A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

17/11/2015

O Que é Feito de Naldo ?

17/11/2015 + 7 Comentários
COMPLETAM-SE HOJE 83 ANOS DO NASCIMENTO DE NALDO. 17 DE NOVEMBRO DE 2015 PODERÁ SER, TAMBÉM, o 83.º ANIVERSÁRIO DO GLORIOSO DEFESA-ESQUERDO DOS ANOS 50.


Esta evocação de hoje é não só uma justa homenagem (mais lembrança e recordação) de um glorioso futebolista injustamente esquecido, mas também, tornar pública uma efeméride na tentativa de saber mais de um futebolista que “desapareceu do mundo da bola" quando saiu do Benfica, em 1958.


Naldo: No Terceiro Anel?
Este é daqueles gloriosos futebolistas que há muito procuro saber mais acerca do seu percurso, antes e depois, de ter honrado o “Glorioso” mas que nada tenho conseguido. Daí ter optado por assinalar mais os 83 anos do seu nascimento do que o seu 83.º aniversário que não sei se será real, pois não sei se ele ainda se encontra na condição de espectador do Benfica (e do futebol).




Entrevista ao jornal "O Benfica"

José Joaquim Naldo
Nasceu em Moçambique, creio que em Lourenço Marques, actual Maputo, em 17 de Novembro de 1932, há precisamente 83 anos. Foi da colectividade desportiva “independente” local: Clube Ferroviário de Lourenço Marques que foi contratado pelo Benfica no início da temporada de 1954/55. Este clube laurentino era dos poucos que não tinha ligação aos clubes da então Metrópole (Portugal europeu). O CD Lourenço Marques era delegação do Benfica, o Sporting Clube de Lourenço Marques era filial do Sporting CP, o GD 1.º de Maio estava ligado (filial?) ao CF “Os Belenenses” e o CD Malhangalene tinha forte ligação (filial?) ao FC Porto.

1954/55. Na festa de homenagem e despedida a Rogério. De cima para baixo. Da esquerda para a direita. Ângelo, Alfredo, Naldo, Calado, Caiado e Costa Pereira; Francisco Palmeiro, Arsénio, Coluna, Salvador e Rogério. Estreia com o "Manto Sagrado" de Alfredo, Naldo, Costa Pereira e Coluna. Última vez com o "Manto Sagrado" de Rogério

Em 1954/55 o Futebol Benfiquista mudou
Foram inúmeras as alterações que o presidente Joaquim Ferreira Bogalho decidiu fazer na organização do Futebol. Uma revolução. Entre muitas resoluções, com a profissionalização do futebol, houve necessidade de dispensar inúmeros futebolistas e contratar outros tantos. Chegaram de vários locais de Portugal, da Europa a África. Logo para iniciar a temporada e colmatar a saída de Glórias do Benfica, como Rogério, Rosário, Moreira ou Félix, já suspenso desde o início da temporada, o Benfica contratou em Moçambique três futebolistas que, para o treinador Otto Glória, teriam amplas possibilidades de conseguirem a titularidade: Coluna (da delegação do clube em Lourenço Marques) e dois futebolistas do Clube Ferroviário: o guarda-redes Costa Pereira e o defesa-esquerdo José Naldo. Já com a temporada a decorrer, em Dezembro de 1954, embora apenas se estreasse em Janeiro de 1955, ainda seria contratado, ao Sporting Clube de Lourenço Marques, mais um moçambicano: Leonel Vasco Oliveira Pegado.

1954/55. Estreia no campeonato nacional. De cima para baixo. Da esquerda para a direita. Ângelo, Jacinto Marques, Naldo, Artur Santos, Francisco Calado e Costa Pereira; Arsénio, Fernando Caiado (capitão), Coluna, Salvador e José Águas  

Primeira temporada: 1954/55
Naldo estreou-se no segundo encontro da temporada. O primeiro foi a inauguração do estádio Pina Manique, do Casa Pia AC. Neste segundo encontro, a festa de homenagem a Rogério Lantres de Carvalho, estrearam-se Costa Pereira, Naldo, Alfredo (vindo do Clube Oriental de Lisboa com Rogério a seguir para este clube) e Coluna. Naldo manteve-se na equipa que fez a estreia no campeonato nacional. Nas onze jornadas iniciais foi o defesa-esquerdo inquestionável. Foi nesta posição que inaugurou a “Saudosa Catedral” em 1 de Dezembro de 1954. Seguiram-se mais dois jogos particulares na tentativa de recuperar de mazelas mas depois de onze jogos para o campeonato nacional regressou episodicamente na 18.ª jornada, em 13 de Fevereiro de 1955, para ficar afastado um ano. Nesta temporada o Benfica sagou-se campeão nacional, com Naldo a disputar doze das 26 jornadas, sempre como defesa-esquerdo.

Segunda temporada: 1955/56
Depois de um ano afastado da equipa principal regressa para quatro jogos consecutivos, sempre como defesa-esquerdo, entre a 13.ª e a 16.ª jornadas do campeonato nacional, precisamente as que se disputaram entre 8 e 29 de Janeiro de 1956. Cada vez mais limitado fisicamente, o Benfica (Otto Glória) decide que Ângelo dá mais garantias, passando esta Glória do Benfica a fixar-se como defesa-esquerdo.

Terceira temporada: 1956/57
Reservista faz três jogos na equipa de Honra: em 25 de Novembro de 1956, na 11.ª jornada do campeonato nacional e na eliminatória, a duas mãos, frente ao SCU Torreense, para os quartos-de-final da Taça de Portugal, em 25 e 28 de Abril de 1957. Numa época excepcional, com “dobradinha”, Naldo contribui com um jogo para o campeonato e dois para a Taça de Portugal, sempre como defesa-esquerdo.

Quarta temporada: 1957/58
Inicia a época de 1957/58 como reservista, estando na espectacular (e injustamente esquecida) vitória, por 4-0, em 5 de Setembro de 1957, frente ao FC Barcelona, no estádio do Restelo. Em 15 de Setembro de 1957, na 2.ª jornada do campeonato nacional, fez aquele que seria o último encontro na categoria de Honra, como defesa-esquerdo da equipa que jogou essa 2.ª jornada, para Naldo a 18.ª (12 + 4 + 1 + 1) no campeonato nacional. Ainda a maio desta temporada decidiu regressar a Moçambique, para jogar no Sporting Clube de Lourenço Marques. Depois... nada mais sei do que se passou. E gostava de saber mais, muito mais...


1954/55. Inauguração da Saudosa Catedral; 1.º de Dezembro de 1954. De cima para baixo. Da esquerda para a direita. Angelino Fontes (massagista), Costa Pereira, Jacinto Marques, Ângelo, Naldo, Fernando Caiado, Artur Santos,  Bastos e Otto Glória (treinador); Francisco Palmeiro (autor do 1.º golo do SLB), Coluna, José Águas, Francisco Calado e "Du Fialho" 

Poucos jogos para quatro épocas
Jogou essencialmente na categoria Reserva, mas competiu em 28 jogos - 18 no campeonato nacional, dois na Taça de Portugal e oito particulares (um frente ao FC Barcelona) com um total de 2 185 minutos com o "Manto Sagrado". Contribuiu para a conquista de três títulos: dois campeonatos nacionais (1954/55 e 1956/57) e uma Taça de Portugal (1956/57).


A ideia é que foram as lesões que o afastaram do Futebol
Mas isso é apenas uma suposição. Que fizeram com que “desaparecesse”. Era bom que se soubesse o que é feito dele. 

Seja como for, embora não se possa dizer que Naldo tenha atingido tal estatuto:

Glória a Naldo. Duas vezes campeão nacional.


Alberto Miguéns
7 comentários
comentários
  1. Que fornada de reforços essa!
    Dois imortais Costa Pereira e Coluna, dois jogadores de muito boa categoria: Naldo e Azevedo e os restantes com percurso bem discreto.

    Quando era novinho lembro-me de ler relatos de conquistas de campeonatos e por isso recordo-me de ver vários nomes pitorescos nas nossas equipas da década de 50 que precederam os muito conhecidos nomes da década de 60: Naldo, Pegado, Chipenda, Palmeiro, Caiado, Zézinho... Pareciam-me nomes coloridos e interessantes.

    Do que o Alberto nos relata parece que Naldo não terá tido muita sorte. E claro, concorrência muito forte.

    ResponderEliminar
  2. Excelente artigo!

    Caro Alberto, num programa da BenficaTv onde o senhor participou e que e tratava sobre a aproximacao do fcP ao SLB de trofeus oficiais referentes ao Futebol, reparei que nessa lista de trofeus oficiais do SLB, tinha os 3 torneios jogos olimpicos nacionais e 3 torneios relampago, confirma que esses 6 trofeus foram/sao oficiais?

    Bem haja.

    ResponderEliminar
  3. Caro João Almeida,

    Confirmo, embora troféus oficiais regionais.

    Os jogos olímpicos nacionais foram organizados por uma entidade oficial, a Sociedade Promotora da Educação Física Nacional. Para o jogo de futebol classificavam-se os dois primeiros classificados do campeonato regional. O regulamento obrigava - tal como no regional - que um clube apenas ficasse na posse definitiva do troféu após três triunfos consecutivos ou cinco alternados. Entretanto o troféu ficava temporariamente, durante a época em que fosse conquistado, na Sede do clube detentor. O SLB conquistou o troféu (está no Museu) com três conquistas (em 4) pois não houve a 5.ª edição. O Internacional/CIF conquistou a 2.ª edição. O SLB a 1.ª, 3.ª e 4.ª.

    Os três torneios relâmpago foram organizados pela AFL por isso são tão oficiais como os Campeonatos Regionais e a Taça de Honra de Lisboa.

    O ponto de vista tem sempre de ser o da época. Por exemplo os campeonatos regionais de Lisboa datam de 1906/07, mas a AFL fundada em 28 de Setembro de 1910 só organizou o primeiro em 1910/11. No entanto à época considerava-se que os dois iniciais - 1906/07 e 1907/08 - organizados pela Liga de Foot-Ball Association e os dois seguintes - 1908/09 e 1909/10 (conquistado pelo SLB) - organizados pela Liga Portugueza de Foot-Ball são equiparados a campeonatos regionais, pois o de 1910/11 é o seguimento dos quatro anteriores.

    Gloriosas Saudações Benfiquistas

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  4. "!"Octávio Machado não cala a revolta com a divulgação da nota atribuída a Cosme Machado no recente Arouca-Sporting, lembrando que tal não se verificou aquando do jogo entre Benfica e Estoril, da jornada inaugural da Liga, arbitrado por Tiago Martins""

    CALMA AÍ Ó BIGLADEN

    POR FALAR EM NOTAS QUEREMOS SABER AS NOTAS
    DO XISTRA
    NO TONDELA X SC LISSABON
    E NO BENFICA X SC LISSABON

    É QUE NEM NOS PIORES SONHOS
    ALGUEM ACEITARÁ QUE TENHA TIDO NOTAS POSITIVAS

    É QUE SE ISSO ACONTECER
    HÁ VIGARICE DESPORTIVA

    HOUVE INFLUÊNCIA DIRETA NOS RESULTADOS

    NÃO ME CALAREI ATÉ QUE ESSAS NOTAS SEJAM PUBLICAS

    E O RUI SANTOS TAMBEM NÃO

    PS- Ó RUI SANTOS TU QUE GOSTAS TANTO DE COLOCAR LÁ NA SIC
    CONTADORES DE TEMPO PARA TUDO E PARA NADA.
    DESAFIO-TE PARA COLOCARES TAMBEM
    UM CONTADOR PARA VER QUANTO TEMPO IRÁ DEMORAR
    PARA SEREM CONHECIDAS AS NOTAS DO XISTRA NESSES DOIS JOGOS

    É QUE HÁ APITADORES DESCONTENTES
    QUE PODEM BAIXAR DE CATEGORIA POR MENOS

    NESSES DOIS JOGOS FORAM ERROS A MAIS
    COM INFLUÊNCIA NOS RESULTADOS

    Ó BIGLADEN ESTAVAS TÃO BEM CALADINHO
    PORQUE TU SABES DO QUE ESTAMOS A FALAR

    O TEU PROBLEMA Ó BIGLADEN
    É QUE JÁ COMEÇA A HAVER MUITO RUIDO
    POR O QUARTO IR EM PRIMEIRO

    ESPERAMOS QUE VENHA O ÀS DE ESPANHA FAZER ESSA REPORTAGEM
    DE COMO UM QUARTO SER PRIMEIRO

    E QUE APROVEITE E COMA POR CÁ UMAS LAGOSTAS
    REGADAS DE BARCA VELHA PARA CIMA, LEVE UMAS MASSAGENS
    E QUE TIRE FOTOGRAFIAS COM UMA BOA MÁQUINA FOTOGRÁFICA
    E JÁ AGORA QUE FAÇA UMA REPORTAGEM DE FUNDO SOBRE:

    VISTO NA NET

    ""O antigo presidente do Sporting Clube de Portugal, JORGE GONÇALVES assumiu em declarações à BOLA ter corrompido árbitros durante o período em que liderou os leões. Pelos vistos o tal clube da “verdade desportiva” tem um passado de corrupção não muito distante.

    «PAGUEI A ÁRBITROS PARA FAVORECEREM O SPORTING""

    ResponderEliminar
  5. Caro Alberto Miguens, bem haja pelos esclarecimentos, estive a pesquisar um pouco e reparei em algumas coisas interessantes na wikisporting, uma delas e 1 vitoria deles- SCP- nesses jogos olimpicos nacionais em Futebol em 1914, obtiveram 1 taca Lisboa AFL e nao querendo ser chato, gostaria de saber se a taca imperio que SCP era uma prova oficial, se a taca Federacao de Tiro era oficial e se a AFL organizou estas provas; Taca ou torneio Preparacao em que SCP venceu 2 e Torneio Abertura e se foram oficiais, sabe se o SLB ganhou alguma destas?

    Desde ja bem haja e continue o bom trabalho de nos informar.

    Saudacoes Benfiquistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João Almeida,

      Vou tentar saber.

      Duas posso responder desde já.

      1. Em 1914 houve uma cisão com a extinção da Sociedade Promotora da Educação Física Nacional (SPEFN). Formou-se a Federação Portuguesa de Sports que organizou os Jogos Desportivos Nacionais (JDN). O Comité Olímpico organizou, em simultâneo, os 5.ºs Jogos Olímpicos Nacionais (JON). O SLB entendeu que não devia participar nestes (JON) pois o Comité Olímpico devia existir para criar condições financeiras para formar uma delegação olímpica e não para organizar competições desportivas havendo já federações nacionais para tal. O Benfica participou nas competições de atletismo dos JDN. Como não quis participar nos JON, não sei qual o clube vencedor. Só existiram quatro edições consecutivas, entre 1910 e 1913, dos Jogos Olímpicos Nacionais (com troféu regulamentado) com um torneio de futebol entre os dois primeiros classificados do campeonato regional organizado pela SPEFN. O torneio de futebol organizado pelo Comité Olímpico para os JON teve cariz completamente diferente daquele que foi organizado pela SPEFN com o jogo de futebol regulamentado pela AFL;

      2. A Taça Império foi instituída para o clube que vencesse o jogo de inauguração do Estádio Nacional. Foram escolhidos os dois clubes - SLB e SCP - com mais simpatizantes em 10 de Junho de 1944. Pelo que sei a FPF não organizou a competição. Esta foi organizada pela DGD (Direcção Geral dos Desportos). É duvidoso que já existindo uma federação nacional de uma modalidade possa existir uma competição oficial nessa modalidade sem a tutela da respectiva federação. Mas só a FPF é que poderá pronunciar-se sobre isso. Eu nunca liguei muito ao assunto, pois o SLB foi perdedor. Por isso nunca aprofundei essa investigação.

      Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  6. Bem haja, se conseguir saber algo sobre os torneio-tacas preparacao e torneio abertura, ou seja, se foram oficiais ou nao, agradecia, destes o SCP ganhou 2 torneios preparacao, isto pelo que diz a wikisporting.

    Saudacoes Benfiquistas.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail