A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

14/05/2016

Benfica Patina Sobre FC Barcelona

14/05/2016 + 9 Comentários
A HISTÓRIA ENTRE O MAIOR CLUBE DE HÓQUEI EM PATINS E O MAIS ANTIGO DO MUNDO A PRATICAR A MODALIDADE.



NOTA INICIAL: Texto "mais ou menos longo" acerca da História do Hóquei em Patins. Não aconselhável a quem não se interesse pelo assunto e esteja à espera que aproveite o blogue para insultar o Sporting CP, o seu presidente e o treinador. Além disse os caciques dos actuais dirigentes também não vão gostar. Se for cacique de algum ou alguns deles não aconselho a leitura. Vai/Vão irritar-se. Espere/Esperem pelo texto amanhã! O da antevisão do TRInta e cinco!

Vamos ao que (verdadeiramente) interessa!

Comecemos pelo mais antigo: SL Benfica. Depois o melhor: FC Barcelona.

O SL Benfica
Em 1916 o SL Benfica acordou uma fusão com o “Desportos de Benfica” que tinha uma equipa de hóquei em patins e um rinque de patinagem. Na prática seria (e foi) mais uma absorção para dotar o SLB de uma excelente Sede, boas instalações sociais e desportivas, além de um vasto conjunto de associados da burguesia de Benfica. Data: 17 de Setembro. Em 26 de Novembro o capitão da equipa (e principal organizador e entusiasta da modalidade) Rogério Futscher acorda com os dirigentes do SLB passar a sua equipa (duas categorias do "DB") para o SLB como Secção de Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica. Até hoje. Sem “falhar” um único ano sem fazer, pelo menos, dois jogos (a modalidade viveu tempos difíceis) por ano! 

Mas... (Nota "interessante")
Rogério Futscher (levando os principais hoquistas) abandonou o SLB em finais de 1920 fundando o Hóquei Clube de Portugal, em 1 de Janeiro de 1921. Enquanto esteve no Clube - 1916 a 1920 - foi fundamental. Depois... adeus! Cá nos arranjámos! E bem como a história tem (com)provado!


Entretanto, em 1917 realizaram-se os primeiros jogos colocando em confronto equipas do SLB e de outros clubes. O primeiro adversário foi o Hockey Club Carcavelos. A 2.ª categoria (Reserva) empatou sem golos em 18 de Agosto e no dia seguinte, a 1.ª categoria (Honra) venceu por 5-0. O clube de Carcavelos organizaria nas suas instalações, em 16 de Setembro de 1917, integrado na «Grandiosa Ginkana em Patins», um jogo-desforra. O “Glorioso” venceu por 3-1. Imbatíveis e Intratáveis!

Equipa em 1917. Ainda com os equipamentos herdados do "Desportos de Benfica", embora Rogério Futscher já jogasse de Glorioso Emblema ao peito. Em 1921, Cosme Damião exigiu camisola vermelha embora continuassem a jogar de calças brancas. Durante um ano. Em 1922 já se jogava de calções, embora pelos...joelhos. Foi difícil reduzir o tecido nas pernas! Em cima: Jorge Evaristo, José Amaral e o pequeno António Adão. Em baixo: Hermano Fernandes, Ilídio Nogueira e Bastos. Eram equipas de sete antes de serem de cinco!

Os clubes que se seguem
Um pouco por toda a Europa, até em Portugal (Desportos de Benfica e Recreios Desportivos da Amadora) houve clubes que começaram a jogar Hóquei em Patins antes do SLB. Só que... já não jogam. Os mais antigos depois do SLB são o HC Montreux (Suíça) e o Herne Bay United (Ingleterra). O Hóquei em Patins foi “inventado” em Inglaterra (criação das regras base que depois foram sendo alteradas, como em todos os desportos) em 1896 como “resposta” ao Hóquei sobre o gelo jogado de Inverno nos países da Europa Central e de Leste. Os clubes pioneiros foram desaparecendo devorados pela passagem do tempo, desentendimentos e impaciências, ou seja, decadência. As comunidades de ingleses começaram a praticar o desporto noutros países. Regressando aos clubes: o HC Montreux foi criado em 1911 com hóquei sobre o gelo, passando depois da I Guerra Mundial, em 1921, a praticar a “variante em patins”. Dos ingleses resta, como “mais idoso”, o Herne Bay United fundado em 9 de Outubro de 1924.

O FC Barcelona
A secção de Hóquei em Patins do FC Barcelona foi criada em 1 de Junho de 1942 mas devido a problemas em conseguir um recinto apenas depois de 1948 tem actividade regular ininterrupta. Alicerçada em 1971 com a construção do Palácio Azulgrená (Palau Blaugrana). O Reus Deportiu começou a praticar Hóquei em Patins em 1945 de forma ininterrupta. São estes, com estas diferenças, os dois clubes, espanhóis com mais anos de prática: o FC Barcelona estreou-se primeiro, mas o Reus Desportivo tem mais temporadas de prática ininterrupta.

Livramento (capitão), Jorge Vicente, Garrancho, Casimiro e Ramalhete. O grande enigma do Hóquei em Patins europeu nas décadas de 60 e 70. Porque conquistava este "cinco base", campeonatos Mundiais e Europeus pela Selecção Nacional e soçobrava na Taça dos Clubes Campeões Europeus, frente a quatro emblemas espanhóis que cediam hoquistas para a selecção de Espanha, ou seja, esta era teoricamente (por ser a soma do melhor das partes) mais forte que as partes: CH Mataró, Reus Desportivo, CP Voltregá e FC Barcelona 

Em jogo desde os anos 60
O primeiro “Clássico Ibérico” ocorreu em 1961 no tempo em que a modalidade se jogava por anos civis, evitando o Inverno, pelo facto dos recintos serem ao “ar livre”. O Benfica tinha fama internacional na modalidade pois em Montreux, na Taça das Nações em 1961 classificou-se em segundo lugar (em 1962 regressaria à Suíça para conquistar o torneio). Regressando a 1961, o Benfica defrontou pela primeira vez o FC Barcelona, em Lisboa (pavilhão dos Desportos no Parque Eduardo VII) com uma vitória, por 2-1, que possibilitou a conquista da “Taça SNI” (Secretariado Nacional de Informação) na prática o órgão de propaganda do Estado Novo. O SLB alinhou com mais uma equipa intratável: Luís Alves; Jorge Anselmo; Urgeiro; Livramento (1 golo) e Domingos Perdigão (1 golo); Mário Lopes (capitão), Alexandre Albino e Luís Gema (guarda-redes suplente). Seguiram-se mais, muito mais encontros, geralmente em eliminatórias da principal competição europeia para clubes e com desfecho favorável ao clube catalão. Excepto, na “deliciosa” temporada 2012/13 em que depois do “Glorioso” afastar o FC Barcelona, nas meias-finais, conquistou o troféu frente ao FC Porto.

OS 22 JOGOS FRENTE AO FC BARCELONA
Época
Competição
S
Fase
Res.
1961
Particular
N
-
V 2-1
1972/73
Taça Clubes Campeões Europeus
F
FIN/1.ªm
D 3-5
C
FIN/2.ªm
E 7-7
1979/80
Taça Clubes Campeões Europeus
F
FIN/1.ªm
D 2-5
C
FIN/2.ªm
D 3-6
1981/82
Taça Clubes Campeões Europeus
F
MF/1.ªm
D 2-11
C
MF/2.ªm
V 4-2
1989/90
Taça Clubes Campeões Europeus
F
MF/1.ªm
D 4-10
C
MF/2.ªm
V 7-2
1994/95
Taça Clubes Campeões Europeus
F
QF/1.ªm
D 0-5
C
QF/2.ªm
V 8-1
1995/96
Taça Clubes Campeões Europeus
C
MF/1.ªm
E 3-3
F
MF/2.ªm
D 1-4
1997/98
Torneio dos Reis (Alcobendas/Espanha)
N
MF
D 4-5
2000/01
Torneio da Lourinhã (Portugal)
N
3.º jogo
V 3-2
2001/02
Liga dos Campeões Europeus
N
MF
D 2-4
2002/03
Liga dos Campeões Europeus
F
1.ª jor.
D 1-6
C
4.ª jor.
D 1-4
2012/13
Liga Europeia
N
MF
E 4-4*
2013/14
Liga Europeia
F
MF
D 2-3
2014/15
Liga Europeia
F
1.ª jor.
E 1-1
C
5.ª jor.
D 1-3
2015/16
Liga Europeia
C
MF

TOTAIS
22 J – 5 V4 E13 D     65/94
NOTA: * DESEMPATE POR REMATES DA MARCA DE GRANDE PENALIDADE (V 2-1, por Tuco e Marc Coy)



Em 22 jogos, 65 golos por 27 marcadores
Numa história tão longa (com 55 anos) e rica, foram 27 os Gloriosos Hoquistas, que em vários locais do Mundo, fizeram abanar, por dentro, as redes do colosso espanhol. Com destaque para Luís Ferreira autor de uma dezena de golos! No actual plantel, João Rodrigues (3 golos) e Nicolia têm “autorização” para continuar a saga iniciada nesse final de Verão de 1961!

MARCADORES DOS 65 GOLOS FRENTE AO FC BARCELONA
Golos
Hoquistas (27)
Competições
LE*
TORN
PAR
10
Luís Ferreira
2 + 2 + 2
3 + 1

7
Paulo Almeida
2 + 2 + 1 + 1
1

5
Livramento
4

1
5
Leste
1 + 2 + 2


5
Vítor Fortunato
1 + 3 + 1


3
Rui Lopes
2 + 1


3
Filipe Gaidão
1 + 1 + 1


3
João Rodrigues
2 + 1


2
Garrancho
1 + 1


2
Jorge Vicente
2


2
José Carlos
1 + 1


2
Luís Viana
2


2
Carlos López
2


1
Domingos Perdigão


1
1
Rodrigues
1


1
José Virgílio
1


1
Francisco Pereira
1


1
Picas
1


1
Piruças
1


1
Cristiano
1


1
Carlos Garção
1


1
Jorge Conceição
1


1
Ramalho
1


1
Rui Reis
1


1
Panchito Velasquez
1


1
Ricardo Pereira
1


1
Nicolia
1


NOTA: Taça dos Clubes Campeões Europeus, depois Liga dos Campeões Europeus, actual Liga Europeia

Carrega Benfica!

Alberto Miguéns


NOTA FINAL: Uma modalidade que é centenária como a nossa, em 2016, não merece destaque no Benfica! Não há um plano para comemorar o Centenário do Glorioso Hóquei em Patins! É com mágoa que se percebe a diferença que fazem os dirigentes dos clubes, por terem e saberem usar o poder executivo de que estão dotados. O FC Barcelona tem tido ultimamente personalidades com Mundo, sem medo, que gostam de mostrar a grandeza do Clube no Hóquei em Patins. O Benfica opta por provincianismos bacocos, para quem o Mundo está no seu umbigo, horrorizados com o que podem descobrir-lhes no passado, e "abimbam" a Gloriosa História, fazendo de um clube universalista um clube "de trazer por casa" gozado do estrangeiro, aferroando com dinheiro funcionários para lhes fazerem panegíricos. Quando a preocupação deveria ser Honrar o Clube. Podem pensar-se "Donos Disto Tudo" mas não vão ser eternos. Estão de passagem. Mais breve do que pensam. Um dia, pouco depois de amanhã, o "Glorioso" libertar-se-á da actual bimbalhada!
9 comentários
comentários
  1. Que silêncio na caixa de comentários...

    Algo deve estar a doer Alberto... ;)

    Saudações Gloriosas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Munha Chama,

      Eu também não permito insultos a terceiros. Houve alguns a insultar o presidente, João Gabriel, Pedro Guerra e Alcino António, por exemplo. Podem-me insultar a mim, mas não autorizo a utilização deste espaço nobre do blogue para enxovalhar outras pessoas.

      Gloriosíssimas Saudações. Rumo ao TRInta e cinco.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. PS: Que fim-de-semana este... Só finais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro,

      Grande jogo do SLB em Avalade. O Benfica acaba de dar 3-1 ao SCP no 2.º parcial em Ténis de Mesa. Estou de pantufas a ver a Sporting TV. E estou bem!

      AM

      Eliminar
  3. Diz para nao insultar o SCP e o seu Presimente, mas insultar Luis Filipe Vieira isso ja se pode fazer?Gosto muito do seu blog e dos seus posts mas o actual Presidente do Sport Lisboa e Benfica vai ficar na historia como 1 dos melhores Presidentes de sempre.O mundo envolve e muda e o nosso querido Benfica tambem tem de acompanhar essa mudanca senao ainda hoje eramos um clube amador como queria o grande Cosme.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo Qualquercoisa

      1. Se eu quisesse insultar o nosso presidente dizia-o, escrevendo, expressamente. Se lê o blogue sabe que eu escrevo o que penso. Sou um Benfiquista livre. Sempre fui e continuarei a ser. Embora sendo responsável, que a liberdade exige responsabilidade. E por exemplo colocava aqui uma cópia do registo criminal dele. Colocava aqui uma fotocópia da ficha de associado dele. Como vê não fiz isso! Critiquei os dirigentes (entenda-se grande parte dos eleitos) que entram mudos e saem calados das assembleias gerais deixando os funcionários da Benfica SAD "falarem" em nome do Clube sem terem mandato dos associados para isso;

      2. Ainda bem que conhece a Gloriosa História para poder comparar os mandatos de 33 presidentes da Direcção e 89 Órgãos Sociais eleitos durante 112 anos!;

      3. Não compare nada, nem ninguém a Cosme Damião. O Benfica deixou de ser um Clube amador em 1926. Há 90 anos. Houve muito mais presidentes, presidências e direcções entre 1926 e 2016. Um dia acorda sobressaltado. "Quem te avisa teu amigo é" já dizia o meu saudoso pai!

      O Benfica são todos os que o têm feito, uns com mais outros com menos!

      A caminho do TRinta e cinco!

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Bruno Paiva14/5/16 15:05

      Mas a culpa é vários elementos na minha opinião.

      Este é o único blogue a falar do centenário da secção de Hóquei, visto ter sido há 100 anos que se deu a fusão entre o Desportos de Benfica e o Sport Lisboa e Benfica.

      A direção é sempre quem tem a responsabilidade, mas não vejo muitos adeptos, ou jogadores, ou elementos da equipa técnica ou dirigentes da secção a falarem de uma comemoração do centenário do clube.
      O Benfica é dos sócios certo ? Então porque é que os sócios não se fazem ouvir ? Se os sócios forem para a Luz em massa e exigirem, a comemoração não seria feita ?
      Se os sócios não exigem e a direcção não a faz, qual é a razão ?
      Porque é que a direcção não quer comemorar o centenário ? Devido a um desconhecimento da fusão entre os dois clubes ? Acho que tem que se apurar a razão o mais rapidamente possível. E tentar ver que como o Barcelona um video a ser transmitido na BenficaTV já seria uma bonita homenagem às pessoas que fizeram do Hoquei do Benfica aquilo que é hoje.

      Não vejo problema nenhum em comparar os mandatos dos 33 presidentes da Direcção.
      Os tempos são outros e os problemas são outros, contudo há 2 verdades universais como dizia o grande Joaquim Ferreira Bogalho. Uma direcção tem de ser avaliada pelo número de títulos conquistados (cada vez mais durante a presidência de LFV, seja em Futebol ou futsal ou voleibol, ou...) e pela situação financeira em que pegou e deixou o clube para as gerações futuras. Quando Luís Filipe Vieira sair, estaremos então em condições (100%) de o comparar com todos os outros nestas duas componentes.

      O Cosme Damião foi extremamente importante, mas há sempre uma altura para tudo. A verdade é que os sócios em 1926 não queriam a continuidade de Cosme Damião a decidir os destinos do clube, e tal como quando Rogério Futscher saiu foram para lá outras pessoas conduzir o Glorioso a voos mais altos.
      Suponho que mais tarde alguns sócios devem ter pensado "Cá nos arranjámos! E bem como a história tem (com)provado!"
      Fomos vencedores depois da primeira competição europeia, fomos multiplas vezes vencedores da maior competição Europeia, somos o clube português com mais Taças de Portugal, mais Campeonatos nacionais, mais Taças da Liga. Já para nem falar nas modalidades onde a história é a mesma, com mais sócios, etc... (a lista é interminável)


      O que desejo mais é amanhã conquistar o TRIgésimo quinto campeonato nacional da nossa história ! Antes que os outros cheguem às duas dezenas ou três dezenas de títulos, quero ver quatro estrelas na nossa camisola ! Este título é o título da humildade do esforço do trabalho da nossa raça do espírito, da mística do espírito incutido por Cosme Damião, Marcolino Bragança ou outros fundadores.

      Eliminar
  4. Concordo que se pode aprender muito em algumas matérias com os dirigentes do Barcelona, é um clube fantástico, embora naturalmente não seja perfeito, porque isso não existe.

    Mas se calhar os seus adeptos também são bem mais "evoluídos" que os nossos, o que os leva a eleger dirigentes igualmente "evoluídos". E para que fique claro ao falar em "evolução" refiro-me aos valores e às ideias que carregam dentro de si.

    Que esta direcção é apenas temporária todos sabemos, mas até saírem muito mal podem fazer, daí que quem discorda profundamente dela ficar à espera que caia de podre é uma postura moralmente duvidosa e oportunista.

    Não dirijo estas palavras ao Alberto Miguéns, porque fora do clube faz mais que alguns dirigentes (e há imenso tempo!), mas que é verdade é. Quem está profundamente contra e por oportunismo opta por nada fazer é tão mau ou pior do que quem criticam.

    É muito fácil distinguir entre a crítica séria e desinteressa e a crítica oportunista e hipócrita. É o mesmo que distinguir entre entre o elogio desinteressado e o elogio propagandistico. Fácil!

    A verdade é que no Barcelona, apesar de todo o seu sucesso recente, há muita vitalidade, dentro e fora do clube. Há candidatos sérios, para ser levados a sério e que levam o clube a sério, e não "de trazer por casa", dos que só se lembram que o Barcelona existe quando lhes é conveniente. Antes no Benfica também era assim. Havia candidatos sérios, para ser levados a sério e que levavam o clube a sério. Por isso mesmo após perderem não desistiam e acabavam por ser eleitos. Chama-se a isso carácter!

    Apontar o dedo é fácil (e qual o português que nunca o fez), mas infelizmente não vejo nada além disso, e tudo indica que em Outubro, infelizmente para o Sport Lisboa e Benfica, será mais do mesmo.

    Adorava poder-me rever, apoiar pessoas assim, e também partilhar as minhas próprias ideias (tento ver além dos golos), mas hoje em dia quem pode prefere esperar para comer a maçã já podre, em vez de esticar o braço para a tentar apanhar enquanto está cheia de sumo. Cada um sabe de si, e na altura apropriada cabe aos benfiquistas dizer se essa postura é a que defendem para quem representa o Benfica. O maior clube português merece mais e melhor, pois representa milhões, e não meia dúzia.

    Saudações benfiquistas.

    ResponderEliminar
  5. Bruno Paiva14/5/16 18:09

    Passámos à final da Liga Europeia.

    Queria aproveitar para dar os parabéns aos nossos campeões, alias perdão Bicampeões pois durante o prolongamento sagrámo-nos bicampeões!

    Amanhã que sejamos campeões europeus. Que maneira mais bonito há que comemorar o centenário da nossa secção ? Espero que se torne realidade e que depois se faça uma festa bonita para os nossos hoquistas.

    Seria bonito ver o futebol e o hóquei no Marquês !

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail