A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

18/10/2016

1975/76: Fundamental Numa Época de "Toca a Reunir"

18/10/2016 + 0 Comentários
FARIA HOJE 68 ANOS. EM 1 DE JANEIRO DE 2017 FARÁ 18 ANOS QUE MORREU. TINHA 50 ANOS E POUCO MAIS DE DOIS MESES.




1. Enquadramento político-desportivo: Sem condições financeiras para cumprir o contracto, O Benfica solicitou a dispensa e este acedeu num gesto de nobreza que nunca poderá ser esquecido. Percebeu que Portugal estava, ainda, muito longe do poderio financeiro da Europa Ocidental. O Benfica teve de recorrer aos portugueses. Treinador escolhido…Mário Wilson. Para chegar ao Bicampeonato. E chegámos. Embora tudo o resto se tenha perdido. A Taça de Honra de Lisboa para o CF “Os Belenenses”. Eliminação precoce – logo na estreia- frente ao Sporting CP. E eliminação (E 0-0 e D 1-5) nos quartos-de-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus.


2.Enquadramento desportivo-competitivo: Mário Wilson teve de gerir uma mudança acentuada no futebol do Clube, pois além de Pavic deixaram de jogar no final da temporada de 1974/75: Eusébio. Simões, Jaime Graça, Adolfo, Artur Jorge e Humberto Coelho (foi para o PSG FC). E as contratações foram diminutas. Apenas Romeu, com 21 anos, do Vitória SC Guimarães e fez-se regressar Nélinho que estava emprestado, em Espanha, ao CD Orense. Restava aproveitar a política implementada por Borges Coutinho/Fernando Neves no início dos anos 70 recorrendo à Formação com a contratação do treinador Biri, já idoso: Fidalgo, Eduardo Luís, Alberto e…Chalana! A equipa-titular pode ser considerada a seguinte:



Da esquerda para a direita. De pé: Eurico, Artur Correia, Barros, Rui Jordão, Victor Batista e Toni. Em baixo: Moinhos, Nené, Vítor Martins, Bento e Messias

3.Victor Batista com 2 802 minutos, 33 jogos (31 a titular e 28 completos) e 17 golos foi o 11.º jogador mais utilizado e terceiro melhor marcador depois de Nené (41) e Jordão (34). Dos 55 jogos da temporada, não esteve presente em 22, ou seja, 40 por cento! Teve dois afastamentos prolongados: cinco jogos entre 17 de Setembro de 1975 a 18 de Outubro de 1975 e dez jogos de 14 de Dezembro de 1975 a 3 de Março de 1976. Muito distante da Lenda que dizia que estava longos períodos de tempo sem jogar.


ADVERSÁRIO, COMPETIÇÕES, JOGOS E GOLOS
Clube
Minutos
Jogos (33)
Golos (17)
C
T
E
H
R
P
C
T
E
H
R
P
TOTAIS
2 802
16
1
5
-
4
7
9
-
2
-
4
2
Borússia MonchenGB
73





1





-
QPR FC
90




1





1

Real Sociedade F.
90




1





2

Sel. Vitória/Áustrália
90





1





1
Sel. Austrália
90





1





1
Sel. Wollongong
70





1





-
Sel. Áustrália Sul
90





1





-
Sel. URSS
90




1





-

Rosário Central (Arg)
90




1





1

PSG FC
90





1





-
Boavista FC
90
1





-





União C I Tomar
23
1





-





Fenerbahçe SK
21


1





-



Atlético CP
90
1





1





Ujpst Dozsa SC
180


2





2



SC Farense
180
2





-





GD Estoril Praia
180
2





2





SC Braga
180
2





2





Vitória SC Guimarães
180
2





1





GD CUF Barreiro
180
2





1





FC Bayern Munique
180


2





-



Sporting CP
275
1
1



1
-
-



-
Vitória FC Setúbal
90
1





1





FC Porto
90
1





1






NOTAS: C – Campeonato Nacional; T – Taça de Portugal; E – Competições Europeias; H – Taça de Honra de Lisboa; Torneios; P - Particulares 


Obrigado Victor Batista

Alberto Miguéns

Continua
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail