A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

06/02/2014

O FCP fora através da FPF? Alguém acredita?!

06/02/2014 + 3 Comentários API
OPINIÃO

 Até o jornal do portista Belmiro de Azevedo anda "m'eufórico".


Um clube que corrompe há 15 768 000 minutos (e nunca foi devidamente punido) é agora que vai ser punido por... 3 minutos!?

Está tudo doido! Ou querem fazer de nós parvos!


E vai ser punido na FPF presidida por quem foi escutado no Apito Dourado a arranjar bilhetes para Deusas?!


Está tudo maluquinho! Ou querem fazer de nós parvinhos!

Alberto Miguéns

NOTA1: Para quem sempre teve problemas na aritmética, tem dificuldades a fazer contas e não tem calculadora: 15 768 000 minutos são... 30 anos (ou, vice-versa, 30 anos são 15 768 000 minutos) 

NOTA2: Descontei os anos bissextos (que são uma maçada, até para acertar com o léxico)!
3 comentários
comentários
  1. Anónimo6/2/14 15:07

    Já agora coloca também os minutos em que o benfica corrompeu e que correspodem à ditadura do Salazar, a soma é muito maior

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      O FCP era um clube fascista. Tinha gentalha do pior do Regime. Eram e são é Regionais. O clube e a gentalha. Não passam daí. Nem a Salazar chegavam. A não ser o médico e amigo de Salazar desde Coimbra e presidente do FCP Ângelo Veloso.

      Fascistas.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Continuam os antis com a cantilena de que o Glorioso era o clube do regime sem saberem, os coitados, que isso é tão fácil de desmontar senão vejamos:

      1. O SLB era tanto o clube do regime que o FCP, logo em 1928, foi agraciado com o estatuto de utilidade pública, algo que o SLB e mais alguns clubes só viriam a alcançar em 1960 (apenas 32 anos depois do FCP).
      Diga lá outra vez qual era o clube do regime.

      2. O SLB era tanto o clube do regime que foi o único a manter o sufrágio como forma de eleição ao contrário dos outros clubes, durante o Estado Novo. O SLB deixou até de ser chamado de clube "vermelho" (porque tal era associado ao comunismo) para passar a ser o clube "encarnado".

      3. O SLB era tanto o clube do regime que viu o seu hino, Avante p'lo Benfica, da autoria do republicano Félix Bermudes, censurado em 1942, acabando por criar a canção "Ser Benfiquista" em 1953, interpretada por Luís Piçarra. Contudo, esta canção nunca foi o hino oficial do SLB, uma vez que esse continua a ser o Avante p'lo Benfica.

      4. O SLB era tanto o clube do regime que foi o único clube, na altura da construção dos estádios dos 3 grandes, que não tinha como presidente alguém ligado ao regime, pois não são conhecidas ligações do presidente Ferreira Bogalho ao Estado Novo. O mesmo não sucedeu no FCP com o estádio a ser inaugurado aquando da presidência de Urgel Horta, destacada figura do regime, membro da União Nacional e deputado à Assembleia Nacional, nem com o Sporting de Góis Mota, destacadíssimo dirigente do Estado Novo e secretário-geral da Legião Portuguesa (este Góis Mota foi o tal que entrou na cabine do árbitro de pistola em punho a fazer ameaças num célebre Atlético-Sporting no estádio da Tapadinha em Alcântara).

      5. O SLB era tanto o clube do regime que nem sequer é referido no famoso filme de 1947 O Leão da Estrela, um dos mais conhecidos filmes portugueses sobre o desporto rei. E quem eram as equipas em disputa numa alegada final da Taça de Portugal nesse mesmo filme? Nada mais nada menos que Sporting e Porto.
      Só para terem uma ideia do quão escandalosa foi a inclusão do FCP nesse filme em vez do Benfica, mostro-vos a lista dos finalistas nos 5 anos antes do filme ser rodado:

      época 1946/47: Final da taça não realizada por constangimentos de calendário
      época 1945/46: Sporting 4 - 2 Atlético
      época 1944/45: Sporting 1 - 0 Olhanense
      época 1943/44: Benfica 8 - 0 Estoril
      época 1942/43: Benfica 5 - 1 Vit. Setúbal

      Ou seja, nos 5 anos anteriores à rodagem d'O Leão da Estrela Benfica e Sporting tinham ganho 2 taças cada. Acrescente-se que a última vez que o Porto tinha disputado uma final da taça de Portugal tinha sido na época 1936/37 (10 anos antes da rodagem do filme) quando a competição ainda se denominava Campeonato de Portugal.
      O realizador do regime Arthur Duarte terá ido buscar um Porto-Sporting no filme para mostrar unidade nacional entre o Norte e o Sul do país, mas, de forma deliberada ou não, deturpou a realidade desportiva da época ao omitir completamente a existência do SLB (volto a frisar que nenhuma referência é feita ao SLB nesse filme) pois numa cena em que aparece, em pleno estádio do Lima, no Porto, um adepto de uma outra equipa, este apresenta-se como sendo da CUF (companhia união fabril), quando o mais certo era ser um adepto do Benfica que, desde a década de 1930, já tinha adeptos e sócios espalhados por todo o país (graças às proezas do ciclista José Maria Nicolau).

      Posto isto diga lá outra vez. Quem foi/foram mesmo o(s) clube(s) do regime?

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail