A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

04/07/2013

O Tempo da Demagogia (parte III e última)

04/07/2013 + 0 Comentários API
OPINIÃO

NOTA INICIAL: Texto longo com muita informação estatística (cerca de 20 mil caracteres)

Este tema da demagogia vai longo, já muito foi dito desde que existe este blogue, mas as declarações de Paulo Andrade (ver textos de ontem e anteontem) apenas são importantes, nem tanto pela desfaçatez como compara o incomparável (Benfica e Sporting CP) mas principalmente porque fazem ressurgir a mediocridade do "Futeluso": o Projecto Roquette e o modo como os media - que sabiam o que se passava - sempre silenciaram, ou seja, consentiram a estrutura mafiosa implantada no início do século XXI para proteger o FC Porto (e clubes "amigos" entre eles o Sporting CP) e prejudicar o Benfica.

Paulo Andrade e o Sporting CP
Esta personagem que foi desenterrada há pouco tempo pela SIC (não há acasos), para substituir Dias Ferreira esteve na SAD do Sporting CP, entre Julho de 2004 a Outubro de 2005, nos últimos tempos da presidência de Dias da Cunha, para minimizar estragos, devido às posições de Dias da Cunha no afrontamento do Sistema e consequente aviltamento do Projecto Roquette.

Projecto Roquette
Para perceber os últimos anos do Sporting CP e do futebol português é preciso enquadrar o que se passou com o que se pensou. O Projecto Roquette foi muito mais do que um conjunto de ideias financeiras (como se faz crer), abrangendo também estratégias políticas e desportivas, para o futebol e modalidades, pensadas em conjunto com o FC Porto. Aliás as reuniões entre Roquette e Pinto da Costa, bem como restantes dirigentes dos dois clubes foram públicas, se bem que a habitual mediocridade dos media em Portugal as colocassem como meros encontros para "convergência de sinergias para a construção dos novos estádios dos dois clubes"!
Não vamos ser exaustivos, até porque este assunto já foi abordado várias vezes no EDB (existe etiqueta para o "assunto"). Em traços gerais - em termos desportivos - o Projecto Roquette constava do seguinte:
O Sporting CP aceitava que o FC Porto era o clube mais importante de Portugal e o FCP tudo faria para proteger o SCP a fim deste conseguir na zona centro-sul rivalizar com o Benfica. O FCP e SCP não se digladiariam publicamente, trocariam jogadores e actuariam de forma concertada de modo a desgastar o Benfica. Na prática o FCP seria mais vezes campeão nacional (em anos de infortúnio o SCP poderia ser campeão nacional), mas o SCP garantiria o 2.º lugar, pois tentariam isolar o Benfica de modo a dificultar o acesso deste aos lugares (1.º e/ou 2.º) de qualificação para a Liga dos Campeões, onde haveria o “perigo” de fazer dinheiro e tornar-se “perigoso”.

Foram poucos os sportinguistas que se insurgiram no Conselho Leonino contra esta subserviência do SCP ao FCP. Um dos poucos foi João Rocha, como deu conta numa entrevista ao “Record” mas da qual os “jornalistas” portugueses não ligaram, por medo, desprezo ou incompetência. Há muitos (de mais) "Idiotas Úteis" nos media!

Entrevista ao Record do ex-presidente do SCP, João Rocha, a explicar porque foi expulso do Conselho Leonino após se insurgir contra a subserviência do SCP ao FCP para o SCP beneficiar do apoio do FCP

Nas modalidades os clubes mantinham-se rivais no atletismo (com possibilidades de medalhas olímpicas no SCP e FCP - Fernanda Ribeiro, por exemplo) e no andebol (modalidade histórica nos dois clubes, com mais títulos e a praticar há mais anos e ininterruptamente este desporto) mas o Sporting CP deixava de praticar Basquetebol e Hóquei em Patins (reservando a rivalidade com o Benfica para o FC Porto) e o FCP não "entrava" no Futsal (reservando a rivalidade com o Benfica para o Sporting CP). É preciso notar que o SCP regressou ao hóquei em patins mas como modalidade autónoma. E continua. O que quer dizer que, neste aspecto, o Projecto Roquette ainda vigora.

O Sporting CP depois do Projecto Roquette
Não é possível perceber o desporto em Portugal (futebol e modalidades profissionais: andebol, atletismo, basquetebol, futsal, hóquei em patins e voleibol) depois do ano 2000 (estruturação do Projecto Roquette) sem ter em conta o acordo entre FC Porto e Sporting CP.

Um parêntesis para o Voleibol, uma espécie de "Projecto Roquette" sem Roquette!
Uma nota para o voleibol, cuja rivalidade - Sporting Clube de Espinho com o SL Benfica - é produto de uma decisão de Pinto da Costa em finais dos anos 80 - quando decide acabar com a modalidade no clube - então a maior potência da modalidade em Portugal, a par do Leixões SC - trocando apoio no voleibol ao SC Espinho com o apoio deste ao futebol do FCP (o SC Espinho em futebol passou de um dos melhores clubes da zona norte para um projecto sem expressão competitiva entre os melhores clubes do País). O SC Espinho enquanto cresceu no voleibol, decresceu no futebol. Voltaremos a este "assunto" amanhã!

Regressemos ao que interessa: Paulo Andrade, Sporting CP e Projecto Roquette
Os resultados do futebol do Sporting CP durante a primeira década do século XXI, ou seja, após a implementação do Projecto Roquette foram excelentes, por que houve uma melhoria das classificações em relação às duas últimas décadas do século XX. O SCP sabia que ao dar a imagem de "amigo do FCP" e vice-versa, para o "Futeluso" (árbitros, dirigentes associativos e federativos, jornalistas e jornais, rádios e televisões) mas também adversários e adeptos em geral, eliminava um obstáculo importante, o "poder destrutivo do FCP". Ser "amigo" ajudava, mas não chegava... Sabia que para ganhar competições tinha de ter condições financeiras aceitáveis para poder competir com o FCP. Se conseguisse, teria sucesso. O Projecto Roquette permitia-lhe assegurar - como afirmou João Rocha - a presença na Liga dos Campeões (nem que fosse através do 2.º lugar no campeonato nacional). Haveria dinheiro. Depois procuraria beneficiar, a médio prazo, do enfraquecimento do "Glorioso" tentando "ocupar o nosso espaço! Só que os sportinguistas não contaram foi com duas variáveis que não dominavam. Uma por desconhecimento e outra por ignorância. Comecemos por esta que diz respeito ao Sporting CP. O Projecto Roquette (por colagem excessiva a um adversário "mais poderoso") conduziria, inevitavelmente, a uma perda de identidade do próprio clube, como se tornou evidente. A outra variável diz respeito ao Benfica. Eles, os sportinguistas, podem utilizar os "mesmos espaços que os benfiquistas" mas não percebem que o Benfiquismo é muito diferente do sportinguismo, não só quantitativo, mas principalmente qualitativo. Ao contrário do que pensavam - ou Pinto da Costa lhes "soprou" - o Benfica, os Benfiquistas, nunca se vergaria e nunca deixariam tombar um clube do coração, mais do que de "consideração", como é o SCP e o sportinguismo. Jamais! A "revolta Benfiquista" em meados da primeira década do século XXI cavou a "sepultura" do SCP como "Clube Grande". Menos adeptos, menos dinheiro, prestações desportivas a minguar e menos identidade deixou-os prostrados. Até Pinto da Costa percebeu que a parceria com o SCP já não interessava para enfraquecer o Benfica. Passou de Sporting de Portugal a Sporting de Lisboa. Agora é que vão ser "elas"!

As competições internas
As conquistas do Sporting CP a nível de Portugal têm de ser entendidas como reflexo do Projecto Roquette. O SCP foi forte enquanto o Benfica foi fraco. Quando o Benfica ressurgiu o Sporting CP foi definhando. Muitas das conquistas do Sporting CP foram feitas com base numa das premissas do Projecto Roquette: ganha quem estiver melhor. Os jogos FCP vs SCP (e vice-versa) praticamente deixaram de ser entre rivais. Aquilo eram quase jogos "oficiais amigáveis". É bom recordar que das quatro Supertaças ganhas nos últimos 15 anos... três foram conquistadas ao... FC Porto. É obra! Ganhar um troféu a um clube (o FCP) que tem para com esse troféu (a Supertaça) uma relação incestuosa! E uma das três Taças de Portugal, a de 2007/08, foi conquistada tendo por adversário na final do Jamor, o... FC Porto!

SLB vs SCP: QUEM FOI MELHOR E QUANDO?
Época
C.º Nac.
Taça Por.
Taça Liga
Supertaça
Melh
Pior
Melh
Pior
Melh
Pior
Res.
Adv.
98/99
3.º
4.º
1/16
1/32



99/00
CN
3.º
FIN
1/8


00/01
3.º
6.º
1/2
1/8
V 1-0
FCP
01/02
CN
4.º
TP
1/16


02/03
2.º
3.º
1/4
1/32
V 5-1
Leix
03/04
2.º
3.º
TP
1/16


04/05
CN
3.º
FIN
1/8
D o-1
FCP
05/06
2.º
3.º
1/2
1/4
V 1-0
V.S.
06/07
2.º
3.º
TP
1/8


07/08
2.º
4.º
TP
1/2
FIN
4.ªE
V 1-0
FCP
08/09
2.º
3.º
1/8
1/16
TL
FIN
V 2-0
FCP
09/10
CN
4.º
1/4
1/16
TL
1/2


10/11
2.º
3.º
1/2
1/8
TL
1/2
D o-2
FCP
11/12
2.º
4.º
FIN
1/8
TL
FG


12/13
2.º
7.º
FIN
1/32
1/2
FG


TOT
8/7
8/7
9/6
6/9
5/1
5/1
4/1
-----
NOTA: Nas épocas, a verde o domínio do SCP e a vermelho o do SLB

O Sporting CP foi melhor que o Benfica até ficar exaurido
O Projecto Roquette, instituído em 1999 (nas reuniões de sinergias para a construção dos novos estádios) resultou bem até meados da primeira década (entre 1999/2000 e 2001/2002). Depois surge no Sporting CP... Dias da Cunha que "põe tudo de pantanas" ao afirmar que "o Sistema tem dois rostos: Pinto da Costa e Valentim Loureiro". Dentro do SCP ficou com os dias contados. Os "roquettistas" trataram logo de lhe fazer as malas, colocando "roquettistas" a dirigir o clube: Filipe Soares Franco, José Eduardo Bettencourt e José Godinho Lopes. Com Sares Franco o Projecto Roquette, mesmo em dificuldades como veremos mais adiante ainda resultou. Depois foi o descalabro: um Benfica a investir milhões e a ganhar força, frente a um Sporting CP incapaz de gerar milhões e a perder identidade.

As competições internacionais
O Sporting CP nas competições europeias é muito mais fraco que o Benfica. Se a nível interno podemos considerar que o SCP nos últimos 15 anos conseguiu mais um troféu que o Benfica (igual número de campeonatos (2/2), mais duas Taças de Portugal (3/1), mais três Supertaças (4/1) e menos duas Taças da Liga (0/4), a nível da Europa, onde o Projecto Roquette não tem validade, a "música é outra"!

O dia e a noite nas competições europeias
SL Benfica com dois quartos-de-final na Liga dos Campeões e cinco eliminações na fase de grupos: uma em 2.º lugar e quatro em 3.º lugar. Mais dois quartos-de-final, uma meia-final e uma final na Liga Europa.
Sporting CP com zero quartos-de-final na Liga dos Campeões e três eliminações na fase de grupos: uma em 3.º lugar e duas em 4.º lugar (o SLB nunca ficou em último lugar no grupo). Em 20o0/01, para os esquecidos" o SCP fez... dois pontos (dois empates e quatro derrotas) em seis jornadas! Mais um quartos-de-final (menos um que o SLB), uma meia-final e uma final na Liga Europa, perdida em "casa".

SLB vs SCP: QUEM FOI MELHOR E QUANDO?
Época
SLB
SCP
C.
Res.
C.
Res.
C.
Res.
C.
Res.
98/99
LC
2.º gr.
-
-----
-
-----
TU
1/32
99/00
-
----
TU
1/16 (1)
-
-----
TU
1/32
00/01
-
----
TU
1/64
LC
4.º gr.
-
----
01/02
NP
-
-----
TU
1/8
02/03
NP
LC
E. P-E
TU
1/64
03/04
LC
E. P-E
TU
1/8
-
-----
TU
1/32
04/05
LC
E. P-E
TU
1/16
-
-----
TU
FIN
05/06
LC
1/4
-
----
LC
E. P-E
TU
1/64
06/07
LC
3.º gr.
TU
1/4
LC
4.º gr.
-
----
07/08
LC
3.º gr.
TU
1/8
LC
3.º gr.
TU
1/4
08/09
-
----
TU
5.º gr.
LC
1/8 (2)
-
----
09/10
-
----
LE
1/4
LC
E. P-E
LE
1/8
10/11
LC
3.º gr.
LE
1/2
-
----
LE
1/16
11/12
LC
1/4
-
----
-
----
LE
1/2
12/13
LC
3.º gr.
LE
FIN
-
----
LE
4.º gr.
13/14




NP
TOT








NOTAS: (1) Eliminação copiosa, com um acumulado de 1-8 (D 0-7 e E 1-1);
(2) Eliminação copiosa, com um acumulado de 1-12 (D 0-5 e D 1-7)
A cinzento, as temporadas, que por ausência de um dos clubes não é possível comparar. E a ausência é motivada por resultados internos, não pela componente internacional. Se um clube não está presente nas competições europeias, não é possível comparar as prestações desportivas dos dois clubes nas provas da UEFA.

Uma nota mais desenvolvida para 2000/01
Em 2000/01 os dois clubes estiveram, em simultâneo, nas competições europeias mas não é possível "apurar" que esteve melhor ou menos mal. Os dois foram muito fracos: se o SLB foi eliminado logo no primeiro embate na Taça UEFA, o SCP campeão nacional em Portugal teve entrada directa no grupo A da Liga dos Campeões onde não obteve qualquer vitória, em seis jornadas, apenas dois empates "em casa".

De regresso ao campeonato nacional
O "caso Paulo Bento" merece destaque especial. Com Filipe Soares Franco houve um regresso ao Projecto Roquette. Paulo Bento beneficiou dessa "acalmia". De facto o Sporting CP terminou as quatro edições consecutivas (2005/06 a 2008/09) do campeonato nacional à frente do Benfica. Mas... as classificações finais não mostram o que se passou durante as competições. Quando se diz que nessas quatro temporadas foi o SCP que "deu mais luta" ao FCP isso é uma falácia, como mostram as análises jornada-a-jornada.

Benfica a lutar até ser ultrapassado pelo SCP de Paulo Bento (parte I)
Com um Benfica poderoso – campeão nacional em 2004/05, um treinador holandês e com plantel para a Liga dos Campeões – seria impensável não ficar à frente do SCP no campeonato nacional em 2005/06. E assim foi durante 65 por cento da competição. Mas… o Projecto Roquette tinha que vigorar. O FCP campeão e o SCP na Liga dos Campeões. Arbitragens desastrosas de António Costa (21.ª jornada) e Lucílio Baptista (23.ª jornada), para além de mais algumas, já com o “Glorioso” atrás de Paulo Bento, remeteram-nos para o 3.º lugar, na 23.ª jornada… até final. Atrás do SCP e a gastar muito mais. Impensável ou não, percebendo a importância de Soares Franco para o FCP. Logo os media exultaram: Paulo Bento com menos fazia mais; o SCP é que dava luta ao FCP (apesar de só ter chegado ao 2.º lugar a 13 jornadas (em 34) do final e já a cinco pontos dos andróides (ver Quadro).


                                            2005/06


Treinadores
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Co Adriaanse
44
45
48
51
51
54
57
60
63
66
69
Ronald Koeman
- 4
- 5
- 5
- 5
- 2
- 2
- 2
- 2
- 2
- 2
- 5
Paulo Bento
- 7
- 5
- 5
- 8
- 5
- 5
- 7
- 7
- 7
- 7
- 9


Treinadores
31
32
33
34














Co Adriaanse
72
75
78
79
FCP












Ronald Koeman
- 7
- 9
- 9
72
(- 7)
SCP












Paulo Bento
- 9
- 11
- 11
67
(-12)
SLB














Benfica a lutar até ser ultrapassado pelo SCP de Paulo Bento (parte II)
Com um Benfica poderoso – reforço do plantel para reconquistar o título, o treinador Fernando Santos (que merecia, por ter qualidade, ser campeão no Benfica) – seria impensável não ficar à frente do SCP no campeonato nacional em 2006/07, ou seja repetir a época anterior. E assim foi durante 80 por cento da competição. Mas… o Projecto Roquette tinha que vigorar. O FCP campeão e o SCP na Liga dos Campeões. Algumas arbitragens desastrosas até à 24.ª jornada, para além de mais algumas, já com o “Glorioso” atrás de Paulo Bento, remeteram-nos para o 3.º lugar, na 25.ª jornada… até final. Atrás do SCP e a gastar muito mais. Impensável ou não, percebendo a importância de Soares Franco para o FCP. Logo os media exultaram: Paulo Bento com menos fazia mais; o SCP é que dava luta ao FCP (apesar de só ter chegado ao 2.º lugar a 6 jornadas (em 30) do final e já a quatro pontos dos andróides (ver Quadro).

                                           2006/07
Treinadores
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Jesualdo Ferreira
49
52
52
53
56
59
62
62
65
66
69
FCP
Fernando Santos
- 4
- 4
- 1
- 1
- 3
- 4
- 4
- 3
- 3
- 1
68
(- 1)
SCP
Paulo Bento
- 9
- 9
- 6
- 4
- 4
- 5
- 5
- 4
- 4
- 2
67
(- 2)
SLB

Benfica a lutar até ser ultrapassado pelo SCP de Paulo Bento (parte III)
Com um Benfica poderoso – reforço do plantel para recuperar o título, o treinador Fernando Santos (que merecia, por ter qualidade, ser campeão no Benfica), mas substituído após a 1.ª jornada por Camacho – seria impensável não ficar à frente do SCP no campeonato nacional em 2007/08, ou seja repetir as duas últimas épocas. E assim foi durante 83 por cento da competição. Mas… o Projecto Roquette tinha que vigorar. O FCP campeão e o SCP na Liga dos Campeões. Algumas arbitragens desastrosas até à 25.ª jornada, para além de mais algumas, já com o “Glorioso” atrás de Paulo Bento, remeteram-nos para o 4.º lugar, na 26.ª jornada… até final. Atrás do SCP (e do Vitória SC, de Guimarães) e a gastar muito mais. Impensável ou não, percebendo a importância de Soares Franco para o FCP. Logo os media exultaram: Paulo Bento com menos fazia mais; o SCP é que dava luta ao FCP (apesar de só ter chegado ao 2.º lugar a 5 jornadas (em 30) do final e já a 20 pontos dos andróides (ver Quadro). Atenção às distâncias pontuais para o FCP. É que, logo desde início da competição, sabia-se que os “efeitos – retirar pontos – do Apito Final” teriam repercussão nesta temporada. Em quantos jogos o FCP seria penalizado? No início era ainda uma incógnita. Depois percebeu-se que seriam dois (seis pontos). Logo de início, havia que conseguir uma “almofada” de pontos que pudessem dar garantia de conquistar o título, mesmo com subtracções pontuais. Benfica em 4.º lugar, porque até o 3.º classificado, teve acesso às pré-eliminatórias da Liga dos Campeões.

                                           2007/08

Treinadores
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Jesualdo Ferreira
50
51
54
57
60
63
66
69
72
72
75*
FCP
Camacho/
Chalana**
- 12
- 12
- 14
- 16
- 16
- 18
-20
-23
-23
-20
55
(-20)
SCP
Paulo Bento
- 17
- 17
-20
-20
-20
-20
-21
-24
-24
-23
52
(-23)
SLB
NOTAS: * Foram retirados 6 pontos pelo processo “Apito Final”
            ** Camacho (entre a 2.ª e a 22.ª jornada)// Chalana (depois da 23.ª jornada

Benfica a lutar até ser ultrapassado pelo SCP de Paulo Bento (parte IV)
Com um Benfica poderoso – reforço do plantel para recuperar o título e o treinador Quique Flores – seria impensável não ficar à frente do SCP no campeonato nacional em 2008/09, ou seja repetir as três últimas épocas. E assim foi durante 70 por cento da competição. Mas… o Projecto Roquette tinha que vigorar. O FCP campeão e o SCP na Liga dos Campeões. Algumas arbitragens desastrosas até à 21.ª jornada, para além de mais algumas, já com o “Glorioso” atrás de Paulo Bento, remeteram-nos para o 3.º lugar, na 22.ª jornada… até final. Atrás do SCP e a gastar muito mais. Impensável ou não, percebendo a importância de Soares Franco para o FCP. Logo os media exultaram: Paulo Bento com menos fazia mais; o SCP é que dava luta ao FCP (apesar de só ter chegado ao 2.º lugar a 9 jornadas (em 30) do final e já a 4 pontos dos andróides (ver Quadro).

                                              2008/09
Treinadores
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Jesualdo Ferreira
42
45
48
51
54
57
60
63
66
69
70
FCP
Quique Flores
- 2
- 2
- 4
- 4
- 4
- 4
- 4
- 6
- 6
- 6
66
(- 4)
SCP
Paulo Bento
- 4
- 4
- 5
- 5
- 8
- 8
- 8
- 11
- 13
- 13
59
(-11)
SLB


O ex-futuro dirigente do SCP-SAD Paulo Andrade é Projecto Roquette
A SIC através do Dia Seguinte foi desenterrar Paulo Andrade que quer desenterrar, neste caso, ressuscitar o Projecto Roquette. Para garantir pelo menos um 2.º lugar e o acesso à Liga dos Campeões como "outrora" foi sonho para garantir um Sporting CP como "Segundo Grande". Paulo Andrade está "fora de tempo". O Projecto Roquette caiu de "podre". Contentem-se com o 3.º lugar. Mas... é preciso ficar atento ao que vai passar-se em 2013/14. A estreia de Bruno Carvalho "aparentemente" anti-Projecto Roquette. Mas... nunca (com)fiando...

Década e meia de SCP "melhor" que SLB em Portugal. Mas na Europa... népia! Pois é! Falta-lhes o FC Porto na UEFA. Como têm (tiveram) nas competições da FPF e LPFP!

Alberto Miguéns

NOTA: Há questões que vêm por bem. Eu tinha esta ideia (que o SCP era inferior na UEFA ao SLB nos últimos 15 anos apesar de conquistar mais troféus oficiais em Portugal). Como nunca tinha feito um comparativo internacional, sistematizado, com informação factual e rigorosa, não tinha certezas. Agora tenho!
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail