A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

25/09/2016

Bonança

25/09/2016 + 0 Comentários
            Depois de algumas semanas conturbadas, em que as lesões foram (infelizmente) sendo o pão nosso de cada dia, parece que agora o Benfica encontrou o caminho. Vitórias sólidas – apesar de o triunfo de ontem ter sido melhor pelo resultado, do que propriamente pela exibição, sobretudo no primeiro tempo – vão mantendo o Glorioso na liderança do Campeonato. E com o estatuto de única equipa invencível.
            Logicamente, este fator é relativo. Relembre-mos que, por exemplo, o Sporting o ano passado foi a equipa com menos derrotas na Liga- apenas duas, com União e Benfica, precisamente - e não logrou vencer o título (felizmente para nós!). Portanto, como sempre, o Benfica é o alvo a abater. É o clube que desperta as maiores paixões e, como tal, também os ódios mais exacerbados.
            Aquilo de que gostei no jogo de ontem foi da vitória. É isso que interessa no futebol e no Sport Lisboa e Benfica. Claro que aquela primeira parte foi inadmissível. Também por mérito do Chaves, obviamente. Mas o Benfica foi pouco intenso e esclarecido. E a arbitragem também não ajudou ao anular um golo limpíssimo a Mitroglou e ao não mostrar cartões amarelos aos transmontanos por entradas bem duras – recorde-se que a Lisandro foi mostrado o primeiro amarelo do jogo na primeira falta que faz. Mas enfim. Isso só não servia de desculpa. Objetivamente, o Grupo Desportivo de Chaves jogou melhor que o Glorioso no primeiro tempo.
Legenda: A festa entre os benfiquistas transmontanos (incluindo Pizzi).
Fotografia retirada de www.observador.pt

            Na segunda parte, as coisas alteraram-se. Obviamente, os visitados perderam o gás e o Benfica controlou, chegando com naturalidade aos golos. Os campeões, como se costuma dizer, não se veem nos jogos que jogam bem e vencem; veem-se na capacidade de obter triunfos precisamente nas partidas em que jogam mal. Penso que ontem foi o caso. Chamem-lhe a estrelinha. Eu chamo competência.
            O que me apraz, igualmente, é que há muitos jogadores lesionados que são nucleares nesta equipa. Porém, o Glorioso continua a vencer. Se o Sport Lisboa e Benfica fizer um bom resultado em Itália, diante do Nápoles, e vencer em casa o Feirense (como é de sua obrigação), passará este período das seleções com mais tempo para sarar feridas. O que será bom.
            Estamos no bom caminho. Agora é continuar a trabalhar como se tem feito até aqui: com humildade e pouco falatório. Vamos, Benfica! Avante!



Assinado: Palmerston
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail