A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

15/07/2012

Há 100 ANOS (3)

15/07/2012 + 0 Comentários

HOMENAGEM

Uma Vida de Pobreza

Francisco Lázaro nasceu em Lisboa, numa modesta casinha (hoje inexistente) no bairro de Benfica, em 8 de Janeiro de 1891. Filho de gente pobre, muito cedo – ainda criança - foi obrigado a trabalhar. 

A ficha de inscrição de Francisco Lázaro nos Jogos Olímpicos de Estocolmo
O treino foi ir para o trabalho (a oito km) a pé…
Aprendeu o ofício de carpinteiro conseguindo especializar-se, já no século XX, na montagem de carroçarias de automóvel. Uma actividade em franca expansão resultante do aumento da venda e reparação dos automóveis. Com emprego numa oficina de carpintaria no Bairro Alto, na travessa dos Fiéis de Deus, deslocava-se diariamente ida e volta, do seu humilde lar em Benfica para o trabalho, em corrida, muitas vezes “desafiando” os eléctricos. Anos e anos de treino intenso dado por um “treinador” chamado Pobreza… Dotado de excelente capacidade atlética, resistência mental e destreza física, ingressa no Velo Club de Lisboa, participando em corridas pedestres de resistência (actualmente de “fundo”).

O "treino" do primeiro grande fundista português. Logo de manhã, sair do seu lar no bairro, encontrar na Estrada de Benfica as linhas dos carros eléctricos, e tentar ultrapassar eléctrico atrás de eléctrico (no tempo com cerca de 30/40 minutos de intervalo) passando pelo Calhariz, Jardim Zoológico,Sete Rios, Palhavã, São Sebastião, avenida António Augusto de Aguiar, Marquês de Pombal, avenida da Liberdade, Restauradores, calçada da Glória, largo da Misericórdia, largo de Camões, travessa da Espera e travessa dos Fiéis de Deus. Ao final da tarde o percurso inverso. Ao sol e à chuva. Ao vento, contra e a favor. Ao frio e ao calor. De segunda-feira a sábado, seis dias por semana. De Janeiro a Dezembro, doze meses por ano. Anos a fio
O primeiro grande triunfo em 1908
Aos 17 anos, em 1908, vence a 2.ª Maratona Nacional, num percurso de 24 km, entre Cascais e Algés. Participam 12 corredores de quatro clubes. O tempo fresco e ameno facilitou o esforço dos atletas que partiram às 15 horas e 38 minutos, com Lázaro a chegar após 1 hora e 39 minutos de corrida, deixando o 2.º classificado António Fernandes, do GS Benfica, a cinco minutos.  

(clicar em cima das imagens para uma melhor visualização)



Em 1909 não participou em competições atléticas devido a problemas de saúde. Regressou em 1910 para vencer a 4.ª Maratona Nacional disputada já numa distância (mal medida!) de 42,8 km registando um tempo muito bom para a época – 2 h 57’ 35’’, deixando o 2.º classificado a 15 minutos. Na maratona olímpica em Londres em 1908 (42,195 km), o vencedor John Hayes (EUA) gastou 2 h 55’ 18’’, ou seja Lázaro fizera apenas mais dois minutos… em mais 600 metros!



Em breve era o corredor mais admirado em Portugal. E mais popular ficou quando no início de 1911 ingressou no Benfica, o clube do bairro que tanto amava.


Um humilde atleta sobredotado que morreu em competição na Olimpíada de Estocolmo, em 1912.

Alberto Miguéns

NOTA: A desenvolver nas próximas horas:

1. O “Glorioso” na vida de Francisco Lázaro

2. Muitas expectativas para Estocolmo

3. A delegação portuguesa nos 5.ºs Jogos Olímpicos

4. A certidão de óbito

5. A vida da família Lázaro depois da morte

0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail