A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

22/03/2016

Em Defesa de Nené

22/03/2016 + 2 Comentários
LOGO APÓS O JOGO DE DOMINGO FIQUEI SURPREENDIDO COM AS NOTÍCIAS ACERCA DE RECORDES.


Na actualidade para “encher chouriços” nos jornais, rádios e televisões, mais internetes e arredores inventa-se tudo e mais alguma coisa. Eu nem ligo.

Então as falácias são às carradas
A nova é a de onze vitórias “fora” do Rui Vitória. Há um ano era o Jorge Jesus (então considerado por muitos o 3.º, quiçá o 2.º melhor de sempre no "Glorioso" como se pode constatar nas votações nominais de cem pessoas para o livro "Plantel Glorioso") que passou a ser o treinador com mais jogos (78) e vitórias (40) em competições europeias. Mas o que é que isto interessa!? É estar a comparar “alhos com bugalhos”. Comparar campeonatos com 14 jornadas com outros com 34. Comparar épocas com 60 jogos com outras com 14 (porque lhes retiram as competições regionais com 24 jogos que até apuravam para os Nacionais com 14). E depois dão logo como adquiridas verdades absolutas como do tipo. O treinador “fulano” foi o primeiro a conseguir “isto” na História do Clube. Que recordamos tem 112 anos e esta é a época 112.ª no Futebol. Depois vamos esmiuçar as notícias e estas referem-se a campeonatos nacionais e competições europeias!

Brincadeiras
Quando o campeonato nacional começou (1934/35) o Benfica já tinha 30 épocas de futebol em cima. Quando as competições europeias surgiram (1955/56) o Benfica teve nessa temporada a sua 52.ª temporada a jogar futebol. O Benfica para ser Campeão Europeu fez nove jogos (quatro "fora" e um em Berna) e para ser Bicampeão realizou sete (três "fora" e um em Amesterdão). Mas é como se tudo o que serve de comparação entre futebolistas, treinadores e presidentes – Taças de Portugal, Supertaças, Taças da Liga, etc, - começassem em 1904/05! Já nem ligo. Tenho mais que fazer. Só que anteontem passou dos limites porque desonraram um ás que nos honrou o passado. E isso jamais – se souber – deixarei passar sem mostrar reprovação e repor a verdade. Mesmo que no Clube, para quem de direito, não aqueça, nem arrefeça. Antes pelo contrário. Repetem porque, não respeitam o passado ou também precisam de “encher chouriços” com o Benfica no Benfica!

No sítio onde estava (a ver o jogo pois não tenho Sport TV)
Cheirou-me logo a esturro quando me perguntaram se seria verdade a seguinte notícia:

29 golos em 27 jogos na @ligapfp: o registo de Jonas é o melhor de um jogador do SLB desde 75/76 (Jordão, 26J/29G). #playmaker

Pareceu-me mentira, mas como, infelizmente, não tenho todos os valores estatísticos do Benfica decorados, limitei-me a dizer que não acreditava. Já estava esquecido deste assunto das oito da noite quando pelas dez da noite «ouvejo» na SIC-Notícias um jornalista afirmar o mesmo! Já era «a sério». Alguém que tem código deontológico estar a repetir uma “provável mentira”. Como esta tem perna curta foi fácil descobrir que era mesmo mentira. Nené em 1979/80 na 27.ª jornada marcou o 30.º golo. E tanto quanto se saiba 1979/80 são quatro épocas depois de 1975/76! E 29 é inferior a 30! Além disso Jordão, em 1975/76, marcou 30 golos em 28 jogos com 28 golos à 27.ª jornada! Como curiosidade (não se relaciona com a "notícia mentirosa") nesta mesma edição do campeonato nacional, Nené marcou 29 golos em 29 jogos com 26 pela 27.ª jornada.  


 GOLOS POR JORNADAS (E ACUMULADO)
G.
Nené
Jonas
Jordão
Nené
Magnusson
Eusébio
ÉP
1979/80
2015/16
1975/76
1975/76
1989/90
1967/68
GM
30
(29)
30
29
33
43
1
3
3
2
2
-
-
-
-
1
1
1
1
2
-
3
-
2
-
-
2
2
1
2
2
3
3
-
3
1
3
NC
-
5
7
4
6
-
3
4
2
5
2
5
1
1
-
7
2
8
1
4
5
2
7
-
5
3
4
2
9
4
12
-
4
6
1
8
2
7
1
5
1
10
-
12
1
5
7
-
8
-
7
NU
5
-
10
3
15
-
5
8
-
8
-
7
1
6
3
13
-
15
1
6
9
1
9
1
8
1
7
1
14
-
15
4
10
10
-
9
-
8
-
7
-
14
3
18
1
11
11
-
9
-
8
1
8
1
15
-
18
-
11
12
-
9
2
10
-
8
-
15
-
18
1
12
13
-
9
1
11
1
9
-
15
-
18
1
13
14
-
9
2
13
-
9
-
15
-
18
3
16
15
3
12
-
13
2
11
-
15
1
19
4
20
16
-
12
2
15
1
12
NC
15
2
21
2
22
17
3
15
3
18
3
15
2
17
-
21
-
22
18
1
16
-
18
-
15
-
17
1
22
4
26
19
3
19
1
19
2
17
1
18
1
23
2
28
20
-
19
2
21
2
19
-
18
-
23
3
31
21
2
21
2
23
-
19
-
18
-
23
-
31
22
-
21
-
23
-
19
1
19
1
24
4
35
23
4
25
1
24
2
21
1
20
-
24
NC
35
24
-
25
2
26
3
24
-
20
2
26
1
36
25
3
28
-
26
2
26
3
23
-
26
1
37
26
-
28
2
28
1
27
1
24
2
27
6
43
27
2
30
1
29
1
28
2
26
-
28

28
-
30
?
?
1
29
1
27
1
29
29
-
30
?
?
1
30
2
29
1
30
30
-
30
?
?
-
30
-
29
NC
30
31

?
?


-
30
32
?
?
2
32
33
?
?
1
33
34
?
?
NC
33
NOTAS: NC - Não convocado; NU - Não utilizado

A notícia (como) esperava era mentirosa
Depois não foi difícil descobrir a origem: (clicar: zerozero). Que este portal diga asneiras é tão grave como este blogue dizê-las. São ambos portais privados, embora o zerozero tenha publicidade, apesar de produzir notícias enganadoras. A credibilidade é dada pelos leitores/frequentadores. Grave é os jornalistas preguiçosos e sem respeito deontológico, ou seja, pela profissão da qual vivem, credibilizarem informação aldrabada!

Jonas tem tudo para ultrapassar Magnusson
Sem poder chegar às quatro dezenas de golos (embora eu não me importasse de estar errado) Jonas pode, nos sete jogos que faltam, ultrapassar o valor conseguindo por Magnusson em 1989/90: 33 golos em 34 jornadas. E já na 28.ª igualar (30 golos) ou superar (31 golos) Nené, em 1979/80!

Que pachorra! Para ter que desmentir mentirosos e papagaios!

Alberto Miguéns

NOTA FINAL: De uma vez por todas. Eusébio em 1968/69 marcou 43 golos e não 42 como teimam em escrever. No jogo com o CF "Os Belenenses" (18.ª em 26 jornadas) marcou quatro golos. Lá porque o guarda-redes contrário deu um "frango" desde quando um frango é autogolo?!

A maior parte dos jornais do dia seguinte atribuem quatro golos a Eusébio. Ver Diário de Lisboa (clicar), por exemplo.


O zerozero "tonto" não sabe bem o que fazer. Dá para os dois lados. Oito golos no cabeçalho para Eusébio ter os quatro legais! Na ficha do jogo prefere ser prudente! E tirar-lhe um!


2 comentários
comentários
  1. Caro Dr Alberto,

    O Benfica tendencialmente sempre jogou com uma dupla de P Lança, não foi Jesus em 2009/10 com Saviola e Cardozo que inventou no Benfica os dois P Lança, o Benfica nas décadas de 70 e 80, e parte de 90 jogou quase sempre com dois P Lança (não ouso recuar à década de 60, porque então ainda não coleccionava cromos)!

    Nos ultimos 40 anos, a dupla mais concretizadora no Benfica : Jordão&Nené 59 golos em 30 Jornadas, a 2ª melhor, já é neste momento Jonas&Mitroglou 29 mais 16 ou 15 golos do Grego, na Jornada 27!

    Opinião pessoal, o Jonas tem muito de Nené, as movimentações "silenciosas" dentro de area, ambos inteligentes e letais!

    O Nené, viajou desde o final da década de 60, até metade da década de 80, cerca de 17/18 temporadas consecutivas nos planteis principais, e em cerca de 15 temporadas titular indiscutível do Benfica. Foi lançado verdadeiramente pelo "garagista" irascível Hagan, como extremo direito pela sua velocidade, posteriormente a sua sagacidade e inteligencia, foi aproveitada em espaços mais interiores, e na posição 9 (o Nené que foi um lendário 7 em Portugal, e muito antes do CR). Foi titular indiscutível com Hagan, Cabrita, Pavic, Wilson, Mortimore, Baroti, Erickson, e Csernai (só Glória, não lhe deu a glória da titularidade em 1968/69 ainda junior, e 1968/70 1º ano de sénior)!

    Em "defesa do Nené", recordo pós Abril, quando Nené se fixou como P Lança, quem co-habitou com o Nené, habitualmente era o nº7, acompanhado pelo nº8 : Nené/Jordão (creio que Jordão era a excepçao, era o nº11), Nené/V Baptista, Nené/Reinaldo, Nené/César, Nené/Filipovic e Nené/Manniche!

    Saudações Des_Portistas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo Teixeira,

      Nené nem era ponta de lança. Como o n.º 7 indica e o leitor Paulo Teixeira confirma era extremo-direito. Foi depois adaptado, com sucesso, a ponta de lança devido à dupla dificuldade existente no Benfica: tinha de formar/contratar bons ponta de lança e... portugueses. Nené assume a liderança como ponta de lança após a saída de Jordão para Salamanca e depois para o Sporting CP. Um erro monumental dos dirigentes de então, principalmente de Romão Martins, que contribuiu - pelo menos facilitou - a conquista do campeonato em 1977/78 pelo FCP. Para emendar o erro a Direcção do Clube (embora não fosse obrigada pois nunca tal artigo constou dos Estatutos do Clube) solicitou aos associados numa assembleia geral a quebra da tradição do Benfica só jogar com portugueses. Para simplificar a prospecção e contratação de pontas de lança com capacidade para liderarem ou emparelharem a linha avançado do Benfica.

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail