A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

13/12/2014

Cosme Damião: Princípio e Fim

13/12/2014 + 5 Comentários
O ASSUNTO É DEMASIADO IMPORTANTE PARA FICAR A AGUARDAR POR "MELHOR OPORTUNIDADE". TRATA-SE DO PAI DO BENFIQUISMO. DO NOSSO PAI.



Em tempos fiz um texto ilustrado (vulgar post em blogs) onde dava conta da minha perplexidade (ver 2 de Novembro de 2014) perante o facto de até Outubro de 2010 um dos 24 fundadores e depois o Primeiro Benfiquista, a nossa referência Cosme Damião ser "apenas" Cosme Damião. Mas após essa data passar a ser Júlio Cosme Damião por via da página 19 do livro "Cosme Damião. O Homem que sonhou o Benfica", da autoria de Ricardo Serrado, da editora Zebra.


Depois de ficar intrigado do porquê de ser Júlio sem haver um documento a mostrar que era Júlio eis que um dos leitores - Victor João Carocha - deste blogue e Benfiquista irrepreensível na pesquisa de acontecimentos do passado e identificação de futebolistas utilizando paciência e rigor inexcedível fez-me chegar o registo de baptismo (e nascimento) do nosso Cosme Damião e que publico, com a respectiva conversão para grafia actual:



Aos vinte e sete dias do mês de Dezembro do ano de mil oitocentos e oitenta e cinco, nesta Igreja paroquial de São João Baptista do Lumiar, concelho dos Olivais, diocese de Lisboa, baptizei solenemente um indivíduo do sexo masculino, a quem dei o nome de Cosme e que nasceu nesta freguesia às quatro horas da tarde do dias dois de Novembro do corrente ano, filho legítimo de Cosme Damião, carroceiro, natural desta freguesia e de Rosa Marques, natural de São Martinho do Sabreu, concelho de Estarreja, diocese do Porto, recebido na freguesia dos Anjos da cidade de Lisboa e paroquianos desta, moradores na Travessa do Alqueidão deste lugar, neto paterno de Cosme Damião e Rosário Maria e materno de Francisco Marques e Maria Rosa. Foi padrinho António Pereira e madrinha Rosa Marques, aquele casado e esta solteira, trabalhadores os quais todos sei serem os próprios. E para constar se lavrou um duplicado deste assento que depois de ser lido e conferido perante os padrinhos comigo não assinaram por não saberem escrever. Era ut supra

O pároco Francisco de Paula da Fonseca Neves.



Há ainda dois averbamentos: o casamento e o falecimento.

Casamento: 20 de Julho de 1932
Falecimento: 12 de Junho de 1947

Por fim o assento no jazigo no Cemitério dos Prazeres (em 13 de Junho de 1947)


Alberto Miguéns (com Victor João Carocha)

NOTA: Que interesse teve um "historiador" em viciar o nome de Cosme Damião e até a hora do seu nascimento fazendo-a passar das quatro da tarde para as quatro da manhã?
Se bem que esta "parte gaga" de atrapalhar lugares nos "onzes", horas, dias e anos seja "pasto" num livro com 150 páginas acerca de futebolistas, treinos e jogos. Uma trapalhada pegada! O que quer dizer que consultou outros livros e papelada "às três pancadas" e não teve o cuidado de apontar e verificar para não enganar os leitores. Nem tentar modificar a História. A verdade mesmo que esteja num dado momento oculta vem sempre à superfície! E fica visível! Sempre! Pensaria ele que os Benfiquistas não sabem ou não sabiam nada acerca de Cosme Damião? Está (estava) muito enganado!  
5 comentários
comentários
  1. O Mundo Está tão Cheio de Livros como Falto de Verdades
    O mundo está tão cheio de livros, como falto de verdades. E oxalá que nos homens fossem de algum modo tantos os frutos, quantas são sem número nos livros as folhas; mas a desgraça é que, por mais que sejam muitos os notadores dos livros, são muito mais os que no mundo vivem notados; e não basta vermos encadernados os livros, para que deixemos de ver desencademados os homens. Com efeito, são os livros os suores dos homens ou o engenho dos homens; e está o mundo tão emendado, que já ninguém vive do suor alheio.
    Padre António Vieira, in "As Sete Propriedades da Alma"


    Saudações Benfiquistas
    VJC

    ResponderEliminar
  2. Irrepreensível como sempre Alberto.

    Saudações Gloriosas.

    Agora é hora de "entrar em estágio" ;)

    ResponderEliminar
  3. O documento é claro e tanto quanto sei nessa altura não existia a possibilidade de mudar o nome.
    Temos pois uma biografia que apresenta o biografado com nome incorrecto.
    É uma inovação.

    Saudações Benfiquistas
    VJC

    ResponderEliminar
  4. Este Serrado está demasiado verde. Pelo crivo vermelho do Minguéns...não passa !!!

    Alberto Miguéns - Guardião da História Gloriosa do nosso Glorioso !!!

    ResponderEliminar
  5. Arrepiante! Que bom ler isto hoje. Abraço amigo.

    - Pedro Paiva

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail