Ser Ou Não Ser Presidente do Benfica - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

07/12/2017

Ser Ou Não Ser Presidente do Benfica

07/12/2017 + 6 Comentários API
UM LEITOR LOGO A SEGUIR À ENTREVISTA DO PRESIDENTE DO "GLORIOSO" (9 de NOVEMBRO de 2017) QUESTIONOU SE NESTE BLOGUE NÃO HAVIA A IDEIA QUE O PRINCIPAL ADMINISTRADOR DA BENFICA FUTEBOL SAD PODIA UM DIA SUCEDER AO ACTUAL PRESIDENTE.



HOJE VOLTOU A CONTACTAR. E FEZ BEM POIS A QUESTÃO COLOCADA HÁ UM MÊS JÁ TINHA CAÍDO NO ESQUECIMENTO. 

Não acredito que o doutor Domingos Soares de Oliveira (DSO) possa ser presidente do SLB (Clube). Seria necessário alterar os actuais Estatutos. DSO entrou para associado do "Glorioso" em Maio de 2004 (clicar). Para se ser presidente de um dos três Órgãos Sociais - Assembleia Geral, Direcção e Conselho Fiscal - são necessários 25 anos de associado efectivo (ser ininterrupto parece-me redundante). Ora fazendo as contas, DSO apenas completará 25 anos de associado em Maio de 2029. Não havendo eleições antecipados - adiar foi sempre impossível nos Estatutos do SLB - os próximos actos eleitorais serão em (entre parêntesis o número de anos de associado de DSO):

30 de Outubro de 2020 (16 anos de SLB);
25 de Outubro de 2024 (20 anos de SLB);
27 de Outubro de 2028 (24 anos de SLB);
29 de Outubro de 2032 (28 anos de SLB).

Só que para quem nasceu em 4 de Junho de 1960 isso significará que terá mais de 72 anos. Mesmo em 2029 (completará 25 anos de associado) terá mais de 69 anos. Ninguém acredita que alguém com esta idade seja candidato a presidente da Direcção do "Glorioso". E muito menos ter os votos da maioria dos Benfiquistas. DSO não pode ser presidente antes de Maio de 2029!



Além disso não acredito que esteja minimamente interessado. Em termos pessoais é a pessoa mais competente, em termos absolutos e relativos, com quem convivi no Clube. Mas que é o mais competente - até mais que o presidente da Direcção - isso não tenho dúvidas (uma opinião subjectiva como são todas as que avaliam o profissionalismo de cada um e de todos por comparação).  É sportinguista. É. Foi fanático pelo Sporting CP. Foi. Ainda é? Não creio. Mas o pai foi um extraordinário simpatizante do Benfica! Só não era doente, porque doentes são os que não são Benfiquistas.

Como vê caro leitor penso que não fugi à questão. Nem a evitei. Esqueci-me. Mas penso que a "reparação" está feita.

Alberto Miguéns

NOTA: Depois de "ouver" a citada entrevista fiquei com a ideia que o nosso presidente quando entender que está de saída vai escolher o seu último mandato quadrienal para dar "tarimba" na quem pensa que lhe poderá suceder e a quem dará o apoio no sentido de sensibilizar os associados para continuar o trabalho que tem encetado desde 31 de Outubro de 2003. E essa pessoa deverá ser o seu filho, Tiago Pinto! Aliás Tiago Vieira!

6 comentários
comentários
  1. Num clube da dimensão do Benfica ter um presidente "incontestado", que ficará lá "enquanto bem entender" e que escolherá o seu sucessor, roça, o absurdo, não acha?
    Valerá a pena neste momento um conjunto de pessoas que amam o clube começarem a a organizar-se, percebendo o que é o clube e a SAD para concorrerem de forma séria nas próximas eleições com espírito de missão, para recriar o clube? Eu até diria que seria saudável serem 2 ou 3 candidaturas, por amor ao clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Eu já aflorei o assunto e espero aproveitar aqueles quinze dias do Natal e Ano Novo para escrever mais acerca desse assunto. Para mim desde que o Futebol seja administrado por uma SAD os mandatos dos presidentes da Direcção - porque também é administrador da SAD - deviam ser limitados. Nunca mais de três (12 anos) ou quatro (16 anos) mandatos. Sem efeitos retroactivos se tal artigo alguma vez constar dos nossos Estatutos.

      Gloriosíssimas TETRAsaudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. E já agora o que pensa o Alberto dessa intenção da hipotética sucessão dinástica ao cargo de presidente do Glorioso?
    Tem algum cabimento nas tradições do clube nesta matéria?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José Ramalhete

      Nem sei se vai ser assim. Tenho essa percepção, mas já tenho tido percepções que depois não são realidade.

      A ser, compete a todos nós analisar a situação e escolher. Associados familiares de presidentes não têm menos direitos que os outros. Temos é de estar atentos. a isto e a tudo. a nível interno e externo (rivais).

      Os Benfiquistas sempre foram assim (e em regra tomaram as melhores opções). Quando erraram depressa souberam corrigir o erro.

      Gloriosas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Mas não podemos estar perante uma tentativa de encobrimento de tudo o que se passou na gestão do pai, salvaguardando-o ďe qualquer hipótese de escrutínio ou investigação?

    ResponderEliminar
  4. Nunca pensei que um dia haveria a hipótese, nem que fosse remota, de um sportinguista poder presidir ao clube de Cosme Damião.

    O tempora! oh mores!

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue