A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

28/12/2013

Zangam-se as Comadres...

28/12/2013 + 6 Comentários API
... Descobrem-se as Verdades

OPINIÃO


O jornal "Sporting" tem publicado semanalmente, nas últimas quatro edições (5, 12, 19 e 26 de Dezembro de 2013) um destacável de quatro páginas centrais acerca das escutas do "Apito Dourado" denominando-o "Quando o telefone toca...". Finalmente. Mas tem ido mais longe.

"As Teias do Sistema"
Tem reservado as páginas 2 e 3 para uma série "As Teias do Sistema" (em 12 de Dezembro) com a denúncia - com factos e números - dos futebolistas emprestados do FC Porto que depois não defrontam o clube-pai: "Ai que não posso..." Contra factos (e números) não há argumentos!

"Arbitragem"
E continuaram a utilizar as páginas 2 e 3 para a série "Arbitragem": em 19 de Dezembro com a "falsa questão da profissionalização" (a arbitragem já "saca" euros e bem chorudos); e em 26 de Dezembro com uma análise às preferências clubísticas no Conselho de Arbitragem: "Quem é quem".
Artigo extenso. Mas em anexo, aqui no EDB, um razoável resumo publicado no portal do jornal Record.


Acrescento um quadro digitalizado do jornal "Sporting"
Com cinco reparos. Não sei o clube real (às vezes mente-se no "Futeluso" para abocanhar benefícios) mas sei o clube do qual se dizem/ disseram adeptos ou assumem clubismos:
Lucílio Baptista - Sporting CP
Vítor Tomás - Sporting CP
Humberto Viegas - Sporting CP
Luís Guilherme - SL Benfica  
Nuno Carreira de Castro - SL Benfica

Assim, em doze: 6 (pelo menos... podem ser mais do que isso!) simpatizantes do FCP; 4 do SCP (por exemplo, Vítor Pereira tem mais de 50 anos de associado); e 2 simpatizantes do SLB

 Não há bela sem senão
Só que lateralmente, enquanto atiram pedras ao FC Porto, também querem atingir o "Glorioso", nem que para isso inventem aldrabices e aldrabem a verdade...

O momento não é esse... cretino!
Publicam uma fotografia, onde não existe nenhuma grande penalidade, a favor do Benfica para esconderem aquela onde há grande penalidade. Eis o "Sporting" (semanário) qual Pasquim Esverdeado!

Jornal "Sporting"; página 4, 12.Dezembro.2013

Mentirosos! São mesmo mentirosos!
Como mostra o camaleão Rui Tovar (pai e filho) nos Almanaques do Benfica e do FC Porto, em Lisboa não houve nenhum futebolista cufista expulso quanto mais três! Em Torres Vedras é que houve dois torreenses borda fora! Para o FC Porto poder facturar. Eis o "Sporting" (semanário) qual Pasquim Esverdeado!

Jornal "Sporting"; página I; 19.Dezembro.2013

Almanaque SLB; Rui's Tovar(es); página 243
Almanaque SLB; Rui's Tovar(es); página 239



Deixem lá o Benfica. Concentrem-se no essencial...

Alberto Miguéns

NOTA: O que já sabemos é que finalmente, com Bruno Carvalho (o do SCP) o pacto Roquette/Pinto da Costa foi para o caixote do lixo. 

A João Rocha, à sua memória, faz-se justiça. 

Tardou, mas vale mais tarde do que nunca!


Como é que os suposto quarto poder (os media) cheios de craques do jornalismo, nunca questionaram (não quiseram) "descascar" esta "suposta" incongruência (mas que não era contraditória para sportinguistas de elevado valor como João Rocha):

1. O projecto permitia ao Sporting CP estar sempre representado (a par do FC Porto) na Liga dos Campeões;
2. Mas o projecto era muito prejudicial para o Sporting CP;
3. E o projecto deveria deixar a esfera "oculta/escondida" e ser tornado público para defesa dos interesses do Sporting CP e dos seus associados.

Parolice nacional mediatica ou "cagufa" em calão português!



6 comentários
comentários
  1. No jogo do Arouca ficou pelo menos 1 pênalti por marcar e possivelmente 2 quando o resultado estava 0.0,na primeira parte nem descontos deu,na segunda acho que deu 3 lol.
    O pênalti existiu sobre suleimani o jogador do Arouca que vem por traz faz tudo para que falhasse a bola colocando a mão nas costas e desequilibrando o jogador para além de o tocar com as pernas. Dúvidas?
    Agora:
    Existe prova de que não houve expulsões no jogo do Benfica em 59?
    É que estou cheio de contra informação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      Não houve nenhuma expulsão no Benfica - CUF. Todos os jornais no dia seguinte ao jogo - 22 de Março de 1959 - não indicam qualquer expulsão. Não é possível unanimidade no erro. Além disso é fácil verificar. Na Biblioteca Nacional e na Hemeroteca Municipal os jornais desse dia estão disponíveis. Mesmo o livro de Novembro de 2009 patrocinado pelo FCP: O Caso Calabote, de João Queiroz, Editora Quidnovi não analisa qualquer expulsão, embora indicando "timidamente" que houve duas (páginas 108 e 109) em Torres Vedras.

      As expulsões de cufistas foram inventadas - tornaram-se lenda - para criticar (ainda mais) o árbitro e assim esconder as duas expulsões de Torres Vedras. Por isso falam em três expulsões, mais uma que em Torres Vedras.

      Calabote deu 3 ou 4 minutos de compensação (depende dos jornais) e não 8 ou 12 como diz a lenda.

      O jogo começou mais tarde, por culpa do Benfica. O árbitro teimoso disse que começou à "hora marcada" impedindo a FPF de multar o Benfica por impedir o começo do encontro no horário regulamentado.

      "Todos" sabiam que jogo começara depois da hora, menos o árbitro!

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Em Defesa do Benfica,

    Gostava de fazer-te uma pergunta: não achas que parece existir uma espécie de pacto entre Luis Filipe Vieira e o Pinto da Costa?

    Porquê esta minha questão? Muito simplesmente, porque é que o Benfica, no lodo que é o nosso futebol nacional, passa a vida calado, enquanto poderia fazer este trabalho que o Sporting fez (embora hiperbolizado como muito bem desmontaste neste teu artigo)? Como é possível vencer apenas 2 campeonatos em 13 anos de dirigismo num clube como o Glorioso?!

    Quanto ao teu artigo: estou de acordo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro PP

      Não me parece haver um pacto. LFV foi muito contundente aquando do Apito Dourado. Depois em minha opinião por pensar que a melhor estratégia seria não insistir, visto os tribunais portugueses terem dado o triste espectáculo que deram, mediu mal o poder de influência portista. Pelo menos até 2012/13. O melhor mandato, em termos de capacidade conquistadora do futebol foi o primeiro, entte 2003 e 2006: 1 TP (2004), 1 CN e 1 ST (2005).

      Mas isto sou eu a pensar. Pelo que vejo.

      O portismo PdC tem 30 anos com muita solidez, porque muito activo, distribuindo lugares bem remunerados e colocando Idiotas Úteis por tudo quanto é sítio.

      No que toca a opiniões, o que me faz mais "confusão" é ver antigos dirigentes do Clube, entre 1982 e 2003, a continuarem a ser ingénuos ainda hoje, eles que passaram pelo interior do Benfica e do futebol português.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Caro Alberto Miguéns,

      Percebo o teu ponto de vista, e durante algum tempo pensei assim, mas há tanta coisa que não consigo perceber na forma de estar do LFV no futebol.

      O LFV já teve um acidente de viação causado por aqueles que sabemos quem são, foi um tipo que segundo ele próprio falou recebia chamadas intimidatórias contra ele e a família,... e mesmo assim reage quase sempre de forma passiva?! Muito estranho... provavelmente acorbadou-se e fez um pacto de não agressão, o que mostrou fraqueza!

      Depois, parece-me ser um gestor mais interessado na evolução das suas empresas do que propriamente no Benfica. Aliás, o Glorioso é para ele uma espécie de "part-time" e verdade seja dita, foi através do Glorioso que muitas portas lhe foram abertas, inclusive na banca...

      Até acredito que o LFV tenha boas intenções, mas acho que ele poderia e deveria ser mais incisivo. Vivemos numa altura de crise no país, onde seria fácil começar a apontar dedos sobre alguns responsáveis que andam a encher deles nos bolsos. E o que vemos? Silêncio... quem cala consente ou então comem todos no mesmo prato.

      Também já pensei que o LFV tivesse metido com esta gente pontualmente, até equilibrar as contas do Benfica e este conseguir autonomia... mas, isso já foi atingido e o que vemos é mais do mesmo.

      Ou seja, qualquer que seja a perspectiva com que olhe para este tema, vejo mais o LFV a fazer parte do problema do que da solução.

      Onde é que este raciocínio poderá estar a falhar? A sério que gostaria de acreditar que ele está a fazer algo de bom, mas torna-se difícil face ao que escrevi...

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail