2018 - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

26/04/2018

Chover no Encharcado

26/04/2018 + 3 Comentários API
QUANDO JÁ NÃO SE PENSAVA NESTE BLOGUE VOLTAR AO ASSUNTO EIS QUE SURGE UMA SURPRESA! UMA PETIÇÃO PÚBLICA LEVA À CASA DA DEMOCRACIA UM «NÃO ASSUNTO».



O Sporting CP tenta por todos os meios enganar quem lhe aparece no caminho a negar aquilo que é evidente. Desde 1938 que está decidido que o Campeonato Nacional da I Divisão sucedeu ao Campeonato da I Liga, o Campeonato Nacional da II Divisão sucedeu ao Campeonato da II Liga e a Taça de Portugal sucedeu ao Campeonato de Portugal.

Já não sabendo o que dizer de novo, vamos por partes:

1. A Assembleia da República (AR) tem toda a legitimidade para aceitar e debater as petições públicas que tenham o número mínimo de assinaturas exigidas. Não deixa de fazer "alguma confusão" é em que pode a AR acrescentar algo. Não domino os procedimentos que regulam a AR. Penso que o regulamento se denomina Regimento. O que sei é que a AR é o Órgão Legislativo por excelência por isso debate e aprova Leis enquanto o Governo (Órgão Executivo) pode legislar, mas por Decreto-Lei. Sempre pensei que as Comissões tinham função debater assuntos que depois possam ser objecto de legislação para regular o que está em debate. Mesmo as petições têm por objectivo poder dar origem a Leis ou a alterações de artigos de Leis já promulgadas. Ora não percebo como é que esta petição pode dar origem ao que quer que seja, a não ser alguns deputados terem um motivo legal para discutirem Futebol. Espero é que o façam com mais elevação em relação ao triste espectáculo que alguns dão na «teletasca» da CMTV!
  
2. Não é difícil fazer outra petição ou uma série delas com quatro mil ou mais assinaturas para que a AR debata o que está instituído desde 1938 e "legislado" pela entidade que regulamenta as competições, a FPF.




3. A Direcção actual da FPF há muito que devia ter o "pseudo-problema" resolvido. É apenas respeitar o que uma direcção da FPF decidiu com igual legitimidade directiva e com mais legitimidade executiva pois decidiu, em 1938, há 80 anos, proceder a alterações na designação das competições porque entendia do assunto. Sabia o que estava a fazer e o motivo. Não é oito décadas depois que se pode desrespeitar o que a Direcção legítima da FPF decidiu e bem, pois toda a "gente" concordou. basta ver a Imprensa da época. Não há discordâncias. Pelo contrário. Os dirigentes alteraram o nome das competições e os principais (mais conceituados) jornalistas da época concordaram e aplaudiram: Cândido de Oliveira, Ribeiro dos Reis, Ricardo Ornelas e Tavares da Silva. E decerto muitos mais fizeram o mesmo. Estes sabe-se porque ficou escrito e várias vezes por serem isso mesmo, os mais credenciados. 

4. É uma falácia dizer-se que só três clubes podiam escolher os presidentes da Direcção da FPF: CF "Os Belenenses", SL Benfica e Sporting CP. A prova que é mentira está nessa Direcção em que o presidente era do Casa Pia AC. O que acontecia era não haver oportunidade para ser dirigente da FPF quem vivesse longe da Sede da FPF que era em Lisboa. Durante muitos anos os cargos directivos nas Federações de qualquer modalidade e Associações regionais não eram remunerados. Aliás era considerado uma afronta receber dinheiro, tal como ainda é em muitos clubes. Considerava-se que ser dirigente era honrar o desporto de que se gostava. Ora não sendo remunerado como podiam ser dirigentes da FPF simpatizantes de clubes que não fossem de Lisboa e arredores? 
  

5. Eu se fosse sportinguista até tinha vergonha, pois um dos principais dirigentes da FPF que decidiu alterar o nome das competições até é uma nobre figura do clube como se pode ver/ler aqui (clicar). E era secretário-geral da FPF em 1938/39 por isso foi ele que redigiu ou que se responsabilizou pelo que está escrito no Relatório!



Vejam lá - quem de direito - se acabam com isto de uma vez por todas!

Alberto Miguéns

NOTA: Notícia completa do jornal "Record" (clicar)
Ler Mais ►
25/04/2018

Vamos Benfica! O Dia é Nosso!

25/04/2018 + 2 Comentários API
HOJE HÁ TRÊS GLORIOSOS JOGOS.



Vamos vencer. Fundamental. Três jogos nos nossos Gloriosos Pavilhões.

FUTSAL
Depois do descanso de ver que ainda não foi desta que o Sporting CP conseguiu ser campeão europeu, igualando a proeza do "Glorioso" há...oito anos, em 25 de Abril de 2010 regressamos a Portugal. O Benfica joga para abrir a 25.ª jornada que será disputada em 28 e 29 de Abril.




HÓQUEI EM PATINS (I)
O plantel masculino joga para manter-se colado ao líder...Sporting CP e em igualdade com o FC Porto. Com três jogos em atraso para os primeiros classificados compete ao "Glorioso" vencer para assumir os 57 pontos visto que tudo irá ficar na mesma - menos um jogo para o final - depois deste acerto de calendário.



HÓQUEI EM PATINS (II)
O plantel feminino joga para manter a invencibilidade e ficar mais próximo do Hexacampeonato, tantos títulos de campeão nacional como épocas de competição - seis - tem a modalidade. a esperada vitória colocará o Benfica com 18 pontos, mais cinco que o 2.º classificado (13 pontos), pois já jogou (21 de Abril), embora a FPP como é seu timbre nada faça para informar "a tempo e horas" quem gosta e se interessa pela modalidade. Nem sei porque ainda não mudaram a FPP para Contumil! 





TÁBUA CRONOLÓGICA/ DIÁRIO DO SLB/ 25.Abril - 2.Maio.2018
Dia SLB
N.º
ABR
Dia
Acontecimento



41 696



25
FTS
16:00
Jg 1042 ESmFs; V 7-1; CD Aves; 28.º Campeonato Nacional/Liga Sport Zone; 25.ª jornada; Pav. SLB 2 (Lisboa); C
HP
18:00
Jg 4331 ESmHP; V 9-2; HC Braga; 80.º Campeonato Nacional I Divisão; 19.ª jornada; Pav. SLB 1 (Lisboa); C
HP
20:15
Jg 236 ESfHP; V 4-2; Associação Académica de Coimbra; 27.º Campeonato nacional da I Divisão; Fase Final; 6.ª jornada; Pav. SLB 1 (Lisboa); C
41 697
26



41 698

27
BAS
21:00
Jg 4078 ESmBq; O 00-00; Vitória SC; 85.º Campeonato Nacional; 2.ª Fase/Grupo A; 8.ª jornada; Pav. SLB 1 (Lisboa); C



41 699



28
PA
11:30
Jg 78 ESfPA; O 0-0; SSCM Paredes; 31.ª Taça de Portugal em Pólo aquático; Meia-final; Piscina Municipal Rodovia (Braga); N
FUT
18:15
Jg 5255 ESmFt; O 0-0; CD Tondela; 84.º Campeonato Nacional; 32.ª Jornada; Est. SLB (Lisboa); C
FTS
20:30
Jg ESfFs; O 0-0; Nova Semente GD; 22.º Campeonato Nacional; Fase de apuramento campeão; 10.ª jornada; Pav. SLB 2 (Lisboa); C





41 700





29
PA
14:30
(Sob condição) Jg 79 ESfPA; O 0-0; Clube Fluvial Portuense; 31.ª Taça de Portugal em Pólo Aquático; Final; Piscina Municipal Rodovia (Braga); N
FUT
17:00
Jg ESmFt B; O 0-0; Vitória SC (Guimarães); Liga Ledman Pro; 36.ª Jornada; Caixa Futebol Campus (Seixal); C
HP
18:00
Jg 237 ESfHP; O 0-0; A. Stuart Massamá HC; 27.º Campeonato nacional da I Divisão; Fase Final; 7.ª jornada; Pav. João Campelo (Masamá); F
VOL
18:15
Jg 2035 ESmVl; O 0-0 (00-00; 00-00; 00-00); Sporting CP; Campeonato Nacional; Bota-fora; Final; 4.º jogo; Pav. SLB 2 (Lisboa); C

41 701

30
BAS
21:00
Jg 4079 ESmBq; O 00-00; UD Oliveirense; 85.º Campeonato Nacional; 2.ª Fase/Grupo A; 9.ª jornada; Pav. Dr. Salvador Machado (Oliveira de Azeméis); F

41 702

1
VOL
16:00
(Sob condição) Jg 2036 ESmVl; O 0-0 (00-00; 00-00; 00-00); Sporting CP; Campeonato Nacional; Bota-fora; Final; 5.º jogo; Pav. João Rocha (Lisboa); F

41 703

2
AND
19:00
Jg 3140 ESmAnd; O 00-00; AM Madeira Andebol SAD; 66.º Campeonato Nacional Andebol 1/Fase Final; 6.ª jornada; Pav. Cidade (Funchal); F

Carrega Benfica

Alberto Miguéns


NOTA (às 22:31 horas): Três jogos, três vitórias. Melhores segundas partes que os primeiros tempos, mas o que conta é como acaba não é como começa. como se costuma dizer. Venha o ciclo de sexta-feira a terça-feira porque há muito para jogar, rectificar (Voleibol e Basquetebol) e conquistar.

Ler Mais ►

Nunca Esqueceremos...

+ 1 Comentários API
HÁ OITO ANOS UM CLUBE PORTUGUÊS CONSEGUIU UMA PROEZA DIFÍCIL DE REPETIR.



Como ainda no passado fim-de-semana se provou.





O grande obreiro: treinador ANDRÉ LIMA, ex-futsalista do Glorioso. Será ele que ficará para a história. Hoje e daqui a 800 anos!





Obrigado Benfica


Alberto Miguéns

Ler Mais ►

O Estado a Que Chegámos

+ 2 Comentários API
NUMA PAUSA PARA GANHAR FÔLEGO PARA O DECISIVO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA FUTEBOLÍSTICO.


Sempre considerei que os três grandes heróis em 25 de Abril de 1974 foram os três homens que nessa decisiva manhã foram corajosos como poucos conseguiriam ser pois em clara inferioridade bélica perante as forças do Regime superiorizaram-se pelo seu desempenho, abnegação e inteligência. Autênticos «David frente a Golias». Com o tempo fui sabendo que são os três Benfiquistas, o último durante este ano e ainda sujeito a confirmação pessoal: o capitão Salgueiro Maia, o cabo-apontador José Alves Costa e o ex-alferes miliciano Fernando Brito e Cunha. Nunca pensei que, um dia - no Futuro - viria a saber, que os meus três heróis da adolescência, em 1974...eram Benfiquistas. 
     

Como é evidente o que é importante foi a acção que tiveram
O facto de serem Benfiquistas é secundário embora para quem é Benfiquista seja com satisfação redobrada saber que os corajosos dessa manhã simpatizam com o "Glorioso". Eles que tão gloriosos foram enfrentando com Chaimites e pistolas, os Carros de Combate suficientes para fazer os Chaimites "desfarelarem-se que nem esferovite" com três tiros-e-meio certeiros...


Tudo começou na rua do Arsenal
Aqui desenrolou-se o primeiro momento decisivo com a força do Benfiquista Salgueiro Maia a enfrentar com "tremoços" (chaimites) os carros de combate a sério. 




Depois passou para a rua da Ribeira das Naus
Onde vai estar em destaque um civil que consegue deter um dos militares mais importantes, naquele momento, ao serviço da Ditadura, o major Pato Anselmo. Este seria alvo do anedotário nacional durante meses. Porque foi mesmo "pato". E ainda bem, como se poderá perceber na entrevista em video que está publicada na parte final deste texto. O civil que deteve o "Pato à pato" foi Fernando Brito e Cunha que me disseram, há cerca de quatro meses, ser Benfiquista. É uma informação que tento confirmar a cem por cento. Mas o que fez a Pato Anselmo foi à Benfica! Tens três hipóteses. Ou aderes. Ou não te rendes e terás de ser preso! Ou levas um balázio (não disse mas encostou-lhe a pistola)! Isto feito por um civil a um dos mais prestigiados majores do exército português!



E continuou na rua da Ribeira das Naus
Aqui vive-se o momento de maior tensão. O Benfiquista José Alves Costa (cabo-apontador) desobedece a um brigadeiro e não mata o Benfiquista Salgueiro Maia. Claro que não sabiam que eram Benfiquistas. Digo eu! Descobri que Salgueiro Maia era Benfiquista quando comprei a sua Fotobiografia, da autoria de António Sousa Duarte, aquando da sua publicação em Março de 2004, nos 30 anos do 25 de Abril. E que tem uma fotografia de Salgueiro Maia ainda em criança com o Glorioso Emblema na lapela. Quanto ao cabo-apontador só soube que é Benfiquista, em 2014, nos 40 anos do 25 de Abril, também através de um livro, neste caso lendo a entrevista que concedeu ao jornalista Adelino Gomes com fotografias de Alfredo Cunha (clicar). Se houvesse um momento X no 25 de Abril de 1974 era este!




E acabou no largo do Carmo
Com o capitão Salgueiro Maia a ter bom senso e sensatez para conseguir derrubar um Regime sem vinganças e inutilidades!




Terminou a Ditadura começando a Democracia
O Benfiquista Salgueiro Maia dá o golpe final num Regime Podre em que aqueles que o queriam defender eram incapazes de dar um tiro em amigos que conheciam das várias «Comissões de Serviço nas Colónias». Quem tinha de tomar a iniciativa de lutar eram os Situacionistas que estavam a ser atacados pelos Revoltosos. E se tinham canhões e balas para isso! Tinham a mais o que faltava a menos aos "Capitães de Abril". Pois, foi só fumaça. Recuaram como cobardes, incapazes de defender o que diziam querer defender. À pato. Bendita cobardia. Salvé Benfiquistas: cabo-apontador José Alves Costa, civil ex-alferes miliciano Fernando Brito e Cunha e capitão Salgueiro Maia. 





Como se transforma em Portugal um golpe militar numa mudança de regime: A Revolução
Só não é hilariante porque significou a transformação de uma Ditadura em Democracia. Ai, Portugal, Portugal. Esta entrevista do civil e ex-alferes miliciano Fernando Brito e Cunha é algo de pasmar. Até para perceber como o major Pato Anselmo foi "cá um pato" mas há muito mais com a GNR, a PSP e a Infantaria ao "barulho" (clicar). Quarenta e quatro anos depois (a Ditadura durou 48 anos: 28 de Maio de 1926/25 de Abril de 1974) os vícios dos que nos querem dirigir são os mesmos! Que se entretenha o Povo com Festivais da Canção (do Minho ao Algarve), Futebol tasqueiro e PimbalhadaTV, enquanto nós nos governamos a fazer que vos governámos. 



Parece que serviu de pouco. Em poucos anos voltámos ao estado a que chegámos. Por isso o FC Porto conseguiu tanto poder. Espero que o Benfica lhes dê o golpe final com o P3N7A!

Alberto Miguéns


NOTAS: Imagens e notícias retiradas dos seguintes livros:






Ler Mais ►
Em Defesa do Benfica no seu E-mail
Apoio de:

ranking