A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/09/2016

Nunca Podemos Esquecer

21/09/2016 + 7 Comentários
O DIA DA VERGONHA. 21 DE SETEMBRO DE 1994. APENAS MAIS UM DIA COMO TANTOS OUTROS DESDE MEADOS DOS ANOS 80. MAS ESTE FICOU REGISTADO EM IMAGENS.


Passam hoje 22 anos em que se falseou um jogo de Futebol mantendo o resultado em zero-a-zero já nos instantes finais do encontro (e impossibilitou o Benfica) de conquistar mais um troféu, a Supertaça «Cândido de Oliveira». Uma excepção. Não! Um igual a muitos outros, entre meados dos anos 80 e meados da primeira década do século XXI. No final do texto uma digitalização de uma "cacha jornalística", em 15 de Agosto de 2009, a um membro dessa máquina portista denominada "A Estrutura", Antero Henrique.

Depois de empatar a um golo na primeira mão
Na "Saudosa Catedral", em 24 de Agosto de 1994, o Benfica deslocou-se ao recinto do FC Porto, em 21 de Setembro, para vencer o jogo e conquistar a Supertaça. E quase que conseguia...não fosse o árbitro viseense Donato Ramos ter entendido que não era conveniente o Benfica vencer o jogo. Fácil. Invalida-se o golo, numa das sequências mais trágico-cómicas do "Futeluso". E houve muitas. Felizmente esta ficará registada para a eternidade!



Leitura dos quadros seguintes
   1. A Taça de Portugal inclui as conquistas dos dois clubes no Campeonato de Portugal - FC Porto (quatro troféus) e SL Benfica (três troféus) – tal como ficou definido no Relatório e Contas da FPF em 1938:


    2. Na Taça de Portugal o azul no Benfica significa que foi eliminado pelo FCP e o vermelho no FC Porto significa que foi eliminado pelo SL Benfica.

Como se vê o Clube que mais beneficiou com o Dia da Liberdade (25 de Abril de 1974) foi o Benfica
Logo após o Sporting CP ter conquistado o último campeonato disputado na Ditadura (1973/74) o "Glorioso" esmaga com um TRIcampeonato. Ao contrário dos «clubes dos regimes» que são vexados quando estes terminam, alguns terminando também como foram os casos do FK Dukla de Praga (Checoslováquia) e FC Dínamo Berlim (RDA). Outros definham como o FC Steaua/Estrela Bucareste. O Benfica mostrou que Democracia para o "Glorioso" era "peixinho na água". Ou não fosse o SLB um clube democrático ainda com o nome reduzido a SL! 

DEPOIS DO 25 D’ABRIL DE 1974 a 1993/94
ÉPOCA
SL BENFICA
FC Porto
CN
TP
CN
TP
1974/75
21
FIN
2.º
1/4
1975/76
22
1/16
4.º
1/4
1976/77
23
1/8
3.º
8 *
1977/78
2.º **
1/4
6
FIN
1978/79
2.º
1/16
7
1/64
1979/80
3.º
19
2.º
FIN
1980/81
24
20
2.º
FIN
1981/82
2.º
1/2
3.º
1/4
1982/83
25
21 ***
2.º
FIN
1983/84
26
1/8
2.º
9
1984/85
3.º
22
8
FIN
1985/86
2.º
23
9
1/8
1986/87
27
24
2.º
1/2
1987/88
2.º
1/2
10
10
1988/89
28
25  FIN
2.º
1/8
1989/90
2.º
1/16
11
1/8
1990/91
29
1/4
2.º
11
1991/92
2.º
1/2
12
FIN
1992/93
2.º
25
13
1/8
1993/94
30
1/8
2.º
12
TOTAIS
10
7
8
5

NOTAS: * Conquistada frente ao SC Braga que aceitou disputar a final no estádio do FC Porto “ em troca de futebolistas para 1977/78; ** Campeonato invicto perdido em igualdade pontual com o FCP; *** Conquistado no início da temporada seguinte (1983/84) no terreno do adversário (FC Porto)

Enquanto a Democracia não foi aviltada 
O Benfica dominou. Nos vinte anos a seguir a 1974 o Clube consagrou-se com 17 títulos frente ao FC Porto com 13. Mais quatro! Em campeonatos nacionais, mais dois (dez para oito). O Sporting CP é que se "apagou": dois campeonatos nacionais (1979/80 e 1981/82, embora nesta última época com "dobradinha"). Em vinte anos só mais outra Taça de Portugal, em 1977/78. Depois de 1981/82 só em 1994/95. Quatro títulos (dois + dois) em 40 possíveis! Dezassete do SLB e treze do FCP. O SLB dominou mas foi sendo cada vez mais difícil enfrentar o FCP muito, também, por inacção dos dirigentes do Benfica que não souberam - nem tiveram arte, nem engenho - para desmontar a teia portista. O SLB conseguia responder ao FCP com dificuldade, basta perceber que enquanto o FCP, depois da eleição de Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa para presidente da Direcção do FCP, conseguiu dois Bicampeonatos. O Benfica depois de 1983/84 não conseguiu nenhum. E muito desta "oposição" ao progressivo avanço para "abocanhar" todo o futebol português pelo FCP só era travado através da capacidade financeira de Jorge Brito. Primeiro como suporte invisível da Direcção de João Santos (3 de Abril de 1987 a 5 de Abril de 1987), depois como vice-presidente deste (6 de Abril de 1989 a 18 de Maio de 1992) e finalmente como presidente da Direcção (19 de Maio de 1992) já num Benfica exaurido. É uma das minhas mágoas como associado. Ter que reconhecer que alguém tão Benfiquista quanto nós - e financeiramente dando tudo o que podia dar - ficará para a Gloriosa História como um presidente tão limitado, que teve que pedir a demissão para não ser exonerado em assembleia geral (11 de Dezembro de 1993). Um mandato trienal (36 meses) nem a 19 meses chegou! Um associado "mais importante" como simples associado do que como presidente da Direcção.



Depois foi a travessia do deserto
Muita luta para não cair abaixo do 2.º e 3.º lugar, embora em 2000/01 (6.º lugar) e 2001/02 (4.º lugar) não fosse possível evitá-lo. Em 2002/03 inacreditavelmente o 4.º lugar na temporada anterior nem permitiu participar nas competições da UEFA. Seria a segunda temporada consecutiva, depois de 41 participações consecutivas, entre 1960/61 (Campeão Europeu) e 2000/01. Muitos jogos "donatianos" houve nestas dez temporadas e meia. Do FC Porto frente ao SLB e do FC Porto frente a outros clubes, que por terem recursos mais limitados não foi necessária "intervenção" tão profunda dos "Amigos do Donato".

1993/94 a 2004/05
ÉPOCA
SL BENFICA
FC Porto
CN
TP
CN
TP
1994/95
3.º
1/4
14
1/2
1995/96
2.º
26
15
1/2
1996/97
3.º
FIN
16
1/2
1997/98
2.º
1/2
17
13
1998/99
3.º
1/16
18
1/16
1999/2000
3.º
1/8
2.º
14
2000/01
6.º
1/8
2.º
15
2001/02
4.º
1/16
3.º
1/4
2002/03
2.º
1/32
19
16
2003/04
2.º
27
20
FIN
2004/05
31
FIN
2.º
01/320
TOTAIS
1
2
7
4

Meia temporada em 2004/05
Por que em 24 de Abril de 2005, na 30.ª jornada (em 34) estoirou o "Apito Dourado" com o FCP a ser visado, embora as "escutas telefónicas" tenham começado por uma denúncia em Gondomar. Só que o FCP era tão "Rei da Vigarice" que acabou por ser o mais escutado e apanhado. Uma evidência por ter uma teia montada em torno de Pinto da Costa, envolvendo empresários, Fernando Gomes (actual presidente da FPF) e outros dirigentes, como o Youtube regista até à exaustão. Mesmo assim o SLB ainda teve que batalhar até à exaustão para ser campeão devido a uma arbitragem "donatiana" de Pedro Proença, em Penafiel (32.ª jornada) para colocar o Sporting CP a depender apenas de si para se sagrar campeão!




Depois foi um calvário e eis-nos a caminho do desejado Tetra
Até o "Glorioso" conseguir recuperar a hegemonia do futebol português. O que continua a fazer-me confusão e já o escrevi neste blogue. Então aquelas quatro temporadas (2005/06 a 2008/09) atrás do Sporting CP com orçamentos inferiores aos do Benfica é algo que não consigo compreender. Quatro temporadas consecutivas atrás do SCP, em 82 edições do campeonato nacional, apenas neste período e em 1950/51 a 1953/54, mas o SCP foi Tetracampeão e tinha orçamentos superiores aos do "Glorioso"! Não vale a pena bater mais no ceguinho! Como se diz numa frase popular. É que o FCP ficou muito limitado em relação ao Poder que exercia e lhe deu a hegemonia de triunfos durante um decénio (um Penta e um Bi: sete em dez, mas zero do SLB). Pinto da Costa deixou de poder condicionar a arbitragem. O presidente portista a criticar e refilar acerca de erros de arbitragem é como um pedófilo a gritar que foi violado!

2005/06 a 2015/16
ÉPOCA
SL BENFICA
FC Porto
CN
TP
CN
TP
2005/06
3.º
1/4
21
17
2006/07
3.º
1/8
22
01/320
2007/08
4.º
1/2
23
0FIN
2008/09
3.º
1/8
24
18
2009/10
32
1/16
3.º
19
2010/11
2.º
1/2
25
20
2011/12
2.º
1/8
26
01/160
2012/13
2.º
FIN
27
01/80
2013/14
33
28
3.º
1/2
2014/15
34
1/8
2.º
01/320
2015/16
35
1/16
3.º
FIN
TOTAIS
4
1
7
4

Com Pinto da Costa envelhecido (e alapado) vai ser mais fácil (mas temos de saber fazer a nossa parte)
Em 2004, em 28 de Dezembro, a meio-caminho da prisão (de onde o safaram) completou 67 anos. Daqui a uns meses vai comemorar o 79.º aniversário. Faz muita diferença. Só não escrevo "toda" porque agarrado ao Poder que nem uma lapa - ser presidente de uma SAD do Futebol em Portugal é uma mina - já nem consegue gerir o "saco de gatos" onde vários personagens se preparam para estar no lugar certo e no tempo certo, a fim de lhe suceder. Um deles aparece aqui no blogue, pois quando estava a preparar este texto eis que dentro de um livro deparo-me com um recorte de jornal com sete anos que nem me lembrava de ter! E ainda dizem que não há coincidências. 

(clicar em cima da imagem - digitalizei meia-entrevista - para conseguir melhor visualização embora possa «ferir a vista»)


E o FC Porto sabe?
Vencer na corrompida democracia portuguesa dos anos 90 e século XXI? Do poder autárquico portuense de joelhos perante o FC Porto? Não obrigado!

O FC Porto só saber vencer “assim” em Democracia!

Alberto Miguéns
7 comentários
comentários
  1. Evocação dolorosa mas oportuna. Foi uma das maiores vergonhas mas não foi a única nesses anos negros.

    Por muitos anos que viva nunca esquecerei aqueles anos nem o desfile de vergonhas e de vergonhosos vestidos de azul e de preto.

    O SL Benfica sobreviveu à tempestade perfeita provocada dentro e fora de casa. Não há perdão nem muito menos esquecimento.

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Alberto.

    Sem dúvida que vale a pena relembrar esta... Efeméride!!! Confesso que senti que o mesmo pudesse ter acontecido na 2ªFeira na Catedral, no lance que proporcionou a Pizzi a obtenção do segundo golo do Benfica...

    Agora, na a deslocação a Chaves, vamos ter o novo proença com tiques de benquerença...

    Saudações TRIGloriosas

    ResponderEliminar
  3. Eu estive lá.

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde caro Alberto,

    Quero agradecer-lhe o seu trabalho em prol dos benfiquistas. É um verdadeiro prazer ler as suas publicações! Da época que evoca neste texto tenho pouca memoria, porque nasci em 1990, e dessa altura so me lembro do fcp penta campeão e do scp do inacio campeão... Até o Boavista vi primeiro ser campeão que o meu (nosso) querido Benfica - do titulo de 93/94 nao tenho memoria. Mas porque é que os outros todos ganhavam menos o Benfica?!? Mais uma vez obrigado pelos seus textos, que tem um genuino sabor a História e por nao a deixar cair em esquecimento!

    Bem haja e vamos em força rumo ao nosso primeiro tetra!

    ResponderEliminar
  5. António Madeira21/9/16 20:43

    Lembro-me tão bem deste lance como se tivesse sido ontem, mas não foi de longe nem de perto o pior (o que demonstra bem o que foi a lama naqueles muitos anos de negritude do futebol português). A História escreve-se, mas, sobretudo, lembra-se, e este como muitos outros casos, devem ser relembrados para que não morram nos calaboiços da memória.

    Grande abraço, caro Miguéns.

    ResponderEliminar
  6. O Benfica não venceu a Taça em 89
    Belenenses 2-1 Benfica

    ResponderEliminar
  7. Obrigado pela correcção.

    Correcto o SLB tem 28 Taças de Portugal (três ainda com a designação de Campeonato de Portugal) e não 29.

    Emendado o erro agradeço a atenção. O blogue também deve ser feito pelos leitores embora os erros se devam evitar. O SLB foi finalista mas ao ver a minha tabela não percebi que não estava a negrito, que é como tenho as conquistas.

    Saudações

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail