A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

22/05/2015

Festas e Propaganda

22/05/2015 + 9 Comentários
GOSTO DE FESTAS ESPONTÂNEAS. O RESTO É PROPAGANDA.


As festas de comemoração dos títulos de campeão nacional institucionalizadas são Jogos de Poder.

Esta sim foi uma FESTA À BENFICA!



O Benfica de Glória
O Benfica (os Benfiquistas) comemoravam os títulos nos estádios onde o clube se sagrava campeão. Quando era fora quem estava nesse estádio era mais comedido. Quando era em casa havia a tradicional invasão para deixar os futebolistas em cuecas. Depois cada um ia para o seu bairro e confraternizava entre os Benfiquistas que tinham ouvido (rádio) ou viram (na RTP) o jogo. Muitos aproveitavam para ir até junto da Secretaria, na rua Jardim do Regedor, inaugurada em 14 de Janeiro de 1934, pouco antes do início do campeonato nacional, ainda com o nome de I Liga. 

Uma multidão impressionante deixa a estação do Rossio após ter acompanhado, de comboio, a equipa do "Glorioso" a Coimbra onde o Clube conquistou o 5.º campeonato nacional, em 1942/43, curiosamente um Bi que ficaria para a história como o primeiro, pois o "primeiro" (1936/37) deixou de o ser porque passou a Tri (1937/38). Esta multidão concentrou-se depois junto da Secretaria, na rua Jardim do Regedor, a 50 metros da estação ferroviária do Rossio. Uma atitude que levantou problemas pois o Regime não queria (nem estava habituado) a manifestações. O Clube recebeu uma nota do Ministério do Interior a pedir para que não fosse repetida, evitando congestionar o trânsito no centro da cidade (Rossio/Restauradores) podendo ser aproveitada pelo Reviralho para provocar desacatos. Mesmo num domingo! Imagem digitalizada da História do SL Benfica 1904 - 1954; II Volume; página 355; Mário de Oliveira e Rebelo da Silva; edição dos autores; Lisboa; 1955




Tavares da Silva com a excelência da sua visão e escrita em crónica no "Diário de Lisboa"

Se bem me lembro...
Eu só me lembro, com rigor, percebendo o significado popular dessas conquistas, a partir do 21.º (1974/75). No bairro da Graça, os Benfiquistas rumavam aos inúmeros locais de "comes e bebes", em pequenos grupos (amigos) e aproveitámos para beber umas "minis e comer umas caracoladas". Foi assim até 1990/91. No estádio estive nos jogos dos títulos dos anos 80: 1980/81 (houve uma carga da polícia de choque no relvado e nas primeiras bancadas do Primeiro Anel), 1983/84, 1986/87 e 1988/89. Festa no estádio e rumar aos bairros para comemorar nas tascas. Em 1993/94 foi a Braga ver a vitória e a conquista do 30.º campeonato. Não sei o que se passou em Lisboa. Depois do jogo (com os camaradas de jornada, Roland Oliveira e Joaquim Macarrão) rumámos ao restaurante do pai de Vítor Paneira, em Famalicão/Calendário, fomos jantar e quem apareceu pouco depois? Vítor Paneira. Ou seja, se o plantel foi para Lisboa festejar nalgum local, Vítor Paneira ficou em Famalicão o que dá a ideia que cada jogador foi festejar à sua maneira. Até me lembro de ter elogiado Paneira dizendo-lhe: Três em Seis! (tradução: três vezes campeão em seis épocas com o "Manto Sagrado"). Ele respondeu: "Daqui a um ano, quatro em sete!". Mal sabíamos nós a tragédia que se seguiria! Após o 30.º passar-se-iam dez temporadas em "branco". Até 2004/05! Até ao 31.º!

JOGOS DO TÍTULO
N.º
CN
Época
St
Local
Estádio
Adversário
Res
1
1935/36
C
Lisboa
Amoreiras
Sporting CP
V 3-1
2
1936/37
C
Lisboa
Amoreiras
FC Porto
V 6-0
3
1937/38
C
Lisboa
Amoreiras
A. Académica Coimbra
V 3-1
4
1941/42
F
Guimarães
Bem-Lhe-Vai
Vitória SC (Guimarães)
V 2-1
5
1942/43
F
Coimbra
Santa Cruz
A. Académica Coimbra
V 4-3
6
1944/45
F
Porto
Augusto Lessa
SC Salgueiros
V 6-0
7
1949/50
F
Setúbal
Arcos
Vitória FC (Setúbal)
V 5-0
8
1954/55
C
Lisboa
Luz
Atlético CP
V 3-0
9
1956/57
C
Lisboa
Luz
A. Académica Coimbra
V 2-0
10
1959/60
F
Matosinhos
Santana
Leixões SC
V 2-1
11
1960/61
C
Lisboa
Luz
SC Braga
V 7-1
12
1962/63
C
Lisboa
Luz
FC Barreirense
V 8-1
13
1963/64
C
Lisboa
Luz
GD CUF
V 2-1
14
1964/65
F
Setúbal
Bonfim
Vitória FC (Setúbal)
V 2-1
15
1966/67
C
Lisboa
Luz
CF “Os Belenenses”
V 2-0
16
1967/68
C
Lisboa
Luz
Varzim SC
V 8-0
17
1968/69
F
Tomar
Municipal
União FCI (Tomar)
V 4-0
18
1970/71
F
P. Varzim
Varzim SC
Varzim SC
V 4-0
19
1971/72
C
Lisboa
Luz
A. Académica Coimbra
V 3-1
20
1972/73
C
Lisboa
Luz
Vitória FC (Setúbal)
V 3-0
21
1974/75
F
Lisboa
José Alvalade
Sporting CP
E 1-1
22
1975/76
F
Setúbal
Bonfim
Vitória FC (Setúbal)
V 4-0
23
1976/77
C
Lisboa
Luz
SC Beira-Mar
V 4-0
24
1980/81
C
Lisboa
Luz
Vitória FC (Setúbal)
V 5-1
25
1982/83
F
Portimão
Portimonense
Portimonense SC
V 1-0
26
1983/84
C
Lisboa
Luz
Sporting CP
E 1-1
27
1986/87
C
Lisboa
Luz
Sporting CP
V 2-1
28
1988/89
C
Lisboa
Luz
CF Estrela Amadora
V 3-0
29
1990/91
F
Funchal
Barreiros
CS Marítimo
V 2-0
30
1993/94
F
Braga
1.º de Maio
Gil Vicente FC
V 3-0
31
2004/05
F
Porto
Bessa XXI
Boavista FC
E 1-1
32
2009/10
C
Lisboa
SLB
Rio Ave FC
V 2-1
33
2013/14
C
Lisboa
SLB
SC Olhanense
V 2-0
34
2014/15
F
Guimarães
D. Af. Henriq.
Vitória SC Guimarães
E 0-0

O "Dois em Um" do FC Porto
Foi o FCP que começou a organizar festas comemorativas na cidade do Porto, utilizando o Rossio da cidade (os Aliados) que é também o Terreiro da Câmara Municipal. Isto ainda nos anos 80. Pinto da Costa apercebeu-se que concentrando as comemorações no centro da cidade teria umas horas de propaganda gratuita na RTP e depois nas outras televisões. Uma mina. Propaganda ao clube de "borla". Tentar espalhar o portismo por todo o País através das imagens televisivas. E ainda ir ao beija-mão do poder autárquico (a CMP fica logo ali à mão). Estas "festas" tornaram-se uma moda alicerçada nas conquistas frequentes do clube. Havia festas anuais, que eram apelidadas de "São João antecipado". Para mim só houve uma vantagem em ter as televisões sintonizadas tarde/noite fora a emitirem "mais do mesmo" desde a avenida dos Aliados. Passei, também eu, a ter um ritual: ver a filmografia de Ingmar Bergman, primeiro em analógico (fita VHS) depois em digital (DVD). E foram tantas festas e horas consumidas a fazer propaganda gratuita ao FC Porto que vi e revi os filmes do Mestre Sueco nestes últimos vinte anos! Como já não tenho filmes para ver, o FCP já não deve ganhar mais nada! A menos que editem em Portugal mais uns quantos filmes que estão inéditos. Atrevam-se!
  

O lambebotismo ao Poder dos sportinguistas
Depois da Longa Noite da Vergonha (1994/95 a 1998/99) do Portismo coube ao Sporting CP acender a aurora. Fartos de levar com a propaganda televisiva portista desde 1981/82 (última conquista sportinguista até 1999/2000) copiaram apenas uma parte dos festejos portistas. A ida ao Poder Autárquico Lisbonense. O autocarro saiu do Porto (campo engenheiro Vidal Pinheiro do SC Salgueiros), rumou a Lisboa para ir ao Município (onde se juntaram os sportinguistas), passou pelo Marquês de Pombal (onde os sportinguistas já esperavam Iordanov) e depois foi até ao estádio José Alvalade (anterior ao actual). Duas épocas depois repetiu o cerimonial mas o Marquês de Pombal foi mais utilizado pelos sportinguistas ainda recordados do gesto de Iordanov. Mas é falso que o SCP tenha o exclusivo do Marquês como "local oficial das comemorações sportinguistas". Foi sempre na Praça do Município. O Marquês foi apenas local de passagem popular. Ainda assim utilizaram a Rotunda antes do Benfica. É um facto.





Dois vídeos como "prova provada" que o Sporting CP comemorou "oficialmente" os títulos junto da CML tal como o FCP a fazia junto do edifício da CMP! No Marquês apenas os populares. Além do primeiro (1999/2000) ter aquele grande golo de "bola beijada" do Sabry (07:25) a mostrar que o Benfica não pactua!


Há festejos de Benfiquistas na estátua
(corrigido: Obelisco aos Heróis do 1.º de Dezembro, na praça dos Restauradores)
Em 20 de Abril de 1988 após apuramento para a final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, em Estugarda

Jornal "O Benfica"; 27 de Abril de 1988; página 10
Obelisco (lado Norte)

O Benfica do século XXI
Depois de uma conquista do campeonato nacional em 2004/05 comemorada no Bessa, na cidade do Porto, entre a rotunda da Boavista e o aeroporto e de madrugada na "Catedral" seguiu-se uma semana de festejos por vários locais que terminariam com a derrota na final da Taça de Portugal com o Vitória FC Setúbal. Depois passou-se para a rotunda do Marquês de Pombal em festas cada vez mais organizadas na desorganização. Que culminariam com a desta época, em que cada dia que passa o absurdo é tão grande que nem vou comentar.

Além disso
Percebe-se que estas festas estão contaminadas pelo portismo. Que sentido faz evocar o FC Porto "convidando-o" para a festa!? Deve-se ignorar o FC Porto e o Sporting CP. A Festa deve ser apenas e só de Glória ao Benfica. Os adversários não servem para fazer parte das nossas Festas. NOTA: Tenho fotografias mas não as publico!

Venha o Tri! E as festas espontâneas que os Benfiquistas em todo o Mundo vão "organizar"! É nestas que revejo o meu Benfiquismo!

Alberto Miguéns

NOTA (a propósito de "O Roteiro Típico de um Polícia Português")
Os agentes da PSP são mal pagos tal como a maioria dos assalariados portugueses ao contrário dos patrões, capatazes e administradores que são, proporcionalmente, dos mais bem pagos do Mundo (pelo menos nos países da OCDE que é onde há estudos feitos e publicados). Os agentes da polícia colocados nos subúrbios de Lisboa têm vida difícil: elevado risco e más condições de vida, mas os cidadãos não podem ser vítimas disso. Têm de aguentar, cumprirem as normas e tentarem, através dos Sindicatos, uma melhoria. Os cidadãos não podem ser penalizados pela vida dos agentes. Geralmente do Norte, quando estão nos subúrbios de Lisboa, alguns (muitos?) além de ganchos como seguranças, dormem nas esquadras para poupar dinheiro em transportes e combustível, alimentam-se mal (no desenrasca) e quando têm tempo livre em vez de descansarem rumam a Norte onde têm a família. Ainda vêm mais cansados, se bem que de "alma" cheia. é isto que me contam. Alguns polícias. Acredito. Os cidadãos é que não podem sofrer as consequências!
9 comentários
comentários
  1. ...SR DR ALBERTO......Simplesmente GENIAL em mais um texto que nos ENSINA A HISTÓRIA DO FUTEBOL PORTUGUES.....GENIAL NÃO SÓ PARA OS BENFIQUISTAS,MAS TAMBEM PARA ADEPTOS DE OUTROS CLUBES( que até na data de fundação) SÃO ENGANADOS POR QUEM LHE CONTROLA AS EMOÇÕES....GENIAL porque apresenta no papel OS FACTOS DA HISTÓRIA ensinando os jornalistas e avençados SEM COLUNA VERTEBRAL.....DR MIGUÉNS permita-me CONCORDAR com a última observação que refere em relação aos policias(tenho alguns amigos que exercem a profissão) E ELES RELATAM DRAMAS QUE ALGUNS COLEGAS VIVEM.....TEM RAZÃO QUANDO ESCREVE QUE O CIDADÃO NÃO PODE PAGAR...MAS INFELIZMENTE COM OS GOVERNENTES QUE O PAÍS TEM TIDO AO LONGO DESTES ANOS(falo em pessoas não em partidos)"ISTO" NÃO VAI MELHORAR....termino escrevendo que NO CASO DE GUIMARÃES JÁ O AGRASSOR NÃO É DOS QUE PASSA FOME.....e só de me lembrar que pelos vistos O ANIMAL até ía(vai) ser condecorado.....abraço

    ResponderEliminar
  2. Pois assim é, caro Alberto Miguéns,

    Temo a mudança de identidade do Glorioso, para as gerações mais novas que crescem com estas festas programadas e que nunca viveram a alegria expontânea com que se celebrava o Benfica. "Portização", como já falámos no post anterior, como fruto de uma propaganda centralizada.

    Espero que estas vitórias não nos afastem, aos Benfiquistas, dos valores essenciais do clube!
    Como ontem dissemos: Atentos.

    Abraço,
    Isaías

    ResponderEliminar
  3. Bruno Paiva22/5/15 12:39

    Só uma pequena correcção:

    Como alfacinha, creio que a foto do Jornal "O Benfica" de 27 de Abril de 1988 parece-me ser do Obelisco comemorativo da restauração da independência, nos Restauradores e não na estátua do Marquês de Pombal. Enfim, mas houve comemorações por várias estátuas do País inteiro.

    Como não tenho 100% de certeza, não ponho a mão no fogo e se estou enganado peço desde já desculpa.

    Obrigado pela informação divulgada (primorosa) Fantástica a foto no Rossio de 1943

    Saudações Gloriosas

    ResponderEliminar
  4. Caro Bruno Paiva,

    Obrigado. Estava correcto.

    Gloriosas Saudações Benfiquistas

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  5. Caro Alberto,

    A história e a cultura de um povo fazem-se todos os dias. Não podemos dizer que somos aquilo que éramos em 1904, 1925, 1960 ou 2005. Somos o que somos em 2015, somos a soma de tudo o que fizemos. Neste momento faz parte da cultura do povo Benfiquista celebrar no Marquês de Pombal, só estou contra terem retirado a estátua ao povo e terem feito aquele espectáculo todo, deve ser o povo a fazer a festa e os jogadores passam para assistir, não serem os jogadores a festa para o povo assistir.

    Gloriosas Saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo Jorge,

      Eu também não estou contra celebrar no Marquês tal como num ano destes passar a celebrar noutro local qualquer.

      Apenas pretendi:

      1. O Benfica (e todos os clubes em Portugal) não tinha por hábito celebrar num local específico a não ser no seu Estádio quando lá conquistava o título;

      2. O FCP foi o primeiro a organizar festas de propaganda;

      3. O SCP não foi o primeiro a escolher o Marquês;

      4. Os dirigentes do SCP imitaram o FCP escolhendo a CML;

      5. Os dirigentes do SLB imitaram o SCP e por consequência o FCP;

      6. Imitar não é mau quando se imita o que é bom;

      7. Eu continuo a preferir festas espontâneas. Mas sou eu. Eu sou 1/14 000 000 dos adeptos e 1/120 000 dos associados com quotas em dia;

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  6. Caríssimo Alberto

    Depois da nossa conversa noutro post fiquei a ansiar por este e realmente foi deveras esclarecedor (tal como a informação que é aqui colocada por si).
    Ficamos então a saber que as festas no marquês de pombal são coisa recente ao invés do que é propagado pela comunicação social ignorante que apregoa que "o marquês de pombal é o local tradicionalmente utilizado nos festejos benfiquistas", quando tal apenas se verifica desde 2009/10.
    Efectivamente a multidão junto à estação do Rossio em 1943 é deveras impressionante como seriam as multidões no campo das Amoreiras ou no estádio do Campo Grande ou já no Estádio da Luz a partir de 1954 a festejar os títulos do glorioso. Contudo, segundo depreendi, fora do estádios do SLB os festejos ocorriam pelos bairros populares de Lisboa pelas diversas tasquinhas, mas não havia uma concentração maciça de adeptos como há hoje (excepção feita talvez a 1943 e às conquistas das taças europeias em 1961 e 1962) até porque o regime de então proibia os ajuntamentos.

    Muito obrigado pela informação aqui colocada.
    Um grande bem haja e saudações gloriosas.

    Ricardo Grosso - olisipógrafo amador

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Ricardo Grosso

      Não havia tradição de grandes concentrações em zonas nobres da cidade, antes do 25 de Abril de 1974, até porque o Estado Novo não tolerava grandes ajuntamentos. Em 1943 o ajuntamento no Rossio/ Restauradores resultou do comboio especial ter levado a Coimbra centenas de Benfiquistas.

      Depois do 25 de Abril de 1974 como não havia tradição manteve-se o hábito: no estádio com todos e depois cada um por si.

      O FCP é que fez alterar este tipo de comemorações. O SCP aproveitou seguindo-se o SLB.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      NOTA: Um dia destes colocarei mais umas três ou quatro imagens dessa multidão em 1943 para ilustrar o texto acerca do surgimento da expressão "Carrega Benfica" apesar desta datar de 1952.

      Eliminar
  7. Comecei a ir com regularidade aos jogos do Benfica na Luz em Janeiro de 1988 (um Benfica-porto, última jornada da primeira volta, em que praticamente perdemos a esperança de podermos ser campeões no final da época). A minha primeira festa de campeão foi, pois, a de 1989 (tinha eu 16 anos) a que se seguiu, pouco depois, a de 1991. Não me lembro se em ambas mas, certamente numa delas, fui com amigos celebrar para o Rossio. Ainda se juntou uma pequena multidão mas não devíamos ser mais de algumas centenas, para além dos muitos carros que ali passavam a buzinar e com bandeiras fora das janelas. Já nas passagens às finais da TCE de 88 e 90 também tenho ideia de ter havido festas semelhantes. Mas sempre na zona do Rossio e Restauradores. Infelizmente, a minha memória é fraca...
    Resumindo:
    1) festa popular na rua já havia antes de 2010;
    2) participava muito menos gente do que hoje em dia;
    3) era sempre na zona da Baixa.

    Acredito que o que terá levado a que muito mais gente começasse a aderir recentemente a estas celebrações na rua terá sido o facto de a equipa ter passado a deslocar-se de autocarro para festejar com os adeptos. Se por imitação de sporting e porto, não sei... Não é só em Portugal que as equipas festejam nas ruas com os seus adeptos!...
    Saudações benfiquistas.


    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail