A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/02/2014

Ser Benfica em Salonica

21/02/2014 + 0 Comentários API

 OPINIÃO

1-0 por Lima (Golo-rioso n.º 12 614)

 

O SLB cumpriu vencendo uma equipa mais limitada, em plantel e tradição histórica, mas que jogava num dos ambientes mais adversos do futebol europeu. A história do futebol - até alguns dos últimos jogos da Liga dos Campeões e Europa desta semana comprovam - está repleta de equipas "inferiores" que vencem e eliminam equipas mais fortes. Depois chamam-lhe surpresa. Quando o Benfica vence "fora" nas competições europeias é SEMPRE por que o adversário é fraco ou muito fraco. Fraquíssimos! Lembro-me de Bruxelas, Bordéus e Estugarda. Ou têm a versão B. Temos sorte. Sortíssima! Lembro-me de Leverkusen e Marselha. Só para falar nas últimas!


Não gosto de dar exemplo negativos com o Benfica
Mas como anteontem o EDB publicou um texto acerca de Tom Finney enquanto adversário do "Glorioso", esse jogo de Belfast ilustra como uma equipa superior, muito superior, por vezes não consegue ser superior, minimamente superior. Como foi possível o Bicampeão Europeu e três vezes consecutivas finalista europeu (1961, 1962 e 1963), quatro meses depois desta terceira final consecutiva na Taça dos Clubes Campeões Europeus, ter empatado, a três golos, estando duas vezes em desvantagem (0-1 e 1-2) perante a equipa de um pequeno clube da Irlanda do Norte que nem jogava no seu estádio (por ser diminuto), mas no campo do rival Linfield FC!? Foi futebol!

O Benfica; página 6; 28 de Novembro de 1963
Um plantel, várias equipas, um edifício
No futebol actual com cerca de 70 jogos por época: 30 no campeonato nacional, 13 ou 15 nas competições europeias, sete na Taça de Portugal e cinco na Taça da Liga, para além de uma dúzia de encontros particulares, muitas vezes dois encontros por semana, uma equipa não conquista nada, a não ser vitórias. Só um plantel pode ambicionar conquistar competições. Uma "Equipa" não são onze são um plantel. Ontem o "Glorioso" mostrou que tem uma "Equipa" ou seja um plantel. E que dá garantias de sucesso no final da temporada quando tudo se decidirá. Primeiro é necessário chegar lá com possibilidades. E depois não falhar. Que 2012/13 sirva de exemplo!


Trave(s) mestra(s) e pedra(s) angular(es)
Fiquei sobressaltado quando vi o onze titular, mas quando "olhei com olhos de ver" e vi entre eles o capitão e sub-capitão "acalmei-me" e entendi que a rotação estava a ser bem feita. Oxalá resultasse. E resultou. Essas duas traves mestras: Luisão - 100 jogos europeus (50 na Liga dos Campeões e 50 na Liga Europa) e Maxi - 63 jogos europeus (34 na Liga dos Campeões e 29 na Liga Europa) são garantias de solidez, capacidade de trabalho e virtuosismo em simultâneo. Artur, Jardel e Sílvio só têm a ganhar jogar (e evoluir) a seu lado! E depois gostei de ver a pedra angular Enzo Perez a dinamizar o ataque (com Djuricic, Sulejmani e Lima) e fortalecer a defesa (com Ruben Amorim) bem secundado por André Gomes numa missão em prol da equipa e menos dele. Também se vê assim a importância de um jogador. Sofrer pela equipa num lugar que não é o seu. Para mim, por isto, um dos melhores. Outra pedra angular. Se bem que noutro sentido. "Fechar" o flanco mais perigoso do adversário e poder surgir na manobra atacante utilizando a sua habilidade acima da média, para poder rematar ou assistir.


"Reforço de Inverno"
Depois do golo da vitória, surgiram as substituições. Primeiro Fejsa para dar mais consistência no meio-campo face à natural necessidade do adversário tentar o golo; depois Markovic para procurar em velocidade aumentar a vantagem ou impedir o adversário de avançar e ser mais afoito com receio das suas capacidades; finalmente a pérola Salvio. A melhor contratação deste Inverno. Seja bem vindo campeão!  E no banco de suplentes ainda havia para além de Paulo Lopes, Siqueira e Steven Vitória e... Rodrigo. Com Oblak, André Almeida e Ivan Cavaleiro, mais Funes Mori na bancada - espero que num camarote - a "olharem" já para segunda-feira!



Se o ambiente não influencia, não se fazia...
Como é evidente o som e atitudes vividas nas bancadas influenciam sempre um jogo. Por isso as equipas vencem mais em casa que em terreno alheio. Não é por acaso. As 17 Leis não mudam - às vezes até mudam por quem as deve aplicar! - e o campo de jogo tem as mesmas dimensões ou semelhantes, então porque há vantagem em jogar em casa? Pelo público. Aliás é sempre assim em países que sabem ser pobres, com os adeptos a agigantarem-se para com o seu apoio ao PAOK FC e (des)apoio ao adversário e arbitragem procurarem diminuir as diferenças. Era assim também em Portugal, no anos 60, 70 e 80 quando o Benfica defrontava equipas de clubes provenientes de países considerados mais ricos! Aliás em Portugal, aproveitando o facto de ficar no extremo oeste da Europa até se realizavam jogos para as competições europeias às 21.45 horas, ou seja, quando no resto da Europa eram 22.45 ou mesmo 23.45 (Grécia, Turquia e Finlândia) e até 00.45 ou 01.45 na antiga URSS! Aliás o FC Porto levou até aos anos 80 estes horários para jogar, segundo Pedroto, quando os adversários "já deviam estar a dormir!" Até que a UEFA proibiu jogos para lá das 20 horas TMG ou 21 horas TEC.



Golo em fora-de-jogo
O golo é em fora-de-jogo de meio-metro. Tecnicamente é fora-de-jogo mas humanamente não é possível saber. Só com meios tecnológicos. Nas "bolas paradas", como os pontapés livres próximos das linhas laterais é possível. Em jogadas de "bola corrida" foras-de-jogo de centímetros são impossíveis de detectar. Até porque o fora-de-jogo não é uma linha é um triângulo, entre quem passa a bola, quem a recebe e quem está à frente do guarda-redes (na maior parte das situações) a defendê-la. Mesmo as imagens televisivas mascaram muitas vezes o ser ou não ser fora-de-jogo. Basta "parar a imagem" um décimo de segundo antes ou depois da bola sair de quem assiste para dar ou não fora-de-jogo. Se um futebolista percorrer em dez segundos uma distância de cem metros, faz dez metros num segundo e um metro num décimo de segundo. Impossível saber. Por isso, enquanto "benfiquista" não me "queixei" do fora-de-jogo do Capel (SCP) no jogo da Taça de Portugal desta temporada. Por ser difícil de perceber.

Dois momentos com um ou dois décimos de segundo de diferença. No primeiro, imagem que a realização "parou" Djuricic está a receber a bola (não está a passá-la, que é quando se "DÁ" o fora-de-jogo). No segundo momento a bola já foi enviada para servir o pontapé de Lima. Como se percebe Lima está na mesma posição, mas o "grego" (deve ser Lino) já está mais à frente. A paragem para certificar o momento do fora-de-jogo tem "muito que se lhe diga...
O fora-de-jogo deve ser aferido pelo corte da relva, não pela perspectiva da imagem televisiva. Muito difícil para o árbitro auxiliar que até está bem colocado atrás do Djuricic. Se Lino tem ficado parado, como devia, atrás de Djuricic as probabilidades do árbitro auxiliar marcar posição irregular eram maiores. Assim a cabeça do futebolista do PAOK FC encobre Lima por meio-metro. Não mais do que isso. Irrisório.



Um golo lindo
Quando o adversário esperava um lançamento lateral longo, Sílvio (21 jogos pelo Glorioso) coloca em Sulejmani (24 jogos e cinco golos) que faz toda a jogada junto à grande-área, cedendo a Enzo Perez (cem jogos e oito golos) que sabiamente recebe com o pé direito e centra com o pé esquerdo para o interior da grande-área. No sítio certo está Djuricic (23 jogos e dois golos) a fazer a 6.ª assistência (a primeira com o peito) para o pé direito de Lima (90 jogos) fazer o 47.º golo com o "Manto Sagrado". E como este golo vai "fazer bem" ao nosso ponta-de-lança para as pelejas que se adivinham!


Glorioso Katsouranis




Gostei de ver o nosso Katsouranis, um futebolista que honrou o "Manto Sagrado" ainda "futebolar". Aos 35 anos, a completar em 21 de Junho de 2014, não esqueço as três épocas - 2006/07 a 2008/09 - com 11 114 minutos em 139 jogos com dois a titular como capitão (em jornadas do campeonato nacional) e 16 golos marcados. Foram 129 jogos a titular e dez como suplente utilizado, em 72 vitórias, 39 empates e 28 derrotas. É um dos nossos! Agora no adversário. 


Gostos não se discutem
Mas gostava mais de te ver com o "Manto Sagrado". Essa estória de não haver ligações aéreas entre Portugal e a Grécia... Azares de países "pé descalço"...


Terceiro (a par do AEK FC) ou "Quarto maior" clube da Grécia
Que não sendo o maior clube grego, é o maior clube fora da Grande Atenas (Olympiakos ou Olympiacos CF Pireu, Panathinaikos AO e AEK FC Atenas). O quarto maior clube grego e o maior da segunda cidade grega: Salonica. Katsouranis jogou com Luisão, Cardozo, Maxi Pereira e Ruben Amorim. Aquele abraço no final...



Vi/ouvi o Lobo e... fugi
Quando vi, melhor ouvi que era o Lobo a comentar fui para uma ligação comentada por um inglês. É outra coisa. Apenas e só o essencial sem juízos de valor qual empresário de futebolistas. Quem tem confiança no que sabe não precisa de mostrar que sabe. Segundo me disseram o seu comparsa Miguel Prates até disse com o cronómetro em 58:31, que o golo foi aos 60 minutos! Confirmei no TV Golo. Pode ser um pormenor, mas o desleixo mostra muito. Os portugueses contentam-se com pouco. Só assim se percebe como é que a Sport TV chegou a fazer mais de 30 milhões de euros por mês em assinaturas!!!! Um negócio da China!


50.ª vitória em terreno alheio nas competições europeias
Este foi o 180.º encontro em terreno alheio e a 50.ª vitória (50 empates e 80 derrotas). Este motivo levou-me a "esticar" na apreciação a este jogo e vitória algo que raramente acontece. Mas as estatísticas do Benfica, que mostram bem como é um Clube Mítico, levaram a este "esticanço"!
Na Liga Europa {incluindo Taça das Cidades com Feiras (dois jogos fora: empate e derrota) e Taça UEFA} foi a 21.ª vitória em 58 jogos. Uma percentagem de 36 por cento de vitórias em terreno alheio não está ao alcance de muitos clubes. Na Liga dos Campeões o registo é menos bom: 24 por cento de vitórias nos jogos "fora"!

VITÓRIAS EM TERRENO ALHEIO
POR DÉCADAS E COMPETIÇÕES
Épocas
LC
LC
LE
TVT
1957/58
0 (1)
0 (1)
-
-
60/61-69/70
8 (29)
8 (27)
0 (2)
-
70/71-79/80
5 (23)
3 (15)
1 (3)
1 (5)
80/81-89/90
10 (31)
5 (14)
4 (8)
1 (9)
90/91-99/00
10 (32)
2 (13)
5 (12)
3 (7)
00/01-09/10
10 (39)
3 (15)
7 (24)
-
10/11-13/14
7 (25)
3 (16)
4 (9)
-
TOTAIS
50 (180)
24
(101)
21
(58)
5
(21)
NOTA: Apesar da final da Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1965 ter sido realizada, em San Siro, no estádio do FC Inter Milão esse jogo (e derrota) não estão contabilizados neste quadro nem no texto acima descrito, pois seria o 181.º jogo
 

O "Glorioso" tem tudo para seguir rumo aos "oitavos"
É a 3.ª vez que o Benfica, com a 1.ª mão de uma eliminatória jogada em terreno alheio consegue vencer por 1-0. Se bem que foi a 17.ª vez que o "Glorioso" venceu fora na 1.ª mão de uma eliminatória das competições da UEFA. E nas 16 já concluídas, apenas em 1968/69, com o AFC Ajax, depois de vencermos por 3-1 em Amesterdão, perdemos na Saudosa Luz também por 1-3, recorrendo a um 3.º jogo em Paris onde depois de 0-0 aos 90 minutos o Benfica acabou por perder por 0-3.

RESULTADOS COM VITÓRIA POR 1-0, FORA, NA 1.ª MÃO
Época
Comp.
Fase
Adversário
2.ª mão
1964/65
TCCE
Meia-final
Raba ETO Gyor (HUN)
V 4-0
2012/13
LE
16-avos
Bayer 04 Leverkusen (ALE)
V 2-1
2013/14
LE
16-avos
P.A.O.K. FC (Grécia)
?

O Benfica ser eliminado na próxima quinta-feira seria algo inacreditável. Mas futebol é... futebol! Só depois de terminar o jogo saberemos!

Nené
Em 13 golos marcados na Grécia, foram doze os marcadores, pois apenas Nené conseguiu bisar, e frente ao Olympiakos CFP. Frente ao maior clube grego há mais quatro marcadores: Humberto Coelho, Nelinho, Simões e David Luiz.

MELHORES MARCADORES DE MANTO SAGRADO NA GRÉCIA
N.º
GOLOS

(13)

Goleadores
(12)
Clubes
Olympiakos CFC (6)
Aris FC (3)
P.A.O.K. FC (3)
A.E.K. FC (1)
2
Nené
Olympiakos CFP (2)




1
Humberto Coelho
Nelinho
Simões
Messias
Pedroto
Reinaldo
Nuno Gomes
Ronaldo
Paulo Jorge
David Luiz
Lima
Olympiakos CFP (1)
Olympiakos CFP (1)
Olympiakos CFP (1)
Aris FC (1)
Aris FC (1)
Aris FC (1)
PAOK FC (1)
PAOK FC (1)
AEK FC (1)
Olympiakos CFP (1)
PAOK FC (1)

Ao 12.º jogo
Eis Lima como o 12.º futebolista de "Manto Sagrado" a fazer golos na Grécia, marcando o 13.º golo em terras helénicas e o 3.º ao PAOK FC depois de Nuno Gomes e Ronaldo na "outra" vitória, em 1999/2000 com Enke na baliza.

JOGOS DO BENFICA  NA GRÉCIA
Época
Cp
Estádio
Cidade
S
Clube
V
E
D


73/74


Tor

Kaftantz.

Salonica
N
Olympiakos CFP
3-1


F
Aris FC
2-0


Par
Karaiskaki
Pireu
F
Olympiakos CFP

1-1

TC
1/16
Karaiskaki
Pireu
F
Olympiakos CFP
1-0


79/80
TU
1/32
Harilaou
Salonica
F
Aris FC


1-3
83/84
TC
1/8
Karaiskaki
Pireu
F
Olympiakos CFP


0-1
99/00
TU
1/32
Toumbas
Salonica
F
PAOK FC
2-1


06/07
Par
Olímpico
Atenas
F
A.E.K. FC


1-3
08/09
TU
Karaiskaki
Pireu
F
Olympiakos CFP


1-5
09/10
LE
FG
Olímpico
Atenas
F
A.E.K. FC


0-1

13/14
LC
FG
Karaiskaki
Pireu
F
Olympiakos CFP


0-1
LE
1/16
Toumbas
Salonica
F
PAOK FC
1-0


         TOTAIS ……
12 J - 5 V - 1 E - 6 D (13/17)
NOTA: Há dois acrónimos: A.E.K.  FC - Atlético União (Enosis) de Constantinopla FC; e P.A.O.K. FC - Pantessalónicos Atlético Clube (Ómilos) dos Constantinopolitanos

Óptimo resultado
Para gerir o plantel na 2.ª mão pois há uma difícil deslocação ao estádio do CF "Os Belenenses" no domingo após a recepção ao PAOK FC:

GLORIOSO CALENDÁRIO EM 2014
Dia
Competição
Adversário
Sit.
Res.



J
A
N
E
I
R
O

14
1
Qua
ANO NOVO
4
Sáb
T. Portugal(1/8)
Gil Vicente FC
Casa
V
5-0
8
Qua
Sem jogos
12
Dom
C.Nacional.15
FC Porto
Casa
V
2-0
15
Qua
Taça Liga.2
Leixões SC
Casa
V
2-0
19
Dom
C.Nacional.16
CS Marítimo
Casa
V
2-0
22
Qua
Sem jogos
25
Sáb
Taça Liga.3
Gil Vicente FC
Casa
V
1-o
29
Qua
Sem jogos


F
E
V
E
R
E
I
R
O

14
1
Sáb
C.Nacional.17
Gil Vicente FC
Fora
E
1-1
5
Qua
T. Portugal(1/4)
FC Penafiel
Fora
V
1-o
11
Ter

C.Nacional.18
Sporting CP
Casa
V
2-o
12
Qua
Sem jogos por não estar homologado o FCP-CSM
16
Dom
17.00
C.Nacional.19
FC Paços Ferreira
Fora
V
2-o
20
Qui
18.00
L. Europa (1/16-1)
PAOK FC
Fora
V
1-o
24
Seg
20.15
C.Nacional.20
Vitória SC Guimarães
Casa

27
Qui
20.05
L. Europa (1/16-2)
PAOK FC
Casa




M
A
R
Ç
O

14
2
Dom
17.00
C.Nacional.21
CF "Os Belenenses"
Fora

5
Qua
Sem jogos
9
Dom
00.00
C.Nacional.22
GD Estoril Praia
Casa

13
Qui
00.00
L. Europa (1/8-1)
?
Fora

16
Dom
00.00
C.Nacional.23
CD Nacional
Fora

20
Qui
00.00
L. Europa (1/8-2)
?
Casa

23
Dom
00.00
C.Nacional.24
Ass. Acad. Coimbra
Casa

26
Qua
00.00
T. Portugal(1/2-1)
?
Fora

30
Dom
00.00
C.Nacional.25
SC Braga
Fora



A
B
R
I
L

14
3
Qui
00.00
L. Europa (1/4-1)
?
?

6
Dom
00.00
C.Nacional.26
Rio Ave FC
Casa

10
Qui
00.00
L. Europa (1/4-2)
?
?

13
Dom
00.00
C.Nacional.27
FC Arouca
Fora

16
Qua
00.00
T. Portugal(1/2-1)
?
Casa

20
Dom
00.00
C.Nacional.28
SC Olhanense
Casa

23
Qui
00.00
L. Europa (1/2-1)
?
?

27
Dom
00.00
Taça Liga/FINAL
?
N.



M
A
I
O

14
1
Qui
00.00
L. Europa (1/2-2)
?
?

4
Dom
00.00
C.Nacional.29
Vitória FC Setúbal
Casa

7
Qua
Sem jogos
11
Dom
00.00
C.Nacional.30
FC Porto
Fora

14
Qua
L. Europa (FINAL)
?
N.

18
Dom
00.00
Taça Portugal/
FINAL
?
N.


Segunda-feira vai ser a "doer"!

Alberto Miguéns



0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail