A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

09/03/2016

Quebrar o Gelo

09/03/2016 + 0 Comentários
PARA VENCER PELA PRIMEIRA VEZ (AINDA QUE O EMPATE SEJA SUFICIENTE) O PODEROSO EMBLEMA DA GAZPROM NA RÚSSIA.


Divagações de um adepto acerca de mais um jogo do "Glorioso". Por isso mais emotiva. Dos futebolistas espera-se outro tipo de metodologia por ser o Futebol a sua profissão. Por isso mais racional. Que se tenham preparado a todos os níveis (físico, táctico e mental) para o jogo, ambiente, necessidades, possíveis cambiantes e estudado os pontos fortes e fracos do adversário, as suas fragilidades (para as aproveitar) e as virtudes (para saber qual a melhor estratégia para as minimizar). Acredito que foi assim. Até "mais do que assim". Foi de certeza a abordagem correcta de um grupo que em 2015/16 tem revelado profissionalismo colocado a um nível elevado, conseguindo uma evolução notável, entre Julho de 2015 e a actualidade. Como adepto. Obrigado! Como associado. Agradecido!



Antevê-se um jogo equilibrado
De um lado o "Glorioso" a jogar melhor futebol, em vantagem por 1-0, mas a actuar em terreno adverso e, principalmente, desfalcado no sector defensivo central: Luisão e Lisandro (lesionados) e Jardel (castigado por acumulação de cartões amarelos). Do outro um plantel rico - Garay, Witsel e Javi Garcia (também suspenso como Jardel e André Almeida), são do melhor que há no Mundo - em vantagem por jogar no seu ambiente, mas com um jogo colectivo de pouca qualidade, a necessitar desesperadamente de marcar um golo e preocupados em não sofrer, o que a ocorrer, será o "fim-da-linha" para o poderoso clube da Rússia.  

Primeiro o que interessa: O "Glorioso" (guarda-redes)
O Benfica, em termos de onze, tem poucas soluções para a defesa, muitas para o meio-campo e algumas para o ataque. O guarda-redes Ederson tem qualidade para substituir o experiente Júlio César, também lesionado. Ederson sabe que tem nesta contrariedade do colega a sua oportunidade. É assim no futebol. Chegou a sua hora. Ou mostra que é um excepcional ou não passará de um bom guarda-redes. No Mundo há escassas dezenas de excepcionais futebolistas, mas milhares de bons e milhões de aceitáveis. A FIFA considera que todos os fins-de-semana joguem (clicar), nas 209 federações filiadas, cerca de três milhões de futebolistas com contratos profissionais ou semi-profissionais (ou seja, mesmo com contrapartidas financeiras que não permitam exclusividade ou "contratos de ligação" por ainda serem jovens estudantes). Ederson está a mostrar o que vai ser no futuro. Hoje é o "segundo dia" do resto da vida dele. No "primeiro dia" foi gigante!


Segundo o que interessa: O "Glorioso" (sector defensivo)
O mais problemático, principalmente na nevrálgica zona central. À direita também não contamos com André Almeida (castigado pelo mesmo motivo que Jardel). A solução será Nélson Semedo (um bom jogo para ganhar ritmo para estes três meses finais de 2015/16). Na esquerda o escolhido deve ser Eliseu, até para dar mais "estaleca" num sector que terá o lado direito muito jovem: Nélson Semedo e Lindelöf. Quase ao nível etário da Liga Jovem da UEFA. O outro central deverá ser Fejsa, pois não acredito que Rui Vitória para resolver um problema de equilíbrio na defesa (onde nunca conseguirá ter entrosamento, seja qual for a solução) vá criar outro problema (falta de rotina) no meio-campo com Fejsa a médio-defensivo e Samaris a defesa-central. Há sempre Rúben Dias e Grimaldo, mas então sim, era uma defesa ao nível da Liga Jovem: Semedo, Lindelöf, Rúben Dias e Grimaldo. Num jogo desta responsabilidade. "Aposto" em Semedo, Lindelöf, Fejsa e Eliseu. Embora acredite que Rúben Dias seja suplente. É que em 21 convocados além de Miguel Santos haverá mais dois preteridos. Talvez Grimaldo e Gonçalo Guedes.


Terceiro o que interessa: O "Glorioso" (centrocampistas)
O habitual tendem "Samaris - Sanches" ao centro, com Salvio, Carcela ou Pizzi (na ala direita) e o capitão Gaitán ou Carcela (na ala esquerda). Seja qual for a solução um meio-campo de luxo com capacidade para ajudar a defender a vantagem, por 1-0, e tentar o golo "fora" que é sempre o desejo de quem joga e vê - na bancada ou na têvê - estas eliminatórias da UEFA, a duas mãos, com o regulamento de desempate a favorecer os golos em terreno alheio.


Quarto o que interessa: O "Glorioso" (avançados)
Como não acredito que o treinador descaracterize a equipa depois de sete meses de treinos e rotinas, ao 43.º jogo, "aposto" em dois avançados em vez Talisca (como quinto médio) e apenas um avançado. Resta saber qual a combinação: a habitual Jonas-Mitroglou, Jonas-Raúl ou mesmo Mitroglou-Raúl? Daqui a umas horas saberemos. Será sempre um onze de enorme valia! Capaz de seguir rumo aos quartos-de-final como em 2011/12 (última vez)!



Depois da paragem de Inverno
O FC Zenit esta temporada é inferior ao da temporada passada. A classificação no campeonato da Rússia reflecte essa diminuição de qualidade: de campeão para o 4.º lugar (ex-aequo). A paragem entre Dezembro de 2015 e Fevereiro de 2016 não mostrou melhorias. Espero que não seja hoje que Villas-Boas invente o que não tem conseguido fazer nesta temporada. Saber extrair do plantel qualidade e trabalho com capacidade (e sabedoria) para colocar a equipa a jogar bem. Perdeu (0-1) na "Catedral", na Taça da Rússia (quartos-de-final), eliminou mas apenas no prolongamento, "em casa", um dos plantéis mais fracos da Liga russa e não conseguiu marcar golos, em Krasnodar, na 19.ª jornada (em 30) com um concorrente directo no apuramento para a Liga Europa. Em três jogos (90 + 120 + 90 = 300 minutos), um golo marcado aos 104 minutos do jogo com 120 minutos! Que continue assim! Que hoje não passará dos 90!


Durante épocas a fio foi difícil o “Glorioso” vencer, por 1-0, na 1.ª mão na “Catedral”
Raro. Geralmente vencia por mais de um golo de diferença. A primeira vez, com apenas 1-0, ocorreu em 1973/74, ou seja, na 15.ª participação nas competições europeias, na eliminatória n.º 39. Esta que está no "intervalo", entre a primeira e a segunda mão, é a 148.ª eliminatória, 71.ª iniciada “em casa”. Nas 70 já definidas, o Benfica teve sucesso em 52 (74 por cento) e insucesso em 18 (26 por cento). Considerando apenas as 12 iniciadas com o mesmo resultado – vitória na 1.ª mão, por 1-0, numa das “Catedrais” – o sucesso é de 82 por cento, pois o único registo negativo foi em 2004/05 na pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. Num jogo da 2.ª mão, em Bruxelas, com um resultado “enganador” (D 0-3) pois antes do primeiro golo (aos 34’) e do segundo (59’) o “Glorioso” dispôs de três ocasiões de golo desperdiçadas de forma incrível.

AS 13 VITÓRIAS, POR 1-0, NA 1.ª MÃO, EM CASA, NAS ELIMINATÓRIAS DAS COMPETIÇÕES DA UEFA

Época

Com

Elim
Res.
2.ª mão
Fora

Adversário

País

Conse-
quência
73/74
TCE
1/16
V 1-0
Olympiakós CFP
GRÉ
Em frente
77/78
TCE
1/8
V 1-0
BK 1903 Copenhaga
DIN
Em frente
89/90
TCE
1/4
V 3-0
FC Dnipro Dnipropetrovsk
URS
Em frente
93/94
TVT
1/16
E 1-1
GKS Katowice
POL
Em frente
95/96
TUE
1/16
E 2-2
SV Roda JC
HOL
Em frente
96/97
TVT
1/8
V 3-2
FK Lokomotiv Moscovo
RÚS
Em frente
03/04
TUE
1/16
D 1-2
Rosenborg BK
NOR
Em frente
04/05
LC
PE
D 0-3
RSC Anderlecht
BÉL
Eliminado
05/06
LC
1/8
V 2-0
Liverpool FC
ING
Em frente
06/07
TUE
1/16
V 2-1
FC Dínamo Bucareste
ROM
Em frente
07/08
TUE
1/16
E 2-2
FC Nuremberga
ALE
Em frente
12/13
LE
1/8
V 3-2
FC Girondinos Bordéus
FRA
Em frente
15/16
LC
1/8
?
FC Zenit Sampetersburgo
RÚS
?
NOTAS: Taça UEFA (TUE), na actualidade Liga Europa (LE); TVT - Taça dos Clubes Vencedores das Taças (extinta); TCE - Taça dos Clubes Campeões Europeus, na actualidade Liga dos Campeões (LC) 

Depois de dois jogos com dupla derrota, por 2-3 e 0-1, vai ser desta vez que o Benfica vai derrotar o FC Zenit na cidade do Norte da Rússia

Sempre para a Frente... Leste
Muito repartidos estes jogos frente a soviéticos de origem russa ou russos após 1989. Em 19 jogos, igualdade em vitórias (7-7) e quase outro tanto em golos marcados (22/21) apenas mais um de vantagem. Na Rússia, em sete jogos, uma vitória, dois empates e quatro derrotas (nas últimas quatro deslocações) com oito golos marcados e doze tentos sofridos.

JOGOS DO BENFICA COM ADVERSÁRIOS DA RÚSSIA*
* Incluindo clubes da URSS sediados no actual território da Rússia
Época
Com
Estádio
Cidade
S
Clube
V
E
D
63/64
Tor
Comunale
Florença
N
FC Zenit
Leninegrado
0-1
75/76
Tor
Senayan
Jacarta
N
Sel. Nac. URSS
1-1

77/78

TCE
Luz
Lisboa
C
FK Torpedo
 Moscovo
0-0
Dínamo
Moscovo
F
0-0
Vgp
79/80
Par
Luz
Lisboa
C
FK Dínamo Moscovo
2-1
89/90
Par
Luz
Lisboa
C
FK Spartak Moscovo
2-3
92/93
TU
Torpedo
Moscovo
F
FK Dínamo
 Moscovo
2-2
Luz
Lisboa
C
2-0
96/97
TVT
Luz
Lisboa
C
FK Lokomotiv
Moscovo
1-0
Lokomotiv
Moscovo
F
3-2
04/05
TU
Kuban
Krasnodar
F
PFC CSKA
Moscovo
0-2
SLB
Lisboa
C
1-1
11/12
LC
Petrovsky
S.Peters.
F
FC Zenit
Sampetersburgo
2-3
SLB
Lisboa
C
2-0
12/13
LC
Luzhniki
Moscovo
F
FK Spartak
Moscovo
1-2
SLB
Lisboa
C
2-0
14/15
LC
SLB
Lisboa
C
FC Zenit
Sampetersburgo
0-2
Petrovsky
S.Peters.
F
0-1
15/16
LC
SLB
Lisboa
C
FC Zenit
Sampetersburgo
1-0
Petrovsky
S.Peters.
F
TOTAIS
19 J - 7 V - 5 E - 7 D (22/21)

Foi na Bela Florença que os dois clubes se estrearam em jogos de futebol, na temporada de 1963/64

Sétimo jogo frente ao FC Zenit
Apesar da estreia longínqua, frente ao FC Zenit, numa das mais belas cidades do Mundo, Florença, nos anos 60, quando a cidade do FC Zenit ainda se denominava Leninegrado, em homenagem ao fundador da URSS há um historial conjunto recente. Foi no século XXI que se intensificaram – 2011/12 e 2014/15 - os encontros entre o “Glorioso” e o clube do norte da Rússia. Eis esta tarde (17 horas em Portugal), já noite (20 horas) em Sampetersburgo, o encontro decisivo para a passagem aos quartos-de-final. Frente ao FC Zenit, depois de quatro derrotas e duas vitórias com cinco golos marcados e sete tentos sofridos, que reservará o jogo de hoje na Rússia?

Carrega Benfica!


Alberto Miguéns
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail