A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

10/05/2017

Nunca Mais é Sábado (II)

10/05/2017 + 1 Comentários
ANTES DE ESCREVER ACERCA DO "TETRA DOS SEIS SEGUNDOS", EM 1938/39, UMA VIAGEM PELO FALHANÇO DE 1973/74.


O 25 de Abril de 1974 "apanha" o futebol português entre a 27.ª jornada do campeonato Nacional (SCP com um ponto de vantagem para o Benfica) e os oitavos-de-final para a Taça de Portugal

Nesta quarta-feira as três possibilidades de fazer um TETRA em que não tivemos hipóteses, porque o Sporting CP foi superior: 1965/66, 1969/70 e 1973/74.


POSSIBILIDADES DE SER TETRACAMPEÃO
Época
N.º
2.º classificado
3.º classificado
Clube
Dif. Pt
Clube
Dif. Pt
1935/36
1
FC Porto
+ 1/14


1936/37
2
CF "Os Bel."
+ 1/14


1937/38
3
FC Porto
= /14


1938/39
2
Sporting CP
- 1/14
SL BENFICA
- 2/14
1962/63
12
FC Porto
+ 6/26


1963/64
13
FC Porto
+ 6/26


1964/65
14
FC Porto
+ 6/26


1965/66
12
SL BENFICA
- 1/26


1966/67
15
A.A.Coimbra
+ 3/26


1967/68
16
Sporting CP
+ 4/26


1968/69
17
FC Porto
+ 2/26


1969/70
13
SL BENFICA
- 8/26


1970/71
18
Sporting CP
+ 3/26


1971/72
19
Vitória FC St
+10/30


1972/73
20
CF "Os Bel."
+18/30


1973/74
14
SL BENFICA
- 2/30


1974/75
21
FC Porto
+ 5/30


1975/76
22
Boavista FC
+ 2/30


1976/77
23
Sporting CP
+ 9/30


1977/78
6
SL BENFICA
=  /30


2013/14
33
Sporting CP
+ 7/30


2014/15
34
FC Porto
+ 3/34


2015/16
35
Sporting CP
+ 2/34


2016/17






39.º Campeonato Nacional (1973/74)
Pela primeira vez o Benfica aposta claramente no TETRA. A Imprensa dava cada vez mais destaque ao facto. O Benfica conseguia TRIs mas mostrava-se incapaz de fazer o que o Spoerting CP havia conseguido entre 1950/51 e 1954/55. O que era uma proeza considerada episódica - quase um acaso - passou a ser usado contra o "Glorioso" como uma incapacidade. O primeiro treinador TRIcampeão (apesar de à época ser considerado o segundo por erradamente se atribuir a Lipo um TRI na segunda metade dos anos 30) em vez de sair - apesar de algum cansaço nas relações entre todos (dirigentes, técnicos e futebolistas) - manteve-se. Até a proeza da recuperação "impossível" (1970/71), a ida às meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus (1971/72) e o campeonato invicto (1972/73) davam-lhe um estatuto invejável. Mas seria por pouco tempo. Só dirigiu a equipa nas primeiras cinco jornadas e desastradamente.

Primeira volta
O Benfica entrou a perder, mas o Sporting CP também. A primeira volta ficou marcada pela extraordinária proeza do Vitória FC Setúbal que liderou o campeonato até à 13.ª jornada. O treinador Jimmy Hagan depois da terceira jornada pediu a demissão por uma questiúncula com o presidente Borges Coutinho, irritado com a convocatória deste de futebolistas para poderem estar presentes na Festa de Homenagem a Eusébio. Uma espécie de "Guerra de Alecrim e Manjerona" pode ter inviabilizado o primeiro TETRA "a valer". Fernando Cabrita voltou a ser "ponto socorro" mas mostrou uma equipa irregular. Tanto podia derrotar o Sporting CP (V 2-0, 11.ª jornada) como ir perder a Coimbra por igual resultado (D 0-2, na 12.ª jornada). antes do empate em Guimarães, frente ao Vitória SC (9.ª jornada) o Benfica perde em Budapeste (D 0-2 após E 1-1) e é afastado pelo Ujpest Dósza SC  na Taça dos Clubes Campeões Europeus. Escandaloso. No final da primeira volta o "Glorioso" encontrava-se em 4.º lugar mas com todos os clubes muito próximos tudo era possível: Sporting CP (25 pontos), Vitória FC Setúbal (24 pontos), FC Porto (22 pontos), SL Benfica (21 pontos) e CF "Os Belenenses" e GD CUF Barreiro (18 pontos).



Segunda volta
O Sporting CP revelava-se uma "máquina demolidora" alicerçada num futebolista que marcava golos em catadupa ao clubes "pequenos" mas revelava grandes dificuldades frente aos clubes mais fortes. Yazalde que nesta temporada marcou 46 golos em 30 jogos. Na 19.ª jornada os Benfiquistas voltaram a acreditar no TETRA, pois o Sporting CP deslocou-se ao estádio do Restelo e perdeu, por 0-1. Depois de ser improdutivo (saindo ao intervalo), na 20.ª jornada Yazalde voltou a fazer "das suas" marcando cinco dos 8-0 ao COL/Oriental. Em golos o SCP tinha 66 para 31 do "Glorioso". E apenas mais um sofrido: 13 para o SCP e 12 para o SLB. Impressionante. Mas apenas mais um ponto conquistado (32/31). Yazalde "dava" muitos golos mas poucos pontos. Na 23.ª jornada percebeu-se que a derrota frente ao FC Porto, no estádio das Antas, tinha tudo para ser uma "dupla derrota": perder o jogo e o campeonato. O Benfica caiu para 3.º lugar atrás do FC Porto que depois seria 4.º classificado na classificação final.

Depois de tudo perdido a esperança no TETRA renasceu
Na 25.ª jornada os Benfiquistas tinham a esperança que fosse decisiva para o SCP perder depois a liderança, visto anteceder a ida do "Glorioso" ao terreno do Sporting CP. O impensável aconteceu. O Benfica empatou a um golo em Aveiro, com o último classificado (SC Beira-Mar em 16.º lugar com 15 pontos) e o Sporting CP deslocou-se a Guimarães, com o Vitória SC em 6.º lugar com 27 pontos). Como se esperava Yazalde num jogo difícil não marcou - mas foi um grande goleador - mas o SCP venceu por 1-o. Na véspera da deslocação ao campo do líder o TRIcampeão estava obrigado a vencer mas não dependia de si. Os quatro pontos davam margem de manobra ao Sporting CP. O SLB deu um "baile de bola" mas de pouco serviu. O SCP com dois pontos, a quatro jornadas do final do campeonato tinha "tudo e mais alguma coisa" para regressar ao título perdido consecutivamente há três temporadas. Afinal em Aveiro o Sporting CP também tropeçaria num empate. Yazalde fez o 1-0 mas os "cagaréus" do SC Beira-Mar empataram a um golo. Um ponto passou a separar o Benfica do TETRA pois tinha vantagem no confronto directo: duas vitórias sobre o SCP. Tudo se manteve inalterável até à última jornada com o "Glorioso" a empatar frente ao 3.º classificado, em Setúbal. Se tem perdido caía para o 3.º lugar!



Não conquistar nada de nada
depois de 1965/66 (outra temporada com possibilidades de ser TETRA) o Benfica volta a ver os outros vencer. Na final da Taça de Portugal perde com o Sporting CP, por 1-2, no prolongamento. O SCP também era de tudo ou nada. Em 1973/74 faz a "dobradinha" à conta do Benfica. Durante a temporada Portugal com oito ou seis futebolistas do "Glorioso" esfarrapa-se na fase de apuramento para o Mundial'1974. Os adeptos do Benfica começam a desconfiar. O Clube "começa a perder" os campeonatos e a tramar as temporadas quando surgem os jogos da selecção com esta a abarrotar de jogadores do Benfica: 1962 (Chile), 1966 (Inglaterra), 1970 (México) e 1974 (RFA/Alemanha Ocidental)!

CAMPEONATO NACIONAL 1973/74
Jorn
RES
Sit
Adversário
SCP
VFC
01
D 0-2
F
Boavista FC
=
- 2
02
V 3-0
C
Leixões SC
=
- 2
03
V 2-1
F
CF "Os Belenenses"
=
- 2
04
V 2-0
C
COL/ Oriental
=
- 1
05
E 0-0
F
SC Farense
- 1
- 2
06
V 1-0
C
GD CUF Barreiro
- 1
- 2
07
V 1-0
F
CD Montijo
- 1
- 2
08
V 2-1
C
FC Porto
- 1
- 2
09
E 0-0
F
Vitória SC Guimarães
- 1
- 3
10
V 2-0
C
SC Beira-Mar
- 1
- 3
11
V 2-0
C
Sporting CP
+ 1
- 1
12
D 0-2
F
Ass. Académica Coimbra
- 1
- 3
13
V 4-1
C
SC Olhanense
- 1
- 1
14
E 0-0
F
FC Barreirense
- 2
-1
15
D 2-3
C
Vitória FC Setúbal
- 4
-3
16
V 2-0
C
Boavista FC
- 4
-1
17
V 1-0
F
Leixões SC
- 3
-1
18
V 3-1
C
CF "Os Belenenses"
- 3
=
19
V 3-1
F
COL/ Oriental
- 1
+ 1
20
V 1-0
C
SC Farense
- 1
+ 2
21
V 2-0
F
GD CUF Barreiro
- 1
+ 2
22
V 5-1
C
CD Montijo
- 1
+ 2
23
D 1-2
F
FC Porto
- 3
+ 2
24
V 5-1
C
Vitória SC Guimarães
- 3
+ 2
25
E 1-1
F
SC Beira-Mar
- 4
+1
26
V 5-3
F
Sporting CP
- 2
+1
27
V 5-0
C
Ass. Académica Coimbra
- 1
+1
28
V 7-1
F
SC Olhanense
- 1
+2
29
V 4-0
C
FC Barreirense
- 1
+2
30
E 2-2
F
Vitória FC Setúbal
- 2
+2
NOTA: As diferenças não são em tempo real, pois não contemplam adiamentos ou antecipações de jogos

Que "raio" de campeonato
O TRIcampeão perde a possibilidade do TETRA para o SCP vencendo os dois jogos frente ao Sporting CP mas é incapaz de vencer - derrota na "Saudosa Catedral" e empate no estádio do Bonfim - o terceiro classificado, o Vitória FC. O FC Porto é 4.º classificado com 43 pontos. Os quatro primeiros ficaram todos separados por dois pontos: Sporting CP (49 pontos), SL Benfica (47), Vitória FC (45) e FC Porto. O jogo do FC Porto, em Setúbal, já era o "jogo oficial mais amigável de Portugal".

Sábado? Acredita Benfica!

Alberto Miguéns

PLANO PARA O (NUNCA MAIS É SÁBADO)


Às 00:00 horas de quarta para quinta-feira (10 para 11 de Maio)
O Compadre de Pedroto ajudou à festa (1977/78). Como o árbitro Manuel Vicente empurrou o Benfica para um empate com sabor a derrota

Às 00:00 horas de quinta para sexta-feira (11 para 12 de Maio)
O "Glorioso" foi TETRAcampeão durante seis segundos (1938/39). Como o árbitro Henrique Rosa (de Setúbal) inventou anular um golo legal que fazia do Benfica TETRAcampeão. E que o guarda-redes portista, Soares dos Reis, continuava sem perceber o porquê da ilegalidade do golo...12 anos depois!
1 comentários
comentários
  1. Pelos números parece de todo improvável que com Hagan tivéssemos perdido esse Tetra. Foi talvez um erro a aposta em Fernando Cabrita. Excelente homem e profissional, bom treinador mas nunca para um Benfica campeão. Sem querer ser injusto apesar disso acho que foi pena que o Dr. Borges Coutinho não tenha feito uma outra opção para a substituição de treinador.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail