A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

19/02/2014

Not Treason, But An Honor

19/02/2014 + 2 Comentários API
Não Foi Traição, Antes uma Honra

OPINIÃO/ HISTÓRIA

De modo algo inesperado encontrei uma notícia no Diário de Notícias do último domingo que além de fazer justiça ao nome do jornal permite elogiar e mostrar a importância do jornais nas sociedades modernas (permitindo aos leitores conhecer mais que o óbvio) para além de recordar um episódio envolvendo o Benfica (daí poder "fazer parte" deste blogue). E utilizando a mesma palavra traição, se bem que em inglês, que há cerca de 30 anos ouvi em Preston. A notícia, em nota obituária, é esta:

Diário de Notícias; 16 de Fevereiro de 2014; página 45


Ir Preston por um motivo e sair de lá com outro
Nos anos 80, até antes e mais alguns anos depois, ou seja quando não havia internet, nem telemóveis e adquirir informação era muito mais difícil, era quase obrigatório para um português (porque longe de tudo e todos na Europa) que gostava de futebol e podia ir a Inglaterra procurar visitar os lugares míticos onde o jogo tinha começado. Para além da óbvia Freeman's Tavern londrina (onde foi fundada a Federação Inglesa) e a sede do Wanderers FC, era no norte de Inglaterra - mesmo a norte de Liverpool e Manchester - que "vivia" um dos dois clubes míticos do início do futebol inglês porque dominadores: o Preston North End. O outro dos clubes míticos era o Wandereres FC de Londres.


A estátua que imortaliza e a fotografia da realidade



Wanderers FC
Este pequeno e amador clube dos regionais de Londres foi o primeiro grande dominador do futebol inglês e "mundial" que na segunda metade do século XIX era o mesmo. Recordemos que a Federação Inglesa foi fundada em 26 de Outubro de 1863, mas a primeira jornada do primeiro campeonato inglês foi disputada em 8 de Setembro de 1888, quase 25 anos depois. Entretanto jogou-se a Taça de Inglaterra, cuja primeira edição foi disputada em 1871/72, ou seja oito anos depois da "criação do futebol" e antecedendo 17 temporadas o campeonato inglês. O Wanderers FC de Londres conquistou as duas primeiras edições da Taça de Inglaterra e nas sete primeiras (1871/72 a 1877/78) obteve cinco triunfos numa impressionante série de 2+ 3!

Preston North End
A norte de Liverpool reside o outro primeiro grande clube histórico. Sem conquistar qualquer triunfo, a não ser finalista vencido (por 2-1 frente ao West Bromwich Albion FC dos arredores de Birmingham) na final da Taça de Inglaterra de 1887, o Preston North End FC quando teve oportunidade conquistou não um mas dois títulos, na mesma temporada de 1888/89. Ou seja, o primeiro campeonato de futebol (o inglês) iniciou-se com uma "dobradinha", fazendo do PNE FC desde logo o primeiro clube no mundo a conquistar um campeonato e a Taça na mesma época. Depois de se sagrar campeão invicto na 22.ª jornada do I campeonato inglês (em 9 de Fevereiro de 1889) vencendo em Birmingham, por 2-0, o Aston Villla FC (2.º classificado) com 18 vitórias e quatro empates - 40 pontos - e 74/15 em golos conquistou a 18.ª Taça de Inglaterra, em 30 de Março de 1889, vencendo por 3-0 o Wolwerhampton Wanderers FC. Um feito histórico e pioneiro. Seria bicampeão - sempre o primeiro em tudo - em 1889/90, mas apenas voltaria a conquistar a Taça de Inglaterra em 1937/38, na 63.ª edição da competição de futebol mais antiga do Mundo.

A histórica equipa do Preston North End FC invencível e com dobradinha em 1888/89 e Bicampeã em 1889/90

O Preston North End não prestou muito mais...
Campeão, melhor bicampeão em 1888/89 e 1889/90 regista dois triunfos em 114 edições da competição, conseguindo mais seis segundos lugares: 1980/91, 1891/92, 1892/93, 1905/06, 1952/53 e 1957/58. Na Taça de Inglaterra, em 132 edições, além das duas conquistas - 1889 e 1938 - mais cinco presenças nas finais: 1988, 1922, 1937, 1954 e 1964.

O Benfica nos anos 80 em Preston
Como se pode depreender os habitantes de Preston, mesmo nos anos 80, quando lá estive pela primeira (e única vez) viviam com intensidade o futebol, mesmo afastados das grandes conquistas. Competiam na IV divisão (último escalão nacional). E falavam do modo como tinham sido os primeiros "em tudo"! Até que me perguntaram qual era o meu clube em Inglaterra. Disse-lhes que não tinha clube em Inglaterra, mas como português era do Benfica. Eis que um deles falou de um futebolista conterrâneo que apesar de fazer toda a sua carreira no clube da cidade, quis um dia defrontar o Benfica jogando por um rival da Irlanda. Não percebi o nome, pedi para apontar num papel e regressei a Londres. Contente por numa "terra histórica do futebol inglês e mundial" falarem do Benfica com reverência e orgulho.

De Preston a Belfast com o Mar da Irlanda (e a Ilha de Man) a separá-las. E o Benfica a juntá-las através de Tom Finney


Em Londres ainda procurei saber mais
Consegui numa livraria de Londres comprar uma enciclopédia de futebol onde pretendia saber mais acerca do futebolista do norte de Inglaterra que regressara ao futebol para jogar frente ao Benfica. Comprei o livro, mas nunca soube o nome do jogador pois... quando "regressei à mochila", não encontrei o papel com o nome e não tendo decorado o nome (por estar confortável com o papel) não o consegui localizar até porque tinha a ideia que seria um nome começado por T. Mas não era com T era com F! Nem sabia se ele ainda estava vivo, nem o nome do clube, a não ser que era irlandês!


De vez em quando lembrava-me
Desde os anos 80 recordava-me episodicamente dessa história, dessa passagem por Preston, da impossibilidade de o encontrar no livro e quando recolhia informação de jogos entre o Benfica e clubes irlandeses procurava sempre encontrar um nome na lista da equipa adversária que me lembrasse esse episódio. Em vão. Fui-me esquecendo. Até que...

Passados 30 anos eis a conclusão da história
Com a notícia do Diário de Notícias foi possível encontrar o nome na "velha enciclopédia", saber mais na internet e perceber em que jogo e dia defrontou Tom Finney o "Glorioso". Que orgulho! E foi antes, três anos antes, de Eusébio ser firura em Inglaterra! Finney tinha orgulho em defrontar o Benfica! Queria defrontar o clube que estivera três vezes consecutivas (conquistando duas) nas finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus, a última em Inglaterra, no mítico estádio de Wembley!

O cartaz do jogo continua "activo" numa porta de um Pub de Belfast, o Duke of York (informação e fotografia de Afonso Gomes). Agradecimentos Benfiquistas

O Benfica; página 6; 28 de Novembro de 1963
The Hamlyn Encyclopedia of Soccer; Hamlyn; Página 49; Londres; 1981

Deixo para o final a frase que me marcou em Preston
Disse o conhecedor do assunto Tom Finney/ Preston North End/ Irlanda/ Benfica (não garanto a três décadas de distância que a tradução seja totalmente assim, mas a ideia será próxima, por isso não vou usar aspas): Nesse tempo não era bem aceite os futebolistas mudarem de clube, ou quando estavam a terminar a carreira irem jogar para clubes rivais defendendo outro emblema. Mas o que ele fez não foi traição, foi uma honra. Defrontar o Benfica na Taça dos Clubes Campeões Europeus? Que classe!

Tom Finney (1922-2014): O primeiro futebolista inglês a ser eleito duas vezes "Jogador do Ano" (em 1954 e 1957). Blanchflower do Tottenham HFC foi o segundo (1958 e 1961). O mítico Stanley Matthews (Blackpool FC e Stoke City FC) o terceiro (1948 e 1963)
Para mim, que agora consegui reconstituir toda a trama, se houve honra para o Preston North End, não a houve menos para o Benfica. Ter como adversário Tom Finney mesmo a jogar pelo Lisburn Distillery FC de Belfast

Alberto Miguéns
2 comentários
comentários
  1. Que classe! Brutal. Grande abraço Benfiquista aqui de Londres!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado.

      Glorioso abraço para a Velha Albion.

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail