A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

20/06/2016

Domingo Negro

20/06/2016 + 2 Comentários
QUATRO JOGOS, QUATRO DERROTAS.


E todas elas decisivas. Assim se perderam dois títulos e a possibilidade de um segundo lugar, embora este para o “Glorioso” seja sempre o primeiro dos últimos e nunca um vice-campeonato. Embora o segundo lugar do Leça FC permita o apuramento directo - campeão nacional de segundo classificado - para a Taça da Europa, única competição europeia para clubes, em 2016/17.


O dia não podia ser pior, mas...
Neste 41 021.º dia da Gloriosa existência não se aproveitou nada. O que vai ficar para a história são os resultados e as consequências dos resultados. Apenas os números e os títulos perdidos. Resta-nos saber que 2015/16 já deu muito - nem todas as temporadas podem ser como a de 2014/15 (clicar para pdf). Esta foi "fora-de-série". Por isso única. Difícil de igualar. Em 2015/16, ainda há para conquistar o campeonato nacional de pista (ar livre) no Atletismo. Mesmo assim uma época com valor de excelência, tendo em conta a Liga Europeia de Hóquei em Patins, bem como o título máximo no Hóquei em Patins. E o domínio do plantel masculino nos campeonatos nacionais de Atletismo já disputados: pista coberta, corta-mato e estrada. Mas ficou um sabor amargo no Futsal. O Andebol, Basquetebol e Voleibol tiveram como «prémio de consolação» a Taça de Portugal. As Supertaças não são títulos, pois não resultam de competições, mas apenas de um jogo. São um troféu oficial com prestigio. Nas restantes modalidades, sem investimento adequado, os seccionistas fazem o que podem. Até o que "não podem" como no Bilhar! Quotizam-se entre eles para melhorar o plantel sabendo que esses bilharistas contratados desse modo, por eles, os vão tirar da equipa! Só o Benfiquismo explica este "absurdo". Ser atleta, pagar para não jogar, com o objectivo da equipa chegar mais longe. De levar o Bilhar mais acima. De colocar mais alto o Clube. Eles não gostam que se saiba, preferem o anonimato. Mas eu sou incapaz de não lhes agradecer publicamente escrevendo num blogue. Sentir-me-ia ingrato! Obrigado (como Benfiquista) aos Gloriosos Bilharistas! 

Hóquei em Patins falha a “Dobradinha”
Quando se pedia “cabeça”, para conseguir a “dupla dobradinha”, o “coração” não deixou!

Futsal falha o Bicampeonato
Quando se pedia “cabeça”, para forçar o quinto jogo, o “coração” não deixou!



Bilhar igualou o terceiro lugar da época passada
Quando se pedia “cabeça”, para conseguir vencer, pelo menos em três das quatro mesas, o “coração” não deixou!



Parabéns aos atletas do Sporting CP, FC Porto e Leça FC. Mas contem connosco para 2016/17! O Benfica por que sabe ganhar e perder estará sempre mais próximo de regressar às vitórias e aos títulos.

TÁBUA CRONOLÓGICA/ DIÁRIO DO SLB/ 19.Junho.2016
Dia SLB
N.º
JUN
Dia
Acontecimento








41 021








19
BIL
10.30
Jg 2010 ESmBIL; D 0-4; FC Porto; Campeonato Nacional; Fase Final; 11.ª jornada; Salão SLB (Lisboa); C
FTS
14:30

Jg 946 ESmFs; D 1-2; Sporting CP; Campeonato Nacional I Divisão/ Liga Sport Zone; “Bota-fora”; Final; 4.º jogo; Pav. SLB 1 (Lisboa); C
SL Benfica classifica-se em segundo lugar
BIL
15.00
Jg 2011 ESmBIL; D 1-3; Leça FC; Campeonato Nacional; Fase Final; 12.ª jornada; Salão SLB (Lisboa); C
SL Benfica classifica-se em terceiro lugar
HP
17:00
Jg 4240 ESmHP; D 2-4; FC Porto; Taça de Portugal; FINAL; Pav. Municipal (Ponte de Lima); N

Só não foi totalmente negro porque no Benfica há sempre a luz da Chama Imensa que ilumina a grandeza. Ela brilhará num dia destes! Amanhã!

Alberto Miguéns
2 comentários
comentários
  1. Não podemos ganhar sempre, é certo. Mas também não podemos morrer na praia tantas vezes, perder tantas finais como perdemos esta época. A direção e os responsáveis por cada secção não nos «consolam» com a conversa (muito do agrado de um certo idiota que já cá não mama) de que estivemos nas decisões. Porque as decisões são para decidir a nosso favor - não queremos sempre ganhar, o nosso desígnio não é ganhar tudo e sempre?
    Os outros emblemas (Fonte do Bastardo, ABC, calimeros) reforçaram-se a preceito e constituíram grandes equipas. Enquanto nós, à exceção do hóquei, não tínhamos equipas para ganhar tudo – no vólei, no basquete, no futsal faltava muita categoria, tínhamos jogadores que não servem para o Benfica. A direção e os responsáveis pelas secções terão de planear (e estou convicto de que o irão fazer) melhor a próxima época e dotar as nossas equipas com reforços de qualidade que deem garantia de sucesso. No hóquei, Torra tem de ser substituído à altura (e talvez até nem necessitemos de ir ao estrangeiro comprar muito caro, porque temos em Portugal grandes jogadores e mais baratos, na Oliveirense, por exemplo), se quisermos continuar a ganhar.
    Outro aspeto que teremos, penso eu, de rever no futuro que é já amanhã, é esta nossa mania de querermos ser muito bem comportadinhos, de respeitarmos todos os alarves com quem jogamos, de não contestarmos as arbitragens que nos prejudicam, de observarmos as regras do fair-play, atitudes que nos custam títulos e troféus. Os adversários, devemos respeitá-los, apenas e só, na medida em que nos respeitarem. Temos que jogar mão das armas que os adversários (que nos querem é ganhar de qualquer jeito) utilizam contra nós. Ainda agora, neste play-off de futsal, vimos os jogadores do Zbordas a fazerem bloqueios incríveis aos nossos jogadores, aspeto que devem treinar muito e em que são muito bons, bloqueios esses consentidos pelos árbitros e que lhes deram vitórias e a vitória final. Ontem, o 2º golo deles foi antecedido de uma falta que os árbitros não assinalaram e que nós pouco contestámos – se fosse ao contrário, eles paravam o jogo e pintavam a macaca. O banco e a equipa técnica deles não deu um segundo de descanso aos árbitros, em todos os jogos, contestando todas as decisões que não lhes eram favoráveis e exigindo sanções contra nós. E mamaram. Temos de fazer o mesmo que os adversários manhosos fazem, sob pena de estarmos sempre a ser comidos de vinha de alhos.
    Só mais um apontamento. Queremos ganhar tudo e ter muitas alegrias com as vitórias e os títulos em todas as modalidades, e exigimos à direção e aos responsáveis pelas secções que nos deem equipas competitivas e ganhadoras em todos os jogos e competições. Mas nós também temos obrigações. A obrigação de nos fazermos sócios, a obrigação de termos as quotas em dia, a obrigação de termos a BTV em casa, a obrigação de comprarmos o jornal «O Benfica». E ainda, meus amigos, a obrigação de enchermos os nosso pavilhões para apoiarmos os nosso atletas e levá-los às vitórias e aos títulos (é uma vergonha que em Lisboa não haja 1500 adeptos que encham, sempre, os pavilhões, quando vemos os pavilhões dos outros, até do Bastardo e do ABC, sempre, sempre com lotação esgotada – os adeptos de Lisboa têm, sim, mais responsabilidade do que os que são de longe).
    VIVA O BENFICA!

    ResponderEliminar
  2. O Benfica é melhor, muito melhor que os outros. Não estou a falar do desporto jogado, mas na postura. Na postura e nas condições que dá aos adversários que o visitam.

    Há sempre uns insultos e uns adeptos mais exaltados, mas a distância das bancada ao campo de jogo, a presença de seguranças que o são de facto, as protecções de acrílico por trás dos bancos e o sermos "anjinhos" (ladra-se muito mas morde-se pouco) fazem com que adversários e árbitros (sobretudo esses) não tenham qualquer receio.

    O que fazem às nossas equipas em Barcelos, Braga, Ladrão Caixa ou qualquer pavilhão alugado pelo verdete, com cuspidelas, agressões, objectos atirados para o banco, e o "borrados" de medo que todos os árbitros estão nesses ambientes, fazem com que o Benfica tenha que ser muito superior para sequer ter hipótese de equilibrar o jogo.

    O Alberto vai-me dizer que o que eu vou dizer a seguir não é Benfica (e se calhar não é, mas começo a perder a paciência). Se eu tivesse poder nas modalidades do Benfica, para a próxima época tirava as protecções de acrílico por trás dos bancos, aparafusava os bancos à primeira bancada (para o adversário estar à distância de um "calduço") e mandava os seguranças irem visitar o museu. Queria ver o mete nojo do futsal verde que agrediu o Bruno Coelho a sentar-se a meio metro do público benfiquista.


    Quanto ao que diz o comentador acima sobre o público no pavilhão, concordo. E mais: não foram poucos os jogos esta época que não fui ao pavilhão porque estava, supostamente lotado. Doeu um bocado ver na televisão clareiras na bancada (meia final da challenge de voleibol, por exemplo).

    Eu nesse aspecto estou de consciência mais que tranquila. Serão cerca de 100 jogos nos pavilhões por ano (se contarmos as cinco modalidades seniores masculinas), o que dará, pela lotação dos pavilhões 200.000 pessoas/ano para estarem sempre lotados. Se cada benfiquista for UMA vez ao pavilhão a cada TRÊS anos, estão sempre cheios. Cumpro perfeitamente com a minha "obrigação".

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail