A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

01/03/2016

Chegou a Hora! (Parte II)

01/03/2016 + 0 Comentários
            O Benfica garantiu esta segunda-feira, em jogo adiado da 24ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol, mais uma vitória em casa. E sem sofrer golos. Frente a um União que nem sequer quis disputar o resultado da partida, o Glorioso não foi tão autoritário nem tão criativo no seu jogo. Mas o que importa é que ganhou.
            Quando muitos esperavam uma casa cheia no domingo – eram esperados cerca de 57 mil benfiquistas na Luz – eis que o União prega mais uma partida e decide não viajar. Pergunta: então só havia um voo para Lisboa durante todo o sábado? Enfim. Ainda por cima no dia de aniversário do Glorioso! Deste modo, a partida só foi disputada no dia seguinte, dia 29 de Fevereiro. Ano bixesto, esse, que só acontece de quatro em quatro anos; já noutro horário (19h45) e, claro, com menos 12 mil Gloriosos presentes nas bancadas daqueles que eram expectáveis no dia inicialmente marcado para a contenda.
Legenda: E Pluribus Unum!
Fotografia retirada de www.cmjornal.xl.pt

            Assim sendo, a equipa comandada por Norton de Matos, como referi, esteve sempre atrás da linha da bola. Mesmo quando esta já ultrapassava claramente o meio-campo. É verdade que na primeira parte o Benfica foi lento no seu jogo. Marcou cedo, mas nem por isso o União se abria. É verdade, igualmente, que a turma madeirense fez um ou outro contra ataque perigoso para a baliza de Júlio César, um deles dos quais travado brilhantemente por uma saída corajosa e astuta do nosso guardião. Mesmo assim, o Sport Lisboa e Benfica trazia para o intervalo uma vantagem perigosa: isto é, controlava as incidências da partida, mas o União, a qualquer momento, poderia empatar, porquanto a magra vantagem a isso permitia.
            No segundo tempo, o Benfica foi mais incisivo – não muito, mas mais – e isso teve resultados práticos. Aliás, a equipa adversária acaba o jogo com apenas dois remates e para fora do alvo. Jonas bisou mais uma vez. Mas o que interessa agora é a equipa. Só dependemos de nós. Todos tempos de fazer a nossa parte. Sentimos que o objetivo título está próximo. Parabéns, Benfica! 112 anos de vida. Chegou a hora de fazermos jus ao nosso lema: E Pluribus Unum: Todos num só!


Assinado: Palmerston
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail