher é que me esteve depois a contar!

    PC: É, andou tudo à batatada...

    Valentim: ... E o caralho, isto é uma merda! Isto tá tudo...

    PC: Olhe uma coisa...

    Valentim: Diga.

    PC: Ó Major, estou-lhe a falar pelo seguinte... o Liedson... logo no princípio do jogo... a televisão mostra!... dá uma cotovelada no Jorge Costa... portanto...

    Valentim: Vê-se??

    PC: ... Vê-se perfeitamente...

    Valentim: Hum...

    PC: ...Ó pá... era preciso que os gajos fizessem... o sumaríssimo!

    Valentim: Está bem, vou ver.

    PC: Não é? Não é preciso a gente estar-se a queixar, não é?

    Valentim: Vou ver, vou ver.

    PC: O sr vê-me isso, a sério?

    Valentim: Vou falar, vou falar...

    PC: Está!Ok!

    Valentim: Ora bem. Eu não... mas eu vi o jogo pá.

    PC: Leia. Mas ainda... até ontem no resumo mostrou!

    Valentim: Ai sim?

    PC: Ontem no resumo... no resumo mostrou. O gajo salta e dá-lhe uma cotovelada no pescoço... vê-se perfeitamente!

    Valentim: Deu a quem?? No...? dá a quem, dá a quem?

    PC: Aliás, há, hoje no jornal... o Liedson no Jorge Costa!

    Valentim: Ahh... Jorge Costa!

    PC: Aliás, há um jornal hoje que fala nisso! Então esperemos agora pelo sumaríssimo.

    Valentim: Mas como é que... como é que se dá isso? Como é que foi a cena lá da camisola, porra?!

    PC: Hã??

    Valentim: Como é que foi a cena da camisola?

    PC: Opá, a cena da camisola é muito simples: os gajos no fim, foram lá para trocar a camisola e o Mourinho pegou na camisola do Rui Jorge e disse: "Deste gajo não troca com ninguém que este gajo...

    ResponderEliminar
  7. Valentim: Sim...

    PC: ... este gajo é indigno... e o gajo... o... o cabelo branco, como estava lixado, porque antes do jogo deixei-o... eu deixei-o publicamente de mão no ar, perante...

    Valentim: Pois eu sei!

    PC: ... perante os funcionários... deixei-o de mão no ar... e o gajo então fez aquela cena de que o Mourinho rasgou a camisola! Como se um gajo pudesse rasgar a camisola assim sem mais nem menos! Não, vamos-lhe pôr um processo-crime! Agora...

    Valentim: Eheheh

    PC: Agora o gajo vem com a desculpa de que foi o roupeiro... que é um atrasado mental, o tal Paulinho... que disse! Isso a mim não me interessa! Até pode dizer que foi o cão, não é? Quem disse foi o gajo!

    Valentim: Mas quem é que disse que... que foi o Mourinho que não sei quê?!

    PC: O... o...o... Bettencourt veio dizer...

    Valentim: Eu ouvi! Isso eu ouvi, pronto!

    PC: ... Que quem disse foi o roupeiro, que é aquele atrasado mental...

    Valentim: O roupeiro deles?

    PC: Sim... que é o Paulinho, aquele gajo que é atrasado mental!!!

    PC: Está a perceber?

    Valentim: Enfim! Isso... é preciso algum folclore nesta merda!

    PC: É... mas, ó major, mas veja lá isso...

    Valentim: Está bem!

    PC: ... do... do coiso, então!

    Valentim: Eu vou falar ao homem!

    PC: Está!Um abraço!

    Valentim: Está! Um abraço, até logo.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail