A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

17/02/2017

Promessa Para Ser Cumprida

17/02/2017 + 12 Comentários
LUISÃO NÃO TEM 500 JOGOS COM O “MANTO SAGRADO”. TEM 557. E NUM DELES APANHOU UMA “PORRADA” QUE O FEZ ESTAR DOIS MESES DE “BAIXA”!

Foi no início da temporada de 2012/13 “falhando” treze jogos: seis jornadas do campeonato nacional (4.ª até à 9.ª), as quatro primeiras da fase de grupos da Liga dos Campeões, um na Taça de Portugal (32-avos-de-final) e um jogo particular com o SC BaniYas, em Abu Dahbi nos Emirados Árabes Unidos. Pois não! Os jogos de futebol para competições não oficiais não contam. Pelos vistos só contam para castigar futebolistas impedindo-os de jogar em competições oficiais.




Não há jogos oficiais e particulares
Há jogos de futebol. Para simplificar é que se fala nessa divisão. O que é oficial ou não são as competições. Desde que um jogo tenha um árbitro que faça cumprir as 17 Leis do Jogo...há jogo de futebol. Seja para que competição for! Aliás todos nós sabemos que tirando os casos de condescendência a nível disciplinar os árbitros "atropelam" muito mais as 17 Leis em jogos para competições oficiais que em jogos de futebol para competições não oficiais. Os jogos particulares são muito mais fiéis à verdade desportiva que os jogos para competições oficiais. Veja-se o caso do Betoteiro em Turim. Num troféu da Eusébio Cup um árbitro nunca permitiria aquela vigarice!

Mantenho! Luisão tem 557 jogos com o "Manto Sagrado"
O que a Imprensa considera não me interessa a não ser como leitor. Eu já registei 557 jogos do "Glorioso" em que participou o Luisão. Os valores dos Gloriosos Futebolistas com mais jogos são estes:

(clicar em cima da imagem para melhorar  visualização)





Luisão tem um registo impressionante
Que merece ser destacado. Quando chegar às seis centenas de jogos (faltam 43) este blogue fará um especial Luisão 600 dividido em dez partes.
1. Actualizando o Quadro que está imediatamente aqui por baixo e comentando;
2. Os minutos jogados em cada competição, jogos a titular, completos e incompletos (por ser substituído ou por expulsão, cartões amarelos, com informação específica para cada clube adversário;
3. Os jogos como capitão, por competição e adversário;
4. Os golos, por competição e adversário, bem de quem recebeu a assistência para fazer golo;
5. As assistências, por competição e adversário, bem quem fez os golos que ele assistiu;
6. As vitórias, empates, derrotas, golos marcados e sofridos com ele em campo, por competição e adversário;
7. O desempenho de Luisão na "Catedral" ele que é o último que resta do plantel que a inaugurou;
8. Como é que foram os golos (as suas cabeçadas), se de bola parada (e como? pontapé-de-canto, lançamento lateral, livre indirecto) ou corrida por competição e adversário, bem como o "sector da baliza" (dividida em quatro) onde a bola entrou;
Ainda hei-de "inventar" até lá a 9. e a 10.

 (clicar em cima da imagem para melhorar  visualização)

Os jogos dos clubes para competições não oficiais não contam
Mas quando se trata das selecções nacionais os media rapam tudo! É sempre a somar. Até transformam jogos frente a clubes em jogos da selecção como foi o caso deste. O clube Al-Salmiya a fazer de Koweit:


As internacionalizações são uma mentira em jogos particulares das selecções, pois se estes não contam para os clubes também não deviam contar para as selecções. Ou os jogos de futebol das selecções são mais importantes que os jogos dos clubes? Queriam! 

Querem ver este jogo que é particular mas dos que contam (para as estatísticas mundiais dos futebolistas):
O Dallas Jaye é um dos melhores guarda-redes, conhecidíssimo em todo o Mundo, um puro de Guam, em mais de 150 anos de futebol, que neste particular fez das suas frente a Singapura.


E este não conta!
Só coxos, pernas-de-pau e pés-de-tijolo! Os guaneses e singapureses é que estão bem. Jogaram um particular pela selecção e foi contabilizado. Sabem-na toda! Já este não existe, nem para o Luisão!



Os jogos "particulares" dos clubes não contam 
Porque a generalidade da Imprensa é trapalhona e calona. Registam os jogos todos das selecções - até rapam o fundo - mas dos clubes estão mais para o lado das bejecas que do trabalho!




Se os jogos "particulares" do Benfica não contam isso quer dizer que:
1. O Benfica fundado em 28 de Fevereiro de 1904 só começou a jogar em 20 de Janeiro de 1935 (1.ª jornada do primeiro campeonato nacional)?
2. O Benfica nunca jogou fora da Europa, a não ser quatro vezes na Ásia (duas em Altay, uma em Astana e oura em Istambul asiática/Fenerbahçe SK), duas vezes em Montevideu (CA Peñarol) e uma vez no Rio de Janeiro (Santos FC)? Nunca jogou em África? Nem na América do Norte, Central e do Sul (além do Uruguai e Brasil)? Nem no Extremo Oriente? Nem na Indonésia e na Austrália?
3. A "Catedral" não foi inaugurada em 25 de Outubro de 2003. Foi em 2 de Novembro de 2003! Neste país estamos sempre a aprender! Com os asnos!
4. O Museu do Benfica tem mais troféus de "não jogos" que de jogos? O Ramón de Carranza, o troféu Eusébio Cup, o Teresa Herrera, este e mais o outro e ainda outros tantos não foram disputados em jogos, com futebolistas e golos? Devem ter sido oferecidos! Sabem o que vos digo. Vão (tentar) enganar outro!


Aliás o Benfica se não lhe interessa esses jogos porque os disputa? 
A Eusébio Cup deve ser para distribuir batatas fritas! Ou fazer uns euros no Verão!



O Benfica foi conivente com os 500? O problema é do Benfica actual! O Benfica de sempre existe desde os primeiros jogos logo em 1905. A AFL só foi criada em 23 de Setembro de 1910! E mesmo assim para alguns não organiza jogos «oficiais». Só Regionais!
Em vez de copiar e aceitar o que os outros escrevem e dizem devia ter registo de quem o serviu e serve. Em todas as modalidades. Um dia será assim! Serão os outros a seguir o que o Benfica diz porque o Benfica é que sabe o que faz, quem faz e com quem faz. Não são os outros que decidem o que nós fazemos. Quando quero saber informações da minha mãe pergunto-lhe. Não vou falar com a vizinha ou a presidente da Junta! A incompetência do Benfica custa e custa. A dobrar. Custa ver desprezar os valores do Clube e custa perceber onde chegou a incompetência! Ou a falta de interesse devido à existência de muito lagarto vermelho no Clube! Querem lá saber disso. 500 ou 557! Jogos? Se fossem milhões! Vamos pagar com juros!


As promessas são para cumprir. Luisão tem de ajudar. Faltam 43!

Alberto Miguéns

NOTA: Uma palavra de apreço para dois jornalistas da BTV - Nuno Machado e Bárbara Alves - que tiveram a preocupação de certificarem a informação em vez de a copiarem de outros Órgãos de Informação externos ao Clube. Por isso quem comparar a informação notará diferenças. Os dados correctos - em termos de jogos para competições oficiais - são os da BTV pois respeitam o rigor histórico incluindo todas as competições oficiais e não apenas aquelas que se julgam ser únicas. O futebol não começou no século XX e o seu futuro está no século XIX. É ao contrário. Uma lição de deontologia em jornalismo. Deram duas "abébias com capote" ao resto... 


12 comentários
comentários
  1. Sr. Alberto Miguéns, sou Benfiquista e gostava que visse o nº 52 do Domingo ilustrado de 1926, já se falava do «Faciosismo» contra nós, a outra curiosidade é chamarem-nos «Encarnados» eu pensei que este termo viesse do Estado Novo...gostava saber a sua opinião sobre isto, Obrigado. Saudações Gloriosas..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Vou ver. Não me parece que conheça. Embora vermelhos fosse mais usado também havia que chamasse encarnados, até equipa rubra. Depois encarnados tornou-se unânime depois da Segunda Guerra Mundial!

      Vou ler e ver. depois digo-lhe o que penso!

      TRIgloriosíssimas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. O Diário de Lisboa chama-nos "vermelhos". Nada de especial. Foi o segundo jogo nas Amoreiras, em casa, e no primeiro «levámos» 4-1.

      http://www.fmsoares.pt/aeb_online/visualizador.php?bd=IMPRENSA&nome_da_pasta=05743.007.01818&numero_da_pagina=5

      Vou ler o que escreveu Mário de Oliveira desse jogo glorioso, em 3 de Janeiro de 1926, que fez com que o SLB continuasse a ser considerado o melhor clube contra clubes estrangeiros independentemente das classificações nas competições internas.

      Eliminar
    3. Eu acho que a diferença tem quatro explicações: a histórica, a lexical, a social e a cromática.
      Histórica pq a partir da Comuna de Paris, em 1871, o vermelho passou a ser conhecido como a cor da esquerda revolucionária. Em Portugal, durante o período da ditadura, o Benfica passou a ser conhecido como "os encarnados", palavra com conotação bem diferente de "vermelhos" (associado aos comunistas). Assim, "encarnado" foi um termo que se generalizou durante o antigo regime por causa das conotações políticas, pouco aceitáveis para o regime.
      Lexical pq em Portugal e na língua portuguesa existem diferentes formas morfológicas, fonéticas e sintáticas de dizer a mesma coisa: o chamado regionalismo. Por exemplo, só para comparar entre duas regiões (Porto e Lisboa): fino e imperial, cimbalino e café, sapatilhas e ténis, cordões e atacadores, sertã e frigideira, estrugido e refogado, lambareiro e guloso, e muitos mais. Ora, vermelho e encarnado tb é um regionalismo. Pelo menos sempre me habituei a ouvir os lisboetas usarem mais o "encarnado". Se calhar por serem em grande maioria adeptos do SLB!(eheh)
      Social pq, dizem, "encarnado" é mais chique que "vermelho" e é mais usado pelas pessoas "pipis", "tias de cascais", "betos" e afins. Tb há quem diga o contrário, que "encarnado" é mais popular e alegre, e "vermelho" é uma palavra mais literária, mais sóbria.
      Cromática pq, embora "vermelho" e "encarnado" sejam sinónimos, são dois tons diferentes. Tecnicamente, misturando magenta com amarelo produz vermelhos. Dependendo de adicionarmos mais de uma ou outra cor, obtemos tons diferentes de vermelho. Imaginamos sempre o "vermelho" como uma cor mais escura (como o da bandeira nacional) e o "encarnado" como uma cor mais viva, mais vibrante, mas na realidade, no sistema cromático, o vermelho situa-se entre o encarnado e o laranja. Ou seja, o encarnado é da cor da carne, mais carregado e o vermelho é um encarnado mais vivo, de tom rubro ou escarlate.
      Sendo assim, as camisolas do Glorioso já foram mais encarnadas e agora são mais vermelhas.
      O que acha o Sr. Alberto Miguéns?

      Eliminar
  2. Já percebo! Dor de cotovelo. O jogo devia ter sido um misto SLB/SCP contra os suecos mas o Benfica ficou com a derrota em 27 de Dezembro de 1925 atravessada e combinou a desforra. Os sportinguistas não gostaram pois tinham empatado 2-2 e queriam reforçar-se com o Benfica para vencer os suecos! Pimba!

    Agora para saber tudo ao pormenor só lendo mais Imprensa da época. O DL e MO dizem que o público do Benfica, depois do 1-4, ficou em delírio ao quebrar a invencibilidade do Helsingborg que era fortíssimo e famoso em meados da década de 20:

    Sporting CP E 2-2
    SL BENFICA D 1-4
    Vitória FC Setúbal D 3-6
    FC Porto D 3-4
    SL BENFICA V 3-1

    Os sportinguistas disseram que o SLB só venceu porque os suecos estavam cansados de cinco jogos em dez dias!

    Aliás o Benfica venceu o BVB 09 porque os alemães vêm cansados dos dois jogos com o SCP na fase de grupos.

    Carrega Benfica

    «Os cães ladram e a caravana passa. Passado algum tempo só se ouvem latidos lá ao longe» Cervantes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não se preocupe. Este jogo como não é para uma competição oficial não conta para as estatísticas do Benfica. Já se fosse a selecção portuguesa contava uma internacionalização para cada herói do mar e três golos para Portugal.

      AM

      Eliminar
  3. Quando encomendaram as primeiras camisolas (flanela), encomendaram vermelhas ou encarnadas? O que está escrito na nota de encomenda?

    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Casro Pedro

      Só está escrito 12 camisolas de flanela a 1000 reis cada uma

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.com/2015/02/se-as-fotografias-falassem.html?m=1

      Eliminar
  4. É pena não estar na nota de encomenda...

    Mas deve estar qualquer coisas na acta de reunião onde está a decisão das cores, simbolo, divisa etc.. Deve haver algo referente à cor.

    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há nos primeiros Estatutos. Artigo 43.º

      ...um escudo bipartido nas cores vermelha e branca com uma bola de foot-ball atravessada por uma faxa com as iniciais do nome do club e encimado por uma aguia que suspende das garras um laço com as cores nacionais e com a divisa; E pluribus unum (todos por um9.

      Eliminar
  5. Em relação ao encarnado e vermelho?

    Experimente ver um tecido de flanela vermelho e fica logo a perceber a diferença.

    Não é por acaso que o Pai Natal continua a vestir-se de flanela vermelha.

    A flanela vermelha é o encarnado mais garrido que conheço!

    Aquilo não podia deixar ninguém indiferente. Eu tenho uma e nem consigo olhar mais de um minuto para ela. Apaixono-me o que é um absurdo!

    Saudações Vermelhas

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  6. Porque há benfiquistas que sabem pensar e escrever por si próprios e não são a voz do dono, em que tudo que é dito pelo clube é sagrado como acontece do outro lado da estrada e no enclave nórdico.
    As mentiras são para ser desmascaradas e apenas lamento que estejam pessoas a ser pagas para saberem isso e acaba por ser que nada recebe e apenas dá ao clube do coração a fazer o trabalho que devia ser feito.

    PS: Apenas está anónimo porque não tenho contas nesses locais, pena não haver integração com o FB.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail