A Gloriosa História é Fabulosa (e Surpreendente) - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

11/08/2017

A Gloriosa História é Fabulosa (e Surpreendente)

11/08/2017 + 6 Comentários
E NO PÓLO AQUÁTICO ENCONTRAM-SE PRECIOSIDADES.



Em 2016 aquando da comemoração do Centenário da modalidade neste blogue descobri que Henrique Galvão jogou primeiro Pólo Aquático no "Glorioso" e uns "quantos dias mais tarde lembrou-se" de assaltar e desviar a jóia marítima do Estado Novo, o paquete Santa Maria. Foi em 2 de Julho de 2017 (clicar).





Em 2017 para assinalar um dia triste que fez regredir a modalidade no Clube o texto que lhe deu origem, no passado 6 de Agosto (clicar) permitiu conhecer uma outra personalidade que jogando Pólo Aquático no Benfica, o guarda-redes António Soares tornou-se um dos principais mestres do Modernismo na pintura portuguesa embora depois não tenha continuado inovador tornando-se académico. Ao contrário, por exemplo, de Almada Negreiros. Mas nos anos 10 equivaliam-se o que para António Soares é extraordinário comparar-se a um português ímpar a nível da Arte. 

Um dos grandes portugueses do século XX, Mestre Cândido de Oliveira sabia conjugar na perfeição Desporto com Arte, ou não fosse o Futebol (bem jogado) o desporto que mais próximo está do fenómeno artístico no seu sentido mais sólido - procurar o belo inovando. Por isso, foi "dando" as capas dos seus livros a grandes mestres da pintura, desenho e caricatura. Nos três livros, da esquerda para a direita a, Pargana, António Soares e José David

Mestre António Soares chegou a ilustrar uma obra magnífica de Cândido de Oliveira. Aliás "fez a capa" do seu primeiro grande livro, em 1935, «Football - Técnica e Tática». Como reconheceu no seu interior o antigo capitão do "Glorioso" em Futebol e na Luta. 




António Soares (1894 - 1978) foi figura gigante do início do modernismo em Portugal e como aluno do Asilo D. Maria Pia esteve ligado à nobre Casa Pia de Lisboa e a Cândido de Oliveira. Quando saiu fundou o Maria Pia Sport Clube, no bairro da Graça, onde curiosamente joguei basquetebol pela primeira vez, tinha para aí uns 9 ou 10 anos pois o clube ficava a 100 metros do local onde residia.




NOTA: A foto que abre o texto e as informações referentes a António Soares enquanto casapiano foram retiradas da página 67 dessa extraordinária enciclopédia casapiana escrita por Viriato Camilo: «Casa Pia  Atlético Clube - Ateneu Casapiano 1920/1970 - Meio Século de Desporto Entre Sonhos e Tormentas», publicado pela Biblioteca - Museu Luz Soriano; Agosto de 1995; Lisboa; Em cima: imagem publicada na Imprensa (talvez jornal "Diário Popular") em Novembro de 1961

O Benfica sem piscina
Mas com muita vontade de praticar o maior número de modalidades possível para satisfazer os associados, ou não fosse o Benfica os seus associados, alugou as instalações precisamente no Asilo D. Maria Pia, em Xabregas! Ou é o Mundo que é pequeno ou o Benfica que é gigante. Ou as duas em simultâneo!


História do SL Benfica 1904 - 1954; II Volume; página 158; Mário de Oliveira e Rebelo da Silva; 1956; Lisboa; edição dos autores 

A Gloriosa História é surpreendente. Quanto mais se «escava» mais preciosidades encontramos!


Alberto Miguéns

DUAS NOTAS FINAIS: 

1. Obrigado aos Benfiquistas (e até sportinguistas) que encontram em mim um fiel depositário de alguns dos seus livros e documentação - eu não sou coleccionador - e os oferecem quando se sentem no ocaso da sua existência;

2. Sem a informação do intrépido e inexcedível «ganso» Hélder Tavares jamais o texto de hoje seria possível. Espero que as informações que escrevi estejam ao nível do préstimo dele para o conhecimento destes casapianos que também estiveram ligados ao Benfica. Glorioso Agradecimento.
6 comentários
comentários
  1. Entre as coisas que mais gosto na Gloriosa História estão estes cruzamentos da História do País e das suas maiores Figuras com o Sport Lisboa e Benfica. Fascinante. Este é um belo exemplo. Excelente. Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Boa noite. Peço imensa desculpa ao autor do artigo, Sr. Alberto Miguéns, mas há dois erros muito graves no mesmo. Antes de mais, e porque estou convencida que o autor agiu de boa fé, refiro o seguinte: o nome «António Soares» é por demais curto e muito comum, o que promove a ocorrência de imprecisões e confusões. É por isso necessário agir com cautela e não apresentar informações sem a devida certeza.
    O meu nome é Ana Isabel de Ornellas, e sou investigadora da vida e obra do Mestre António Soares (1894-1978), sou também a autora e responsável do blog de onde algumas das imagens foram retiradas, e não tenho conhecimento de que alguém me tenha contactado antes da elaboração deste artigo, para averiguar da veracidade das afirmações.
    O Pintor, Mestre António Soares, contemporâneo e amigo de Almada Negreiros, Sousa Lopes, Jorge Barradas, Fernando Pessoa, Christiano Cruz, etc., foi ilustrador, pintor, decorador, designer entre outras actividades, mas nunca foi um atleta, em nenhuma modalidade.
    Por outro lado, nunca foi casapiano, nem em criança nem em jovem e aos 16 anos começou a trabalhar.
    Era tão magro que não foi aceite no serviço militar, porque não tinha nem força para pegar numa arma quanto mais em todo o equipamento que os soldados tinham que transportar no período da Primeira Grande Guerra!
    E sem qualquer tipo de intenção, a minha pesquisa garante-me que ele sempre foi do Sporting Clube de Portugal e não do Sport Lisboa e Benfica.
    Assim, agradeço o favor de retirarem de imediato esta informação e esta ligação que não reflecte a realidade, antes é o resultado de um equívoco devido a ter o mesmo nome, do senhor António Soares, aqui referenciado, atleta, que também desenhou capas de revistas relacionadas com desporto.
    Pode contactar-me através do blog de onde foi retirada a foto onde o Pintor Mestre António Soares se encontra, já muito idoso, entre o Pintor Jaime Isidoro e o Pintor D'Assunção, numa exposição no Porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. D. Ana Isabel de Ornellas

      Agradeço as informações mas eu fiz o texto contactando casapianos e como pode ver as fotos foram-me enviadas com a indicação que estão publicadas na página 67 da citada obra. Aliás a última foto é retirada de uma publicação periódica, penso que o jornal «Diário Popular»-

      Obrigado

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Caro Senhor Alberto Miguéns,
      Julgo que o senhor não me entendeu nem percebeu a razão do meu pedido. Eu não estou a pôr em causa a autenticidade das informações que recebeu respeitantes ao senhor António Soares atleta, jogador de pólo aquático e guarda redes, publicadas na página 67 do livro que refere. Só a partir do momento em que faz a "colagem" ao Pintor Mestre António Soares, contemporâneo e amigo de Almada Negreiros, sportinguista (e que nem nadar sabia quanto mais jogar pólo aquático) é que estamos a confundir a vida de duas pessoas que só têm em comum o nome: António Soares. E o facto de serem de Lisboa.
      Mas há um modo muito mais fácil e expedito de resolver esta situação embaraçosa: o senhor Alberto Miguéns vai tratar de saber e informar-se acerca da data e local de nascimento, data e local de morte, nome da mulher e dos filhos do senhor António Soares, atleta casapiano e benfiquista.
      Logo que coloque aqui essa informação eu própria aqui lhe darei a mesma informação relativa ao Pintor Mestre António Soares. Nessa altura (a menos que haja uma coincidência espantosa até no nome e idade dos filhos), o senhor apresenta as desculpas ao seu clube por ter sido levado em erro, compreensível, evidentemente, porque só no ano passado foi realizada uma exposição no Museu Nacional do Teatro e da Dança (onde se pôde ver imagens do artista a que me refiro, com a idade do atleta aqui apresentado, e que logo se vê que não são a mesma pessoa). E porque não há uma biografia extensa sobre o artista - haverá quando eu terminar a minha investigação.
      Aguardo a sua resposta,
      Com os melhores cumprimentos,
      Ana Isabel de Ornellas
      E apaga esta "colagem" ao pintor António Soares.

      Eliminar
    3. D. Ana Isabel de Ornellas

      Vamos por partes:

      1. Continua a incorrer mo erro de eu ter escrito que António Soares era Benfiquista. Lendo o texto eu nunca disse que ele foi Benfiquista. O que eu escrevi foi que António Soares desenhou a capa de um livro de Cândido de Oliveira, publicado em 1935, indicando que também era atleta. António Soares jogou Pólo Aquático no Benfica e Cândido de Oliveira apesar de ter jogado futebol no Benfica, até 1919/20, era enquanto casapiano também sportinguista. Jogar num clube não significa ser adepto desse clube. O casapiano Cândido de Oliveira jogava no Benfica e era sportinguista. Repito: nunca escrevi que António Soares era Benfiquista. Era casapiano, foi guarda-redes de pólo aquático no Benfica e ilustrou um livro como indica Cândido de Oliveira nesse livro de 1935: Capa - desenho do atleta António Soares;

      2. Recebi a informação de um elemento que conhece bem a história desportiva da Casa Pia de Lisboa que o atleta António Soares é o Mestre António Soares, pintor modernista. Daí estabelecer a ligação,

      3. Nada melhor para clarificar a situação que contactar a Instituição para saber as datas. É isso que vou fazer. A brevidade da minha resposta dependerá do tempo que a Casa Pia de Lisboa demorar a responder;

      4. Mas desde já lhe digo o seguinte. Mestre António Soares (pintor modernista) é património da Humanidade e em particular dos portugueses.
      4.1. Se houver coincidência dou a resposta que se exige a quem questionou a veracidade mas mantenho o texto como está;
      4.2. Havendo dois pintores/ilustradores António Soares contemporâneos (mesmo que seja aproximadamente) faço a distinção, mas jamais deixarei de escrever acerca de um Mestre que sempre admirei. Como é óbvio reformulo o texto, distinguindo um do outro, escrevendo acerca dessa semelhança de nomes mas dizendo que se trata de duas pessoas distintas. Agora repito. Vou falar sempre do Mestre António Soares. Sempre. Embora podendo (havendo essa situação) diferenciar António Soares casapiano poloaquatista no Benfica, em 1917, desenhador e responsável por uma capa de um livro em 1935 do Mestre do Modernismo, António Soares (1894/1978).

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Caro Senhor Alberto Miguéns,
    Obrigada pela sua resposta.
    Fico muito feliz por considerar o Mestre António Soares como Património da Humanidade! E por demonstrar o seu sentimento de orgulho por um Pintor tão importante e tão pouco conhecido, principalmente no seu próprio país.
    Esta é a minha Missão, a de dar a conhecer ao maior número de portugueses, este pintor paradigmático e hoje em dia quase ignorado! Não interessa saber por culpa de quem, interessa é divulgar a informação, o conhecimento, acerca da vida e obra do artista que mais amou o seu país, e que por essa razão nunca quis saír de Portugal e ir para Espanha ou França...
    Enquanto aguardamos a resposta acerca da identidade do António Soares atleta de Pólo, e já que declara a sua admiração por António Soares (1894/1978) pintor modernista, vá espreitar o site e o Blog onde poderá encontrar muito mais informação:
    www.mestreantoniosoares.org
    www.mestreantoniosoares.blogspot.pt
    P.S. (1) uma das minhas missões é a de recolher toda e qualquer informação sobre possível produção artística de Mestre António Soares. Por isso peço-lhe para me esclarecer: os 4 livros que aparecem na imagem, qual é o que tem a indicação de ter sido capa de António Soares?
    (2) e já agora, será que o senhor Alberto Miguéns tem alguma obra de Mestre António Soares em sua casa? E caso tenha ou conheça alguém que tem, o senhor ou a ou as pessoas que possa eventualmente conhecer, poderiam enviar-me uma reprodução (uma foto do telemóvel servirá, para já) para o endereço do blog? Fico-lhe muito agradecida pela contribuição para o apuramento da obra completa (que já vai em mais de 4500 produções artísticas).

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue