A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

25/03/2013

Elogio da Vontade

25/03/2013 + 2 Comentários API
OPINIÃO

NOTA INICIAL: Texto "mais ou menos" longo



É na(s) seguinte(s) “qualidade(s)” que escrevo o texto de hoje:

Como se percebe pela documentação acima digitalizada, além de associado do Sport Lisboa e Benfica, há mais de 34 anos, ininterruptos, sem alguma vez ter necessitado recuperar o número por falta de pagamento da quotização, desde 15 de Janeiro de 1979; título de fundador, com pagamento anual, sempre em dia, desde há 10 anos, desde a inauguração da "Catedral" (25 de Outubro de 2003); e pequeno accionista da Benfica - SAD, com 100 acções que custaram 100 contos de réis (100 000 escudos ou 500 euros) no ano de 2001 e, ao que parece agora valem (valiam em 8 de Março de 2013) 61 euros... esta - a seguinte - é uma opinião estritamente pessoal.

RESUMO POR COMPETIÇÃO
FUTEBOL DA EQUIPA DE HONRA DO SL BENFICA
Competição
J
V
E
D
GM
GS
Particulares/Torneios
11
6
4
1
26
11
Campeonato Nacional
23
19
4
-
60
14
Liga dos Campeões
6
2
2
2
5
5
Taça de Portugal
5
5
-
-
18
0
Taça da Liga
4
2
2
-
6
4
Liga Europa
4
4
-
-
7
3
TOTAIS
53
38
12
3
122
37

Gratidão
A dezena e meia de jogos até final da temporada ou mês e meio para terminar a época é um adepto/ accionista reconhecido ao "grupo de trabalho" (dirigentes, técnicos e futebolistas) que tem presenciado uma temporada onde esse "grupo de trabalho" tem cumprido com honra uma época que se iniciou em 2 de Julho de 2012. Em 53 jogos, registam-se 38 vitórias e 15 insucessos (12 empates e três derrotas), com 122 golos marcados e 37 sofridos. Um rendimento de 83 por cento, com uma média de 2,3 golos marcados, 0,7 golos sofridos por jogo e um coeficiente entre GM/GS de 3,3 (mais do triplo de golos marcados em relação aos sofridos). Em 29 jogos (55 por cento) não sofremos golos e não marcámos em cinco: dois particulares (se bem que um, em Dusseldorf, tivesse 40 minutos), dois na Liga dos Campeões e um na Taça da Liga. Todos fora da "Catedral".


Gratidão redobrada
Além dos valores numéricos - que para mim são os mais importantes, pois prefiro ganhar a "jogar mal" que perder a "jogar bem" - o plantel tem jogado um futebol agradável a satisfazer também na vertente espectáculo. Numa escala de 0 a 20, daria nota 17 ao futebol benfiquista. Tenho visto um "grupo de trabalho" a honrar os ases que nos honraram o passado. Não há um jogo - vi-os todos e analisei estatisticamente alguns - em que tenha ficado com a sensação que estavam a fazer um "frete", ou seja, que foram "maus profissionais". Há no entanto - seria impossível em mais de cinco dezenas de encontros não haver - algumas "pedras no sapato".


Desilusões pontuais
"Apenas" não gostei de quatro jogos. Empate, sem golos, em Barcelona para a Liga dos Campeões. Empate, a um golo, com o Moreirense FC, para a Taça da Liga. Derrota, 1-2, em Moscovo para a Liga dos Campeões. Derrota, 0-2, com o FC Barcelona, na "Catedral". Nos dois empates, o que senti foi, respectivamente: egoísmo (em Barcelona) e incapacidade para superar a falta de ritmo (em Moreira de Cónegos). Nas duas derrotas, pareceu-me que houve ausência de estratégias adequadas (em Moscovo e na "Catedral"): respectivamente, não saber impor ritmos convenientes face ao jogo adversário moscovita e atitude demasiado expectante perante o jogo enlaçado do FC Barcelona. Se bem que um dos adeptos que conheço - há mais de 15 anos - do FC Barcelona (faz em "privado" - como eu do Benfica - as estatísticas do clube catalão) tenha dito que o "Barcelona fez na Luz o melhor jogo da temporada, em termos de optimização da sua estratégia táctica!" Ele é que diz, que vê todos os jogos do Barça! Eu não sei, mas respeito (muito) a opinião dele!


Compreensão perante desvarios arbitrários
Há jogos que foram desilusão no resultado, mas compreensíveis face ao "Futeluso", onde houve mãozinha dos árbitros: Soarizada (2-2) do Artur Soares Dias com o SC Braga (na "Catedral"); Xistranço (2-2) com o Carlos Xistra, com a equipa da AAC/ OAF (Coimbra); Proençada (2-2) com Pedro Proença, com o CD Nacional (Choupana); Marcolhada (0-0) de Marco Ferreira, com o SC Braga, na Pedreira, para a Taça da Liga. Respectivamente: um golo mal invalidado, grandes penalidades hilariantes, o super-irritante discricionário e o que não quer ver, nem uma grande penalidade a findar o jogo, nem um guarda-redes que no desempate esteve sempre ilegal entre os postes. 


Compreensão perante as adversidades (sorte/ azar) de um jogo
Há dois encontros que considero ser o azar (que existe sempre, tal como a sorte, em qualquer jogo, se bem que o objectivo de uma equipa seja contrariar esse factor) a contribuir para o insucesso: empate (0-0) em Glasgow e empate (2-2) com o FC Porto. Frente ao Celtic FC, num ambiente infernal, o Benfica até controlou o jogo, mas depois não conseguiu marcar um golo, nas duas soberanas ocasiões que teve. Com o FC Porto (na Catedral) faltou Cardozo ser eficaz, como tem sido na Liga Europa, e um árbitro internacional que não permita que João Moutinho destrua tudo e todos durante 90 minutos. Este futebolista é muito mais importante pelo que destrói (quase sempre à margem das regras do jogo) do que pelo que de bom constrói.


Ainda falta o mais difícil
Vêm aí os jogos decisivos… as finais. O Benfica tem estofo para os superar.


CALENDÁRIO EM MARÇO/ ABRIL DE 2013
Dia
Jorn
Adversário
S
Considerações
30
SÁB
20.30
24.ª CN
Rio Ave FC
C
Após a “paragem para jogarem as selecções nacionais” regressa o que, verdadeiramente, interessa no futebol: jogos de equipas de clubes. Com o adversário directo a jogar antes (18.15-20.00 horas), em Coimbra, o Benfica só tem de ganhar para amealhar os três pontos.
04
QUI
20.05
LE
(1/4)
1.ª mão
Newcastle United FC
C
O habitual nestas eliminatórias a duas mãos com a primeira na “Catedral”: não sofrer qualquer golo e marcar um, no “mínimo dos mínimos”.
07
DOM
25.ª CN
SC Olhanense
F
Pode ser o jogo “chave” para o título no “último terço” da competição. O FCP joga no «Dragão Andrade» com o SC Braga (3.º ou 4.º classificado) e o Benfica em Olhão ou talvez não…
11
QUI
20.05
LE
(1/4)
2.ª mão
Newcastle United FC
F
Dependente do resultado da 1.ª mão. Logo se vê…
14
DOM
TL 
(FINAL)
O "Glorioso" foi afastado nas meias-finais, no desempate por pontapés da marca de grande penalidade
17
QUA
TP 
(1/2)
2.ª mão
FC Paços de Ferreira
C
Com vantagem, por 2-0, é o jogo ideal para utilizar 4 ou 5 futebolistas a necessitar de ritmo competitivo, “tirando” minutos aos mais utilizados rumo ao “Dérbi de Lisboa”
21
DOM
26.ª CN
Sporting CP
C
Eles vêm fazer o “jogo do ano”: autocarro e chegar primeiro à bola. É preciso mais “atitude de dérbi” que a exibida nos primeiros 60 minutos da 1.ª volta
25
QUI
LE
(1/2)
1.ª mão
?
?
Depende da eliminatória com o Newcastle United FC
27
DOM
27.ª CN
CS Marítimo
F
Na 26.ª jornada quantos pontos separarão Benfica de FC Porto? Esperemos que mais de quatro!

Acredito
Não vai ser agora – a caminho do final de época – que o “Glorioso” vai soçobrar.

RESUMO CALENDÁRIO 2012/13
Meses
TOT
CN
LE
TP
Março
T
6
4
2
-
R
5
4
2
-
ar
1
1
-

Abril
7
3
2 + 1
1
Maio
6
3
2
1
TOTAL
19
10
7
2
NOTA: A vermelho - jogos dependentes de eliminatórias anteriores;
T - Totais; R - Realizados; ar - A realizar

É preciso continuar, com brilhantismo, a honrar o "Manto Sagrado"
Há muito jogo, pontos e golos para jogar, somar e marcar.
Jogos disputados
Competição
N.º J
Fase
Particulares/Torneios
11
-
Campeonato Nacional
23
1.ª – 23.ª Jor.
Liga dos Campeões
6
1.ª – 6.ª Jor.
Taça de Portugal
5
1/32-1/2 final
Taça da Liga
4
1.ª- 3.ª J./ 1/2 final
Liga Europa
4
1/16 -1/8
TOTAIS
53


Jogos a disputar*
* se o “Glorioso” chegar às finais da Liga Europa e
Taça de Portugal
Competição
N.º J
Fase
Particulares/Torneios
-
-
Campeonato Nacional
7
24.ª – 30.ª Jor.
Liga Europa
5
2+2+1
Taça de Portugal
2
1+1
TOTAIS
14


Há, ainda, muito futebol até final da temporada.

JOGOS POR COMPETIÇÃO ATÉ FINAL DA TEMPORADA DE 2012/13
Dia
Jorn
SL Benfica
Dif
FC Porto
Adversário
S
Res
Adversário
S
Res
03/03
21.ª CN
SC Beira-Mar
F
V 1-0
+ 2
Sporting CP
F
E 0-0
07/03
LE (1/8)
FC Girondinos Bordéus
C
V 1-0
--
Sem jogos
10/03
22.ª CN
Gil Vicente FC
C
V 5-0
+ 2
GD Estoril-Praia
C
V 2-0
14/03
LE (1/8)
FC Girondinos Bordéus
F
V 3-2
--
LC (1/8) Málaga CF
F
D 0-2
17/03
23.ª CN
Vitória SC
(Guimarães)
F
V 4-0
+ 4
CS Marítimo
F
E 1-1
20/03
Sem jogos

Sem jogos
22/03
Jogos das selecções nacionais         (Israel-Portugal)
26/03
Jogos das selecções nacionais (Azerbaijão-Portugal)
30/03
24.ª CN
Rio Ave FC
C


Ass. Ac. Coimbra
F

04/04
LE (1/4)
Newcastle United FC
C

--
(1/2.F TL ) Rio Ave FC
C

07/04
25.ª CN
SC Olhanense
F


SC Braga
C

11/04
LE (1/4)
Newcastle United FC
F

--
Sem jogos
14/04
 TL (FIN)
Sem jogos
--
?
?
?
17/04
TP (1/2)
FC Paços Ferreira
C

--
Sem jogos
21/04
26.ª CN
Sporting CP
C


Moreirense FC
F

25/04
LE (1/2)
?
?
?
-- 
Sem jogos
28/04
27.ª CN
CS Marítimo
F


Vitória FC (Setúbal)
C

02/05
LE (1/2)
?
?
?
-- 
Sem jogos
05/05
28.ª CN
GD Estoril Praia
C


CD Nacional
F

08/05
Sem jogos
--
Sem jogos
12/05
29.ª CN
FC Porto
F


SL BENFICA
C

15/05
LE (FIN)
?
N
?
-- 
Sem jogos
19/05
30.ª CN
Moreirense FC
C


FC Paços Ferreira
F

26/05
TP (FIN)
?
N
?
--
Sem jogos











Carrega Benfica!

Alberto Miguéns (até à próxima, ou seja, até à meia-noite de 29 para 30 de Março de 2013)
2 comentários
comentários
  1. Bruno Paiva26/3/13 10:23

    Bom dia,

    Visto que há uma pausa no campeonato gostaria de deixar um pedido.

    Verifiquei no site oficial do Sporting a seguinte curiosidade " O SPORTING é o único grande Clube nacional que não alterou o seu ano de fundação. "
    Bem a informação que eu tenho é que a primeira Assembleia Geral foi em 8 de Maio de 1906 onde foi eleita a primeira direcção, depois a 26 de Maio de 1906 foi adoptado o nome Campo Grande Sporting Clube e finalmente a 1 de Julho de 1906 foi definido por fim o nome de Sporting Clube de Portugal.
    Mais tarde em Julho de 1920, através de outra Assembleia Geral foi adoptado a data de fundação 1 de Julho de 1906, dia em que definiu-se o nome do clube e não quando verdadeiramente nasceu o clube.

    Se por um lado tudo ocorreu no ano de 1906, julgo que a data de fundação foi mesmo alterada durante aquela Assembleia Geral de 1920, mas no Sporting leva-se a crer que nada foi mudado (e já agora que estiveram sempre nas competições europeias, outra mentira da anterior direcção)

    Tentei ler algum artigo relativo a esta questão mas não encontrei nenhum. Se pudéssemos ter um artigo com documentos históricos, acho que ajudaria a compreendermos melhor a história e o que realmente se passou.

    Coms os melhores cumprimentos,
    Bruno Paiva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há uma História do SCP publicada em 1966 que esclarece o assunto. A publicação mais recente que mostra essa mentira é a Fotobiografia do SCP, de Rui Guedes (editora Dom Quixote).Deve ser de final dos anos 80.

      Alguns associados do SCP "aproveitaram-se" do falecimento do último fundador (José de Alvalade) em 19 de Outubro de 1918 para em 1 de Maio de 1920 alterarem a fundação de 8 de Maio para 1 de Julho de 1906. Em 1920 já não comemoraram o 14.º aniversário em 8 de Maio mas em 1 de Julho. Ou seja actualmente (desde 1920) o SCP não comemora a data de fundação mas a data em que alterou o nome. Por que o clube foi fundado em 8 de Maio. A curiosidade reside no facto do clube ser fundado em 1 de Julho mas o primeiro presidente ter sido eleito em 8 de Maio {ainda agora em A Bola foi publicada a lista e lá vem: Visconde de Alvalade (08-05-1906 a 4-01-1910)}. Até no portal www.sporting.pt está escrito que foi eleito nessa data. Ver em: Clube/ História/ Biografias/ Personalidades/ Visconde de Alvalade.

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail