A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

11/07/2013

Jogo-chave no Funchal

11/07/2013 + 1 Comentários
OPINIÃO




Em 2012/13, tal como nas duas temporadas anteriores, em oito da última década ou em 23 dos últimos 30 anos, o "Glorioso" não conseguiu sagrar-se campeão nacional. Resta-nos perceber o porquê e tentar aprender com os erros. Vamos por partes: perceber a história e analisar a última temporada.

Parte 1: Trinta anos de esquemas mafiosos (o que não quer dizer que a culpa seja, 100 por cento, "dele")

Depois de 25 de Abril de 1974
Com a implantação da Democracia o clube mais beneficiado foi o Benfica. Entre muitos aspectos que trouxeram vantagens ao "Glorioso" há um muito relevante. Os dirigentes do Clube não fugiram do país, para Espanha ou Brasil, ao contrário do FC Porto e, principalmente, do Sporting CP que ficaram amputados de pessoas importantes que se movimentavam bem nos meios políticos (ex: Cazal Ribeiro e Góis Mota, no SCP) e financeiros (ex. Pinto de Magalhães no FCP). O futuro era radioso para Portugal e para o Benfica. O primeiro clube a sagrar-se campeão em Liberdade foi o Benfica. A que se seguiram mais dois títulos consecutivos, num tricampeonato de classe. E só não houve "dobradinha" em 1974/75 porque os dirigentes do Benfica deixaram-se iludir, permitindo a final do Estádio de Alvalade, reservando poucos bilhetes, pois os associados do SCP tiveram acesso aos seus lugares, apoiando o Boavista FC. O Benfica jogou fora!

DEZ TEMPORADAS NO PÓS-25 D'ABRIL
ÉPOCAS
Campeonato
Nacional
Taça de
Portugal
Supertaça
1974/75
SL Benfica     
Boavista FC
.....
1975/76
SL Benfica     
Boavista FC
.....
1976/77
SL Benfica     
FC Porto        
.....
1977/78
FC Porto        
Sporting CP  
.....
1978/79
FC Porto        
Boavista FC
.....
1979/80
Sporting CP  
SL Benfica     
Boavista FC
1980/81
SL Benfica     
SL Benfica     
SL Benfica     
1981/82
Sporting CP  
Sporting CP  
FC Porto         
1982/83
SL Benfica     
SL Benfica     
Sporting CP  
1983/84
SL Benfica     
FC Porto        
FC Porto        
10
Épocas
(25)
SL Benfica     10
FC Porto          6
Sporting CP   5
Boavista FC    
4

SL Benfica  
6
Sporting CP   2
FC Porto       
2

SL Benfica
3
Boavista FC    
3
Sporting CP    
2
FC Porto         
2
FC Porto       
2
Boavista FC    1
SL Benfica      1
Sporting CP   1


Dar luta até 1993/94
Mesmo após a eleição de Pinto da Costa como presidente portista, em 1982, o Benfica com muito mais capacidade económica, estádio muito maior, prestígio internacional continuou a vencer mais que o FC Porto. Entre 1982/83 e 1993/94 decorreram doze temporadas, com o SLB a conquistar onze títulos (seis campeonatos nacionais e cinco Taças de Portugal) enquanto o FCP obteve dez títulos (seis campeonatos nacionais e quatro Taças de Portugal). Mas o esforço financeiro era cada vez maior para poder vergar a máquina montada pelo FCP, com a "bengala" do Boavista FC e a conivência da Associação de Futebol do Porto instalada (e refastelada) na Federação Portuguesa de Futebol. Há três peças importantes que um dia hão-de ser estudadas, que fizeram do Pintodacostismo uma das maiores alavancas da corrupção que hoje - iniciado através de autarcas caciques no Grande Porto - mina a sociedade portuguesa, inviabilizando praticamente, o regime com origem em Abril de 1974: as redacções amestradas (com instalação e recrutamento de "jornalistas" da órbita do FCP), a Olivedesportos (manos Oliveira) e a Revigrés (Adolfo Roque). Um dia será feita a história deste triângulo com características mafiosas e bafientas, mas perigosas.

Até parece que os ouço dizer: «Eles é que são aves de rapina?! Passarinhos! Nós aqui os dois vamos comê-los de cebolada nos próximos anos. Enquanto fomentamos por lá Guerras de Alecrim e Manjerona com a "malta" que temos paga por aí, vão levar para contar aos filhos e netos»
A Liga dos Campeões tudo mudou
Com a criação, implantação e desenvolvimento da Liga dos Campeões o FC Porto "percebe" que tem uma oportunidade dourada de reforçar, definitivamente, a "teia montada" ao Benfica. O Benfica deixaria de ter mais meios financeiros que o FCP, como tivera sempre desde a fundação dos dois clubes, um em 1904 e o outro em 1906. Com os pontos a serem traduzidos em "contos" e a "montra" para vender futebolistas accionada, só tinha de garantir dois aspectos: afastar o Benfica da Liga dos Campeões (através do Projecto Roquette, como denunciou João Rocha) e "jornalistas" a valorizarem os futebolistas do FCP (são os melhores do Mundo; o FCP é a universidade do futebol para os treinadores; e outras "bacoradas") para "serem vendidos muito acima do seu valor" e criar a ideia que "esteja quem esteja no Benfica são todos sempre muito maus. Não percebem nada de futebol". Em Portugal, durante 30 anos só há uma pessoa que sabe de futebol (essa pessoa é Pinto da Costa). Os do Benfica são todos incompetentes. Também há alguns que sabem "um pouco de futebol". São os que... são amigos de Pinto da Costa. Mas também só sabem enquanto são amigos (tal como o agora emergente António Salvador). Quando deixam de o ser, deixam de saber (Pimenta Machado e Valentim Loureiro, são os melhores exemplos).

ÚLTIMAS 30 TEMPORADAS
ÉPOCAS
Campeonato
Nacional
Taça de
Portugal
Supertaça
 Taça da Liga

1983/84
SL Benfica     
FC Porto        
FC Porto        


1984/85
FC Porto        
SL Benfica     
FC Porto        

1985/86
FC Porto        
SL Benfica     
SL Benfica     

1986/87
SL Benfica     
SL Benfica     
FC Porto        

1987/88
FC Porto        
FC Porto        
Sporting CP  

1988/89
SL Benfica     
CF “Os Belenenses”
Vitória SC  Guimarães

1989/90
FC Porto        
CF Estrela Amadora
SL Benfica     

1990/91
SL Benfica     
FC Porto        
FC Porto        

1991/92
FC Porto        
Boavista FC   
FC Porto        

1992/93
FC Porto        
SL Benfica     
Boavista FC   

1993/94
SL Benfica     
FC Porto        
FC Porto        

1994/95
FC Porto        
Sporting CP  
FC Porto        

1995/96
FC Porto        
SL Benfica     
Sporting CP  

1996/97
FC Porto        
Boavista FC   
FC Porto        

1997/98
FC Porto        
FC Porto        
Boavista FC   

1998/99
FC Porto        
SC Beira-Mar
FC Porto        

1999/2000
Sporting CP  
FC Porto        
FC Porto        

2000/01
Boavista FC   
FC Porto        
Sporting CP  

2001/02
Sporting CP  
Sporting CP  
FC Porto        

2002/03
FC Porto        
FC Porto        
Sporting CP  

2003/04
FC Porto        
SL Benfica     
FC Porto        

2004/05
SL Benfica     
Vitória FC Setúbal
FC Porto        

2005/06
FC Porto        
FC Porto        
SL Benfica     

2006/07
FC Porto        
Sporting CP  
FC Porto        

2007/08
FC Porto        
Sporting CP  
Sporting CP  
VFC Setúbal  

2008/09
FC Porto        
FC Porto        
Sporting CP  
SL Benfica     

2009/10
SL Benfica     
FC Porto        
FC Porto        
SL Benfica     

2010/11
FC Porto        
FC Porto        
FC Porto        
SL Benfica     

2011/12
FC Porto        
Académica Coimbra
FC Porto        
SL Benfica     

2012/13
FC Porto        
Vitória SC  Guimarães
FC Porto        
SC Braga

Últimas 10
Épocas
(36)
FC Porto        19
SL Benfica      8
Sporting CP    4
VFC Setúbal   2

FC Porto         8
SL Benfica      2
FC Porto        4
Sporting CP   4
SL Benfica     6
VFC Setúbal  1
As. Ac. Coimbra 
1
VSC Guim. 
1
FC Porto         7
Sporting CP   2
SL Benfica      1
SL Benfica       4
VFC Setúbal   1
SC Braga
1


TOTAIS
(96)
FC Porto         50
SL Benfica      20
Sporting CP    12
Boavista FC      5
VFC Setúbal     2
VSC Guimarães      2
CF Belenenses  
 1
CF Estrela Amadora
1
SC Beira-Mar  
1
As. Ac. Coimbra 
1
SC Braga
1
FC Porto       20
SL Benfica      7
Sporting CP    2
Boavista FC    1
FC Porto        12
SL Benfica      6
Sporting CP    4
Boavista FC    2
CF Belenenses
1
CF Estrela Amadora
1
SC Beira-Mar
1
VFC Setúbal   1
As. Ac. Coimbra 
1
VSC Guim. 
1
FC Porto       18
Sporting CP   6
SL Benfica      3
Boavista FC    2
VSC Guim.     1
SL Benfica       4
VFC Setúbal   
 1
SC Braga
1















Parte 2: Lá se foi mais um. E o 33.º título adiado (mais uma vez...)

Percebeu-se desde cedo. Vai ser taco-a-taco
Quando se percebeu que o Benfica conseguira passar as habituais armadilhas das primeiras jornadas não descolando do FC Porto, constatou-se que haveria campeonato até final. Até à 29.ª jarnada. Isto porque o Benfica jogava mais, muito mais que o futebol desgarrado e desequilibrado implantado pela imitação de treinador (Vítor Pereira). Só o Futeluso permitiria que "dois futebóis" com tão grande diferença qualitativa resultassem numa igualdade quantitativa. Só que ninguém (dos que vêem mais do que olham para o futebol) contava com a falta de habilidade - para marcar grandes penalidades "a ferver" - de Martinez.

CAMPEONATO NACIONAL 2012/13
Jor
SLB
Dif
FCP
Ocorrências
1
E 2-2
=
E 0-0
Aos 81' Beto (g-r do SCB) atrapalha-se deixando a bola entrar na baliza, com o árbitro Artur Soares Dias a anular o 3-2 a favor do Benfica; Duarte Gomes beneficia o FCP (21' Otamendi corta a bola com o braço na g-a) e compensa aos 85' (Kléber é impedido de jogar a bola na g-a). Menos dois pontos para o SLB
2
V 5-0
=
V 4-0
Hugo Miguel cai no goto dos portistas; Jorge Sousa expulsa (bem) Amoreirinha aos 8', mas tem os media à perna: "Tinha razão, mas não costuma ser assim!"
3
V 3-0
=
V 3-2
O primeiro golo do FCP (aos 44' a fazer 1-1) é um dos mais caricatos do campeonato. Com o g-r adiantado, dois jogadores do SC Olhanense, em cima da linha de baliza, não saltam para evitar o golo.
4
E 2-2
- 2
V 4-0
Depois de um jogo tranquilo do SC Beira-Mar de Ulisses Morais em casa do FCP surge Carlos Xistra em cena. Marca uma g-p inexistente (Maxi aos 25') e outra inventada (Garay aos 69'). De dois pontos a mais, para quatro a menos. Eis o Futeluso a querer dar avanço, como em 2011/12, ao FCP
5
V 2-1
=
E 2-2
Aos 46' Bruno Esteves impede João Tomás de surgir isolado (marcando um f-j escandaloso); Em Paços de Ferreira outro "artista": Marco Ferreira deixa um pacense cortar com uma bola com a mão na g-a depois de remate de Gaitán, aos 83'. Foi necessário muito sofrimento e sorte para recuperar os dois pontos ao FCP
6
V 2-1
=
V 2-0
O árbitro Rui Costa "trabalha" aos 69' depois de um corte com a mão na g-a do SC Beira-Mar após  remate de Perez. "Este" Ulisses Morais já "é outro", apesar de ser o mesmo da 4.ª jornada; O FCP beneficiou aos 84' de uma g-p caricata de Jorge Sousa a dar "tranquilidade" (2-0)
7
V 3-0
=
V 2-1
Com duas faltas idênticas Perez é expulso (aos 70') por Vasco Santos; João Capela "encolhe-se" e não admoesta Fernando (aos 46')
8
V 3-0
=
V 5-0
Os "Galácticos" (para A Bola) arrumam o CS Marítimo (V 5-0) do molengão Pedro Martins; O SLB jogou com dez por expulsão de André Gomes (aos 79'), por João Ferreira
9
V 1-0
=
V 2-1

10
V 2-0
=
V 2-0
Carlos Xistra vê o que não existe e não vê o que existe. Aos 21' (com 0-0) Sandro na g-a corta com o braço um remate cruzado. Siga a bola para a Covilhã.
11
V 3-1
=
V 1-0
Vasco Santos fez o resultado: aos 58' Sandro defende com o braço uma bola na g-a, mas não "houve falta"; Mangala agride Júlio César, mas não houve expulsão; aos 74' assinala um f-j ao SC Moreirense que "não existia". Viva o Futeluso
12
V 4-1
=
V 3-0
Pedro Proença inventa "mau tempo no bonfim" (para forçar ser o árbitro do SLB vs FCP), criando uma ilegalidade que ninguém assumiu. Olhó'Futeluso
13
V 3-1
=
V 1-0

14
E 2-2
=
E 2-2
João Ferreira a deixar Mangala, Fernando e Moutinho distribuírem fruta pelo campo todo. No final quem levou revoltou...se
15
V 2-0
=
V 2-0
Aos 8' (com 0-0) Jorge Sousa marca o f-j mais escandaloso da época (nos jogos de SLB e FCP) com Caetano, dois metros em jogo, impedido de correr em direcção à g-a portista. Que Futeluso
16
V 2-1
=
V 5-0

17
V 1-0
=
V 4-0
Vasco Santos perdoou uma expulsão a André Gomes, por duas faltas graves aos 16' e 26'. O primeiro dos únicos três  erros graves a favor do SLB em 30 jornadas. É obra. Já o FCP beneficiou de duas dezenas, três com provável influência no resultado
18
E 2-2
=
E 1-1
Pedro Proença vai à Choupana enxovalhar o Benfica, com destaque para Matic que de agredido (na verdade) passa a agressor (segundo PP); Cosme Machado deixa o FCP empatar (1-1 aos 55') após uma carga de Mangala ao g-r do SC Olhanense e concede uma g-p ao FCP. Martinez aos 65' atira por cima... e começava a "escrever torto por linhas direitas". O FCP podia avançar dois pontos e fica na mesma... como a lesma
19
V 1-0
=
V 2-0
Carlos Xistra aos 67' perdoou uma expulsão a Mangala, de uma forma vergonhosa; Nuno Almeida perdoou uma expulsão, aos 49', por mão na bola na g-a da AAC
20
V 3-0
=
V 2-1
Artur Soares Dias marca duas g-p a favor do FCP (Martinez falha uma). No final entregou a camisola a "um amigo". Benditos amigos
21
V 1-0
+ 2
E 0-0
Festival de Paulo Baptista com apitadelas a inclinar o campo a favor do FCP, depois da expulsão de Rojo (78'). Nem assim. E o FCP; Manuel Mota na "Catedral" tenta corrigir o erro de Martinez na 18.ª jornada e do FCP no dia anterior com o SCP (E 0-0). Não assinala duas g-p a favor do Benfica: aos 8' Rui Sampaio corta a bola com o braço esquerdo e aos 76' Abel Camará carrega Lima após pontapé-de-canto de Carlos Martins. Pior que um cego que não vê é quem não quer ver. O que está à vista!
22
V 5-0
=
V 2-0
GD Estoril Praia no estádio do FCP e depois, na 28.ª jornada, na "Catedral". N´teve nada a ver!
23
V 4-0
+ 4
E 1-1
João Capela inventa uma g-p, aos 62', para o FCP se adiantar. Martinez falha. E coloca o Benfica com quatro pontos de vantagem, com o FCP pela primeira vez a deixar de depender de si para poder conquistar o título; Para o "Glorioso" em Guimarães valeu tudo, mas houve "barba, bigode e cabelo"!
24
V 6-1
=
V 3-0
Bruno Esteves num festival "à FC Porto dos anos 80", num "perdoa-me": Mangala agride, aos 31', Edinho; Gonzalez empurra, aos 69', Edinho na g-a. Valeria tudo até final da época. Quatro pontos era o limite
25
V 2-0
=
V 3-1
Apesar de tudo Hugo Miguel "pintou a manta" ao não assinalar uma g-p de Vasco Fernandes (SC Olhanense) sobre Salvio, aos 85'; Pedro Proença foi "ensaiar geral" no FCP vs SC Braga
26
V 2-0
=
V 3-0
João Capela inventor. Não marca as faltas que devia ter marcado dos sportinguistas no meio-campo, possibilitando "bolas perdidas" na g-a do Benfica, onde erra duas vezes a favor do Benfica: aos 8' Maxi rasteira Capel e aos 88' Maxi derruba Viola. Num campeonato com 30 jornadas, três erros graves a favor do Benfica: uma expulsão perdoada e duas g-p por assinalar
27
V 2-1
=
V 2-0
O actual pior árbitro do mundo" Carlos Xistra consegue não ver mais uma g-p a favor do Vitória FC (estes também aceitam tudo do FCP): aos 73' Danilo faz o habitual corte com o braço
28
E 1-1
+ 2
V 3-1
Cosme Machado deixa Mangala marcar o 2-0, aos 19', em f-j e não permite que o FCP chegue ao final da época sem g-p contra (26'); Paulo Baptista deixa o GD Estoril Praia marcar o 1-0, aos 59', em f-j
29
D 1-2
- 1
V 2-1
Pedro Proença, aos 85', com 0-0 dá uma "chance" ao FCP, não assinalando um f-j, mas  James atira ao poste
30
V 3-1
- 1
V 2-0
 Hugo Miguel dá festival à Futeluso. Perdoa uma g-p contra o FCP e, aos 23', inventa uma g-p e expulsa um jogador pacense. Assim é mais fácil! Foi até final

Se um treinador medíocre ganha um (com uma derrota), pode ganhar dois (até um invicto)
Cedo se constatou que Vítor Pereira só teria sucesso porque o Sistema lhe entregaria de bandeja, um, dois, três os campeonatos que quisessem. O "problema" de Vítor Pereira para 2013/14 era a final da Liga dos Campeões ser na "Catedral" (ou "Salão de Festas" para o Sistema). E aí, nem com arbitragens manhosas, como teve nos dois jogos com o Málaga CF se "safava"! Acontecesse o que acontecesse (e aconteceu) o seu destino ficou traçado. Era incapaz de serviços mínimos na UEFA quanto mais máximos.

Estava tudo controlado, tanto que até houve a Sede da FPF "assaltada". Eis que Martinez se encarrega de "oferecer" o título ao Benfica!
Depois de perceber o potencial futebolístico do Benfica e o Futeluso do FCP, contava-se que o SLB e o FCP chegariam em igualdade pontual à 29.ª jornada, para tudo ser decidido por Pedro Proença (que se sabia, desde a rábula do Bonfim) ser o árbitro escolhido por Pinto da Costa para o jogo. Só que Martinez estragou o "arranjinho" ao falhar duas grandes penalidades que "davam dois pontos cada uma": na 18.ª jornada, frente ao SC Olhanense; e na 23.ª, frente ao CS Marítimo.

Até eu depois do Funchal acreditei que "estava no papo" (e sou um pessimista - ou melhor um optimista bem informado - crónico)!
Depois de tantas dificuldades, ao vivo e a cores, sentidas pelos futebolistas do Benfica - em 27 jornadas do campeonato nacional - percebeu-se a alegria no final de um jogo desgastante, entre as meias-finais da Liga Europa. A vitória, por 2-1, no Funchal, frente ao CS Marítimo dava a chave para a conquista do título. Com quatro pontos de vantagem e apenas um jogo em terreno alheio, chegava conquistar os seis pontos nos dois jogos da "Catedral" para arrecadar o 33.º título de campeão nacional.

O pior estava para vir quatro dias depois, com os turcos... Um jogo «aparafusado»!

Alberto Miguéns


NOTA FINAL: A escrita do presidente na sua página da revista do FC Porto. Hilariante. É preciso ter "lata". Continua coerente. Ter 40 ou 80 anos para ele é o mesmo. Para nós... não.


Ninguém pode dizer que não seja coerente. "Manda nos jornais e revistas" onde tem inúmeros Idiotas Úteis que lhe fazem o "trabalho": desde o mais sujo, sujinho, até propagandear futebolistas como os melhores do Mundo (para serem bem vendidos!). Mas... queixa-se SEMPRE. AINDA QUERES MAIS. Querias que fossem todos como o Jornal de Notícias, O Jogo ou a Sport TV. Chiça!

Próximos sete dias no EDB (previsões)
Sexta-feira (12 de Julho): o Jogo-parafuso
Sábado (13 de Julho): O Benfica e o Étoile Carouge FC
Domingo (14 de Julho): O Benfica e o FC Girondinos
Segunda-feira (15 de Julho): Primeiros dois jogos
Terça-feira (16 de Julho): O Benfica e o FC Sion
Quarta-feira (17 de Julho): O terceiro jogo em 2013/14
Quinta-feira (18 de Julho): O Benfica e as pré-épocas
Sexta-feira (19 de Julho): Futebol da equipa B
1 comentários
comentários
  1. patriarca disse:

    E onde para afinal a Grandeza do Benfica ???

    Se somos de facto mais em tudo, desde a Honestidade, até à lisura de procedimentos porque TEMOS MEDO Tenebroso do Porco e seus lacaios ???

    Em vez do Silêncio MEDROSO porque NÃO AGIMOS em vez de reagirmos aos Ataques Mafiosos que nos são dirigidos constantemente ?????

    Temos (Benfica) MEDO de quê afinal ?????

    Porque os Regulamentos, leis e normas regulamentares não são cumpridas pelo PORCO e o Benfica tem que religiosamente cumpri-las ???

    A Nossa (Benfica) Submissão ao Porco é de tal grandeza que dificilmente ou seja só ganhamos o que ELE DEIXA. PORQUÊ ?????

    Gostava e sugeria AO AMIGO ALBERTO MIGUÉS que se possível DESSE a sua DOUTA Opinião sobre estas Questões, o como e o porquê.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail