A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

19/07/2017

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 e 12 Segundos

19/07/2017 + 3 Comentários
CHEGARAM PARA CONQUISTAR UMA TAÇA DE PORTUGAL FRENTE AO FC PORTO. EM 1959. COM UM-A-ZERO.




Passam hoje 58 anos. Foi em 17 de Julho de 1959. Ainda é o golo - de Cavém (n.º 11) - decisivo mais rápido de sempre numa final da Taça de Portugal. Um dos dias mais gloriosos na Centenária história do Benfica. Era o dia 20 231 depois da fundação em 28 de Fevereiro de 1904. Hoje é o dia 41 416! Nestes 21 185 dias que passaram houve centenas de Gloriosos Dias. Aliás é também do Benfica o golo "tardio" mais decisivo numa final da Taça de portugal. A 15 segundos do final do jogo (90 minutos) por Rogério Lantres de Carvalho, a fazer o 5-4, ao Sporting CP, em 15 de Junho de 1952.


Otto Glória disse que o contrato terminara em 30 de Junho
E foi Valdivielso a treinar o plantel durante a semana e orientar as equipas nos jogos que faltavam, incluindo a final com a "inovação" de trocar os números, com Coluna a jogar com o n.º 8 (interior-direito) e Santana com o n.º 10 (interior-esquerdo). Valdivielso fez o mais difícil, numa época em que a competição jogava-se a duas mãos. Com Otto Glória o Benfica eliminou o SC Covilhã (I Divisão) e o FC Tirsense (III Divisão). Valdivielso despachou o 3.º classificado (CF "Os Belenenses") com D 1-3 e V 3-0 e o 4.º classificado (Sporting CP) cm D 1-2 e V 3-1. Na final o campeão nacional (FC Porto). Otto Glória quando soube que não teria o contrato renovado deu por terminada a sua ligação ao Clube. Com Guttmann entretanto contratado ao FC Porto à espera!




Uma jogatana que foi muito mais que um jogo
O Benfica, em 22 de Março de 1959 foi vencido mas não ficou convencido. Na segunda volta do campeonato ocorreram muitas "anomalias", frequentes em Portugal, mas em 1958/59 superiores ao habitual. Para já nem falar da última semana (o Benfica foi obrigado a repetir na quarta-feira um jogo no campo do CF"Os Belenenses") e do último jogo (domingo), em que o FC Porto em Torres Vedras marcou três golos sempre com o clube visitado (SCU Torreense) em inferioridade numérica e o último golo com o clube da "casa" reduzido a nove jogadores. Um golo no último minuto que fez do FC Porto campeão, pois a diferença de golos era superior (81-22=59) à do Benfica (78-20=58) com os dois clubes igualados no confronto directo (dois empates) e na classificação final (41 pontos). Comparando as duas voltas o Benfica fez + 33 golos e o FC Porto + 22 mas na segunda volta o SLB fez + 25 golos e o FCP fez... + 37! Incluindo um (ainda hoje) inexplicável 7-0 ao CF "Os Belenenses" que estava a...um ponto do FC Porto e do segundo lugar, tendo vencido em Lisboa os portistas por 1-0! Foi com tudo isto (e muito mais) que não vale a pena alongar que se disputou a final da Taça de Portugal, em 1958/59. Mais do que um troféu jogava-se qual o clube que, de facto, era o melhor da época!





Dois dos melhores avançados-centro do Benfica. O Glorioso António Ribeiro dos Reis arrasou defesas e guarda-redes nos anos 20 (foi o avançado-centro da primeira selecção nacional em 18 de Dezembro de 1921) entrega, enquanto fundador do jornal "A Bola", ao Glorioso José Águas a "Bola de Prata" como melhor marcador, um troféu instituído pelo jornal "A Bola"

Cavém esse fenómeno do Futebol injustamente esquecido
Cavém tem este registo que dificilmente será batido (marcar o golo decisivo, mais rápido, numa final da Taça de Portugal) pois fazer melhor que 12 segundos não deve ser fácil até porque já não haverá outro Coluna! Mas Cavém foi um futebolista de excepção e um Benfiquista de elevado quilate como já se escreveu neste blogue várias vezes (embora sempre poucas). Por exemplo em 9 de Janeiro de 2013 (clicar).


Duas Glórias do Benfica numa foto À Roland Oliveira. José Águas e Cavém observam mais uma a caminho das redes adversárias. Este duo muitos golos marcou e deu a marcar...


Cá para mim este afogueado, como sempre o conheci, mesmo aos 83 anos, deve ser Roland Oliveira. Com 39 anos! 25 de Março de 1920 - 7 de Setembro de 2007. Que grandes "bonecos" deve ter lá no «Quarto Anel» tamanha qualidade e variedade anda por lá!

A primeira a um-a-zero que vi (e junto a um sportinguista) na cabeceira norte

Foi em 1979/80 com um fantástico golo de César. Hei-de falar desta forma de ver, em Lisboa, o FC Porto em 5 de Setembro de 2007, evocando precisamente esse sportinguista (de devia ser mais conhecido do que é...pelo que fez durante uma vida curta e vivida depressa!) que esteve comigo no Estádio Nacional.




Dezassete Taças (em 94) resolvidas a um-a-zero
Apenas 18 por cento das finais do Campeonato/Taça de Portugal foram conquistadas com um-a-zero. O Benfica conquistou quatro (três ao FC Porto) e perdeu uma (para o FC Porto). O FC Porto conquistou seis e perdeu três (para o "Glorioso"). O Sporting CP conquistou três e perdeu duas. NOTA: Só tenho tempo certificado para os marcadores nos jogos do Benfica e ao cronómetro (minutos e segundos) para todas as finais depois de 1986/87 (V 2-1) do Benfica sobre o Sporting CP. As finais até 1985/86 em que não jogue o Benfica são minutos sujeitos a erros pois são retirados apenas de uma publicação.

TAÇAS DE PORTUGAL CONQUISTADAS COM VITÓRIAS POR 1-0
Época
Vencedor
Vencido
Min
Marcador
1958/59
SL BENFICA
FC Porto
00 12''
Cavém
2011/12
AA Coimbra
Sporting CP
03' 10''
Marinho
2008/09
FC Porto
FC Paços de Ferreira
05' 44''
Lisandro López
2013/14
SL BENFICA
Rio Ave FC
19' 48''
Gaitán
1982/83*
SL BENFICA
FC Porto
20'
Carlos Manuel
1979/80
SL BENFICA
FC Porto
36'
César
2005/06
FC Porto
Vitória FC Setúbal
38' 11''
Adriano
2001/02
Sporting CP
Leixões SC
39' 47''
Jardel
1978/79**
Boavista FC
Sporting CP
40'
Júlio
1957/58
FC Porto
SL BENFICA
52'
Hernâni
1976/77*
FC Porto
SC Braga
54'
Gomes
2002/03
FC Porto
UD Leiria
63' 04''
Derlei
1998/99
SC Beira-Mar
SC Campomaiorense
70' 29''
Ricardo Sousa
1965/66
SC Braga
Vitória FC Setúbal
77'
Perrichon
1987/88
FC Porto
Vitória SC Guimarães
82' 33''
Jaime Magalhães
1944/45
Sporting CP
SC Olhanense
86'
Jesus Correia
2006/07
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
87' 05''
Liedson
NOTAS: * Disputado no estádio de um dos finalistas (Antas; FC Porto); ** Finalíssima após empate a um golo na final; Nas 17 finais do Campeonato de Portugal não houve nenhuma com o resultado final de 1-0

Tudo bons rapazes
Até para o FC Porto vencer o UD Leiria (por 1-0) Pinto da Costa teve de pedir a Pinto Sousa o árbitro Pedro Henriques. Pudera! Em 2002/03 e havia Mourinho! Quando o vício estava instalado era mais fácil o vício que confiar em sabedoria e competência. Nada como jogar pelo seguro. José Mourinho no FC Porto foi uma treta! TRETA! Beneficiou do vício para viciar!



Até em Agosto (dia 21) já houve uma final da Taça
Correspondente à temporada de 1982/83 mas disputada no início da época seguinte (1983/84) no estádio do adversário. A estúpida fulanização do futebol "safa-se" porque o presidente era o mesmo (Fernando Martins) e o treinador também (Eriksson). Mas o defesa-central Oliveira conquistou a Taça de Portugal de 1982/83 época em que jogou no...CS Marítimo!



Ao Sol escaldante, a deslizar sobre neve, ao vento de intempérie ou debaixo de chuva constante
Até no "perigoso" estádio do FC Porto dos anos 80 e seguintes, o Benfica nunca fica atrapalhado. Desde que não tirem ou escondam a baliza do adversário do Glorioso Caminho!

As equipas da final de Agosto de 1983 no estádio das Antas. À esquerda os vencedores. À direita o FC Porto, digno vencido, no seu próprio terreno. De pouco serviu levarem a Taça para o seu estádio

Benfica! O orgulho de um povo!

Alberto Miguéns

NOTA: O Almanaque das tretas oferece mais uma! Antecipa num mês a jogo! «Oficialmente» para o SLB o jogo é em 16 de Junho de 1959. Mais do que uma crítica a quem permitiu que fosse editado (2004) e sucessivamente reeditado (última em 2014) é mais um alerta para quem o utiliza ou pretende utilizar.



3 comentários
comentários
  1. Cavém, o Glorioso homem dos grandes golos nos grandes momentos.
    Nunca lhe deviam ter permitido cortar a barba. Lenda!

    E essa fotografia de José Águas (não há uma fotografia em que ele fique mal) com Ribeiro dos Reis. Só por si vale a visita aqui.

    Um excelente texto de um grande momento e uma grande conquista. Depois de um grande treinador e antes de outro. Dias em que se construíram lendas!

    ResponderEliminar
  2. Estas missas da meia-noite que o Padre Alberto nos ministra, estão cada vez mais refinadas e cheias de mística!!!

    ResponderEliminar
  3. GRANDE TRABALHO, FOGO! PARABÉNS!!!!!!!!!!!! VOU VOLTAR PARA LER O ARTIGO TODO.
    ENORME ABRAÇO!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail