A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

26/02/2014

Glória Eterna Coluna (8)

26/02/2014 + 0 Comentários
OPINIÃO


Coluna com 24 anos, entre José Águas e Cavém, a interior-esquerdo (camisola 10) na "equipa-mãe-de-todas-as-conquistas" para o domínio europeu nos Anos 60

Mário Coluna na entrada dos Anos 60, numa década que seria fabulosa para o Futebol Benfiquista, o nosso pintor de telas do jogo, era já uma certeza do futebol português, considerado por alguns "entendidos" como o melhor futebolista português de sempre, a par de Artur José Pereira, Vítor Silva, Rogério de Carvalho ou Travassos. Coluna era mesmo isso uma coluna: forte mas que sabia a direcção a tomar; atrás para contemporizar ou à frente para decidir. Um pilar do futebol português, no Benfica ou na Selecção Nacional.

Sagrar-se campeão nacional invicto para perder a última jornada
Coluna foi um dos esteios do campeonato nacional quase-invicto. O Benfica conquistou o título na 25.ª (e penúltima) jornada. Na última recebia na Saudosa Luz o CF "Os Belenenses"(já) 3.º classificado. A final a "pressão" esteve do lado do campeão que após 25 jornadas invicto - 20 vitórias e cinco empates - cedeu o único desaire na derradeira jornada, ao perder por 1-2, depois de estar a vencer até aos 43 minutos por 1-0! Coluna  foi o 8.º futebolista do "Glorioso" com mais tempo jogado: 2065 minutos, em 23 jogos, marcando dez golos. Apenas José Augusto (com 19), José Águas (com 18) e Cavém (com 13) fizeram melhor.

Mais uma Taça de Portugal aziaga
Na Taça de Portugal as meias-finais foram o cais de desembarque. Coluna foi um dos três totalistas (900 minutos em dez jogos com sete golos) a par de Mário João e Artur Santos. Mais de sete golos só dois goleadores: José Águas (12) e Santana (8). Pensar que a "dobradinha" foi impedida pelo 2-º classificado que ficara, no campeonato nacional, a... dois pontos!

Estreia a capitanear o "Glorioso"
Com a nova Taça de Honra implementada nesta temporada para preparar os clubes de Lisboa para o início do campeonato nacional coube a Coluna capitanear pela primeira vez a equipa do "Manto Sagrado" no primeira jogo (meias-finais) da competição. Com o capitão Artur Santos impedido e o veterano José Águas renitente em aceitar tal cargo, o miúdo Coluna, com precisamente 24 anos e um mês, em 6 de Setembro de 1959, foi incumbido de capitanear a gloriosa equipa de futebol do Clube. Ele que chegara a Lisboa em 1954, há cinco anos! E que entretanto fizera 210 jogos pela equipa de honra do "Glorioso" e onze jogos (e dois golos) pela selecção nacional.

1959/60
Competições
Jogos
Golos
Adversários
Golos
TOTAIS
38
17


Campeonato Nacional
23
10


Taça de Portugal
10
7


Taça de Honra de Lisboa
2
-


Particulares internacionais
2
-


Particulares nacionais
1
-


NOTA: A vermelho troféus (e/ou) títulos conquistados

Alberto Miguéns

NOTA: Em Defesa do Benfica declara luto pelo falecimento de Coluna, com um fumo negro sobre o rosto do EDB. E em homenagem ao Eterno Capitão o EDB evocará de hora a hora durante as próximas 18 horas o percurso desportivo de um futebolista inigualável.
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail