Pensei que o Nosso Presidente Tivesse Aprendido - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

15/02/2018

Pensei que o Nosso Presidente Tivesse Aprendido

15/02/2018 + 3 Comentários
AINDA BEM QUE AO FAZER TEXTOS DIÁRIOS PARA ESTE BLOGUE NÃO TENHO TEMPO PARA LEVAR COM A ESPUMA DOS DIAS.



Agora - que fui ver os resultados na Liga Europa - é que me apercebi que o presidente do "Glorioso" afinal é arguido no processo que lhe moveu um tal Catão "pugilista-em-directos-na-têvê" e que este afinal não se ficou pelas ameaças aquando do jogo do Benfica em Vila das Aves.

Clicar para duas notícias - Expresso e Destak - acerca do euro perdido.

Entre 2005 e 2017 já passaram tantos anos que o presidente do Benfica devia saber que mesmo que o sejam não se pode insultar em público. Da outra vez correu muito mal. Pode ser que desta corra bem. Esse tal Catão também não tem o estatuto do António Tavares-Teles (ATT) porque a adjectivação de início de século também encaixava.

Alberto Miguéns

NOTA (mais pessoal): Dessa trapalhada toda recordo que me recusei a ir a tribunal depor a favor do nosso presidente. O gabinete jurídico pediu-me e eu disse que teria que ser o presidente a explicar-me porque teria eu de comparecer num tribunal - onde fizera votos ao meu pai que tentaria sempre passar-lhes à porta sem nunca lá entrar - para depor num assunto que nada me dizia e, principalmente, nada tinha a ver com o Benfica. O presidente disse-me que era a pessoa indicada «porque eu "tinha arrumado"* com o ATT (ver significado do asterisco no final) e por isso era credível». Ao que eu respondi. «Mas...presidente! Ser credível leva uma vida a construir e para deixar de o ser chega um minuto!» E não fui! (se bem que se fosse também não deixava de ser "credível"). Não sabia era o que havia de dizer, não podendo dizer que também considerava o sítio por onde andava ATT um "local" mal frequentado!




* o ter arrumado foi ter escrito em "O Benfica" um habitual longo artigo "Um Pato Tem Sempre Duas Patas" em que consegui com transcrições das escutas do Apito Dourado - publicados em jornais (Público ou Correio da Manhã) - e dos artigos de ATT em «O Jogo», na sua habitual coluna "O Pato" provar que ATT aproveitou-se de ser jornalista deixando-se utilizar por Pinto da Costa a propósito daquele episódio do Deco atirar a chuteira ao árbitro Paulo Paraty para pressionar a FPF (via selecção nacional) fazendo chantagem no sentido de ter uma penalização de «pouco-castigo»! E o ATT ainda teve a distinta lata de ameaçar-me no jornal dizendo que me fazia o que tinha feito ao presidente. Eu ter de lhe pagar um euro! Ainda estou à espera de lhe pagar o euro. Olha toma lá um!




3 comentários
comentários
  1. Até me assustei ao ler a sigla ATT, pensei que fosse uma qualquer Autoridade Tributária! Quanto à acção da pessoa que "ainda não me foi apresentada", nem tal desejo, só prova que afinal os cartilheiros, como os outros lhes chamam, já existiam há muito tempo. Basicamente a táctica dessa gente é, como alguém disse, "acusar os adversários do que você faz, chame-os do que você é."

    ResponderEliminar
  2. Grande Alberto...

    Por acaso ainda há dias revisitei esse caso da chuteira... Um fartote de rir.

    Sinto muito que tenham tentado usar a tua perspicácia em favor próprio. Depois querem que o clube esteja bem servido quando se vingam desta maneira: Retirar o Alberto de circulação. Parece-me!

    Felizmente, tinha feito o mesmo e já o disse a algumas pessoas (coisas minhas)... Talvez por isso ainda passe mais tempo na província do que na capital.

    Saudações TETRAGloriosas

    ResponderEliminar
  3. Curioso que em 6 meses é ouvido e arguido...então outros casos continuam na gaveta ou então os advogados do Benfica são uns bananas como o Dept.Comunicação e certos dirigentes.

    O LFV nunca referiu nomes, acho que isto não vai dar em nada. Mais depressa o Catão ganhava um processo contra o "Record" por causa da capa dos "Capangas".

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue